acompanhe o blog
nas redes sociais

30.8.16

Acabei de Ler - Agosto de 2016

Agosto é o mês do meu aniversário e fui presenteada com ótimas leituras. Infelizmente por ser um mês com muitas festividades aqui em casa, já que também é o mês dos pais e aniversário da minha filha, não tive tempo para ler mais livros além dos que chegaram para resenha. Aproveitei as promoções de e-book realizadas pela Editora Universo dos Livros e comprei vários livros a 1,99.

Amos e Masmorras - A Submissão [Lena Valenti]

Lena Valenti
Ed. Universo dos Livros, 2015 - 416  páginas:
      A agente Cleo Connelly, integrante do corpo de polícia em Nova Orleans, é uma mulher atraente e destemida, que não mede esforços – e impulsos – na resolução dos casos que assume. Certo dia, entretanto, ela é designada para investigar, junto ao FBI, uma lucrativa rede de tráfico humano. Para cumprir a missão, ela precisará se inserir em um contexto inusitado: visitar a cena BDSM do país e participar das práticas de sodomia e dominação instituídas no torneio Dragões e Masmorras DS. Agindo como agente infiltrada, Cleo terá de pesar os limites de sua própria luxúria nesta implacável caçada, considerando também a arrebatadora atração que sente por Lion Romano, seu parceiro no caso. Mas será que, no meio do caminho, ela vai gostar de ser submissa? 

Onde comprar:

Amos e Masmorras foi uma das minhas aquisições de 1,99. Gosto muito de livros com pegada bem hot, principalmente para ler a noite, sem nenhum compromisso. Não sei se compraria o livro físico, mas não perdi a oportunidade por um preço tão irrisório. Já tinha ouvido falar da autora, então resolvi conferir. Esta série aborda as nuances do universo BDSM.
Uma agente do FBI desaparece durante uma investigação de uma rede de tráfico humano, que envolvem praticantes BDSM. Seu chefe superior, Lion Romano, que é o responsável pela operação, é seu amigo de infância e também praticante de BDSM. Lion resolve se infiltrar no torneio Dragões e Masmorras DS, como participante, a fim de descobrir o que aconteceu com sua agente. Para isso, ele precisa da ajuda de Cleo Connelly, ao qual Lion sempre nutriu uma paixão desde a infância. Para que os dois possam participar do torneio, Cleo tem que fingir ser a submissa de Lion.
Achei a personagem principal divertida, produzindo alguns diálogos sarcásticos, mas a trama em si não traz nada de novo. E o livro tem continuação.
Eu já me rendi aos livros digitais. E você?

Os livros abaixo foram os lidos e resenhados em agosto. Clique nas capas para ler as resenhas:

Gisela Menicucci Bortoloso
Capixaba, leonina, analista de sistemas e mãe. Apaixonada por livros, sou uma leitora compulsiva e como o tempo é curto, leio em todo o lugar: esperando o elevador, dentro do ônibus, no salão de beleza... Ler é meu prazer e minha paixão!
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

29.8.16

Os Vivos e Os Mortos, Vol. 02 - Série Os Últimos Sobreviventes [Susan Beth Pfeffer]

Série Os Últimos Sobreviventes - Susan Beth Pfeffer
Ed. Bertrand Brasil, 2016 - 336 páginas:
      Um meteoro em rota de colisão com a Lua: um evento astronômico previsto com antecedência pelos cientistas. Só que para surpresa de todos, o impacto da colisão é bem maior do que o esperado, e a Lua sai de órbita, aproximando-se da Terra e alterando de modo catastrófico o clima do planeta. À medida que Nova York é devastada e tanto comida quanto ajuda tornam-se escassas, o adolescente porto-riquenho Alex Morales luta para manter suas irmãs, Bri e Julie, de 14 e 12 anos, a salvo. Com os pais desaparecidos, cabe a ele assumir responsabilidades inimagináveis e dar o seu melhor para sobreviver enquanto reza para que o restante de sua família volte com vida para casa.

Onde comprar:


A Série Os Últimos Sobreviventes é voltada para o público jovem, mas interessante para todas as idades, porque nos leva a algumas reflexões e nos faz valorizar o que temos, mesmo que algumas vezes possamos considerar insuficiente. Outro ponto interessante é o fato de que estamos vulneráveis a catástrofes como a que ocorreu nesta história e isso torna tudo mais possível e real.

"Eu era tão mimado, pensou. Tinha tanto e não dava valor. sempre queria mais."

Logo de cara tive uma pequena decepção com o livro, quando comecei a leitura imaginei que seria uma continuação do primeiro volume, mas não foi isso que aconteceu. Este segundo volume apresenta a mesma história do anterior, só que do ponto de vista de um menino de dezessete anos, morador de Nova York. Mas Susan Beth Pfeffer acabou me convencendo com sua narrativa empática e cheia de emoção, e por fim me rendi.

Para quem ainda não conhece a premissa da série, segue um pequeno resumo: A lua foi atingida por um meteoro, a princípio pelos cálculos dos cientistas, nada de muito importante iria acontecer, tanto que algumas pessoas até fizeram festas para assistir ao choque. Mas as coisas não ocorreram como o suposto, a lua saiu do seu eixo e grandes catástrofes naturais começam a acontecer, maremotos, enchentes, causando apagões, pânico e muita mortes.

Em meio ao caos que se instalou em todo o mundo, conhecemos Alex, um garoto de dezessete anos, americano, mas filho de pais porto riquenhos, que mora em um bairro pobre de Nova York, em um apartamento de porão, num prédio onde seu pai trabalha como zelador. Alex é um bom garoto, muito inteligente e estudioso, que através de uma bolsa de estudos, têm o privilégio de estudar em uma boa escola católica, o que lhe permiti sonhar com um futuro melhor.

Contudo todos os sonhos de Alex viram poeira quando a Lua sai de seu eixo e do dia para noite, Alex se vê, sozinho, para cuidar de si mesmo e da sobrevivência de suas irmãs mais novas, já que seus pais desapareceram no dia da tragédia. Mesmo fazendo o seu melhor, ainda acredita que não é o suficiente e se culpa por situações que fugiam totalmente ao seu controle, e acreditem, ele foi muito corajoso, tendo que amadurecer em poucos meses tudo aquilo que levariam anos. Sendo um garoto pobre e ainda por cima de origem porto riquenha, é considerado escória e deixado a sua própria sorte.

"Então, os vulcões começaram a entrar em erupção, e Nevada deixou de ser uma opção, e, quando começou a fazer frio, nenhum lugar parecia ser bom; mas os ricos e poderosos ainda tinham que ir para algum lugar, bem como os Rembrandts."

Alex e sua família são muito religiosos e a fé ajudou bastante para superação dos piores momentos, mas depois de um tempo, quando tudo parece estar perdido, nem isso era capaz de ampara-lo.

"Mas por que Deus ou mesmo a Virgem Maria ouviriam suas orações, perguntou a si mesmo, quando uma lata de atum era mais importante para ele que o sofrimento de Jesus Cristo?"

Talvez este livro tenha sido ainda mais tocante que o primeiro, porque vamos presenciando pelos olhos de Alex todo o desenrolar da tragédia que se alastra pelo planeta e vivenciando suas esperanças, seu sentimento de impotência diante do caos, a ajuda que surge das pessoas mais inesperadas, sua vontade férrea de ajudar suas irmãs a terem alguns momentos de felicidade, mesmo quando seu coração sabia que o mais provável é que eles morreriam logo...

"- Este é o melhor aniversário que já tive - afirmou. - Hoje à noite, quando eu fizer minhas orações, vou agradecer a Maria, Madre de Cristo, por me dar o melhor irmão e a melhor irmã do mundo, e por me deixar completar 13 anos."

É um livro que toca nossas emoções, e nos faz querer abraçar bem forte a quem amamos. Que sirva de inspiração para valorizarmos o que realmente é importante em nossas vidas.

Os livros estão com capas novas, mais bonitas. Clique sobre a capa do primeiro volume para ler sua resenha:


 Cortesia do Grupo Editorial Record
Gisela Menicucci Bortoloso
Capixaba, leonina, analista de sistemas e mãe. Apaixonada por livros, sou uma leitora compulsiva e como o tempo é curto, leio em todo o lugar: esperando o elevador, dentro do ônibus, no salão de beleza... Ler é meu prazer e minha paixão!
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

26.8.16

Pecados no Inverno, Vol. 3 - Série As Quatro Estações do Amor [Lisa Kleypas]

Lisa Kleypas
Ed. Arqueiro, 2016 - 256 páginas:
      Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança de seu pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa com o dinheiro. Tudo o que deseja é estar ao lado do pai em seus últimos dias. Porém isso só será possível se ela puder escapar da casa dos tios que a criaram. E, para isso, sua única alternativa é casar-se – e rápido. Assim, ela foge no meio da noite para a casa do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento em troca de poder cuidar do pai. Para um aristocrata que precisa de dinheiro, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica e solteira quando se tem a reputação de Sebastian – trinta segundos a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela. 

Onde comprar:


Depois do final eletrizante de Era uma vez no Outono, estava aguardando ansiosamente Pecados no Inverno. É impossível não se apaixonar por esta série de romances de época, tão bem elaborada pela querida Lisa Kleypas.

Sebastian, lorde St. Vincente, apesar de possuir uma beleza impressionante, é egoísta e um libertino amoral, sabe que é um sedutor degenerado, mas se orgulha bastante disso. Mesmo sendo um aristocrata, herdeiro de um ducado, esta com sérios problemas financeiros e precisa urgentemente casar-se com uma herdeira rica para resolvê-los. No último fim de semana em Stony Cross Park, raptou inescrupulosamente a rica noiva de seu melhor amigo, com o intuito de desonra-la para obriga-la a casar-se com ele.

Para seu azar, seu plano não funcionou e ele estava amargando seu fracasso, quando a tímida Srta. Evangeline Jenner, filha única de um famoso dono de um clube de jogos londrino, apareceu em sua casa, sem ser convidada, em uma hora escandalosamente tardia, além de tudo, desacompanhada, para lhe propor um acordo de casamento.

"Eu do-dormirei com o senhor uma vez - disse ela - para tornar o casamento legal. De-depois disso, nunca mais."

Ele sabia pouco sobre ela, lembrava-se apenas que era amiga das irmãs Bowman e também de Annabelle Hunt, compondo o grupo de quatro jovens que se encontrava sempre do lado da pista de dança, tomando chá de cadeira. Apesar de duas delas terem conseguido um ótimo casamento, Sebastian duvidava que essa boa sorte fosse se estender a essa criatura gaga que encontrava-se na sua frente.

"Ótimo - murmurou ele. Raramente gosto de dormir com uma mulher mais de uma vez. É tedioso, depois que deixa de ser uma novidade. Além do mais, nunca seria burguês a ponto de desejar minha própria esposa."

Evie, como Evangeline é chamada pelas amigas, não tinha nenhuma ilusão sobre St. Vincent, sabia que ele seria um péssimo marido, mas, uma vez que não se importava nem um pouco com ele, o usaria para fugir da casa de seus tios e de um casamento opressor com seu nojento primo.

Neste terceiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas criou um envolvente romance entre duas pessoas com personalidades totalmente distintas, ela, tímida e gaga, acostumada a ser subestimada e desconsiderada, ele, charmoso e leviano, cuja ocupação preferida era seduzir mulheres. Mas juntos, os dois acabam conhecendo um pouco mais de si mesmos, descobrindo partes escondidas de suas personalidades, que até então desconheciam.

As adversidades pelas quais passam, vão aos poucos aproximando este estranho casal, e deliciando o leitor, mesmo que ele já saiba o que aguardar no fim.

Conheça os livros anteriores da Série As Quatro Estações, clicando sobre as capas:



 Cortesia da Editora Arqueiro
Gisela Menicucci Bortoloso
Capixaba, leonina, analista de sistemas e mãe. Apaixonada por livros, sou uma leitora compulsiva e como o tempo é curto, leio em todo o lugar: esperando o elevador, dentro do ônibus, no salão de beleza... Ler é meu prazer e minha paixão!
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

25.8.16

Como Ela Sabe o Que Eu Penso? [J.C Virgínio]

Ed. Novo Século, 2016 - 176 páginas:
      O que você faria se descobrisse que a pessoa que você ama – e com a qual pretende se casar – pode ouvir seus pensamentos toda vez que segura sua mão, mas nunca disse uma palavra sobre isso? Anne é uma jovem arquiteta, bonita e bem-sucedida, que tem o que muitas mulheres gostariam de ter: a capacidade de ouvir os pensamentos de seu amor. Apaixonou-se à primeira vista por Eduardo, sabendo de antemão tudo o que se passava em sua cabeça. Eduardo não acredita que alguém tão especial possa se apaixonar por um homem comum sem ser ciumenta e possessiva. Anne não revela ao parceiro sua curiosa habilidade, mas não consegue se controlar ao ouvir os pensamentos estereotipados dele. Acompanhe esta história e ria, emocione-se e divirta-se! 

Onde comprar:


Que atire a primeira pedra quem nunca quis escutar o pensamento de alguém, principalmente de alguém que estamos afim.

“Nossa mente é o mais alto nível de privacidade que existe”

Disso não há dúvida. Imagine se fosse ao contrário e se alguém pudesse escutar sua mente? Okey, isso com certeza não seria legal, porem foi isso que aconteceu com Eduardo, com um simples toque de mão, Anne conseguia ouvir todos os seus pensamentos, e eu quero dizer realmente "todos".

Anne e Eduardo já tinham se esbarrado uma vez ou outra por aí, o interesse de Anne foi logo instantâneo, mas como nem tudo são flores, cada um acabou seguindo seu rumo. Depois de um tempo, os dois acabaram se encontrando novamente, e começaram a sair. Não demorou muito para os dois estarem complemente apaixonado um pelo outro. Anne toda vez que tocava a mão de Edu, além de dar um choquinho, ainda escutava seus pensamentos.

Estava tudo lindo e maravilhoso, porem Anna era virgem e pretendia manter essa situação até depois do casamento, agora imagina só, ela ficar escutando os pensamentos de Edu? Pode imaginar que não foi nem um pouco fácil né. Lidar com um relacionamento já não é fácil, imagina agora escutar o que o parceiro pensa? Mas o que é pior, saber que tem esse dom ou não usar? (Eu com certeza não ia resistir, sem falar que ia dar muitos furos haha)

Não preciso nem dizer que é uma história cheia de Humor, não é? Porém é uma história meio clichê, e não é detalhada. Uma leitura bem rápida e fácil, a escrita é bem informal e gostosa de seguir. Achei que poderia ter sido um pouco mais rico em detalhes, pois não chegou a realmente me envolver. Por ser um romance água com açúcar, não indico a leitura para qualquer um, sabe quando você lê um livro muito bom e depois fica procurando o sentido da vida? Recomendo ler essa história depois disso, já pelo seu formato leve e com grandes pitadas de humor. Um ponto positivo que gostaria de destacar é a estética do livro que deu um show.

 Cortesia da Editora Novo Século
Gabriele Machado
15 anos, paranaense, leitora compulsiva, apaixonada por cachorros, viciada em musica e seriados, junta todos esses adjetivos, PUM! Aqui estou eu, Gaby Machado. Uma sonhadora irreversível, desastrada, pavio curto, falo sem pensar, eclética para tudo! Apaixonada por uma boa dose de cafeína e minha princesa favorita é a Mulan, por quê? Mesmo sendo uma princesa não preciso do príncipe para se salvar.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

24.8.16

A Mediadora: Vol. 7 – Lembrança [Meg Cabot]

Meg Cabot
Ed. Galera Record, 2016 - 400 páginas:
      Meg Cabot retorna com uma divertida e sexy continuação da saga de Suzannah Simon, a menina que via fantasmas... e os ajudava a passar para a luz. Agora, mais velha e experiente, tudo que Suze quer é causar uma boa impressão no primeiro emprego desde sua formatura — e desde o noivado com o Dr. Jesse de Silva, ex-espírito e sua alma gêmea. Como não bastasse, um fantasma de seu passado resolve aparecer. E esse não é um espectro que ela possa mediar. Afinal, Paul Slater está bem vivo, milionário e, ainda por cima, é o novo proprietário da antiga casa de Suzannah. Aquela na qual conheceu Jesse. Isso não seria um problema se ela não tivesse acabado de descobrir que uma antiga maldição poderá transformar seu amado num demônio, caso seu antigo local de descanso seja demolido, como Paul pretende. Agora ela precisa dar um jeito em Paul, que a está chantageando sexualmente — isso mesmo... ou ela dorme com ele, ou perde Jesse —, enquanto tenta ajudar uma caloura assombrada por uma menininha muito poderosa...

Onde comprar:

Acho que este é o livro mais esperado da década pelos fãs da série A Mediadora. Particularmente tem um carinho especial por ela, pois como comecei a me interessar por leituras muito tarde, essa foi a minha primeira série (#AmorEternoÀSuzzeEJesse)

Vou tentar não falar muito da serie original para não estragar a surpresa de quem ainda não conhece a história.

Em Resumo: Suzannah é uma mediadora e ela tem o dom de falar com fantasmas e ajudá-los a fazer a travessia para o outro lado, porém ela é uma mediadora um pouco diferente, pois não costuma ter muita paciência com os fantasmas e isso SEMPRE causa diversos problemas, principalmente pelo fato dela poder tocar e sentir esses fantasmas.

Quando ela se muda para a casa do novo marido de sua mãe na Califórnia, ela tem duas detestáveis descobertas: 1º- Ela descobre que terá que conviver com os 3 filhos do seu padrasto, portanto ela terá três meios irmãos adolescentes e 2º - Tem um fantasma morando dentro do seu quarto.

Esse fantasma é o Jesse, que foi assassinado naquela casa a 150 anos atrás. Os dois batem de frente muitas vezes, mas com o tempo acabam aprendendo a lidar com suas diferenças e consequentemente se apaixonando.

Agora você me pergunta como ela vai se casar com esse cara se ele é um fantasma? Bom, recomendo que você leia e descubra como tudo aconteceu.

Enfim...
Antes de ler este livro recomendo que leia o conto O Pedido que está disponível gratuitamente no Amazon. Pois considero esta uma parte fofa e essencial na história deste lindo casal.

Seis anos se passaram e agora Jesse é um residente em medicina pediátrica e Suzannah ( acredite se quiser) para concluir o seu curso de psicologia e orientadora/aconselhadora infantil, é estagiária em sua antiga escola graças ao seu fiel amigo Padre Dominique, é claro.

Suzze recebe uma mensagem de Paul (criatura detestável que ela não vê desde a formatura do ensino médio). Ele diz que comprou a sua velha casa e que vai demoli-lá para construir um prédio comercial, já que agora ele é um milionário, pois herdou a herança do seu avô.

E assim, com toda delicadeza que Deus lhe permite, Suzanah liga para Paul e solta os cachorros em cima dele. Mas ela fica tensa com a conversa, pois ele também conta que seu noivo está sobre uma terrível maldição, e que no momento em que Paul demolir a casa, Jesse se transformará em um demônio, matando as pessoas que ele ama.

No auge da discussão, Paul diz que pode não destruir a casa se ela concordar em passar uma noite com ele, já que ele não se conforma de te-la perdido para o morto vivo do Jesse.

Como se não bastasse isso, Suzannah tem que mediar o fantasma de uma criança que está assombrando uma das alunas da escola. E ela descobre da pior maneira possível que a pequena fantasminha é mais poderosa e perigosa do que ela poderia imaginar.

Fiquei completamente encantada com a história. Meg Cabot superou e muito as minhas expectativas. Matei a saudade dos personagens que adoro, dei muitas gargalhadas com as confusões de Suzze, suas sobrinhas e até mesmo de Paul. Me surpreendi com as temáticas abordadas e me emocionei muito com os acontecimentos.

Gente, sei que ele é um cafajeste e que o tempo não ajudou em nada para melhorar o seu caráter, mas adoro o Paul. Acho-o um personagem incrivelmente sarcástico, ele e Suzze tem uma química ácida que combinam muito bem. Dificilmente não caio na risada quando os dois estão discutindo (e isso eles fazem muito, como sempre). Agora, romanticamente falando, Suzannah e Jesse são perfeitos.

"Jesse sempre falou que meu apelido, Suze, é muito feio e diminuto para uma menina tão forte e bonita quanto eu. Com ele, sempre foi Suzannah, ou — mais tarde, quando nos conhecemos melhor — mi amada, que quer dizer meu amor ou minha querida. Ainda me arrepio quando ele fala isso, do mesmo jeito que me arrepio quando ele diz meu nome."

A história foi finalizada. Porém ficaram alguns pontos soltos que dariam tranquilamente para autora fazer uma nova história.

Este livro é mais adulto, com temas mais pesados e casos mais complicados. Temos um Jesse muito mais sério. Uma Suzannah desbocada e com a mesma personalidade de sua adolescência, porém como as responsabilidades de uma adulta e também temos um Paul mais mal caráter e psicopata do que nunca.

Foi uma nostalgia maravilhosa. Um momento perfeito para rever os personagens antigos e também conhecer os novos. Recomendadíssimo!

 Cortesia do Grupo Editorial Record
Adriana Macedo
Sou Adriana do blog Meu Passatempo blá blá blá moro em Vila Velha - ES. Troco qualquer balada pela tranquilidade do meu lar. Adoro ler, musica alta, series e filmes. Exatamente nessa ordem. Simples assim.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

23.8.16

Outlander: Os Tambores do Outono, Vol. 04 – Parte II [Diana Gabaldon]

Diana Gabaldon
Ed. Arqueiro, 2016 - 496 páginas:
      Duzentos anos à frente, a filha dos dois, Brianna, encontra um recorte de jornal antigo e descobre que Claire e Jamie morrerão em um incêndio. Isso, somado à sua curiosidade em relação ao pai biológico e à saudade que sente da mãe, faz com que deixe o namorado para trás e se lance através do círculo de pedras em uma aterrorizante jornada rumo ao desconhecido. Para salvar a vida daqueles que ama, ela tentará mudar o passado, mesmo que isso signifique colocar em risco o próprio futuro. Assim que fica sabendo o que a namorada fez, Roger Wakefield abandona seu emprego de professor e decide segui-la. Mais uma vez, a força do amor ultrapassa obstáculos, vencendo tempo e espaço, e dá início a uma nova e fantástica fase nesta saga antológica. 

Onde comprar:


Em Os Tambores do Outono - Parte II, Diana Gabaldon fechou um ciclo para a emocionante história de uma mulher que foi tragada pela magia do círculo de pedras de Craigh na Dun, viajando no tempo até a Escócia do século XVIII, retrocedendo duzentos anos, sendo cativada por um amor atemporal, abandonando então todo o conforto proporcionado pela era moderna, para viver as incertezas de um novo mundo, ao lado do seu amado.

Devido ao tamanho considerável de cada volume original, a editora optou em publicar alguns deles divididos em duas partes, sendo assim, este pode ser considerado o sexto livro da série, onde Diana conseguiu o feito de se superar, colocando todos os seus maravilhosos personagens em ação, criou uma aventura magnetizante e extremamente eletrizante, de modo que meu coração quase saiu pela boca.

Jamie e Claire, bem como Fergus e Ian, estão se estabelecendo na Carolina do Norte, desbravando a América, construindo finalmente um lar para os Frasers se assentarem, enquanto que a filha do casal, Brianna, está vivendo no século XX, sozinha, cujo único ponto de apoio é seu namorado, o historiador Roger Wakefield, conhecedor dos seus segredos.

Brianna é uma jovem inteligente e muito bonita, que não herdou somente a aparência do pai, mas também seu gênio teimoso e determinado. Quando ela encontra um recorte de jornal antigo e descobre que Claire e Jamie morrerão em um incêndio, decide também viajar no tempo, encontra-los e salva-los deste aterrorizante futuro. Sabendo que Roger não a encorajará, Brianna vai sozinha, e quando ele acidentalmente descobre o que sua namorada fez, também parte rumo ao passado.

Na segunda parte de Os tambores do outono, Diana Gabaldon, mas uma vez nos impressiona com uma construção impecável de personagens e suas respectivas características, criando um romance intimista e avassalador, na busca de uma jovem pela sua família, a fim conhecer seu pai biológico e reencontrar sua mãe, além de descobrir a si mesmo.

"Os traços dele estavam muito nítidos; os dela, um eco mais delicado dos ossos bem delineados dele. Os dois eram teimosos, os dois eram fortes. Os dois, graças a Deus, eram meus."

Só quem lê e acompanha a série entende o que estou falando... Outlander possui um enredo rico, interessante e muito inteligente, costurando com perfeição passado e futuro, com um aprofundamento cultural invejável, descrevendo os costumes do século XVIII tão vivamente que transporta, não só os personagens, mas também o leitor no tempo.

Viaje com Claire e Jamie nesta magnífica história de fantasia e romance.


A coleção Outlander agora é publicada pela Editora Arqueiro:

Livro 01 (2014) - A Viajante do Tempo
Livro 02 (2014) - A Libélula no Âmbar
Livro 03 (2015) - O Resgate no Mar (Parte I)
Livro 03 (2015) - O Resgate no Mar (Parte II)
Livro 04 (2016) - Os Tambores do Outono (Parte I)
Livro 04 (2016) - Os Tambores do Outono (Parte II)

 Cortesia da Editora Arqueiro
Gisela Menicucci Bortoloso
Capixaba, leonina, analista de sistemas e mãe. Apaixonada por livros, sou uma leitora compulsiva e como o tempo é curto, leio em todo o lugar: esperando o elevador, dentro do ônibus, no salão de beleza... Ler é meu prazer e minha paixão!
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

22.8.16

A Vida Invisível de Eurídice Gusmão [Martha Batalha]

Martha Batalha
Ed. Companhia das Letras, 2016 - 176 páginas:
      Guida Gusmão desaparece da casa dos pais sem deixar notícias, enquanto sua irmã Eurídice se torna uma dona de casa exemplar. Mas nenhuma das duas parece muito feliz nas suas escolhas. A realidade das Gusmão é parecida com a de inúmeras mulheres nascidas no Rio de Janeiro nos anos 1920 e criadas para serem boas esposas. São as nossas mães, avós, bisavós; invisíveis em maior ou menor grau, que não puderam protagonizar as próprias vidas, mas que agora são as personagens principais do primeiro romance de Martha Batalha. Uma promessa da ficção brasileira que chega afiadíssima para contar uma infinidade de histórias bem costuradas e impossíveis de largar. 

Onde comprar:


A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, o que me atraiu logo de cara para esse livro foi com certeza o seu nome, mas depois que vi a sinopse, pronto! Era esse mesmo que eu queria.

Antes de começar a resenha, responda a seguinte pergunta, “Ainda há pessoas nos dias de hoje que são invisíveis? ” Se sua resposta for sim, então por favor vem comigo que você não vai se arrepender.

A história se passa no Rio de Janeiro, porém o Rio do século XX, onde o magismo, a marginalização, violência, estavam em peso, mas pincipalmente retrata a sociedade carcereira da época. Esse livro não poderia ter vindo em melhor momento. Mostra o contraste de duas épocas, que infelizmente não tem realidades tão diferentes assim.

Não ache que esse livro é algo que gira entorno do feminismo ou qualquer outro tipo de rótulo, pois não é. É algo maior que isso, é algo que gira entorno simplesmente da IGUALDADE. Sim, desde aquela época adquirimos mais liberdade, porém não podemos negar que ainda há muita discriminação de gêneros.

A história começa com Eurídice Gusmão, mas passa por outros personagens, relatando suas realidades, com isso o livro ganha uma grande profundidade. São mulheres que poderiam ter sido, poderiam tem vivido, poderiam ter sentido. Mas no final não passaram do poderia.

Agora eu te pergunto: quantas mulheres você conheceu que era incrivelmente maravilhosa, mas se anularam? Talvez pelos filhos, ou pelo marido, não importa, simplesmente deixaram seus sonhos de lado, para viver a vida pelo quais os outros acham certo. Quem foi que disse que lugar de mulher é na cozinha estava completamente errado, lugar de quem está com fome é na cozinha. E o lugar de mulher é onde ela quiser, assim como o do homem.

Esse livro não foi feito para agradar a sociedade, mas sim para jogar algumas verdades na cara, e com certeza essa é a melhor mensagem que a autora poderia passar. Não importa o gênero, simplesmente saia do marasmo, não ligue para o que ou quem vai pensar.

Tiro o chapéu para Martha Batalha, um livro polemico, mas principalmente motivador e muito bem escrito. Ela conseguiu tirar a máscara de cada um de seus personagens com uma elegância que me deixou de queixo caído. E se você está procurando um livro cheio de “mimi” não é com esse que vai encontrar.

Se me perguntarem para quem eu indico esse livro, não irei pensar duas vezem em dizer “para a sociedade toda”.

 Cortesia da Editora Companhia das Letras
Gabriele Machado
15 anos, paranaense, leitora compulsiva, apaixonada por cachorros, viciada em musica e seriados, junta todos esses adjetivos, PUM! Aqui estou eu, Gaby Machado. Uma sonhadora irreversível, desastrada, pavio curto, falo sem pensar, eclética para tudo! Apaixonada por uma boa dose de cafeína e minha princesa favorita é a Mulan, por quê? Mesmo sendo uma princesa não preciso do príncipe para se salvar.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!
 
Ler para Divertir © 2015 - Blog no ar desde 31.10.2010
topo giovana joris • design e código gabi melo