acompanhe o blog
nas redes sociais

1.5.14

Tempo de Mudanças [Lisa Jewell]

Ed. Novo Conceito, 2014 - 352 páginas:
      Em um hospital em Bury St Edmunds, Daniel Blanchard está morrendo. A amiga Maggie May é sua companheira nesta jornada até o fim: senta-se ao seu lado todos os dias, segurando-lhe a mão e ouvindo histórias de sua vida, seus arrependimentos e seus segredos: os filhos que nunca conheceu e que, provavelmente, nunca conhecerá. Lydia, Dean e Robyn não conhecem o pai e também não se conhecem. Ainda... Todos eles estão passando por uma fase de mudanças e de dificuldades. Três jovens com histórias muito diferentes, mas que se sentem igualmente perdidos e à procura de alguma coisa, como se faltasse um elo para dar sentido às suas vidas. E então, quando eles percebem que seus caminhos estão se cruzando, tudo começa a mudar... 

Onde comprar:

Que importância tem a consanguinidade nas relações familiares? Se você não fosse filho biológico, gostaria de conhecer seus pais? Como premissa de um bom drama, não é spoiler falar que o tema do livro é a doação de sêmen e os filhos gerados a partir desses doadores. Daniel é um francês que está morrendo e confidencia à sua amiga Maggie que fora doador de sêmen na juventude. Sabendo que tem quatro filhos biológicos, seu último pedido é que estes sejam encontrados. Maggie, que nutre uma paixão secreta por ele, não quer deixar de ajudá-lo nesta última aventura. Lydia, Dean e Robyn têm mais em comum do que imaginam. Uma certa inquietação com a vida, como se faltasse alguma ligação comprovada com as pessoas próximas, uma peça faltando nesse jogo, insatisfação. Não se conhecem e suas vidas estão prestes a se cruzar. Cada um está passando por um momento delicado, enfrentando alguma dificuldade que pede mudança urgente.

Lydia vive numa casa imensa, tem uma conta bancária recheada, é bonita e bem sucedida, mas sofreu muito na infância. Suas dores estão bem guardadas e parece que ela se fechou para os relacionamentos: falta-lhe um amor, só tem uma amiga e... um sentimento de inadequação comovente. Dean é um garoto de 21 anos que vive a ansiedade da chegada da primeira filha. Tenta conviver com Sky – a namorada temperamental - da melhor forma, mas o destino preparou uma amarga surpresa para ele... Robyn tem 19 anos e está começando a faculdade de medicina. Apesar de se sentir feliz em família e segura quanto à sua imagem, algo está errado e ela não sabe exatamente o quê.

Apesar do início um pouco confuso, logo o leitor pega o ritmo e sente-se confortável: afinal, são capítulos intercalados por cinco personagens, o que dá mais agilidade à trama e amplia a visão do leitor sobre cada conflito particular. É bom conhecer os pensamentos e sentimentos dos personagens, remexer em seus passados e, em alguns momentos, sentir na pele a dor que experimentam.

Adorei Lydia, desde o começo. Foi a personagem que mais despertou a minha simpatia – e também compaixão. Gostei da melancolia que ela carrega. Apesar da vida que permite muitos luxos, Lydia não é deslumbrada, pelo contrário. Sua vida metódica e organizada não é preenchida: faltam amigos, amores, familiares. Uma infância solitária fez dela uma mulher com baixa autoestima e bastante introspectiva. Os outros personagens são interessantes (especialmente Dean), mas sem o brilho dela. Não gostei da capa, embora tenha uma ligação com o final da história. Achei que leva o leitor a imaginar um romance bem feminino, quando, na verdade, esconde um bom e curioso drama contemporâneo.

Atribuí quatro estrelas à leitura, por não despertar emoções tão fortes quanto gostaria. Acho que a autora poderia criar mais tensão entre os capítulos, explorar um pouco mais as reflexões que cada personagem fez até o final da história. Senti falta de frases mais impactantes. Entretanto, são preferências minhas. Lisa Jewell conseguiu contar uma história interessante e, com certeza, lerei outros livros seus.

"... e se lembraria do rosto deles, dos olhos, dos três procurando em cada um seja lá o que havia faltado na vida deles até então: a sensação vital de reconhecimento." (p. 312)


Cortesia da Editora Novo Conceito
Manu Hitz
Cearense, fisioterapeuta e mãe. “Eu não tenho o hábito da leitura. Eu tenho a paixão da leitura. O livro sempre foi para mim uma fonte de encantamento. Eu leio com prazer. Leio com alegria.” Ariano Suassuna

comentários pelo facebook:

27 comentários em "Tempo de Mudanças [Lisa Jewell]"

  1. Esse livro parece muito bom, aliás me surpreendeu (pela resenha).
    Sempre digo que gosto muito de tramas que envolvem famílias, mas nesse caso, eles nem se conhecem. E isso torna as coisas ainda mais interessantes.
    Ainda que a história não seja tão recheada de reflexões e super frases, fiquei com a impressão de que o conteúdo em si já proporciona inúmeros pontos para serem pensados.
    Pretendo ler o livro assim que possível!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Pelo visto vou chorar um bucadinho no livro será?
    Pq se sim vou adorar rsrsrrs
    Adorei esse história de doação de semên e ele querer saber quem é seus filhos
    Quero muito saber se ele encontrou eles ou não
    Vai pra minha lista com certeza ;)

    ResponderExcluir
  3. Ana Paula e Ana Carolina, realmente o drama é envolvente. Como disse, Paula, minhas exigências são um tanto chatas, hahaha, mas de forma alguma a leitura deixa de ser muito agradável e bonita. Carol, eu sou uma chorona de carteirinha, mas aqui não chorei.
    Vale a leitura, meninas, dei 4 estrelas!

    ResponderExcluir
  4. O livro parece muito bom mesmo... E sua resenha é segura e objetiva. Adorei!

    ResponderExcluir
  5. Realmente a capa nos leva a entender que é um romance e tal. Não sabia que era um drama, mas agora fiquei bem curiosa. Ainda mais por essa trama, parece ser um livro bem envolvente. Nunca li nada assim, espero que quando eu ler curtir, assim como você o fez. Mas sem previsão. :(

    ResponderExcluir
  6. Manu, acredito que conforme vamos lendo mais e mais, vamos nos tornando mais exigentes mesmo e não creio que isso seja ruim, o problema é que o número de decepções aumenta porque nem sempre temos aquele nosso ideal de história alcançado.
    Entendo quando você diz que a trama é boa mas que faltou profundidade, talvez um desenvolvimento melhor do enredo. Não tenho lido muitos dramas atualmente, mas essa questão de maternidade/paternidade sempre rende boas discussões. Resenha bem fundamentada como sempre, Manu.

    ResponderExcluir
  7. bom... postei um comentário... mas ele acabou sumindo... anda acontecendo muito disso ultimamente... comentário que some, livro enviado que some... preciso me benzer. rs.
    bom, percebo o tema espinhoso e quando isso acontece, ao invés de me afastar, me instiga. a doação de sêmen está na mesa de toda discussão bioética... e há mais temas complexos como este, tal como a adoção de crianças por homossexuais ou a clonagem de seres vivos. precisamos discutir sim, mas sem o viés preconceituoso que permeia cada uma dessas discussões, porque no final das contas o que faz com que cada enfrentamento dessa natureza seja inútil é simplesmente o "amor". ele explica grande parte daquilo que foge do padrão pré-estabelecido. e se no cerne da questão encontramos o amor, aí é melhor rever nos conceitos.
    querida manuh, mais uma bela resenha, parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Manu, não tinha interesse nesse livro por causa da capa, não tinha lido a sinopse, a capa realmente engana.
    Gostei da sua opinião e me fez ficar curiosa, rs.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  9. Eu sempre vejo a classificação antes de começar a ler a resenha, assim já fico mais empolgada ou não... hehe
    Bem, já gostei do tema "doação de sêmen".
    Achei bacana saber a estória de cada filho e seus dramas.
    O pai, no fim da vida querer encontrar os filhos é um tanto questionável.
    Eu quero entender esta atitude, mas para isso preciso ler o livro para tirar minhas próprias conclusões.
    Parabéns pela resenha, Manu. Adorei.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Adorei a resenha e a premissa do livro. Porém não me vejo lendo ele no momento.

    ResponderExcluir
  11. Ahh gostei da sua resenha. Estou a algum tempo querendo ler este livro.
    Pena que não despertou tantas emoções assim em voce.
    Um dia eu ainda leio.

    beijos
    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi,

    esse livro parece ser muito bom, tem uma temática mesmo muito interessante. Acho que saber de onde vem, quem são seus pais biológicos, é importante para tudo mundo. Ótima resenha, parabéns!

    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Manu que linda vc de colunista! não sabia que estava se aventurando por essas bandas, realmente p tema do livro é encantador, confesso que me encantou! a relação de amizade entre Lidya e Daniel e sem falar que a autora inova ao trazer um tabu para ser debatido.
    entendo suas ressalvas, com um tema tão inovador era pra se esperar ênfase na emoção!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi, Manu! Menina, gostei muito da sua resenha. É a primeira que leio do livro e preciso dizer que antes não tinha nenhum desejo de lê-lo, justamente por causa da capa. Esperava uma história bem sem graça, mas pelo visto é bem interessante, ainda mais pelo fato de podermos acompanhar os problemas e a vida dos muitos personagens.

    Um beijo enorme!
    Doce Sabor dos Livros - Aguardo a sua visita! ♥

    ResponderExcluir
  15. Esse livro parece muito bom, Mais acho que não leria pelo simples fato de não curtir muito esse gênero de livro! Gostei bastante da capa.

    ResponderExcluir
  16. Esse livro realmente parece ser ótimo... Adoro o gênero <3 ja tinha visto o livro no skoob mais nunca parei para ler a resenha agora??? achei super, tipo mi deu aquele negocio tipo "preciso desse livro"
    Gente isso mi mata de vontade: "tudo começa a mudar..." ai que eu piro msm no livro
    Acho que vou gostar muito do livro.... essa capa esta linda *--*

    ResponderExcluir
  17. Inicialmente esse livro não tinha chamado minha atenção. Acho que por causa da capa. Mas lendo sua resenha me despertou uma enorme vontade de ler esse livro! Adoro dramas, principalmente aqueles que nos levam às lágrimas, o que parece ser o caso desse. E o fato da história acompanhar a vida e os problemas de vários personagens é ainda mais interessante. Pretendo lê-lo!!

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  18. Oi, Manu
    Achei esse livro super interessante. A temática dele é bem diferemte. A doação de esperma e como ela vai afetar a vida dos personagens. Quero ler esse livro.

    ResponderExcluir
  19. nossa, adoção ? Assunto bem complicado. Eu gostaria de conhecer minha familia biológica, mas isso não diminuiria o amor que tenho pela adotiva..É um assunto bem complicado à ser trabalhado, uma vez que cada um tem uma oinião e um sentimento diferente, alguns, como eu, só fazem hipóteses sobre a questão, mas, outros, se IDENTIFICAM com ela. É bem dificil.
    Eu leria o livro com certeza.
    bj, dréa

    ResponderExcluir
  20. Manu,
    Sinceramente eu não dava nada por este livro e ao ler sua resenha fiquei surpresa, porque ao que me pareceu são 5 dramas em um. O tema doação de espermas é contemporânea e inexplorado até onde sei e o fato de o doador desejar saber quem são seus filhos e encontrá-los, é inusitado e dá uma história e tanto!
    Adoro capítulos intercalados, além de dar amplitude à história, dá fluidez e ansiedade... adoro!
    Pretendo ler Manu, adorei conhecer um pouco mais a fundo essa história!!!

    Um beijão
    Chrys Audi
    Blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
  21. Adoro um bom drama e fiquei bem curiosa com a premissa desse livro.
    O enredo é interessante e chama a atenção. É um tema delicado e quero ver como a autora o desenvolveu. Acho que o começo confuso é facilmente driblado, não me incomodo muito com isso, então apreciarei a leitura do começo ao fim.

    ResponderExcluir
  22. O enredo parece ser bem interessante, mas dramas não são o meu forte.
    A trama não despertou o meu interesse, então dificilmente leria.
    Mas achei interessante a forma como a autora narra essas estórias diferentes e as fazem se entrelaçar no meio do caminho.

    ResponderExcluir
  23. Oi Manu! Já li livros por opinião sua, nesse caso é meio que efeito contrário... mas não sinta-se culpada, não me senti muito atraída pelo livro nem quando vi o lançamento.
    Gosto de drama mas o enredo passa a impressão de uma história previsível e que se desenrola com vagarosidade. Talvez não seja o momento certo, mas por ora, não despertou meu interesse. =/

    ResponderExcluir
  24. É a primeira vez que leio uma resenha sobre esse livro. Gosto desse tipo de leitura, com várias histórias em um único exemplar, dá impressão de contos.
    A sinopse já tinha chamado minha atenção, somando isso a sua resenha, que deixa o leitor bem consciente do que irá encontrar ao lê-lo, me deixou ainda curiosa.
    Também gostei muito da capa, apesar de achar que ela não combina muito com a história.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  25. Essa parte da capa eu concordo. No meu caso, ela me fez imaginar que era uma trama ambientada em anos passados, e que era um drama bem chato e meloso. Confesso que não gosto muito desse gênero literário. Leio alguns, mas são aros. E, infelizmente, esse não me agradou em nada. Pode até ser que o leia, mas teria que ganhá-lo.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  26. Não tenho tanta vontade de ler este livro, acho que é a capa que não me chamou muita atenção. Mas parece ter uma história boa.

    ResponderExcluir
  27. Olá!
    Você postou um comentário lá No Universo da Literatura, me convidando a ler sua resenha, e aqui estou. Gostamos de personagens diferentes mas sentimos o mesmo, eu achei o final corrido...
    Bom, obrigada por comentar lá e caso sinta vontade, visite meu blog pessoal!
    Beijos e até mais,
    Ana.
    http://www.umlivroenadamais.com/

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir