acompanhe o blog
nas redes sociais

20.1.17

[Bookserie] Engenharia Reversa: Parte XXVII - Você Ainda Tem Uma Chance

André Luis Almeida Barreto


Engenharia Reversa


Parte XXVII - Você Ainda Tem Uma Chance


- Nos tirem daqui, seus bostas!

Maestro esmurra mais uma vez a placa de vidro, os borrões de sangue criam um estranho desenho na superfície transparente e fina; ela possui apenas uma abertura na parte de baixo, por onde a comida é entregue, e apesar da aparente delicadeza, o material resiste sem nenhum arranhão aos ataques violentos do deletador.

No fundo da cela, sentado no chão e encostado na parede, Davi tem o olhar distante e o semblante completamente apático diante da explosão de fúria de Maestro. A imagem dos corpos de Bel e Thiago vão e vem de sua mente, provocando um sentimento de tristeza que ele nunca imaginou ser capaz de ter, minando suas forças e o deixando apático, o completo oposto de Maestro, que, ainda enfurecido, castiga novamente o vidro e vocifera para quem quer que esteja do outro lado da cela:

- Vocês não tem o direito do nos manterem presos! O que fizeram com os corpos dos meus amigos?

A placa transparente recebe uma nova sequência de chutes poderosos, mas apenas treme levemente em resposta. Exausto, Maestro se apoia de costas em uma parede e arqueia o tronco, segurando nos joelhos, seus dreds caem sobre o rosto e então ele começa a respirar mais lentamente, tentando recuperar o fôlego.

- E agora? O que vamos fazer? Acho que a missão acabou. - Diz Davi olhando para o chão.

- Ela só acaba quando Yagami chegar ao Brasil.

- Bel morreu, cara. - Davi se levanta. - Thiago morreu. Marcela finalmente foi capturada. Você perdeu tudo. Eu perdi tudo.

Maestro se aproxima de Davi e o encara com afinco, os olhos brilhando, as sobrancelhas arqueadas.

- Não. Bel não morreu, eu tenho certeza.

- Você tá louco, cara! A missão subiu a sua cabeça! Aceita que é mais fácil. Já era, estamos condenados a passar o resto da vida nessa prisão de pedra.

***

A luz vai gradativamente ficando mais forte. O frio proveniente da chapa de metal é sentido como uma navalha na carne. Em um espasmo, Bel abre os olhos para logo em seguida desviar o rosto do foco da lâmpada amarela, posicionada bem em cima de sua cabeça. Sente um cheiro forte e agridoce. O peito lateja e ela então se dá conta de que está completamente nua, deitada em uma bancada. Olha para o peito e vê o buraco do tiro, a bala já fora removida e o processo de cura está em andamento. Suas células biosintéticas trabalham para reparar os tecidos, ossos e órgãos danificados. "Maestro!". Ela se concentra e tenta novamente contactar o deletador, sem sucesso. Acessa um subsistema e em instantes a mensagem pisca em sua retina: "Energia insuficiente para o sistema de comunicação. Energia desviada para o sistema de reparação vital".

- Droga!

Rapidamente se senta na bancada, mas então tudo gira ao seu redor e a cabeça dói, novamente se deita. Fecha os olhos e respira fundo. "Toda a minha energia está sendo usada para reconstruir meu corpo, tenho que ir devagar". Lentamente, se apoia nos braços e começa a se levantar de novo, abre os olhos, nada de tontura. Então, subitamente, olha para o lado. O coração dispara, mesmo danificado.

- Thiago!

Ele move as pernas, uma de cada vez. Os pés descalços sentem a pedra fria, o granito que reina abundante em Nova Esperança. Leva as mãos ao peito forçada pela dor da carne que quase a faz se deitar novamente, mas persiste, arrastando os passos até o amigo. Examina com pesar o corpo de Thiago Klein. A bala entrara exatamente no mesmo local: bem no tórax, bem no coração. O hacker está pálido, seus lábios arroxados e o cabelo volumoso completamente desgrenhado, mas ele está sereno, tranquilo, o reflexo da luz amarela o faz parecer uma obra de arte mórbida, uma estátua de tempos remotos. Lágrimas vertem dos olhos dela; então se lembra do homem que atirou neles, do contentamento nos olhos do assassino ao ver o corpo dela tombar, ao ver Marcela sendo capturada. "Marcela, companheira". A lembrança do ocorrido parece doer mais que a ferida no peito. Então Bel se abaixa e abraça Thiago, maculando-o com suas lágrimas.

- Você ainda tem uma chance, meu amigo. Nós vamos encontrar Marcela e você a verá novamente! Eu te prometo.

Ela dá uma última olhada no hacker ruivo, enxuga as lágrimas e fecha os olhos brevemente, então, tomada por uma energia súbita, se volta para o outro lado e começa a esquadrinhar o ambiente; logo encontra suas roupas, empilhadas em uma das prateleiras coladas na parede. Vê muitos instrumentos cirúrgicos dispostos sobre bancadas, estantes e armários de metal. Em uma prateleira um punhado de caixinhas translucidas se destacam, são as primeiras coisas de plástico que Bel vê em Nova Esperança. Rapidamente se veste e então vai até as caixinhas, pega uma delas e a abre, arregala os olhos ao ver o pequeno objeto envolto em uma crosta cor de vinho. "Minha nossa! Um CND! Mas para que eles querem isso?". Por impulso ela leva uma mão à nuca e a tateia, mesmo sabendo que nada lhe havia sido feito. Então corre até Thiago e levanta a cabeça do rapaz, procurando por incursões cirúrgicas, felizmente, tudo está no lugar. "Não podemos deixar ele aqui. Tenho que encontrar os outros e voltar para pegar o corpo de Thiago!". Então ela percebe com um susto a câmera fixada na parede bem em cima da porta, um led vermelho piscando incessante. "Merda!".

Com o máximo de cautela que consegue, se aproxima da porta de madeira e levemente vira a maçaneta, produzindo um 'claque', puxa o cabo de metal, deixando a porta aberta apenas o suficiente para seu corpo passar. Com um passo de cada vez, Bel adentra um grande corredor. Sente uma corrente de ar e olha para os lados: a sua direita, bem lá na frente, ela pode ver a recepção, onde uma grande porta revela a noite. Do outro lado, o corredor se prolonga e termina em uma bifurcação antes de alcançar uma parede, onde uma pequena janela está aberta. Pé ante pé ela começa a se mover na direção da recepção, ainda tonta, a cabeça doendo e o peito latejando, no corredor o cheiro agridoce é ainda mais forte.

Enquanto anda confere seus sinais vitais e checa o progresso da reparação dos órgãos avariados. "Ótimo, já posso tentar contactar o Maestro agora... O quê? O sinal biodigital dele desapareceu !? Mas como?". Por um minuto ela vacila, perde o equilíbrio e quase cai no chão de pedra, então respira fundo e se recompõe. "Preciso sair daqui. O primeiro passo é sair daqui."

Volta a se mover, seguindo de costas rente à parede. Se aproxima da porta da recepção. Leves baforadas de ar vindas da rua ajudam a dissipar o cheiro forte. Ela para de se mover na entrada. Olha rapidamente para dentro da sala e vê, do lado de fora do prédio, um soldado montando guarda, contudo, o homem e está de costas para o interior da sala. Batimentos subindo, e a dor no peito acompanhando. Se joga novamente para a parede do corredor, respira rápido. Então dá outra olhada para dessa vez observar todo o interior da recepção: cadeiras, uma grande janela em uma parede e, na parede oposta, um balcão com um homem vestido de branco e lendo algum tipo de jornal. Atrás dele, seis monitores exibem imagens das várias salas do prédio, Bel pode ver a sala onde estava, com o corpo de Thiago ao lado da bancada de metal vazia. "A não!".

A dor de cabeça começa a diminuir e o peito já não lateja mais, porém, ela ainda se sente fraca. De súbito, uma ideia surge em sua mente. Checa a distribuição de energia em seu corpo. "Sim! Acho que vai dar!". Rapidamente começa a procurar por todos os sinais biodigitais na cidade. Então a dor volta, a fraqueza aumenta e ela é forçada a se sentar. "Tenho que ser rápida, não posso me dar ao luxo de esperar mais!". Logo uma listagem de vários endereços hexadecimais aparece em sua retina. "Decodificar". O comando é executado, mas ao custo de quase fazê-la desmaiar. Respira fundo. Agora a listagem exibe um conjunto de nomes e dados, apenas quinze CND's ativos em toda Nova Esperança. Vasculha os dados e logo encontra o que procura: a tag de identificação de Samuel, com seu ID biodigital.

Repentinamente, um som vindo da rua começa a preencher o ar. Bel se levanta, sua pupila dilata; vozes, pisadas fortes contra o chão de granito. Ela olha para a rua: um grupo de homens entra apressado na recepção, guardas da cidade; a frente deles, um oficial de cabelos brancos e rosto limpo aponta horrorizado para a matriz de monitores na parede. O soldado que montava guarda se junta ao grupo, se apresentando perante o superior:

- Ninguém entrou ou saiu do prédio, senhor! - Grita o guarda.

- Então ela ainda pode estar escondida! Vocês três, vasculhem tudo aí dentro - ele se volta para os quatro soldados que ficaram mais próximos da entrada - E vocês, cerquem o perímetro, ninguém entra, ninguém sai, entendido?

Os soldados confirmam com um gesto de cabeça e logo partem para executar suas ordens. Bel estanca, arregala os olhos, mas então se vira bruscamente e empreende uma corrida desesperada até o lado oposto do corredor. Chega à bifurcação. Olha para a direita: o corredor se prolonga até uma parede, de um lado ela vê o que parecem ser portas, bem espaçadas umas das outras; olha para a esquerda: apenas uma lâmpada funcionando, de forma que é impossível ver o resto do corredor.

- Ei, eu vi alguém correndo lá para dentro! - Grita um dos guardas.

Bel se lança na penumbra.

https://www.facebook.com/engenhariareversalivro

IR PARA O PRIMEIRO CAPÍTULO
Para navegar entre os capítulos clique sobre os botões "Anterior" e "Próximo" disponíveis logos abaixo.

[Anterior] [Próximo]

André Luis Almeida Barreto
Aspirante a escritor, inquieto por natureza, ainda tenho vontade de mudar o mundo ou pelo menos colocar um monte de gente para pensar. Viciado em livros, games, idéias loucas e sempre procurando coisas que desafiem minha imaginação.

19.1.17

Novas Espécies: Valiant - Livro 03 [Laurann Dohner]

Novas Espécies Valiant  Laurann Dohner
Ed. Universo dos Livros, 2016 - 336 páginas:
      Tammy sempre tentou estar preparada para qualquer imprevisto que a vida pudesse lhe enviar. Contudo, um inesperado encontro com um sexy Nova Espécie parece fazê-la perder o rumo. Ele é metade homem, metade leão e tem os olhos de gato mais intensos que ela já viu! Mas Tammy se sente acuada e sem reação pela primeira vez na vida. Ele está se aproximando, rosnando e ela sente receio até de fugir! Valiant sempre odiou humanos. No entanto, quando sente o cheiro da adorável humana que invadiu sua casa, ele se vê obrigado a reavaliar suas convicções. O medo dela tem um aroma puro de doce tentação e, quanto mais ele se aproxima, mais atraente ela se torna. Antes que Tammy possa negar seus sentimentos, ela se deita na cama de Valiant. Tudo de que ele precisa é usar cada centímetro de seu corpo grande e sensual para convencê-la a ficarem juntos.

Onde comprar:

O terceiro volume da série de Laurann Dohner apresenta Valiant, o mais selvagem, temido e sexy das Novas Espécies. Valiant mora na reserva (novo lugar para viver dos Novas Espécies contendo uma imensa área verde onde aqueles considerados mais agressivos e antissociais podem morar e caçar, ficando longe dos humanos), porque não tolera a raça humana devido a todos os mal tratos que suportou durante sua vida em cativeiro. Ele é imenso e totalmente rude, fala exatamente o que pensa e até os Novas Espécies o temem devido a sua grande força.

Tudo começa quando uma garota desavisada acaba se perdendo e indo parar na Reserva, exatamente no jardim da casa de Valiant. Quando ele a vê, sua primeira reação é fazer o que sempre faz quando fica furioso: Rugir para o inimigo (ele é misturado com o DNA de um Leão, deve ser por isso que se acha o Rei do lugar). A pobre coitada da Tammy congela, de tanto medo daquela figura apavorante de quase dois metros de altura que rosna assustadoramente em sua direção.

"Ele era um homem, mas não exatamente, já que nenhum cara normal tinha dentes afiados ou poderia assustá-la de tal forma com aquele som horrível que ressoava do fundo da garganta, imitando um animal perverso. Ele parecia tanto lindo quanto feroz."

Mas Valiant ao sentir o cheiro de Tammy acaba se surpreendendo com a grande atração que sente pela pequena humana e passa a deseja-la como nunca desejou nada em sua vida, então ele faz a única coisa que não devia, pega Tammy em seus braços e a carrega para sua casa, como se ela fosse sua propriedade. Valiant diz a assustada mulher que de agora em diante ela é sua.

Entretanto, os Novas Espécies, liderados pelo seu representante, Justice Notth, não são incivilizados e resgatam Tammy das mãos de Valiant (não sem uma ajudazinha da própria garota, que o acerta com um abajur na cabeça). Algumas semanas se passam e Valiant é chamado para ajudar a polícia humana a rastrear um rapto realizado na cidade próxima a reserva. Ele vai a contra gosto, até descobrir que quem está em perigo é a sua amada humana. E coitados daqueles que ousarem fazer mal a Tammy, pois Valiant vai destruí-los assim que por suas garras neles.

Neste volume Laurann Dohner mistura sensualidade com aventura. Tammy é uma personagem feminina forte, que não se curva diante da força de Valiant e acaba impondo a este grandalhão suas regras, afinal Valiant não pode subjuga-la com suas vontades. Mas ele abusa de seus atributos (e que atributos!) para convencê-la de que ficar ao seu lado vai valer a pena.

A série Novas Espécies é uma literatura fantástica erótica, eles foram criados em laboratório, misturando o DNA humano com o de animais, resultando nestas criaturas extremamente exóticas e absurdamente sexy. Ao escolherem uma companheira, eles o fazem para a vida inteira. Já conhecemos Fury, Slade e Valiant. O próximo a conquistar nosso coração será Justice Notth, o belo e sedutor líder das Novas Espécies. Aguarde.

Clique sobre as capas para ler as resenhas anteriores:

fury Laurann Dohner slade Laurann Dohner

 Cortesia da Editora Universo dos Livros
Gisela Menicucci Bortoloso
Capixaba, leonina, analista de sistemas e mãe. Apaixonada por livros, sou uma leitora compulsiva e como o tempo é curto, leio em todo o lugar: esperando o elevador, dentro do ônibus, no salão de beleza... Ler é meu prazer e minha paixão!
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

18.1.17

Domado - Tangled # 3 [Emma Chase]

Domado - Tangled
Ed. Universo dos Livros, 2016 - 256 páginas:
      Neste volume, conheceremos melhor o casal Dee e Matt. Matthew Fisher é mais um sedutor de Nova York. Seu trabalho como agente de investimentos lhe permite desfrutar de alguns prazeres materiais e morar em um apartamento com vista para o Central Park. Matt também é um mulherengo incorrigível. Ele admite que, enquanto não encontra a Senhora Certa, se diverte com todas as Senhoras Erradas. Deloris Warren é uma garota diferente. Seu trabalho como química de combustíveis aeroespaciais não a impede de ser uma mulher bela, sensual e espontânea. Deloris é do tipo decidida – principalmente em relação a homens. Por ter tido seu coração partido, ela resolve não se envolver mais em compromissos e apenas aproveitar os encontros casuais pelas noites de Nova York.  

Onde comprar:

Este é um spin-off da série Tangled (Enroscado) de Emma Chase. E graças a Deus narrado por Matt. Não que eu tenha nada contra a Deloris, muito pelo contrario, ela me surpreendeu positivamente. Contudo amo livros narrados pelo personagem masculino, é interessante conhecer o que "eles" estão pensando quando conhecem uma mulher.

Matt é muito parecido com o Drew, seu melhor amigo e protagonista do livro Atraído. Um galinha incorrigível, porém com a esperança de um dia encontrar a senhora dos seus sonhos, mas como ele mesmo diz: “enquanto não encontra a senhora certa ele vai curtindo a vida com as senhoras erradas mesmo.

"...Já ouviu aquela citação da Bíblia? Aquela que é sempre lida em casamentos: O Amor é paciente, o amor é gentil...? Tenho uma versão própria: Amar é sentir falta do bafo de alguém no outro dia de manhã. Achar aquela pessoa bonita mesmo que seu nariz esteja parecendo o de um palhaço e seu cabelo esteja parecendo um ninho de passarinho. Amor não é suportar os defeitos de uma pessoa, mas adorá-la por causa deles."

Uma das coisas que gostei muito, foi que este livro se passa exatamente no mesmo período de Atraído. Isso quer dizer que acontecia um romance muito top nos bastidores e nós nem desconfiávamos. Então enquanto Drew tinha seus problemas a resolver, Matt tentava solucionar seus próprios dramas.

Matt conhece Deloris num restaurante, quando foi apresentada por Kate, e foi atração instantânea. Lógico que ele consegue o telefone dela. E Kate avisa que se ele quer um noite de aventuras, pode ligar, mas se quer um relacionamento mais serio é melhor esquecer o telefone de sua melhor amiga.


Matt tem certeza que recebeu um presente dos deuses, Dee é linda com seus cabelos loiros avermelhados, roupas altamente indecentes e sensuais. E ainda por cima não quer nada sério. Ele achou isso o paraíso. SQN

Deloris tem um dedo podre para homens, desde sua adolescência. Quando ela tem um encontro perfeito e totalmente quente com Matt, e esses encontros começam a ficar mais frequentes, ela entra em pânico.

Dee é explosiva, possessiva, ciumenta, vingativa e protetora. E por que não me espanta ela ser do signo de escorpião? (o meu signo kkkkk).  Um livro hilário com cenas quentes e intensas. Uma comédia que vale muito a pena ser lida.

Clique nas capas para ler as resenhas dos livros anteriores:


 Cortesia da Editora Universo dos Livros
Adriana Macedo
Sou Adriana do blog Meu Passatempo blá blá blá moro em Vila Velha - ES. Troco qualquer balada pela tranquilidade do meu lar. Adoro ler, musica alta, series e filmes. Exatamente nessa ordem. Simples assim.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

17.1.17

Os Visitantes [Bernardo Kucinski]

Os Visitantes
Ed. Companhia Das Letras, 2016 - 96 páginas:
      O jornalista Bernardo Kucinski causou furor na cena literária brasileira com seu romance K – relato de uma busca, publicado em 2013. História de um pai em busca da filha que desapareceu durante a ditadura no Brasil, o romance angariou uma legião de fãs e foi aclamado como uma das grandes obras literárias daquele ano. A novela Os visitantes é uma continuação de K, e cada capítulo narra a visita de uma pessoa diferente que vai até o autor cobrar satisfações sobre o livro anterior. Ao fim, descobre-se também o destino trágico da irmã. Narrado com frieza e precisão, Os visitantes confirma o lugar de Bernardo Kucinski entre os grandes autores da literatura brasileira.

Onde comprar:


Às vezes me pego pensando no que acontece após um sucesso literário. Que tipo de vida leva um escritor depois das noites de autógrafo, das resenhas e críticas ao livro. Pude matar um pouco a curiosidade com o excelente Os Visitantes, novo livro de Bernardo Kucinski, que retoma o tema do desaparecimento de sua irmã, a professora Ana Rosa Kucinski, durante a ditadura militar dos anos 70, agora sob novo enfoque: personagens saem de suas tocas e vêm reclamar com o escritor. O que parece, a princípio, desconfortável, logo dá pano pra manga para mais um livro.

No livro anterior, K. Relato de uma Busca (resenha aqui), o autor une elementos de ficção ao fato real do desaparecimento, contando o sofrimento de um pai em busca do paradeiro da filha. Já na novela Os Visitantes, agora vê desfilar, na calma sala de seu apartamento, novos personagens incomodados com algum trecho específico do livro. Usando a metaficção, Kucinski cria um jogo de pontos-de-vista em que convida o leitor a decifrar os limites do real e do imaginário, ao mesmo tempo em que sutilmente levanta questões sobre a estetização da maldade. Afinal, mais uma obra versando sobre os tempos duros e sofridos de nossa história. Quanto mais se cutuca uma ferida, mais ela sangra.

O narrador é o próprio autor, entediado e angustiado na solidão silenciosa pós-publicação do primeiro livro. Há dias espera uma resenha, uma crítica no jornal. Até que toca o interfone e se apresenta a primeira visitante:

"Ela disse: É sobre o holocausto, o senhor escritor escreveu o que os alemães registravam todas as pessoas que matavam, mas isso não é verdade! Só registravam os que eram separados para o trabalho forçado, e só em Auschwitz. A maioria ia direto para câmara de gás, os velhos, as crianças, os que pareciam fracos; imagine se iam registrar cada um, nem daria tempo, era um transporte depois do outro."

As visitas vão chegando, mas nada das esperadas menções ao livro. Atormentado pelos dias sem resposta, até nos sonhos ele é aterrorizado. Desta vez, seu próprio pai personifica uma culpa que carrega:

"Aqui assassinavam pessoas. Inventavam que eram atropeladas. Uma delas viu no jornal a notícia da própria morte. Porque você não colocou isso na sua novela? Não quis denunciar colegas de ofício? Ou não sabia? Claro que você sabia. Você falhou. Tinha acesso aos jornais ingleses, trabalhava na BBC de Londres e se calou. Em vez de denunciar as atrocidades da ditadura, você fazia entrevistas para as amarelinhas da Veja."

Um amigo que conhecia a professora, entre outras coisas, não aceita que o autor a tenha declarado feia. E tem sensibilidade para perceber os ecos do desaparecimento violento:

"(...) é interessante a forma como você elide a presença dela, embora tudo seja sobre ela e por causa dela; é como se sua ausência na narrativa correspondesse à sua supressão na vida real."

Já o crítico literário, que um dia foi colega no mesmo jornal, está com os nervos à flor da pele, até tenta se controlar, mas o tom da conversa é elevado:

"Quem é você para julgar? (...) Você nunca foi torturado, nem preso foi, pois eu vou te contar o que nunca contei a ninguém, nem à minha mulher. (...) Vai ouvir, sim, vai ouvir que deram choque elétrico no meu corpo todo, enfiaram um cabo de vassoura no meu **, só não me arrancaram as unhas porque não sabiam se iam ter que me soltar, enfiaram minha cabeça um monte de vezes num barril de água até eu quase me afogar."

Dói. Como a menção à tortura escandaliza! Apesar das tantas publicações a respeito, jamais nos acostumaremos a qualquer alusão à barbárie praticada naqueles dias sombrios.

Em algum momento há um encontro que suscita a ideia de desabafo do autor, cujo pai era um judeu polonês que fugiu para o Brasil para escapar dos horrores do nazismo:

"Em geral, os judeus foram indiferentes, como toda a sociedade brasileira; as entidades judaicas não apoiaram o golpe, ao contrário de muitas entidades católicas e dos empresários, mas também não o denunciaram, e assim se mantiveram no decorrer de toda a ditadura, até nos momentos mais pesados."

O torturador Fleury também foi bem representado entre as visitas inesperadas, quando um amigo manda um e-mail contando que conhecia a amante do cara. E que a impressão ao visitá-la, pouco depois da saída do temido delegado, foi das piores:

"Ele estava aqui pouco antes de você chegar; almoçamos e foi ele quem lavou a louça e as panelas. (...) Olhei para os pratos e as panelas lavados e me pareceu que escorria sangue, que tudo estava coberto de sangue."

Após ler todos os relatos, achando que já estava de bom tamanho ter acompanhado uma história de sofrimento e crueldade em K., seguida pelos novos vislumbres d’Os Visitantes, o autor deixou para o final o soco do nocaute. A entrevista que um agente da repressão no regime militar deu na tevê, muitos anos depois. É tão chocante que já nem importa o quanto de ficção se mescla à realidade, esta, por si só, mata um tanto de esperança que ainda resiste em mim:

"Os dois estavam nus e sem perfuração de bala. Não foram mortes por tiro, que são menos sofridas, foram mortes por tortura. O da professora tinha marcas roxas de espancamentos e outras marcas vermelhas, o do marido estava com as unhas arrancadas."

Respira. Pausa. Isso de fato aconteceu e é o registro sangrento e vergonhoso da nossa História.

Duro, revelador, indigesto no final. Assim como o anterior, necessário para compreender um pouco mais o que foi a ditadura no Brasil.

O livro K. saiu inicialmente pela editora Expressão Popular, em 2011. Depois foi reeditado pela extinta Cosac Naify, em 2014, e mais recentemente em 2016, pela Companhia das Letras. Na edição da Cosac, os dois primeiros visitantes aparecem como contos extras ao final do livro. Havia mencionado a falta que senti desse adendo na última edição. Só agora entendi que a editora preferiu uni-los a esta continuação.

Link do livro: https://www.skoob.com.br/livro/592387ED593514

Clique na capa para ler a resenha do livro anterior:


 Cortesia do Grupo Companhia das Letras
Manu Hitz
Cearense, fisioterapeuta e mãe. “Eu não tenho o hábito da leitura. Eu tenho a paixão da leitura. O livro sempre foi para mim uma fonte de encantamento. Eu leio com prazer. Leio com alegria.” Ariano Suassuna.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

16.1.17

Promoção #216: Férias Divertidas 3

Promoção #216: Férias Divertidas 3

Ler para Divertir está reeditando da Promoção Férias Divertidas! Quem se lembra? São seis livros para dois ganhadores, o primeiro escolhe 3 livros e o segundo fica com os 3 restantes. E funciona assim: Agora no início da promoção você só conhece um dos seis prêmios, então você se inscreve e na sua inscrição sugere o nome de três livros que gostaria que entrasse na promoção, toda segunda feira vou atualizar a postagem com o título de mais um livro da promoção e no dia 01 de março, depois dos seis livros divulgados faço o sorteio.

16/01/2017 - Primeiro Livro: Corte de Espinhos e Rosas [Sarah J. Maas]
23/01/2017 - Divulgação do Segundo Prêmio
30/01/2017 - Divulgação do Terceiro Prêmio
06/02/3017 - Divulgação do Quarto Prêmio
13/02/2017 - Divulgação do Quinto Prêmio
20/02/2017 - Divulgação do Sexto Prêmio
01/03/2017 - Resultado

Regras

1. A Promoção é válida até 28 de fevereiro 2017.
2. O sorteio será pelo Raffecopter, a partir de 01 de março de 2017.
3. O(a) ganhador(a) deve residir em território nacional.
4. É obrigatório deixar um comentário nessa postagem indicando sua participação.
5. Depois de comunicado, o ganhador têm o prazo de 7 dias para enviar os seus dados completos de endereço para o e-mail: lerparadivertir@gmail.com. Após o envio dos seus dados, o blog terá o prazo de até 30 dias para o envio dos livros.

Prêmios


Primeiro prêmio: Corte de Espinhos e Rosas [Sarah J. Maas]
Segundo prêmio: Surpresa
Terceiro prêmio: Surpresa

Quarto prêmio: Surpresa
Quinto prêmio: Surpresa
Sexto prêmio: Surpresa

Inscrições

13.1.17

Três Vezes Nós [Laura Barnett]

Três Vezes Nós Laura Barnett
Ed. Novo Conceito, 2016 - 384 páginas:
      Uma jovem mulher com uma bicicleta quebrada após desviar de um cão. Um homem que ela poderia facilmente ter deixado passar, sem parar, levando consigo uma vida inteira, uma vida que poderia nunca ter sido dela. Eva Edelstein está no segundo ano do curso de Inglês na Universidade de Cambridge. Ela namora David Katz, estudante e aspirante a ator. A vida de Eva parece bem encaminhada, quando, no campus da universidade, ela conhece acidentalmente Jim Taylor, estudante frustrado de direito. Há três versões, três realidades diferentes para o futuro de Eva e Jim, dos anos 1950 até os dias atuais. Se o nosso futuro é uma encruzilhada, gostaríamos de saber qual caminho seguir? E depois, ficaríamos felizes com a nossa escolha? 

Onde comprar:


Algumas escolhas podem mudar a sua vida para sempre

Em três vezes nós Laura Barmett narra o romance entre Eva Edelstein e Jim Taylor com três visões diferentes, em cada uma delas há muito amor, mas também há muita dor. Eva e Jim se conhecem na universidade, ele estuda direito mais é apaixonado por pintura (Jim era filho de um pintor famoso da época, Lewis Taylor), porém sua mãe Vivian não suporta a ideia de ele querer ser pintor e o obriga e estudar direito, Eva, por sua vez, quer ser escritora. Existem também David Katz, Helena, Ted, Bella e Carl entre eles. Particularmente demorei um pouco a entender o que a Laura queria passar, havia até deixado o livro um pouco de lado, afinal é difícil compreender como uma pessoa que diz amar tanto ainda é capaz de trair.

Apesar de ser separado em três versões não foi fácil para Eva e Jim ficarem juntos, uma hora eles estavam casados e “felizes”, tiveram dois filhos Jennifer e Daniel, contudo Jim se tornou com o tempo uma pessoa frustrada, pois nessa versão ele não havia conseguido ser um pintor de sucesso, apenas dava aula de pintura em uma escola onde conheceu Bella, já Eva era uma escritora bem sucedida dava entrevistas e escrevia seus textos para coluna ou seja brilhava mais que Jim e isso o fez mudar bastante, Para Jim Bella era a juventude de volta, ela lhe fez voltar a pintar e a viver.

Em outra versão ela era casada com David, um ator de sucesso. Eles se casaram devido a uma gravidez, onde tiveram Sarah. Esse casamento durou até o dia em que David resolveu ir embora com Juliet sua amante, Aqui Eva também é uma escritora de sucesso e é na editora que ela conhece Ted e começa a ser cortejada por ele, Ted já era um coroa de cabelos grisalhos mais era um homem muito gentil e Sarah aprendeu a gostar fácil dele. Aqui Jim era apenas um conhecido, estiveram juntos algumas vezes. Jim por sua vez foi casado com Helen teve Dylan, mais o casamento não durou muito. Um dia ele reencontrou Eva no velório de Anton. Jim já sabia que estava doente, mas mesmo assim os dois deram uma chance à felicidade de estar na presença um do outro.


A última versão é para mim, apesar das traições e das confusões de percurso, a mais bonita. Eva casou-se com David devido à gravidez, onde teve Rebecca, uma menina que cresceu na ausência do pai que viajava muito com os espetáculos e as gravações de filmes. Infeliz com o casamento, não demorou muito para ela começar a viver um caso com Jim, seu amor do passado que acabou voltando. Jim também era casado com Helena e tinha uma filha Sophie. Mas os dois sabiam o quanto estavam errados.

Na minha opinião Jim foi fraco nas três versões, de qualquer forma deixo para vocês o veredito final. Contudo se não fosse por um prego enferrujado, Jim e Eva nunca teriam se conhecido e talvez tivessem uma quarta versão, quem sabe mais feliz ou não. Eva foi, nas três versões, uma mulher forte e de fibra capaz de perdoar e ajudar sempre.

Três vezes nós pretende mostrar que nosso destino não está previamente traçado, independentemente das nossas escolhas, mas sim que nossas vidas podem tornar rumos totalmente diferentes de acordo com pequenas escolhas que fazemos no nosso dia a dia.

 Cortesia da Editora Novo Conceito
Luana Miranda Rodrigues
Analista de Sistemas, "Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história". Bill Gates tem toda razão.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

12.1.17

Lançamentos Harlequin - Janeiro 2017


Esperamos que gostem dos lançamentos de JANEIRO! A Harlequin está lançando ótimas opções de romances indispensáveis para as suas férias. Confiram:


PASSOS PARA O FUTURO [Sherryl Woods] - As irmãs de Jo D’Angelo acham que conhecem o remédio perfeito para curar seu coração partido: alguns dias relaxantes no idílico chalé que pertencera a sua avó. Contudo, para ela, Rose Cottage é apenas uma lembrança dolorosa do romance que tivera com Pete Catlett, anos atrás. Ele mal pôde acreditar quando descobriu que Jo estava de volta à cidade, mas teve a ligeira impressão de que era a última pessoa que ela queria encontrar batendo a sua porta. Pete jurou recuperar a confiança de Jo e ganhar seu perdão. E, quem sabe, conquistar novamente a mulher que jamais conseguiu esquecer.


IRMÃOS E RIVAIS [Maya Blake] - ACORDO IMPULSIVO: Alejandro Aguilar não mistura negócios com prazer. Porém,sua nova funcionária, Elise Jameson, o faz querer quebrar as próprias regras. Ao trabalharem juntos em uma fusão multibilionária, ficam tentados a se entregarem ao desejo.Contudo, Alejandro vê traição por todos os lados… inclusive nos olhos de Elise.


NÚPCIAS DE VINGANÇA [SARA CRAVEN] - A bela Helen Frayne jurou fazer o que fosse preciso para manter a propriedade da família. Mas não imaginava que teria de ir tão longe… O arrogante milionário francês Marc Delaroche deseja Helen mais do que qualquer outra mulher. E está certo de que conseguirá persuadi-la a ser sua esposa em troca da preciosa mansão que ela chama de lar. Sem escolha, Helen aceita a proposta, acreditando que o casamento seria de conveniência. Contudo, não demora para ela perceber que é impossível resistir ao poder de sedução de Marc.


DESEJO PROFUNDO [MAISEY YATES] - O fim do noivado do príncipe Raphael DeSantis virou um escândalo internacional. Mas,para Bailey Harper, foi ainda mais surpreendente.Ao ler nos jornais que o ex-amante é um membro da realeza, ela percebe que carrega no ventre um herdeiro ao trono!Agora que seu casamento de conveniência foi desfeito,Raphael só pensa em retomar o relacionamento que tinha com Bailey. E quando descobre que ela está esperando um filho seu, sabe que precisa transformá-la em sua esposa.Bailey pode até estar relutante em se tornar rainha,mas será que conseguirá resistir ao poder de persuasão desse estonteante príncipe?


UNIÃO AVASSALADORA [AMANDA CINELLI] - Perto de fechar o acordo mais importante de sua vida, o poderoso CEO Rigo Marchesi é surpreendido por uma notícia bombástica: a noite inesquecível que tivera com a atriz Nicole Duvalle resultara em uma gravidez inesperada. Com receio de o escândalo destruir seu império, Rigo decide pedi-la em casamento. Porém, ao passar mais tempo ao lado de Nicole, esse taciturno bilionário percebe que ela não é a interesseira que imaginara. E agora Rigo está determinado a mostrá-la todos os deliciosos benefícios de ser a esposa de um Marchesi.


ATRAÇÃO INESPERADA [Anne Mather] - Há cinco anos, Abby Laurence daria qualquer coisa para se tornar amante de Luke Morelli. O sabor dos lábios e os toques irresistíveis dele eram a promessa de segurança com a qual ela sempre sonhou. Contudo, Abby sabia que esse amor era proibido. Afinal, ela era casada. Mas agora Luke está de volta, determinado a fazê-la pagar por suas mentiras e traições. Finalmente livre de seu terrível marido,Abby está certa de que existe apenas uma maneira de consertar os erros do passado: entregando-se para Luke de corpo e alma.


PAIXÕES DESTEMIDAS – CORAÇÕES INDEPENDENTES [Annie West] - Imogen Holgate acredita estar com a mesma doença terminal que levou sua mãe. Então, decide gastar todas as suas economias em uma viagem ao redor do mundo. E ao conhecer o sensual Thierry Girard, ela não hesita em se entregar a esse sensual parisiense. Porém, o romance de duas semanas resulta em uma gravidez inesperada. E Thierry acaba de pedi-la em casamento!


FALSAS IMAGENS – MELODIA DO CORAÇÃO [Julia James] - Bastiaan Karavalas adora o jogo de sedução, e seu alvo da vez é a hipnotizante Sarah Fareham. Pena que seus esforços não serão apenas por prazer… ela é uma ameaça a sua família que deve ser impedida a todo custo! A doce Sarah sonha em ser cantora de ópera, mas precisa sustentar-se trabalhando em uma boate. Por isso, esconde suas inibições por trás da personagem Sabine, que acaba se tornando seu único escudo ao ataque sensual de Bastiaan. Porém, ninguém consegue resistir a esse poderoso magnata por muito tempo. Será que a fachada dura de Sarah é suficiente para proteger seu coração?


LEGADOS DO AMOR 4 DE 4 - ANEL DA UNIÃO [Jennifer Hayward] - O magnata Nate Brunswick não acredita em casamentos. Porém, durante a busca pelo artefato de seu adorado avô, o Di Sione ilegítimo acaba ficando noivo! A estonteante dona do anel, Mina Mastrantino, só conseguirá pôr a mão na joia depois de casada. O plano era trocar os votos rapidamente e assinar a anulação ainda mais depressa. Contudo, a inesquecível noite de núpcias resultará em uma consequência inesperada, que os unirá para sempre!


REENCONTRO COM A FELICIDADE – DOCE ESCÂNDALO [Ann Major] - A vida de Zach Torr mudou por completo no momen­to em que viu Summer Wallace. E mesmo após 15 anos, ele jamais conseguiu perdoá-la pela forma como esse romance terminou. Ao descobrir que Summer está envolvida em um escândalo, esse po­deroso magnata encontra a oportunidade perfeita para se vingar. Então, a faz uma proposta: Ele irá ajudá-la. Em troca, Summer deverá render-se a todos os seus desejos, mas sentimentos e fantasias de um final feliz terão de ser deixados de lado. Porém, Zach nunca mais será o mesmo quando o segredo que Summer guarda por todo esse tempo for revelado!


CORAÇÃO DO DESERTO – Tradição Do Deserto [Jane Porter] - Considerado a ovelha negra da poderosa dinastia Fehr, Zayed não queria saber de amor ou de casamento. Esse príncipe playboy é mais feliz se divertindo nos cassinos de Montecarlo. Porém, ao ser assolado por uma tragédia familiar, Zayed acaba se tornando o herdeiro do trono. A tradição impõe que ele encontre uma esposa adequada, mas Zayed só tem uma noiva em mente. Contudo, a exu­berante Rou Tornell se recusa a casar por dever. E Zayed terá de usar o desejo avassalador que existe entre eles para convencê-la.
 
Ler para Divertir © 2015 - Blog no ar desde 31.10.2010
topo giovana joris • design e código gabi melo