acompanhe o blog
nas redes sociais

5.8.14

O Segredo da Bastarda [Cristina Norton]

O Segredo da Bastarda [Cristina Norton]
Ed. Casa da Palavra, 2014 - 320 páginas:
      A portuguesa Eugênia de Meneses, neta do marquês de Marialva, passa dias felizes da sua infância no Brasil do século XVIII. Encanta-se com a beleza do lugar e com os escravos, conhece o célebre escultor que trabalha com o cinzel amarrado ao braço: Aleijadinho. Quando volta a Portugal, descobre outro mundo: é apresentada à família real e chamada para ser dama de companhia da princesa Carlota Joaquina. A partir de então, Eugênia vê a sua vida tornar-se um verdadeiro pesadelo: a impiedosa princesa a acusa de ter um caso com D. João VI. E ela sabe que não sairá do crime impunemente. Baseando-se em fatos reais, Cristina Norton conta neste romance comovente uma história abafada por ordem régia durante mais de duzentos anos. 

Onde comprar:


UMA HISTÓRIA DE AMOR, TRAIÇÃO E INTRIGA QUE A CORTE PORTUGUESA ESCONDEU.

O Segredo da Bastarda é um livro baseado em fatos reais, ocorridos a mais de 200 anos, mas que ainda nos desperta interesse por se tratar de um pedaço da nossa história.

Mesmo baseado em relatos reais, não é maçante, pois a autora conta a vida da portuguesa Eugênia de Meneses como um romance, desde o seu nascimento em uma família de posses em Portugal, sua breve passagem pelo Brasil, ainda criança, até seu desabrochar em uma linda, inteligente e bem educada moça da sociedade portuguesa.

Eugênia de Meneses nasceu em 9 de março de 1775, foi a primeira filha depois de três rapazes do casal Rodrigo de Meneses, filho mais novo do marquês de Marialva, com Maria José. Seu nascimento foi festejado pelos pais amorosos, que escolheram ilustres padrinhos de batismo para sua menina, nada mais, nada menos que Nossa Senhora de Madre de Deus e D. Pedro. Ainda menina, Eugênia mudou-se para o Brasil quando seu pai para cá foi enviado para ser o governador e capitão general de Minas Gerais, Baía e Grão-Pará. Logo apaixonou-se pelo lugar, Vila Rica de Albuquerque, com espaço sem limites e costumes mais permissivos do que em Portugal. 

Quando a idade de aprender chegou aos seus irmãos mais velhos, Rodrigo notando o interesse de Eugênia pelos estudos permitiu que a mesma também estudasse e contratou a mestra Felícia Macedo, que teve uma grande influencia na formação de Eugênia, ensinando-lhe ideais de independência e liberdade.

"Essa noção de liberdade era o cunho que a mestra colocara no coração da pupila, embora evitando tocar no assunto diretamente, mas fazendo-o como algo que se transmite de pais para filhos, sem palavras, só com o exemplo e uma convicção que não precisa ser expressa para ser tomada como certa."

Retornaram então a família Meneses para Portugal, para felicidade de Maria José, que não gostava do grande calor que aqui fazia e para tristeza das crianças, que tanto amavam o Brasil.

Alguns anos depois, ocorreu o casamento do infante D. João com a espanhola Carlota Joaquina e Rodrigo de Meneses foi nomeado mordomo-mor e intendente da princesa. Com pena de Carlota, de apenas 11 anos, que vivia num palácio onde não havia crianças, passou a levar sua filha Eugênia para passar algumas tardes com a princesa. 

E assim o tempo foi passando, as duas meninas cresceram, e Eugênia que ainda acalentava no coração o sonho de ser livre, viu na oportunidade de torna-se dama de companhia da princesa Carlota Joaquina uma maneira de tronar-se um pouco mais independente. Passou então a morar no Passo, onde sua grande beleza acabou atraindo olhares e despertando desejos em vários cavalheiros, inclusive, para seu pesadelo, do príncipe D. João VI.

O livro entremeia capítulos descritos pela madrinha de Eugênia, a Santa Senhora de Madre de Deus, e pela sua filha bastarda, Eugênia Maria de Meneses Smith, que já uma mulher casada e cansada de conviver com o sentimento de indignação que a acompanha desde a infância pela injustiça que foi cometida com a sua mãe e consigo próprio, decide contar a filha moribunda o segredo da sua paternidade.

É um livro bem interessante, mostrando um lado do príncipe D. João VI pouco conhecido, levando-me a sentir até um pouco de pena do infante, mesmo não concordando com suas ações. Confira. 

"Sobre a vida privada de Carlota Joaquina muito se escreveu e sobretudo muito se contou no anedotário da tradição, mas sobre a vida privada de D. João, o pouco que se escreveu de poucos é conhecido. Sobretudo o caso da bastarda que ele teria tido com uma dama do palácio real" - Jornal Opção


Cortesia da Editora Casa da Palavra

Capixaba, leonina, analista de sistemas e mãe. Apaixonada por livros, sou uma leitora compulsiva e como o tempo é curto, leio em todo o lugar: esperando o elevador, dentro do ônibus, no salão de beleza... Ler é meu prazer e minha paixão!

*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

15 comentários em "O Segredo da Bastarda [Cristina Norton]"

  1. Parece uma história interessante! mais acho que não meu forte! Histórico demais kkk
    Mas gostei de sua resenha!

    Leitura de Ouro - leituradeouro.blogspot.com
    @LeituraDeOuro

    ResponderExcluir
  2. Acho super interessante um livro baseado em fatos reais, ainda mais quando ele é contado em forma de romance. A proposta do livro é bacana e eu fiquei vastante curiosa para saber o que vai acontecer no decorrer da história. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro e apesar de não ser o que gosto de ler, confesso que fiquei curiosa. Acho muito legal essas tramas baseadas em fatos reais, ainda mais quando tratam de parte da nossa história.
    Também achei bacana o fato de você conseguir sentir certa empatia com o D. João VI, ainda que sem concordar com suas ações.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Um livro sendo histórico e baseado em fatos reais tem que ser muito bom pra me prender.Mais vi que tem romance,traição já gostei.Tbm gosto de livros de época vou procurar mais sobre ele

    ResponderExcluir
  5. Acho que gostaria do livro, apesar de nunca ter lido nada baseado em fatos reais, mas gosto muito romance épico, então acho que vou inclui-lo na lista de desejados! XD

    ResponderExcluir
  6. What? Como assim uma traição?
    Gi, fiquei totalmente embasbacada com o que você colocou aqui. Eu adoro histórias de época, e saber que esse livro é baseado em fatos já me deixa mais intrigada ainda para lê-lo. Já até marquei no skoob que vou ler antes mesmo de comentar na resenha.
    Adorei mesmo.

    ResponderExcluir
  7. o que que é isso??? como eu não conhecia este livro? você bem sabe meu fraco por romances históricos e se envolve nossa terrinha tanto melhor. no momento estou lendo "a primeira história do mundo", também muito bom. este também vai pra minha listinha. e se você sentiu pena do infante é sinal que tem coisa boa aí. ótima dica!!!

    ResponderExcluir
  8. O livro parece bem interessante, ainda mais por se tratar de algo baseado em fatos reais da nossa história, mas no momento não estou interessada neste tipo de leitura, futuramente, talvez eu leia.

    ResponderExcluir
  9. Eu simplesmente AMO romances históricos , e ainda assim não conhecia esse livro (!!!!) ele parece ser ótimo , a capa também é luxo , muito bonita mesma !
    Sua resenha ficou 10.

    ResponderExcluir
  10. Esse livro faz jus ao nome "romance histórico" rs Gostei bastante da resenha do livro, confesso que nunca li um romance histórico mas sou louca pra ler um, e gosto bastante de história, de conhecer essas coisas que ficaram escondidas, então acho que eu adoraria esse livro.

    ResponderExcluir
  11. Parece ser um livro bem bacana. Tem um enredo que nos deixa curiosos pela leitura, mas ao mesmo tempo fico receosa porque não sou muito de história. Se bem que quando se trata livros com pegadas de ficção acabo, sempre, curtindo. Então como esse, apesar de ser baseado em fatos reais, tem essa pegada pode ser que eu venha a curtir. Fiquei bem curiosa de verdade. Espero ter oportunidade de lê-lo.

    ResponderExcluir
  12. Oie....
    Amo livros ou filmes que tratem de fatos reais! Então isso já me faz querer ler o livro.
    Me deixou bem curiosa para conhecer melhor o enredo desse livro que parece ter sido muito bem escrito. Também estou no grupo da Kamila, não sou muito fã de história, mas acho que isso não prejudicaria minha leitura, pois é bem diferente da forma como a história é retratada normalmente nas escolas.

    ResponderExcluir
  13. Acho legais esses romances históricos baseados em fatos reais. E o melhor é que ele não é maçante e tem uma vibe mais romantizada. Se tiver oportunidade, vou dar uma conferida.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  14. Oieee
    Sou fã número um de romances históricos mas esses baseados em histórias reais não são pra mim e tenho certa aversão aos nomes dos protagonistas.Já li alguns livros nessa mesma temática,seguindo esse "baseado em histórias reais" mas só para trabalhos escolares.Mas em todo caso se esse livro viesse parar em minhas mãos eu aproveitaria a leitura.
    beijos

    ResponderExcluir
  15. Acho bem bacana esses livros que são baseados em fatos reais, ainda mais quando a história está relacionada ao nosso país. Nunca li nada desse gênero. Um pouco por não ter me despertado uma vontade grande de ler e até por estar fora do meu "padrão" de leitura. Mas achei bem interessante e leria se o tivesse me mãos. Ótima resenha.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir