acompanhe o blog
nas redes sociais

11.11.13

Hitman - A Condenação [Raymond Benson]

Hitman - A Condenação [Hitman - A Condenação]
Ed, Leya, 2013 - 240 páginas:
        A partir dos personagens do aclamado jogo de videogame, Raymond Benson desenvolve uma narrativa com o melhor assassino do mundo, um homem geneticamente criado e aprimorado para matar e que atende pelo nome de 47. Nessa história, passada no intervalo entre os dois games, Blood Money e Hitman - Absolution, 47 vai viajar para lugares exóticos como Nepal, Chipre e Caribe, conhecer chefões do crime, negociar acordos obscuros com contatos enigmáticos e eliminar grandes figuras políticas dos Estados Unidos. Balas voarão e corpos irão cair enquanto o Agente 47 tenta finalizar aquilo que foi programado para fazer.


Não sabia que este personagem era originário de um videogame. Já o conhecia, mas de um filme "Hitman - Assassino 47", que por sinal gostei muito. Motivada pelo filme, resolvi ler o livro, que também me agradou.

É um estilo diferente de leitura, acredito que mais voltada para o público masculino, mas que agrada a todos os fãs de um bom thriller policial. O principal personagem, conhecido somente por "Agente 47", é um anti-herói introspectivo, criado em laboratório e treinado para matar, sendo assim, 47 não se questiona sobre suas ações, ele mata com maestria e é considerado o melhor em sua profissão.

O Autor mescla capítulos que são narrados em terceira pessoa com capítulos narrados em primeira pessoa, onde sob a ótica do agente, passamos e conhecer sua consciência, como ele pensa, sente e age. A princípio o livro me deixou com um sentimento de desconforto, pois sua trama nos conduz a torcer para o sucesso do agente, mas a medida que fui conhecendo um pouco mais sobre sua história, que é contada em flashback, acabei relaxando, não porque seu passado justificasse suas ações, mas devido a sua falta de orientação humana.

Neste primeiro livro da série, o Agente 47, que trabalha para uma empresa especialista em assassinatos, é contratado por um anonimo para matar uma candidata a presidência da república americana e seu patrocinador, um famoso líder de igreja. Para realizar seu trabalho, o agente se infiltra entre os seguidores da igreja, de modo que possa conhecer, estudar e depois elaborar sua emboscada. Ele então acaba convivendo com novas pessoas, experimentando sentimos que até então lhe eram desconhecidos.

As cenas finais do livro são dignos de um filme, Benson consegue descreve-las de modo que o leitor consiga visualizar muito bem as ações ocorridas, tornando-se o ápice do livro, que mesmo sendo uma série, tem um final. Mas ele deixa um gancho para o próximo, que com certeza vou ler. No fundo, estou torcendo para o crescimento emocional do personagem, coisa de mulher, né...

Cortesia da Editora Leya Brasil
  

comentários pelo facebook:

21 comentários em "Hitman - A Condenação [Raymond Benson]"

  1. Enquanto lia a resenha, pensei também que daria um bom roteiro de filme. Realmente tem um toque aí que tem tudo pra agradar o público masculino, mas pra quem gosta de uma boa história policial, acho que atinge a todos os públicos. Parece tudo muito bem desenvolvido e organizado no livro, com tem que ser uma história desse nível. Não conhecia o personagem, mas fiquei bem interessada na série.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha! Estava curiosa nesse livro, já q gostava do jogo e curti o filme. Já está na minha lista de leituras ♥
    um abraço!
    Pan
    http://pansmind.blogspot.com.br
    http://www.punkystore.com.br

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o personagem, nem do filme, muito menos do game. rsrs
    Parece uma história interessante. Gosto bastante de thrillers policiais e esse parece bem feito. Só não sei se vou gostar do estilo da narrativa, mas talvez valha a pena tirar a prova.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Já sabia que vinha de um jogo, mas infelizmente não é algo que me chame atenção UAHSUAHS Só pra jogar mesmo

    ResponderExcluir
  5. Já vi o filme e adorei. Gostei de saber que existe o livro e fiquei interessada em ler. Mais um para entrar para a enorme lista que a cada dia aumenta mais.rs

    ResponderExcluir
  6. adorei você dizer, querida Gi, estar torcendo pelo crescimento emocional do personagem. na verdade muitos são adeptos do quanto mais sangue melhor, em histórias maniqueístas, é o espírito ocidental de ser. mas como não me enquadro muito bem neste arquétipo, prefiro personagens com várias camadas, entre o bem e o mal, afinal de contas não somos todos assim? resenha redondinha, completa sem entregar nada. gostei demais. confesso que este livro passaria à margem de minhas escolhas, por ser baseado em um jogo. sei que parece preconceito, mas sou um purista, acho que tudo deve-se originar no livro e não o contrário. já tive experiências pouco agradáveis, como por exemplo, "alien - o oitavo passageiro", que foi primeiramente roteiro de filme de sucesso e que não conseguiu a mesma precisão no livro posterior. mas suas palavras me fizeram parar pra pensar: por que não dar uma chance ao livro? e a resposta é - tenho que ler este livro também.

    ResponderExcluir
  7. Olá!! Tudo bem??
    Apesar de não conhecer nem o jogo nem o livro,parece ser realmente super interessante e anotei esta indicação para meu namorado!!
    E está capa é linda =)

    ResponderExcluir
  8. Eu também já tinha ouvido falar dessa personagem em filmes, e não sabia que era de um vídeo-game. Acho bem legal quando as personagens principais são anti-heróis, pois foge um pouco do óbvio de que os protagonistas tem que ser santos e puros. Por outro lado, também torço pra que ele tenha um pouco mais de humanidade. E se for pra continuar matando, que seja apenas os bandidos da pior espécie.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  9. E eu que não conheço nem o filme e nem o video game! É um gênero que eu gosto, por isso vou anotar esta dica.
    Bjs,Rose.

    ResponderExcluir
  10. Nunca tinha lido/ouvido falar sobre esse livro ou sobre o videogame ou filme. Mas uma coisa que não me agradou muito foi o não sentimentalismo que o personagem tem, eu sei que pra que ele foi criado e tal... mas como você disse no final "coisa de mulher..." rs Não me recordo de ter lido um thriller policial, mas é um gênero que tenho curiosidade... mas gosto de personagens bem emocionais sabe? :/ kk Eu sou tão besta pra isso! Tenho que parar. rs

    ResponderExcluir
  11. Desconhecia completamente tudo a relacionado ao livro, me pareceu ser um historia muito bem desenvolvida.


    xx

    ResponderExcluir
  12. Haha apenas joguei o jogo do Hitman que é simplesmente excepcional, a história é instigante até na tela, imagina nas folhas do livro, com essa boa nota, não dá pra deixa-lo pra lá. Com certeza está na lista de leitura. Sou fã de livros em terceira pessoa, mas prezo pelos em primeira (quando bem desenvolvidos). Sei que Hitman não vai decepcionar.

    ResponderExcluir
  13. Não faz meu estilo de leitura, mas acho legal que tenha um livro desse estilo para o público masculino!
    Provavelmente não vou le-lo mas desejo boa leitura à aqueles que irão ler!

    ResponderExcluir
  14. UUUH Adoro ! Gosto de temas assim e Principalmente quando e carregado de acao e consigo imaginar perfeitamente a cena em minha mente... e a capa muito show!

    ResponderExcluir
  15. O livro parece ser muito bom, e já vi muita gente falando bem dele, mas não faz meu estilo :/

    ResponderExcluir
  16. Eu já não conhecia nem o filme e nem o videogame.
    Gostei das misturas de narração. Parece fazer a leitura ainda mais interessante.
    Parece ser uma trama genial, acredito que iria gostar!

    ResponderExcluir
  17. Sou fã assumida de policiais e este livro não poderia deixar de chamar a minha atenção.
    Nao sabia que ele era originário de um game e isso me deixou ainda mais animada.
    Espero ter a oportunidade de ler o livro em breve.

    ResponderExcluir
  18. Já tinha visto esse livro, mas não sabia que ele era baseado em um jogo de vídeo game. E bom, eu como fã do gênero policial, não pude deixar de me interessar e ficar curiosa em relação ao desfecho da história.

    ResponderExcluir
  19. Na verdade nem sabia que existia esse livro, sabia que tinha um jogo e um filme apesar de nunca ter assistido ou jogado. Parece ser bem interessante mas não sei dizer se gostaria de ler.

    ResponderExcluir
  20. Não conheço o filme e o jogo, e ainda não li nenhum livro neste gênero. Parece ser bom, mas não sei se iria gostar.

    ResponderExcluir
  21. Nunca vi o filme mas gostei do enredo. Adoro thrillers policiais, e que bom que as cenas foram boas pra história. Só não gostei de ser série...

    Espiral dos Sonhos

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir