acompanhe o blog
nas redes sociais

15.6.15

O Planeta dos Macacos [Pierre Boulle]

Pierre Boulle
Ed. Aleph, 2015 - 216 páginas:
      Em pouco tempo, os desbravadores do espaço descobrem a terrível verdade: nesse mundo, seus pares humanos não passam de bestas selvagens a serviço da espécie dominante... os macacos. Boulle revisita algumas das questões mais antigas da humanidade: O que define o homem? O que nos diferencia dos animais? Quem são os verdadeiros inimigos de nossa espécie? Publicado pela primeira vez em 1963, O planeta dos macacos, de Pierre Boulle, inspirou uma das mais bem-sucedidas franquias da história do cinema, tendo início no clássico de 1968, estrelado por Charlton Heston, passando por diversas sequências e chegando às adaptações cinematográficas mais recentes. Com milhões de exemplares vendidos ao redor do mundo, O planeta dos macacos é um dos maiores clássicos da ficção científica, imprescindível aos fãs de cultura pop.

Onde comprar:

A Editora Aleph lançou nesse ano - 2015 - uma nova edição (maravilhosa, diga-se de passagem) para O Planeta dos Macacos. Dentro dessa edição contamos com alguns trechos especiais, como uma nota à edição brasileira, por exemplo. Só conheço o nome "Planeta dos macacos" como ficção científica famosa do cinema, tanto que só pude assistir até hoje o filme recém-lançado (2014), sobre a origem. Ali nessa nota então, pude conhecer melhor sobre o contexto de lançamento do livro, lá em 1963 (mesmo ano do primeiro episódio de Doctor Who!). Antes mesmo do lançamento do filme que deixaria a história tão famosa, o livro já recebia a identificação de clássico. Isso é para termos uma noção da importância da narrativa que Pierre Boulle veio a criar, um visionário muito a frente de seu tempo.

O Planeta dos Macacos se inicia com um casal que faz uma viagem pelo espaço, quando encontram uma "garrafa viajante" com uma história escrita e inserida dentro dela. Quem narra tal história da garrafa é Ulysse Mérou, um astronauta desbravador que junto com a sua tripulação, tinham a missão de encontram um planeta semelhante a Terra para que se iniciasse uma exploração. Eles vão ao encontro da estrela Betelgeuse (aquela mesma do Guia dos Mochileiros das Galáxias, haha), e em seu sistema solar encontram um planeta bem parecido com a Terra, onde recebe o nome Soror. Porém ao aterrissar e passar um tempo, eles descobrem que o local já é povoado por humanos selvagens. Sim, daquele jeito de homens das cavernas, com conversas balbuciadas e sem roupa. Após iniciar uma interação, eles sofrem um ataque, onde para o azar de Ulysse, ele é capturado. A surpresa na verdade, fica por conta de que os sujeitos pensantes (e captores) daquele lugar são macacos. Ulysse é levado para uma espécie de laboratório, onde é feito com eles todo tipo de teste, inclusive o clássico condicionador de Pavlov, aquele de balançar o sininho e fazer a pessoa salivar. A partir daí, o protagonista inicia suas tentativas de provar aos macacos cientistas sua inteligência mais apurada e dotada de razão do que os outros homens, claramente ainda não desenvolvidos.

Fui positivamente surpreendida pela história de Boulle. Como disse antes, ainda não conhecia a narrativa a fundo e a oportunidade de ler o livro veio como uma luva. O autor brinca com alguns conceitos em alta na época, como Pavlov na psicologia e a etologia, por exemplo, além de toda a ciência em processo de descoberta do momento. Nitidamente na fala de Ulysse, vê-se a ironia do homem inverter o papel com o macaco; e na minha compreensão, por macaco pode-se colocar todo tipo de animal que sofra dos mesmos males na mão do ser humano. O julgar ser racional é totalmente relativo e Pierre Boulle traz isso de forma excepcional na história.

"Sim! Eu, um dos reis da criação, comecei a rodopiar em torno da minha beldade. Eu, a derradeira obra-prima de uma evolução milenar, perante todos aqueles macacos reunidos a me observar com ansiedade, perante um velho orangotango que ditava comentários à sua secretária, perante um chimpanzé fêmea que sorria complacente, perante dois gorilas sarcásticos, eu, um homem, invocando a desculpa das circunstâncias cósmicas excepcionais, plenamente convencido naquele instante de que existem mais coisas nos planetas e no céu do que jamais sonhou a filosofia humana, eu, Ulysse Mérou, dei início, à maneira dos pavões, em torno da maravilhosa Nova, à dança do amor." Pág. 79

Na parte inicial, percebi uma pequena influência de HG Wells, onde dá até para fazer algumas comparações com A Máquina do Tempo (1895). Gostei bastante das descrições do autor, sua citações, colocações e referências. O Planeta dos Macacos é um livro que já faz 50 anos, mas que continua a par das críticas feitas à ciência e à filosofia humana. É uma pena que Boulle não tenha vivenciado a era da Internet, pois cada vez mais suas ideias podem ser colocadas como forma de reflexão. Para quem é fã de ficção científica e distopia, ou que quer conhecer os gêneros, O Planeta dos Macacos se faz uma ótima opção para conhecer o tipo! Emoticon smile

Cortesia da Editora Aleph

20 anos e Estudante de Psicologia. Bookaholic, apaixonada por músicas lindas. Maratonista de seriados de carteirinha, companion perdida do doctor e seguidora de Sherlock Holmes, Patrick Jane e Cal Lightman. Pensa em um dia conhecer o Reino Unido e é fã de uns caras conspiradores que tocam em uma banda chamada Muse.

*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

20 comentários em "O Planeta dos Macacos [Pierre Boulle]"

  1. Achei essa edição maravilhosa! Queria muito lê-lo.

    ResponderExcluir
  2. Pâmela!
    O livro tem minha idade, mas me parece atemporal, porque a ideia dos macacos dominando o mundo é bem sui generis e interessante.
    Parabéns para editora pelo relançamento.
    “A amizade desenvolve a felicidade e reduz o sofrimento, duplicando a nossa alegria e dividindo a nossa dor.”(Joseph Addison)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  3. cara Pâmela, maravilhosa resenha de um livro ímpar! este é um daqueles livros que trato a aquisição como prioridade prioritária, então lê-lo através de sua resenha me causa comoção. parabéns, está fantástica!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Pâmela! Esse livro tem me arrancado suspiros, e olha que nem li ainda rs. Vi algumas imagens da edição e está incrível! Aleph sempre arrasando, né? Excelente resenha! Me deixou ainda com mais vontade de ler.

    ResponderExcluir
  5. Essa edição está ótima. Não costumo ler esse tipo de livro, mas estou animada e pretendo ler com certeza.

    ResponderExcluir
  6. Eu só vi os filmes. Nunca havia lido o livro ainda. E estou ansiosa pra ler. Espero que seja emocionante também. Pois fui conquistada por este gênero quando vi no cinema. Achei a história muito louca mas bem original. Às vezes penso: E se isso ocorresse? Doidera né?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. As editoras ultimamente vem lançando os clássicos que fizeram e fazem tanto sucesso pra alegria dos fãs.
    O Planeta dos Macacos só conheço através dos filmes, que são muito bons, fico imaginando então lendo o livro, deve ser emocionante! A experiência do protagonista em ser a cobaia é bastante irônica, não?! Fiquei curiosa em relação a escrita do autor. Valeu pela dica!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  8. Assistir todos os filmes do "planeta dos macacos", mas nunca li o livro...e se gostei de todos, imagino que vou gostar muito de ler o livro.Obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
  9. Apenas tive contato com o filme e se o considerei tão interessante, acredito que a obra original de mostrará ainda melhor do que o esperado com suas reflexões sobre o papel humano no universo e sua racionalidade, que segundo o ponto de vista de nossa espécie nos torna superiores. Não é atoa que seja um clássico da literatura.

    ResponderExcluir
  10. Nossa nem sabia que tinha o livro...(com vergonha agora). Assisti o filme na minha infância e ainda lembro como fiquei impressionada e como fiquei pensando sobre nosso papel no mundo. Só a capa que poderia ser melhorada um pouquinho... Com certeza assim que tiver oportunidade vou ler.

    ResponderExcluir
  11. Oi Pâmela! Conheci esse livro a pouco tempo. Até cheguei a ver algumas partes do filme de 1968, mas não sabia na época que era baseado em um livro. Fiquei encantada com sua resenha. Você conseguiu passar uma profundidade com uma história que poderia ser só mais uma ficção científica, mas que na verdade é algo bem mais complexo. Nos leva a refletir sobre as ações humanas e como elas sempre tem consequências. Essa maneira desenfreada de usar todos os recursos que a Terra dispõe passando por cima do que é certo ou errado. Fiquei bem curiosa para lê-lo.

    ResponderExcluir
  12. Oi,
    Também conheci o livro bem recentemente, e com comentários super positivos. Até hoje consegui assisti a todos os filmes de "Planeta dos Macacos" e meu interesse só aumentou. Ansioso para um dia conseguir ler tão aclamada obra.

    Abraços,
    Rodolfo
    Atributos de Verão

    ResponderExcluir
  13. Primeiro a Aleph merece os parabéns por nos trazer esses clássicos, e o melhor, em edições que mais parecem obras de arte. O cuidado que eles tem com a diagramação é perfeito.
    Já em relação a trama, conheço por alto. Já assisti algumas cenas de uma das adaptações mais antigas, e, desde então, sempre tive vontade de conhecer todo esse universo criado pelo Pierre Boulle. Muito bom saber que, mesmo sendo escrito há 50 anos, as críticas continuam bem atuais. E é claro que vou querer conferir essa edição, até porque também tem esse material extra, que deve dar outro significado ao que temos em mãos.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  14. Sou muito curiosa para ler esse livro, principalmente pelo fato de que adoro os filmes. A editora está de parabéns por ter trazido essa obra bem trabalhada e bonita. Espero lê-lo em breve!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  15. Eu estou super curiosa para ler esse livro, parece ser muito bom. Eu assisti todos os filmes e agora estou super animada para ler os livros.
    Gostei muito da sua resenha.

    ResponderExcluir
  16. Eu sou super fã dos filmes, principalmente dos antigos. Eu fiquei sabendo que existia um livro a pouco, e fiquei bem animado para ler.
    Gostei muito de sua resenha, acho essa historia tão boa. Você me animou mais ainda a ler esse livro.

    ResponderExcluir
  17. Eu gosto muito dos filmes e acho que o livro deve ser melhor ainda. Já esta na minha lista de leitura.
    A capa do livro ficou muito linda tambem.
    Boa resenha!

    ResponderExcluir
  18. Fiquei curioso pra saber todas as informações que o filme deixa passar. O filme em si tem um potencial de história que não é completamente explorado, talvez pela limitação. Quero ver no livro este potencial ser explorado.

    ResponderExcluir
  19. Eu estou louca para ler esse livro. Eu sempre fui muito fã dos filmes.
    O filme é muito bom, mas acho que no livro todo a historia deve ser melhor contada.
    Gostei de sua resenha.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir