acompanhe o blog
nas redes sociais

2.9.13

Mal Intencionados [Geyme Lechner Mannes]

   
Mal Intencionados [Geyme Lechner Mannes]
Ed. LP Books, 2012 - 326 páginas:
       Tomás é uma criança mimada, que pensa ser seu pai um empecilho para o amor que sente pela mãe Ana, inclusive querendo se casar com ela. Porém, com a saída (abandono) do pai de sua casa, Tomás imagina estar no universo que tanto sonhou. Mas sua mãe não pensa o mesmo. Trata de arrumar uma referência masculina para o filho. Coloca dentro de casa o “homem de barbas”, bronco e pouco afeito a higiene, faz de Tomás um joguete, iniciando com ele um jogo cruel, próprio de um pedófilo. O que faz de uma mãe, uma criminosa; de uma criança, um monstro; de um adulto, um pedófilo? É isso que este livro nos propõe evidenciar – como o mal é vagarosamente inoculado em nossas veias. Não espere finais felizes (eles até existem), a dor sempre prevalece.

A seção Recomendado pelo Leitor foi criada para  melhorar a troca de informações sobre livros e aqui posto a resenha realizada por um Leitor participante do blog. Publico exatamente o que enviam, sem alterações. Participe Também!


Quem Indicou: Rodolfo Luiz Euflauzino

Nota:

Opinião: Livros com alta voltagem já me deixam em polvorosa. A violência me atrai, não sei ao certo o porquê. Apenas sei dizer que ela puxa minha visão, me choca, me lança em um lugar que não quero estar, mas quero sorver. Comecei a me interessar por este livro por causa da sinopse, participando de várias promoções. Como que por encanto, acabei conhecendo a autora, maravilhosa! E ela, percebendo meu interesse alucinado, acabou enviando o livro da Alemanha (que chique né?). Pois é, foi um encontro inevitável. Eu e a escrita de Geyme. Ela bate pesado, expõe a igreja evangélica, a igreja católica, os submissos, a mãe superprotetora, os aproveitadores sem ética, o mundo cão. Só por isso já valeria à pena lê-lo. Mas ela vai mais fundo, sem cortes no texto, com cortes na carne, ela tece o perfil psicológico de cada personagem, provando que todos podem ter um quê de desajustados. É como se eu estivesse entrando no universo de Clive Barker (existe um colega que disse que as personagens de Barker querem provar quem é mais FDP que o outro, sempre sorrio quando me lembro disso, pois é a mais pura verdade), porém com uma diferença: é o mundo real! Seria o ser humano malvado por natureza?

Porque indicou: Porque as mazelas do mundo não devem ser empurradas por debaixo do tapete, devem ser evisceradas, divulgadas à exaustão.

Pontos positivos: O livro pertence a uma brasuca, maravilhosa, com um tino literário único, me fez lembrar Patrícia Melo e sua incansável luta para expor o que há de mais escuro na natureza humana.

Pontos negativos: O livro deveria ter uma melhor revisão. O enredo é ótimo, as ligações corretas, mas muitas vezes a falta de acentuação nas palavras faz a gente bater boca com o revisor. Não fico satisfeito quando um autor nacional não é bem tratado, por isso tirei uma estrela, não da autora, mas da editora.

PúblicoAdulto, sem sombra de dúvidas. É um livro forte.

comentários pelo facebook:

29 comentários em "Mal Intencionados [Geyme Lechner Mannes]"

  1. O livro parece bem pesado, mas ao mesmo tempo proporciona temas que valem a pena serem refletidos. Apesar de ficar bem incomodada com alguns fatos mencionados, acho que gostaria de ler o livro. É bom não deixar nada debaixo do tapete. rs
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Eu só li um único livro desse gêneros e só aguentei ler por conta do romance nele. Não é o tipo de leitura para mim, mas se fosse filme eu com certeza assistiria.

    ResponderExcluir
  3. A propósito, onde tá essa seção de "Recomendado pelo Leitor"?

    ResponderExcluir
  4. @Izabela GarciaIzabela, a seção está fora do ar até eu postar todos os recomendados que já tenho em mãos. Em outubro, mês de aniversário do blog ela vai voltar em grande estilo.
    um abraço

    ResponderExcluir
  5. Olá Gisela,

    O livro parece ser muito tenso! Mas como você disse, ler sobre esses temas faz a gente refletir e é importante não varrer isso para debaixo do tapete!

    Obrigada pela dica!!!

    Beijos

    http://preferiaestarlendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Gosto sempre ir variando os gêneros da leitura, e este parece um livro com uma leitura mais pesada e gosto de livros assim. Não conhecia o livro, mas achei bem interessante um tema bem pesado que faz a gente "abrir a cabeça" para assuntos mais complexos.

    ResponderExcluir
  7. Forte! Essa é a palavra que me vem à mente depois de ler essa indicação do Rodolfo. Acho que não sou tão preparada assim para ler essas verdades "nuas e cruas" e depois que tive minha filha, fiquei pior ainda para ler esses textos mais densos e ainda mais quando envolvem crianças. E eu não tinha reparado que era de uma autora nacional, o que me faz concordar com o Rodolfo, que os revisores deveriam ter mais cuidado com as obras e não deixar escapar tantas falhas.

    ResponderExcluir
  8. Realmente esse livro é muito forte! A sinopse é muito interessante, mas não faz o meu estilo, não gosto de ler livro voltado para coisas más apesar de ter ficado curiosa :-(

    ResponderExcluir
  9. Para quem gosta desse tipo de leitura o livro deve ser maravilhoso, mas para o meu gosto eu não senti vontade, gosto de romances água com açúcar e litros de mel. Mas gostei da resenha e também concordo que algumas editoras deveriam tratar melhor os escritores nacionais, ainda mais agora com tantos autores ótimos.

    ResponderExcluir
  10. Só de ler a Sinopse e a Resenha, já meu um aperto no coração, porque pe muito forte mesmo, e o pior é que isso é real, e pode acontecer onde menos esperamos. Sacanagem da editora que não revisou bem o livro.

    ResponderExcluir
  11. Já li alguns livros do gênero e gosto muito ,então vou procura-lo quando possível :)

    ResponderExcluir
  12. Já li alguns livros do gênero e gosto muito ,então vou procura-lo quando possível :)

    ResponderExcluir
  13. Não tem coisa pior que achar um errinho ortografico enquanto estamos lendo algo ne? A gente pode errar, mas eles tão la trabalhando e as vezes o erro é DECEPCIONANTE, aaaah' Parece um livro forte, mas desperta curiosidade. Acho que seguir um caminho ruim depende das escolhas da pessoa e não escrito que deve ser assim. Se o livro propõe o oposto, quero ver os argumentos! HSUAHSU
    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Não é nem de perto meu estilo de leitura, mas não estou criticando o gênero nem o tema do livro, acho que as pessoas tem que ficar ligadas no que acontece pelo mundo afora e que a natureza humana é muito duvidosa. Entretanto eu já vejo tanta notícia ruim na TV, nos jornais e nas revistas, que quando vou ler eu quero alguma coisa que alivie o peso desta carga na minha mente e não que aumente :/ .

    ResponderExcluir
  15. Oi Gisela, parece mesmo ser forte.
    Há alguns temas que realmente prendem a nossa atenção né?!
    Não tenho lido ultimamente livros nesse estilo mais realista e forte mas é um gênero que me atrai. Com certeza tá na minha listinha agora!
    Obrigada pela dica.

    Bjooooooos

    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Lendo a resenha do Rodolfo não tem como não ficar com vontade de ler o livro. Gostei do fato da autora "bater pesado", faz tempo que não leio algo assim. Também acho que erros de revisão são um desrespeito com o autor e o leitor e as vezes acaba influenciando a qualidade da obra.
    Ótima dica!

    ResponderExcluir
  17. Ai, Rodolfo, achei muito pesado esse livro, acho que não tenho psicológico pra isso não rs.
    Fora essa capa que dá um medinho.
    Acho que o que mais assusta é que casos como esse realmente acontecem na vida real :(

    ResponderExcluir
  18. O tema deste livro parece ser bem forte e pesado. Não sei se terei coragem de ler. Não é o estilo de livro que gosto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Conheceu a autora e ainda ganhou livro hein! Super chique. rsrsr
    Mesmo assim livros com essas temas por mais q sejam importantes e admiro os autores q abordam temas mais fortes, ainda não sou muito fã. Gosto mais de romances. rsr Mais vou tentar ler um, um dia.

    ResponderExcluir
  20. gente... ando um meio sem tempo, mas não podia deixar de passar por aqui ao perceber o alvoroço causado pelo livro da querida geyme. este livro existe pra isso mesmo - causar polêmica, botar o dedo na ferida. um livro deve entreter sim, mas mais que isso, deve nos fazer refletir. então obrigado pelos comentários, mesmo daqueles que disseram que não leriam, o importante é plantar a semente. agradeço também à querida gi, pela oportunidade sempre gentil de poder participar de seu blog. beijos e abraços a todos os leitores!

    ResponderExcluir
  21. Achei legal a indicação... mas não é pra mim =/
    Pedófilia, estupro, ou qualquer assunto parecido eu passo bem longe simplesmente por não me fazer bem sabe? Não é nada contra o gênero, o problema é comigo mesmo, não consigo me sentir bem lendo livros assim =/

    Beeijos,
    iSteh

    ResponderExcluir
  22. Parece ser aqueles livros que tem um enredo polemico e que só pela sinopse já consegue dividir opiniões. Como o próprio Rodolfo comentou na resenha, esse livro tem aquele tema que não adianta "fingir" que não existe. Ele existe e está aí para ser discutido e escrito.
    Assim que eu tiver oportunidade iria procurar um pouco mais sobre ele.

    ;**

    ResponderExcluir
  23. Não gostei muito da temática, geralmente acabo abandonando livros assim. Então não pretendo começar a ler.

    ResponderExcluir
  24. Uau! Fui surpreendida pela resenha do Rodolfo! O livro traz uma temática tão forte, mas tão real que acaba por nos fazer refletir, acredito eu. E eu pretendo ler esse livro exatamente por isso. Muita gente costuma ignorar, mas é real, existe e não adianta fingir. E ler um livro como esse pra mim será a oportunidade de refletir ainda mais!
    Ótima coluna, e ótima resenha Rodolfo!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  25. Esse livro é realmente a cara do Rodolfo, ele ama essas coisas. Eu não curto muito livro que trata de violência forte, tenho uma coisa e costumo parar logo. Eu ate curto quando tem uma exposição forte assim leva ao debate, mas não dessa forma. Também não creio que as coisas tem que ser por baixo dos panos, mas é que realmente não é pra mim.
    Bj

    ResponderExcluir
  26. Ao ler a sinopse me veio logo em mente as "teorias" de Freud, como o complexo de Édipo. Com certeza é um livro bem forte. Não me incomodaria em lê-lo mas não é bem o tipo de leitura que procuro, sabe?

    ResponderExcluir
  27. Tenho esse livro aqui em casa, mas ainda não o li. Gosto dessas tramas mais densas, mas fortes mesmo. Quanto menos papas na língua, melhor. Agora essa parada de revisões mal-feitas são o fim da picada. Vou ler em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  28. Que chique receber um livo da Alemanha! Eu gostei da sua resenha mas o livro não faz meu estilo de leitura. Mas vou guardar a dica para algumas pessoas que sei que gostam.

    Érica Martins
    Espiral dos Sonhos

    ResponderExcluir
  29. Não curto esse estilo.
    Para quem curte, parece uma boa dica.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir