acompanhe o blog
nas redes sociais

23.7.16

Promoção #198: Romances Harlequin


Ler para Divertir está sorteando quatro lindos Romances HARLEQUIN

Históricos Harlequin:
- A Inocente e o Canalha - Margaret Moore
- Alma de Guerreiro - Michelle Willingham

Rainhas do Romance:
- Corações Blindados - Diana Palmer
- Par Ideal – Leanne Banks

Sorteio Realizado Somente pelo Fanpage do Blog
Válido até 22/08/16

Regras e Inscrições em:


Regulamento:

01- Curtir a fanpage do Ler para Divertir;
02- Compartilhar a foto em modo público;
03- Comentar apenas uma vez, marcando 3 amigos;
04- Residir em território nacional;
05- O sorteio será feito pelos comentários;
06- Divulgarei nesta postagem os números dos participantes válidos para o sorteio que será realizado pela loteria federal do dia 27/08/2016;
07- O vencedor será comunicado por inbox e deverá responder em até 3 dias;
08- O envio é feito em até 30 dias após o sorteio;
09- Perfis fakes ou exclusivos de sorteio serão desclassificados;
10- A Promoção é válida até 22 de Agosto 2016. Todas as inscrições realizadas depois desta data não serão válidas;
11- Não nos responsabilizamos por extravio da entrega.

Lançamentos Editora Harlequin - Julho 2016


A Harlequin preparou para vocês lindos romances para o mês de Julho:

  • Históricos Medieval: O Retorno Do Viking de Michelle Styles
  • Em Rainhas do Romance: Sintonia De Corações de Sherryl Woods
  • Jessica Minissérie: Os Irmãos Castelli de Caitlin Crews (2 histórias em um só livro)
  • Coleção Doce Romance: 2 histórias - Amor Raro e Começou Com Um Casamento... de Kate Hardy

Gostou?? Tem muuuuuito mais no HR News! Veja abaixo! 








22.7.16

Promoção #197: Carina Rissi

Promoção Carina Rissi

Ler para Divertir está sorteando os seis livros da CARINA RISSI

O Kit é composto por:
Perdida + Encontrada + Destinado +
No Mundo da Luna + Procura-se um Marido + Mentira Perfeita

Sorteio Realizado Somente pelo Instagram do Blog
Válido até 22/08/16

Regras e Inscrições em:


Regulamento:

01- Seguir o ig @lerparadivertir
02- Curtir essa foto
03- No comentário marcar 3 amigos válidos
04- Residir em território nacional
05- Pode participar quantas vezes quiser!!!! Quanto mais comentar, mais chances de ganhar!
06- Divulgarei nesta postagem os números dos participantes válidos para o sorteio que será realizado pela loteria federal do dia 27/08/2016.
07- Quem não estiver cumprindo as regras na hora do sorteio será desclassificado.
08- O perfil deve estar desbloqueado para que possamos verificar as regras.
09- O ganhador será anunciado aqui e contatado por inbox e terão um prazo de 72 hrs para entrar em contato via direct, senão será realizado outro sorteio.
10- Não nos responsabilizamos por extravio da entrega.

[Bookserie] Engenharia Reversa: Parte XIX - Adeus, Vitória

André Luis Almeida Barreto


Engenharia Reversa


Parte XIX - Adeus, Vitória


- E aqui é o bar panorâmico! Não vai ter muita coisa para ver durante a viagem, mas as bebidas são ótimas!

Thiago, Marcela e Davi olham ao redor. Duas pequenas mesas de plástico, do tipo mais barato possível, com quatro cadeiras igualmente toscas em volta de cada uma; ao fundo, uma pequena bancada está à frente de três prateleiras fixadas na parede de ferro, várias garrafas estão dispostas sobre elas. Sobre a pequena bancada existe uma bandeja, e ao lado dela, um crânio humano cromado.

Janelas retangulares e um tanto sujas rodeiam todo o ambiente, exceto a parte do bar; algumas delas estão semi-abertas, deixando entrar os sons da garagem. Bem no centro, um buraco no piso é a saída da escadaria em caracol por onde eles entraram. Apesar da sujeira no vidro, a visão panorâmica é boa, e é possível ver toda a parte de cima da carcaça frontal do striker, onde duas torres de metralhadoras chamam a atenção.

Os três olham espantados para o crânio, mas Samuel se coloca na frente da bancada, encarando os jovens.

- E aí? O que acham?

- É, eu não imaginei que esse troço fosse tão grande, Samuel. - Responde Davi.

- Legal esse ambiente… - responde Davi.

- O Lobo do Deserto é um dos maiores strikers que existe! E posso lhes assegurar, garotos, é o melhor que existe em atividade! - Diz Samuel.

Marcela olha em volta, estudando o ambiente, repara que as mesas não recebem uma limpeza a muito tempo.

- Eu espero mesmo que seja - diz a engenheira - Mas eu duvido que esse bar aqui em cima existia no projeto original, estou certa?

Samuel se dirige para a estante de garrafas, pega uma delas que contém um líquido rosado e o serve em alguns copos, então os leva na bandeja para os três jovens.

- Não, lôra, não existia, você tá certa, sim! - Ele abre um sorriso largo exibindo a falta de alguns dentes. - Realmente essa parte aqui foi ideia minha. Sabe como é, as vezes as viagens demoraram muito e os passageiros ficam entediados, nem sempre passamos por postos de apoio, e vocês viram que os alojamentos só servem mesmo para dormir. Então resolvi fazer isso aqui. Mas me respondam! Ficou maneiro ou não ficou?

Marcela produz um sorriso amarelo e confirma com a cabeça, pegando um dos copos. Thiago faz o mesmo, notando que o copo está gelado.

- Ué, como essa bebida tá gelada?

- Ah, outra melhoria minha! Prateleiras magnéticas e resfriadas! Assim não preciso de geladeiras aqui em cima, essas prateleiras mantém as bebidas geladas e prendem os copos!

- Nossa, incrível! Você se preocupa com as bebidas mas deixa essas cadeiras horríveis acumularem sujeira! - Diz Davi com uma careta.

- Pois é, Samuel! Uma faxina não faria falta nenhuma! - Complementa Marcela.

- Fique à vontade, moça. Lá em baixo tem vassouras e esfregões!

Marcela franze a testa.

- Eu sou sua passageira, não sua faxineira!

Samuel ri, pronto para dizer algo, mas Thiago o interrompe notando que Marcela está olhando torto para o crânio na bancada.

- Samuel, realmente ficou bem original esse ambiente, mas me diz uma coisa, que negócio é aquele ali? - Ele aponta para o crânio.

- Isso? - O piloto volta ao bar e pega o artefato. - Bem, isso é o que sobrou do antigo dono do Lobo do Deserto, Mike Constanza, um grande piloto e meu amigo pessoal.

- Tá. Mas por que você tem o crânio dele aqui? E por que tá assim dessa cor? Não acha um tanto... mórbido? - Pergunta Davi.

- Tá assim porque eu cromei ele, para durar mais, entende? E também lustro regularmente, por isso está tão vistoso!

Os jovens se entreolham. Marcela coloca seu copo sobre uma das mesas.

- Que estranho, perdi a sede! Mas obrigada pela bebida.

Samuel dá um boa olhada nos três, então solta uma garalhada.

- Vocês da cidade são mesmo uns frescos! - ele dá de ombros, voltando pela escada em caracol.

- Ei, cara! Espera aí! Não vai nos contar mais sobre o Mike? - Questiona Davi. A voz do piloto vem abafada, ele já está no andar de baixo:

- Por enquanto, não!

Os três então descem pela escada, se movendo com cuidado pois os degraus são bem curtos e não oferecem boa sustentação.
No andar de baixo existe um compartimento retangular, não muito largo, onde em um lado a parede é repleta de monitores de video e consoles de comando, mas apenas um dos monitores está recebendo sinal, exibindo um desenho em duas dimensões do Lobo do Deserto visto de lado, com um destaque em cor mais brilhante para as rodas, sendo seis ao todo, duas na parte de frente e as outras quatro na parte de trás, bem embaixo do compartimento onde eles estão agora.

Oito cadeiras preparadas com cintos de segurança em duas filas de quatro, rente as paredes laterais, servem de assentos para os passageiros. Maestro está sentado do lado da parede dos monitores, enquanto Bel está na cadeira oposta a ele. Samuel passa apressado entre os dois.

- Estou indo para a cabine, vamos partir imediatamente.

- Até que enfim! - Responde Bel.

Antes de passar pela porta que leva ao compartimento de cargas ele se vira para o grupo:

- Vocês três aí, tomem seus lugares e coloquem os cintos de segurança, ah, e não se preocupem que não vão ficar entediados, eu sei que vocês jovens ficam entendiados muito rápido - ele faz uma negativa com a cabeça. - Vocês poderão ver tudo que se passa lá fora através das câmeras de video, já já elas vão começar a transmitir. E por favor, deixem o Mike no lugar dele! Fui!

- Mike? Quem é esse? - Bel questiona.

Os três recém chegados se entreolham, Marcela solta um risinho.

- Fica tranquila, Bel, em breve você vai saber quem ele é! - Responde Thiago, divertido.

Alguns minutos depois, um forte estrondo faz todo o veículo tremer. Os monitores então começam a transmitir várias imagens do ambiente externo, mostrando no lado esquerdo um outro striker, e no lado direito o ambiente interno da garagem, repleto de trabalhadores que observam as máquinas. Na câmera frontal eles podem ver a imensa porta da garagem se abrindo. Mais um estrondo e então o veículo começa a se mover. O som de um bate-estaca em ritmo lento preenche o ar, e, a medida que o striker ganha velocidade, o bate-estaca se acelera. Marcela olha para os monitores e reconhece o lugar, as casas destruídas, as poças de piche, mas ao invés de corpos carbonizados ela pode ver as pessoas olhando para o Lobo do Deserto, pessoas vestidas com capas negras e usando máscaras de gás; uma névoa escura impede que o sol chegue até lugar. “A nuvem tóxica! Ela se expandiu!”, pensa a engenheira, assombrada pelas lembranças.

Então a voz de Samuel sai dos alto-falantes presos no teto:

- Senhores passageiros, bem vindos ao Lobo do Deserto. Estamos deixando a Zona de Exclusão e em breve vamos entrar nas terras ermas, não se preocupem, logo logo essa fumaça vai sumir e vocês poderão apreciar a paisagem. Nossa viagem para o Brasil deve levar em torno de doze horas, pois vamos parar em Nova Esperança para descarregar. Boa viagem e que Deus nos acompanhe!

O veículo então acelera ainda mais. Num dos monitores, Thiago observa a velocidade subindo para cento e vinte quilômetros por hora.

- Aí, pessoal, tem outro striker atrás da gente! - Diz Davi apontando para o monitor que exibe as imagens da câmera traseira.

- Sim, e logo vai aparecer outro à nossa frente, é normal, eles andam em comboio, é bem mais seguro desse jeito. - Responde Maestro.

Bel mantém os olhos fixos na imagem da câmera traseira, Thiago percebe.

- Esses strikers são bem intimidadores, não acha?

- O quê? Não, não estou olhando para ele, estou esperando a gente sair da névoa.

- Mas por quê?

- Eu quero ver a cidade! - Bel se agita - Olha! Saímos da nuvem! Maestro, acho que dá para ajustar a câmera e ampliar a imagem, num angulo mais aberto, você pode ver se consegue fazer isso, por favor?

- Ora essa! E por que você não faz isso com seus “poderes”, Bel? - Questiona Davi.

- Ela não pode. Tudo aqui é analógico e de antes da revolução.Toda a tecnologia wireless foi removida para evitar o ataque de hackers. - Responde Maestro, se voltando para um console de comandos.

- Achei o controle, um minuto, Bel. Pronto, é assim que você queria?

A câmera executa um zoom de saída, ampliando em muito o ângulo da imagem. O striker que segue atrás do Lobo do Deserto fica pequeno, e por trás dele uma parede negra cresce horizontalmente, bloqueando qualquer visão dos prédios da Zona de Exclusão, é a núvem tóxica, porém, atrás dela uma parede de arranha-céus se ergue, formando uma muralha de vidro que reflete os raios de sol. Milhares de pontos negros serpenteiam pelo céu na frente dos imensos prédios, e outros aceleram em direção a estratosfera, produzindo rastros vermelhos instantâneos.

- Caramba, é Vix! Nossa, nunca tinha visto a cidade por esse angulo! - Diz Davi, impressionado.

- Ela é linda! - Afirma Marcela.

Por um momento todos vislumbram a grandiosidade da cidade, que contrasta fortemente com a nuvem negra de gases tóxicos.

- E a gente nunca mais vai poder voltar para ela. - Lamenta Thiago.

Bel suspira, seus olhos ficam um pouco vermelhos. Maestro repara, se volta para ela.

- Algum problema, Bel?

- Não, nenhum. - Ela se joga no encosto da cadeira - É que foi lá que passei toda a minha vida, pelo menos a vida que a corporação escolheu para mim. Não sei por que, mas me sinto estranha ao deixar a cidade para trás.

- Yagami, isso é normal, e acredite, é uma coisa boa! - Diz Maestro.

- Yagami?! - É esse é o seu sobrenome, Bel?

- Sim, por quê? Algum problema, Marcela?

- Ah, não, problema nenhum! Só uma curiosidade, mas depois de falo…

Davi e Maestro olham para Marcela por um segundo; o biohacker coça o queijo.

- Você tá sabendo de alguma coisa, loirinha?

- Sei de nada não, Davi. Fica na sua!

- Então depois você nos conta, certo, Marcela?

- Claro, Maestro, é só uma curiosidade...

Então o striker engata outra marcha, aumentando ainda mais a velocidade e entrando em um declive, o choque dos eixos frontais com o chão de terra produz um solavanco dentro do veículo, fazendo com que todos se segurem nos braços das poltronas. Logo a imagem da cidade-estado começa a desaparecer, sendo substituída por uma paisagem repleta de árvores mortas e terreno seco.

Ansiosa, Bel solta o seu cinto de segurança e se levanta, se aproximando do monitor e ficando ao lado de Maestro.

- Adeus, Vitória. - ela diz enquanto o striker desce ainda mais o declive e a ponta do último arranha-céu some do monitor.

https://www.facebook.com/engenhariareversalivro

[Anterior] [Próximo]
André Luis Almeida Barreto
Aspirante a escritor, inquieto por natureza, ainda tenho vontade de mudar o mundo ou pelo menos colocar um monte de gente para pensar. Viciado em livros, games, idéias loucas e sempre procurando coisas que desafiem minha imaginação.

21.7.16

Silêncio [Richelle Mead]

Richelle Mead
Ed. Galera Record, 2016 - 280 páginas:
     Pelo que Fei se lembra, nunca houve um ruído em seu vilarejo — todos são surdos. Na montanha, ou se trabalha nas minas ou na escola, e as castas devem ser respeitadas. Quando algumas pessoas começam também a perder a visão, inclusive a irmã de Fei, ela se vê obrigada a agir e a desrespeitar algumas leis. O que ninguém sabe é que, de repente, ela ganha um aliado: o som, e ele se torna sua principal arma. Ao seu lado, segue também um belo e revolucionário minerador, um amigo de infância há muito afastado em função do sistema de castas. Os dois embarcam em uma jornada grandiosa, deixando a montanha para chegar ao vale de Beiguo, onde uma surpreendente verdade mudará suas vidas para sempre. Fei não demora a entender quem é o verdadeiro inimigo, e descobre que não se pode controlar o coração. 

Onde comprar:

Ei gente! Conheço o trabalho da autora Richelle Mead a um bom tempo, sendo inclusive fã de algumas de suas séries de livros. Por conta disso, sempre tive curiosidade de lê-la em trabalhos um pouco diferentes do que eu estava acostumada. E esse é exatamente o caso de Silêncio – publicado pela Galera Record – que logo de cara já chama muito atenção pela beleza da capa e por ela se remeter a cultura asiática.

Fei mora em um pequeno vilarejo - onde todos os habitantes são surdos – e faz parte do grupo de posição mais alta socialmente: os aprendizes de artistas. Atrás deles existem os ajudantes de limpeza e os mineradores. As castas são respeitadas e através delas que a quantidade de alimento é distribuída. Sua alimentação é conquistada através de uma troca misteriosa realizada por um cabo que liga o alto da montanha – onde seu vilarejo se encontra – ao chão, sendo que eles enviam minério e metais preciosos ao destino. Quando a quantidade de alimento passa a diminuir e sua audição misteriosamente volta, Fei sabe que alguma coisa está acontecendo de errado. E que precisa investigar imediatamente antes que a situação piore.

Eu realmente não sabia o que esperar de Silêncio; não havia lido a sinopse. Então, quando folheei o livro e notei que não haviam diálogos, logo fiquei preocupada. Depois que me inseri na trama e mergulhei no que a autora propôs, compreendi imediatamente. Todos os personagens se comunicam através de uma língua de sinais própria do vilarejo. Há muitas gerações atrás o último ouvinte viveu na região e nos dias em que Fei vive ninguém mais imagina o que é ouvir. A descrição da recuperação desse sentido pela protagonista é muito bacana. Ela passa a conhecer um novo mundo e nós passamos a conhecer junto com ela.

De imediato, achei a narrativa da Richelle Mead bem mais parada do que eu já havia lido. Velocidade comedida e sequências de cenas mais calmas. Tudo isso – claro – por conta da apresentação do mundo de Fei. E, de certa forma, pela cultura mais limpa, rígida e tranquila da comunidade asiática que ela propôs. Lembro aqui que é um mundo fantástico, então a história não se passa em um local que conhecemos.

A partir do segundo arco da história a leitura passa a desandar e ser muito dinâmica. Personagens diferentes passam a ter uma importância maior do que a inicial e acabamos descobrindo o que existe abaixo das montanhas. É tudo muito maior do que eu imaginei e a autora ganhou pontos comigo por isso. A narrativa é feita em primeira pessoa, sendo Fei a nos guiar pelas descobertas – grande parte delas feitas junto com o leitor.

Silêncio foi um grande abre alas para uma história fantástica que tem tudo para dar certo. Sua finalização é bem feita e trás um certo conforto ao leitor e personagens, mesmo sabendo que – no fundo – existe muitas coisas a serem resolvidas. Para quem é fã da autora, vale a pena conhecer essa nova pegada que ela trás para a literatura. E para quem ainda não conhece é uma ótima oportunidade. Personagem, trama e conflito crescem na medida certa, trazendo curiosidade para aos próximos volumes.

 Cortesia do Grupo Editorial Record
Aline Polito
Fonoaudióloga, capixaba e leitora. Adora seriados, música, artesanato e deixa um pedacinho do seu tempo para se dedicar a blogar. Pretende viajar o mundo, ter uma pequena biblioteca e um telescópio. Sonhadora e inconstante.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

20.7.16

Vocação para o Mal [Robert Galbraith]

Robert Galbraith
Ed. Rocco, 2016 - 496 páginas:
      Quando um misterioso pacote é entregue a Robin Ellacott, ela fica horrorizada ao descobrir que contém a perna decepada de uma mulher. Seu chefe, o detetive particular Cormoran Strike, fica menos surpreso, mas não menos alarmado. Há quatro pessoas de seu passado que ele acredita que poderiam ser responsáveis por tal crime – e Strike sabe que qualquer uma delas seria capaz de tamanha brutalidade. Com a polícia focada no suspeito que Strike tem cada vez mais certeza de que não é o criminoso, ele e Robin põem as mãos à obra e mergulham no mundo sombrio e distorcido dos outros três homens. Entretanto, quanto mais acontecimentos horrendos acontecem, mais o tempo se esgota para ambos… 

Onde comprar:


Depois de “O Chamado do Cuco” e “O Bicho-da-Seda”, chega o terceiro livro com as aventuras de Cormoran Strike, o detetive personagem da série policial de Robert Galbraith, pseudônimo de J.K. Rolling, como já foi amplamente divulgado. Apesar de ser uma série, nada impede que os livros sejam lidos em qualquer ordem porque cada caso tem sua solução definitiva, porém, para quem quer acompanhar as aventuras com mais detalhes sugiro que os livros sejam lidos na ordem em que foram lançados porque como temos personagens fixos como Cormoran Strike e sua assistente Robin, a cada história temos mais informações sobre eles e fica mais fácil entender o contexto das investigações.

Essa terceira aventura começa com Strike sendo muito procurado como detetive, já que solucionou dois casos difíceis e de grande comoção, coisa que a polícia não conseguiu. Robin já não é mais só a secretária e tem papel ativo no trabalho investigativo. Tudo estava correndo bem até que Robin recebe de um entregador uma caixa misteriosa, endereçada a ela e imagina que seja algo relacionado ao seu casamento, que está próximo. Porém, dentro da caixa há a perna decepada de uma mulher e aí começa mais uma investigação para a dupla Strike e Robin.

De imediato, Cormoran Strike imagina que isso foi feito para atingi-lo e tem em mente quatro pessoas que poderiam ter feito isso, por terem tido alguma desavença com ele no passado. Essa é uma diferença em relação aos livros anteriores: o leitor já começa com alguns suspeitos e durante a leitura vai sabendo mais sobre a história de cada um deles e o provável envolvimento com o suposto crime que culminou com a entrega macabra a Robin.

A propósito, no livro anterior, “O Bicho-da-Seda”, eu notei um toque macabro na história que se repete em “Vocação para o Mal” e pode ser que essa seja uma tendência para os próximos livros. Além disso são tratados temas pesados e polêmicos como pedofilia e acrotomofilia, que é a preferência sexual por pessoas que têm alguma parte de seu corpo amputada. Nunca tinha ouvido nada sobre o assunto e fiquei me perguntando até onde vai a mente (ou a loucura!) humana. Mesmo tratando desses assuntos, a leitura não é pesada, tudo é descrito com cuidado e nem há tantos detalhes assim que pudessem fazer com que a história se tornasse desagradável.

Outro ponto diferente dos livros anteriores é que nessa história temos capítulos narrados pelo assassino, o que dá mais informações para tentarmos chegar a sua identidade e dá aquele toque de suspense na leitura.

Quem gosta de romances policiais não deve deixar de ler essa série, que não fica devendo nada a outros livros do gênero. É claro que a prerrogativa para gostar do livro é o gosto por romances policiais, com muito mistério.

Dos três livros já lançados, esse foi o que eu mais gostei até agora e não só por causa do mistério, mas porque tem mais informações sobre o passado de Cormoran Strike e da Robin, o que me levou a entender melhor as atitudes deles e até a forma com que eles conduzem as investigações. Apesar de ser bastante controverso, Strike é um personagem muito fácil de se gostar e a gente torce por ele sem nem perceber.

Para mim, foi um daqueles livros difíceis de largar: não queria parar de ler até chegar ao fim! E mesmo com o mistério solucionado, ficou um “gancho” muito interessante no final da história, que já me deixou com muita expectativa para a próxima aventura.

 Cortesia da Editora Rocco
Vanilda Procópio
Paranaense, administradora financeira e mãe. Não consigo imaginar minha vida sem os livros e leio por puro prazer, vivendo histórias e conhecendo novos lugares e pessoas a cada página aberta.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

19.7.16

Por Uma Questão De Amor [Beatriz Cortes]

Ed. Novo Século, 2016 - 272 páginas:
      Após presenciar a morte de seu irmão mais velho em um trágico acidente, Lorena vive um luto que parece nunca ter fim. Um sofrimento que só é mais suportável com a ajuda de seu melhor amigo, Daniel. Após passar para a Faculdade de Medicina na UFRJ, Lorena encara essa oportunidade como uma forma de sair de Angra dos Reis e tentar deixar o passado para trás. Na Cidade Maravilhosa, se apaixona perdidamente e esse amor proibido chega para transformar sua vida. Ela descobrirá que também existem consequências para quem escolhe amar. Por uma questão de amor é um romance cheio de aventuras, suspense e que o levará a conhecer os extremos do amor verdadeiro que nos leva a lugares inimagináveis.

Onde comprar:


Comecei bem a semana com a leitura deste romance... E que delicia de narrativa, leve e gostosa, sem nada de clichê. Quer conhecer a história? Vamos lá...

Beatriz Cortes narra a triste história de Lorena, uma jovem de 19 anos que aos 16 perdeu o irmão mais velho em um “acidente de moto”. Após três anos de luto constante e de ter se afastado de todos os amigos, restando apenas seu vizinho e melhor amigo Daniel, ela passou para medicina na UFRJ onde o Dani já estudava. Para os seus pais (Luíza e Artur) foi difícil, afinal após perder o Matteus, eles criaram uma proteção ainda maior sobre a filha, mesmo ela achando que eles não estavam sendo mais os mesmos com ela.

“Poucas vezes na vida pensamos na morte. E a verdade é que deveríamos estar preparados para ela, pois de uma forma ou de outra, a morte é a única certeza que temos.”

Apesar do luto, Lorena estava ansiosa por viver essa nova etapa, pois acredita que com essa mudança os pesadelos fossem acabar. Quando chegou ao campus uma semana antes das aulas começarem, a preocupação dela era conhecer sua amiga de quarto, mais não demorou muito pra ela e Letícia se verem e já criarem uma amizade saudável uma com a outra e é claro ela teria o Daniel para ajudar em tudo e ele também estava mega interessado em conhecer a colega de quarto dela kkkk.

Após arrumar suas coisas e conhecer rapidamente Letícia, Lorena saiu para passear e comer com Daniel e seus amigos Saulo e Bianca. Tudo correu muito bem, até ela ver Nicholas, um Deus grego dos sonhos, lindíssimo, colega de quarto de Dani. Porem, de acordo com todos, Nic é um galinha, inclusive Daniel, após apresenta-los, avisa que sua “irmãzinha” não é para o bico dele.

Lorena, pelo contrário, não conseguiu deixar de reparar nele e muito menos deixou de se apaixonar por ele. O que eles não podiam imaginar era que suas histórias já estavam marcadas de maneira ruim no passado dos seus pais. Muita coisa vai deixar Lorena preocupada entre viver esse grande amor e decepcionar seus pais, e isso vai fazê-la tentar de tudo para descobrir o porquê seus pais não gostam da companhia de Nic junto à filha.

É um livro leve, bonito e inteligente, narrado em primeira pessoa, que envolve o leitor, além de passar várias mensagens de vida, onde cada detalhe é importante para a história como um todo, e como disse no início, não existe clichê no romance dos dois, a história vai te surpreendendo com as ironias do destino.

Por isso te convido a desvendar o que realmente aconteceu com Matt, o que causou o acidente que lhe tirou a vida e quase destruiu um família inteira e a conhecer mais uma talentosa autora.

Luana Miranda Rodrigues
Analista de Sistemas, "Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história". Bill Gates tem toda razão.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

18.7.16

A Coroa - Série A Seleção, Vol. 5 [Kiera Cass]

Kiera Cass
Ed. Seguinte, 2016 - 312 páginas:
      Em A herdeira, o universo de A Seleção entrou numa nova era. Vinte anos se passaram desde que America Singer e o príncipe Maxon se apaixonaram, e a filha do casal é a primeira princesa a passar por sua própria Seleção. Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes do concurso, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… E agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil — e importante — do que esperava.

Onde comprar:





A Coroa é a continuação de A Herdeira e o quinto livro da série "A Seleção". Sua personagem principal, Eadlyn, princesa de Illéa, é a filha de America e Maxon. Como aconteceu com seu pai, Maxon, Eadlyn tem que passar pela Seleção para escolher seu marido, além disso, Eadlyn não é popular entre o povo de Illéa, ela precisa escolher alguém que possa ajudá-la a governar e enfrentar os desafios junto com ela.

"Sou Eadlyn Schreave e ninguém no mundo é tão poderoso quanto eu."

Ler A Coroa foi como estar em uma montanha russa de emoções e de repente perceber que o seu carrinho descarrilhou. Lembro-me do dia em que recebi a notícia de que A Seleção, uma das minhas séries favoritas, seria reestruturada com dois novos livros. É claro que não pude esconder minha animação e curiosidade para ler os novos conflitos e dramas de uma nova seleção.

Há dois anos, eu resenhei A Escolha e as minhas palavras finais foram exatamente essas: Resumindo, o livro é impressionante, perfeito e apresenta um final digno para a série. Eu posso ter sentido tudo isso lendo A Escolha, menos decepção. Dois anos depois, aqui estou eu, decepcionado.

Digo isso, pois A Coroa foi um livro de enfeite, em minha opinião. Apesar de ser um livro leve e até divertido de se ler, ele não passa disso. Com personagens rasos, diálogos mal construídos e nenhum aprofundamento, Kiera finaliza a famosa série com um ponto de interrogação na cabeça dos fãs. Desta vez, Eadlyn, que sempre foi uma personagem contraditória e irritante, se me permite dizer, consegue se superar.


Diferente de A Herdeira, que foi algo que realmente me agradou, apesar de alguns problemas aqui e ali, o livro em momento algum alcança a qualidade dos outros volumes da série. E é assim que Kiera termina sua famosa série, com sua personagem principal mudando de personalidade a cada minuto e tomando decisões sem sentido, e explicações na narrativa e relações forçadas entre personagens. É triste ver que algo tão querido por muitos (e principalmente por mim!!!) tomou um rumo completamente diferente do que a maioria esperava. A tentativa da autora de criar algo surpreendente e que ninguém esperava por foi algo que não deu muito certo.

Como é difícil resenhar este livro sem deixar escapar um mísero spoiler, devo parar por aqui. Esta foi a resenha mais difícil que já escrevi (porque sou um verdadeiro apaixonado pela Trilogia A Seleção e consequentemente pela Kiera Cass), porém não consigo descrever este livro de um só jeito. Sim, ele é divertido, mas está bem longe de ser como seus antecessores.

Série A Seleção:

Os três primeiros livros retratam uma história e possuem um final. Os dois subsequentes, são complementares, e acontece vinte anos depois.


Primeira Parte
01. A Seleção
02. A Elite
03. A Escolha

Segunda Parte:
04. A Herdeira
05. A Coroa
 Cortesia da Editora Companhia das Letras
Samuel Teixeira de Almeida
16 anos, capricorniano, apaixonado por livros desde que se possa imaginar. Vive a base de boas sagas, músicas e séries de TV. Viciado em Divergente e da facção da Franqueza. Eventualmente se arrisca em tentar escrever resenhas e as compartilha na internet.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

15.7.16

A Canção do Sangue, Vol. 01 - Trilogia A Sombra do Corvo [Anthony Ryan]

Anthony Ryan
Ed. Leya, 2014 - 640 páginas:
    Quando Vaelin Al Sorna, um garoto de apenas 10 anos de idade, é deixado por seu pai na Casa da Sexta Ordem, ele é informado que “sua única família agora é a Ordem”. Durante vários anos ele é treinado de forma brutal e austera, além de ser condicionado a uma vida perigosa e celibatária. Mesmo assim, Vaelin resiste e torna-se líder entre seus irmãos. Ao longo de sua jornada, Vaelin também descobrirá de quem foi o verdadeiro desejo para que ele fosse entregue à Ordem – o objetivo sempre foi protegê-lo, mas ele não tem ideia do quê. Aos poucos, indícios de uma esquecida Sétima Ordem e questões acerca das ações do Rei Janus fazem Vaelin Al Sorna questionar sua lealdade. Destinado a um futuro grandioso, ele ainda tem que compreender em quem confiar. 

Onde comprar:


O que primeiramente me chamou a atenção para A Canção do Sangue foi sua capa, achei linda e remete a idade média, e depois livros escritos por autores masculinos, na maioria das vezes, trazem uma maneira diferente de expor os sentimentos, principalmente quando o livro é narrado em primeira pessoas, e neste caso, Vaelin Al Sorna, uma verdadeira lenda, que relata a história de sua vida a um escriba, quando é levado a um julgamento por combate para que possa responder pelo assassinato do sucessor do imperador. Durante sua narração, descobriremos os fatos por trás de sua fama, suas escolhas e como chegou à sua situação atual.

Quando um livro começa pelo final, o leitor já foi alertado que o protagonista foi capturado, é um prisioneiro e está a caminho da morte, ficamos então a cada página imaginando como ele chegou até aquele momento e depois, a medida que este grande guerreiro vai conquistando nosso coração, aflitos para saber se ele vai conseguir escapar deste destino.

Vaelin Al Sorna, agora mais conhecido como Matador do Esperança, tinha muitos outros nomes: Espada do Reino para o rei louco que o enviou para as guerras, Jovem Falcão para os homens que o seguiam pelas provações da guerra, Lâmina Negra para seus inimigos e Beral Shak Ur (a sombra do corvo) para as tribos enigmáticas da Grande Floresta do Norte e foi ganhando-os ao longo de uma vida atribulada, que começou verdadeiramente aos dez anos, após a morte de sua mãe, quando foi deixado pelo seu pai, ex-Senhor da Batalha do Rei, na Casa da Sexta Ordem, para se tornar um irmão guerreiro a serviço da fé.


Junto a um grupo de garotos da mesma idade, que também foram abandonados por seus familiares, Vaelin e seus novos “irmãos” passam por vários treinamentos militares e depois, para provarem que estão aptos, são impostos a diversos testes, onde muitos falham e acabam morrendo.

Ao longo do tempo, Vaelin e seus Irmãos criam um grande vínculo e passamos também a conhecer um pouco da história de cada um deles. Dentos, Caenis, Barkus, Nortah, e depois o agregado Frentis formam um grupo corajoso e unido, todos liderados por Vaelin.

Em um dos testes da Ordem, Vaelin sofre uma tentativa de assassinato, coisas estranhas e inexplicáveis acontecem. Vaelin percebe que existem muitos segredos escondidos pelas Ordens e ele aos poucos tenta desvenda-los. Inclusive, descobre que tem um dom mágico, que o alerta sobre os perigos que está para enfrentar, ajudando-o a se manter vivo. Só que este “dom”, conhecido como a Canção do Sangue, é proibido pela sua fé e todos que possuem outros dons como o seu, são perseguidos pela fé, considerados hereges e condenados a morte.

"- Dotado? É simplesmente um instinto de sobrevivência. Tenho certeza de que todos os homens o têm.
- Todos os homens o têm, mas nem todos podem ouvi-lo tão bem quanto você. E há mais na música da canção do sangue do que simplesmente um aviso de perigo. Com o tempo você aprenderá bem a melodia."

Vaelin também se vê envolvido nas tramas políticas do reino, o Rei Janus deseja assegurar que este grande guerreiro lute suas batalhas e assegure a perpetuidade de seu reinado, e para alcançar esse intento, Janus não tem escrúpulos ao tramar diversas intrigas para manter Vaelin ao seu lado.

As personagens femininas, tem pouco destaque, mas contribuem para o desenvolvimento da trama. A Princesa Lyrna é manipuladora, assim como seu pai, e faz de tudo para conseguir o que quer, diferente da Irmã Sherin, o grande amor de Vaelin, que dedica sua vida a Quinta Ordem e cujo único desejo é ajudar a salvar vidas através da arte da cura.

Considero A Canção do Sangue uma fantasia épica excepcional, com vários pontos positivos, desde a caracterização dos personagens até a descrição das batalhes, as intrigas, o romance, os mistérios por trás de poderes sombrios, sem contar a lealdade de Vaelin Al Sorna para com sua fé e seus irmãos, que o torna um herói admirável.

"Os cinco se levantaram e deram as mãoes. Dentos, Barkus, Nortah, Vaelin e Caenis. Vaelin lembrou-se de como haviam sido quando eram mais novos. Barkus musculoso e desajeitado. Caenis magro e receoso, Dentos falador e cheio de histórias, Nortah emburrado e ressentido. Agora via apenas sombras daqueles garotos nos jovens esguios e de rostos sérios à sua frente. Eram fortes. Eram matadores. Eram o que a ordem os tornara. Este é o fim de algo, percebeu. Vivendo ou morrendo, é aqui que as coisas vão mudar, para sempre."

A Canção do Sangue é o primeiro livro da trilogia A Sombra do Corvo. Senhor da Torre, segundo volume, foi lançado este ano pela editora Leya. Já virei fã. Recomendadíssimo.

 Cortesia da Editora Leya
Gisela Menicucci Bortoloso
Capixaba, leonina, analista de sistemas e mãe. Apaixonada por livros, sou uma leitora compulsiva e como o tempo é curto, leio em todo o lugar: esperando o elevador, dentro do ônibus, no salão de beleza... Ler é meu prazer e minha paixão!
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

14.7.16

Ídolo, Vol. 5 - Série Real [Katy Evans]

Katy Evans
Ed. Novo Século, 2016 - 304 páginas:
      Pandora Stone nunca conseguiu se recuperar depois que Mackenna Jones sumiu de sua vida e destruiu seu coração. Mas encontra uma chance de se vingar do ex, hoje lendário vocalista de uma banda de rock. Haverá um grande show em Seattle. E ela tem que estar lá. Junto da amiga Melanie, pretende provocar a maior humilhação na carreira de Kenna em pleno palco. Apanhadas pelos seguranças, uma inesperada reviravolta ocorre: Pandora é convidada a participar das gravações de um filme sobre a banda, pois sua história mal-resolvida com a estrela do rock promete trazer a emoção que faltava ao longa. A garota aproveita a oportunidade para arquitetar uma nova vingança. Mas não esperava que seu ódio por Kenna pudesse vacilar. Ele ainda a fascina, a provoca, bagunça seu coração. Sua presença sempre a incendeia, traz de volta memórias maravilhosas que ela adoraria enterrar para sempre, pois machucam demais.

Onde comprar:

Confesso que esperava um pouco mais da personalidade de Pandora já que principalmente no começo do livro ela estava muito parecida com a Brook nos termos "Ai meu Deus que bunda maravilhosa", "Que braços musculosos", " Que coxas torneadas", etc. Mas admito que conforme a história foi avançando e a narrativa de Mackenna foi introduzida na história, começou a valer a pena.

Pandora é amiga gótica de Melanie e Brooke, que tem ódio mortal pelos homens, mas que nunca explicou para ninguém o real motivo desse sentimento.

Pois bem, Pandora era apaixonada por Mackenna quando ambos tinham 17 anos, ela sofria bullying na escola e ele a defendia. Mackenna era o garoto mais popular da escola, mas tinha um pai problemático, que foi preso por tráfico de drogas e todos os seus amigos lhe viraram as costas, exceto Pandora.

Porém, a mãe de Pandora é a promotora que ajuda a condenar o pai de Mackenna. Mas isso também não impede que o amor entre os dois cresça cada vez mais. Eles tiveram suas primeiras experiências sexuais juntos, foram o primeiro amor um do outro, sendo assim, marcaram uma data para fugir juntos. Mas Mackenna nunca apareceu no lugar marcado e também nunca deu satisfação do que aconteceu.

Agora, seis anos depois do ocorrido, Mackenna é o famoso roqueiro em uma banda de muito sucesso que está se apresentando em Seattle e Pandora vê aí, sua grande chance de humilhá-lo. Ela vai ao show com sua amiga Melanie, munidas de tomates e ovos. E esperam o momento mais apropriado para atacá-lo. O estrago é instantâneo, porém antes que as duas possam comemorar, são agarradas pelos seguranças e levados para dentro.

O maior sucesso da banda é uma música chamada Pandora Kiss, composta por Mackenna. Nessa música, ele diz coisas terríveis sobre uma suposta garota que até então todos achavam que não existia, e o aparecimento da real musa inspiradora causa um verdadeiro furacão na vida de todos, pois eles estão lançando o filme sobre a banda e querem que ela agora faça parte disso.

A princípio Pandora pensa em recusar o convite, mas ao ver o quanto Kenna se empenha para impedir que isso aconteça e vendo que sua vingança pode ser maior do que ela esperava, ela aceita. Inventa uma desculpa para sua mãe, para o seu trabalho e se despede da priminha que mora com elas, a doce Magnólia de 5 anos, prometendo voltar em no máximo três semanas.

Kenna é adorado por todos, principalmente por seus fãs e ele nunca imaginaria encontrar Pandora em tal circunstâncias. E ele já se partiu em mil pedaços uma vez e está disposto a não deixar que isso aconteça novamente.

Durante este curto período juntos, e como a convivência constante, vários sentimentos e velhas mágoas acabam surgindo. Mackenna tinha certeza que isso era um erro. Mas acaba percebendo que a situação atual só prova que Pandora é mesmo a mulher de sua vida e que lutar por ela será inevitável. Pandora descobre que toda história tem dois lados e que ele não foi o único culpado pela separação no passado e que ambos tem a sua parcela de culpa.

A trama é recheada de mistérios, segredos, dramas e muitas cenas picantes. Particularmente esperava um final diferente, pois dá à entender que talvez teria espaço para uma continuação, mas até onde sei, este não é o caso. Ficaram vários pontos soltos na história e não gosto quando isso acontece. Agora é esperar pra ver se acaba realmente assim ou se teremos outro livro deste lindo casal.

Para os fãs da série, não fiquem preocupados, Remmy, Brook, Greysson e Melanie estão presentes neste livro para matarmos a saudade, é claro. A série terá um sexto livro, que terá como protagonista Maverick “the Avenger” Cage.

Série Real - Clique nas capas para ler as resenhas:


 Cortesia da Editora Novo Século
Adriana Macedo
Sou Adriana do blog Meu Passatempo blá blá blá moro em Vila Velha - ES. Troco qualquer balada pela tranquilidade do meu lar. Adoro ler, musica alta, series e filmes. Exatamente nessa ordem. Simples assim.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!
 
Ler para Divertir © 2015 - Blog no ar desde 31.10.2010
topo giovana joris • design e código gabi melo