acompanhe o blog
nas redes sociais

4.4.14

Deslumbrante [Madeleine Hunter]

Deslumbrante [Madeleine Hunter]
Ed. Leya, 2013 -392 páginas:
      Numa época em que a reputação de uma mulher é o seu bem mais precioso, Audrianna desafia todas as convenções. Ela é uma jovem determinada, independente e disposta a tudo para aniquilar o seu adversário, o convencido Lord Sebastian Sommerhayes. Entre eles está o pai de Audrianna, que morreu envolto nas malhas de uma conspiração. Para a jovem essa tragédia significou o fim de sua inocência. Para Sebastian, que liderou a investigação, foi apenas uma morte merecida. A procura pela verdade a levará numa busca profunda numa sociedade que é implacável com a ousadia feminina... 




Talvez tenha me apaixonado por romances históricos ainda menina, lendo Barbara Cartland, ou simplesmente depois da diva Jane Austen, a verdade é que já gosto destes romances a tanto tempo que é difícil me lembrar como me cativei, só sei que eles não podem faltar na minha listinha de leituras...

Meus romances históricos preferidos são aqueles cujo autor está comprometido com o período retratado, preocupando-se em manter as atitudes e trejeitos da época, já que sabemos serem bem diferentes dos tempos atuais. Em Deslumbrante, Madeleine Hunter nos transporta para a Inglaterra do século XIX, com seus orgulhosos nobres cheios de pompa (e normalmente libertinos), ostentando seus palácios e carruagens, além das lindas donzelas (quase sempre em perigo).

Audrianna se considerava afortunada, tinha uma família que a amava, estava noiva e tudo ia bem até que seu pai suicidou-se vítima de uma conspiração, onde foi acusado de fornecer pólvora de má qualidade ao exercito inglês, resultando na morte de vários soldados em batalha. Sua família ficou marcada pela vergonha, seu noivo a deixou, ela e sua irmã perderam a chance de conseguirem um bom casamento. Mas Audrianna é uma moça forte e determinada que quer a todo custo provar a inocência de seu pai, resgatando a dignidade de sua família.

"Uma mulher independente é uma mulher desprotegida. Audrianna nunca compreendera tão bem a primeira lição que sua prima lhe ensinara como naquele dia. Uma mulher independente era também uma mulher de respeitabilidade duvidosa."

Lord Sebastian Sommerhayes é um nobre orgulhoso e libertino, representante parlamentar do governo Inglês e o responsável pelas investigações que resultaram na acusação do pai de Audrianna no caso da pólvora estragada.

Audrianna odeia Lord Sebastian pois o considera culpado pela morte de seu pai. Mas o destino resolve criar uma de suas brincadeirinhas, cruzando os caminhos desta bela moça com o do impetuoso Lord numa estalagem vulgar, deixando-os numa situação extremamente constrangedora.

"Duvidava de que alguma mulher conseguisse ficar imune àquele homem. Era como se a masculinidade dele falasse ao seu eu primitivo sem que sua mente pudesse intervir na conversa."

Este tipo de romance tem um final previsível e nós leitoras já o conhecemos de antemão, mas isto não diminui o prazer da leitura, pelo contrario, torna-a ainda mais atraente.

Deslumbrante é o primeiro volume da série "As flores mais raras", mas não se preocupem pois são livros únicos que podem ser lidos separadamente e fora de ordem.


Cortesia da Editora Leya Brasil


comentários pelo facebook:

20 comentários em "Deslumbrante [Madeleine Hunter]"

  1. Também gosto demais do estilo, desde novinha! Jane Austen tornou o padrão altíssimo, quase inalcançável, na minha opinião.
    Quanto ao livro, apesar de parecer uma leitura agradável e até envolvente, não tem cara de ser muito inovadora.
    Finais previsíveis não são a pior coisa do mundo, mas quando o "desenrolar" da história não carrega algo peculiar, acabo não curtindo muito o conjunto da obra.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. já conhecia o livro e gostei. Trata de uma história que retrata a luta da mulher e o olhar da sociedade sobre ela quando ela tenta fugir dos padrões. Acho livros assim bem bacanas.
    bj, dréa

    ResponderExcluir
  3. Não gosto de romances históricos, sei lá nunca gostei, e o livro não chamou minha atenção.

    ResponderExcluir
  4. Gostei de saber que posso ler fora de ordem a série... estou um tanto cansada e quero mais livros únicos.
    Eu amo romances de época e como vc falou tem que retratar a época bem bonitinho, hehehe.
    Acho que o livro pode soar clichê e previsível, mas vale a pena.
    Quem gosta sabe como é, né?
    Adorei a protagonista, o Lord tb...
    Parabéns pela resenha ;)
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Gosto de romances históricos também e vou aproveitar essa dica.
    Mas o fato de se tratar de uma série me deixa meio desanimada, pois tenho fugido delas. Apesar de poder ser lido fora de ordem, eu sei que vou querer ler todos.

    ResponderExcluir
  6. Eu não gosto de romances de época, eu amooo. Foram esses tipos de romances que me despertaram o gosto pela leitura, aqueles de banca "Clássicos Históricos". E desde então não abandonei nunca mais.
    Esses da Madeleine Hunter tem recebido muitas críticas positivas, e as capas são bem bonitas, ainda não li nenhum mas com certeza lerei.
    Gostei de saber que podemos lê-los sem ser na ordem ;)

    ResponderExcluir
  7. Primeirogostei do fato de serem livros unicos. Correndo de series. rs A trama parece ser bem legal, bem caracteristico. Mas me passou a impressao que falto algo, nao sei dizer o porque. Ainda nem li, entao posso esta viajando kk Mas gostei da personagem, ela parece ser bem determinada. Adoro isso! Quem sabe um dia eu venha a ler esse.

    ResponderExcluir
  8. querida Gi, romances históricos são o meu fraco, assim como o são pra você. tenho a lacuna imensa de nunca ter lido jane austen e quando você toca no nome dela me envergonho profundamente, bebendo aos poucos o que você transmite dela. mas vamos ao livro em questão, logicamente não conheço a autora, você sempre nos traz surpresas agradáveis. quanto à previsibilidade da trama, já aprendi a não me deixar levar por isso, afinal de contas não é nenhum livro policial (nestes sim, a descoberta antecipada gera um anticlímax), e zafón, um de meus autores preferidos, é também previsível e ainda assim apaixonante.
    bom, dica sua anota sempre na pedra, não apaga, fica guardado pra na oportunidade certa poder adquiri-lo. mais uma bela resenha!

    ResponderExcluir
  9. Nossa Gisela, faz tempo que não leio um Bábara Cartland. Adoro romances históricos e tenho visto boas resenhas a respeito deste que espero ler também.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  10. Confesso que não sou fã do gênero, mas gosto de ler livros assim quando procuro por uma leitura mais descontraída e clichê. Adoro capas em vermelho e essa ficou mt bonita.

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia esse livro mas a história me pareceu bem interessante (apesar de, no geral, achar uma certa semelhança com Regras da Sedução. Sei lá, Acho que é porque estou lendo ele no momento).
    Amei essa capa! Estou amando todas as capas dos romances de época que a arqueiro está lançando *-*

    ResponderExcluir
  12. Não sou muito fã do gênero, mas a estória me chamou a atenção. A capa é realmente bonita, mas gostei principalmente do fato de eu não ser 'obrigada' a ler os livros na ordem. E você escreveu uma bela resenha, parabéns.

    ResponderExcluir
  13. Oie :)
    Ainda é um gênero pouco explorado por mim. Mas todos os que li gostei bastante!!!
    Fiquei bem curiosa para ler o livro *-*
    A capa é linda e a sinopse me chamou a atenção, ainda mais por não precisar ler por ordem. Prefiro assim!
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Tenho uma curiosidade em ler os livros da Madeline Hunter, mas essa história, definitivamente, não chamou a minha atenção!

    ResponderExcluir
  15. Ainda não tive oportunidade de ler um dos livros da autora, mas tenho muita vontade. Concordo quando você diz que o final é previsível e também acho que isso não diminui o encanto da história. Gostei de saber que mesmo sendo parte de uma série, os livros podem ser lidos de forma independente, assim não ficamos "reféns" da série.

    ResponderExcluir
  16. Eu também sou apaixonada por romances históricos. Acho uma coisa tão mais culta, mais difícil de ser escrita e de uma classe exuberante. As falas, o tratamento, é tudo muito incrível.
    Fiquei tentada a ler o livro. Parabéns pela caprichosa resenha.

    ResponderExcluir
  17. Já falei em diversos posts o quanto não gosto de romances crus, mas este... me chamou a atenção. A capa é linda e eu sou completamente apaixonada por esse nome: Sebastian, me arrepia toda. Vou dar uma chance para Madeleine Hunter.

    ResponderExcluir
  18. Também defendo essa ideia de que os autores devem retratar e respeitar muito bem a cultura e costumes da época em que se propôs retratar. Me parece que a Madeline Hunter segue muito bem essa linha. Gosto bastante de séries, mas com volumes que podem ser lidos fora de ordem e/ou nem serem lidos alguns deles, e mesmo assim, não perdemos o fio da meada.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  19. Eu já li um livro da autora publicado pela Arqueiro e gostei bastante. Com certeza quero ler essa série também e essa capa tá linda.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir