acompanhe o blog
nas redes sociais

27.11.15

[Bookserie] Engenharia Reversa: Parte XVIII - O Protocolo Omega

André Luis Almeida Barreto


Engenharia Reversa


Parte XVIII - O Protocolo Omega


O prédio sede da GFA, em Genebra, é um marco arquitetônico da engenharia moderna. Construído em forma de pirâmide, com mais de setenta andares de altura, possui em seu cume uma imensa esfera prateada. No topo da esfera, envolta por vitrais digitais que formam uma perfeita cúpula, encontra-se a sala do Conselho Corporativo Supremo, onde se reúnem os homens e mulheres mais poderosos do mundo. Dentro do salão abaixo da cúpula, uma grande mesa em forma de círculo, com vinte e quatro cadeiras na cor negra, e uma dourada, é o local onde as políticas que afetam a vida de bilhões de pessoas são definidas. Porém, dentro do conselho existe um outro conselho: o Círculo Interno, composto pelos membros mais poderosos e os que de fato tomam as decisões mais importantes. Neste instante, seus membros estão reunidos para tomar uma importante decisão, ocupando apenas três cadeiras de cor negra, e a cadeira dourada.

- Seiji Nakashima, ainda não consigo entender como uma escolha dessa magnitude não passou pelo seu crivo. É triste ver séculos de uma gestão tão eficiente chegar ao fim. - Diz com uma voz contrita uma senhora de idade, o rosto ainda preservado com finos traços orientais bem marcados, a pele morena revelando sua origem miscigenada. É ela quem ocupa a imponente cadeira dourada.

O holograma do velho japonês, vestido com um quimono tradicional e exibindo uma longa e pontiaguda barba branca em seu rosto, posiciona os dois braços sobre a mesa e olha de forma cansada para a senhora, sentada bem a sua frente na outra extremidade.

- Presidente Yagami, eu já tenho quase quatrocentos anos de idade - expira prolongadamente - e represento de fato o clã Nakashima, além de outras quarenta e duas corporações, porém, nossos executivos locais possuem autonomia total, atualmente, é nossa GRID* quem decide tudo, e se ela achar que devo ser informado, assim o será. Mas nesse caso, fiquei sabendo dos planos do jovem Masayoshi a algum tempo e gostei muito da ousadia do rapaz...

- Ousadia essa que colocou um dos ativos mais valiosos do planeta nas mãos de um grupo de terrorista e nos trouxe a esse delicado momento - Interrompe a senhora Yagami, severa.

Um homem aparentando quarenta anos de idade, loiro e elegantemente vestido, sentado ao lado do holograma de uma mulher de pele alva, cabelos azuis e estranhos olhos negros modificados, mentaliza um comando que se traduz em um harmônico sinal sonoro, indicando que ele está pedindo a palavra. A senhora Yagami olha para o homem e assente com um suave movimento de sua cabeça, deixando o senhor Nakashima um pouco perplexo.

- Não são meros terroristas, Nakashima-sempai. Trata-se de uma organização criminosa que atua a muito tempo naquela cidade-estado; as ligações deles vão muito além da mafia regional, nós suspeitamos que o líder do grupo, um individuo conhecido como "Maestro", está envolvido com o governo de países inimigos.

- Inimigos? E que países seriam esses, Freja? - Questiona a idosa presidente do conselho, franzindo as sobrancelhas.

- O Brasil, por exemplo, lady Vetrusa.

Um silêncio incômodo invade a atmosfera, acompanhado por uma expressão de preocupação que se forma no rosto de Vetrusa Yagami. A mulher de cabelos azuis aproveita a deixa, tomando a palavra sem utilizar a solicitação sonora e atraindo a todos com seu forte sotaque russo:

- O trabalho de Freja à frente da UNI-Tron tem sido exemplar, não tenho dúvidas de quê os terroristas estejam mesmo trabalhando para as nações hostis - ela faz uma pausa, fitando cada um dos presentes, para enfim cruzar seus estranhos olhos com os da presidente Yagami - Será desastroso se uma EBC cair nas mãos da Oligarquia. A VNR deve dar um fim a essa ameaça imediatamente! - Ela faz uma nova pausa, então prossegue de forma enfática - Sugiro que o Protocolo Omega seja imediatamente adotado.

O velho Nakashima olha com surpresa para Gasha; examina a mulher com desprezo, notando sua roupa justa e negra como vinil, refletindo as luzes das centenas de flymobs que voam acima da cúpula; os cabelos volumosos azulados, as modificações faciais que a deixam com um aspecto quase alienígena: os olhos negros moldados como se fossem duas grandes amêndoas, "repugnante", ele pensa. Gasha Petrov tem cento e oitenta anos de idade, porém, possui um corpo atlético e invejável, aprimorado pela tecnologia revolucionária desenvolvida por seu falecido pai: a Síntese Humana, o legado que a colocou na presidência do Conglomerado Oriental, a segunda maior aliança de poder dentro da GFA, e também a maior rival da VNR, o que torna Gasha a inimiga natural de Seiji Nakashima na luta pelo poder no novo mundo.

- Concordo plenamente com a senhora Petrov - diz Freja, frio como o gelo - o prazo está próximo do fim e a equipe tática ainda não apresentou nenhum resultado. Não é mais o momento de arriscar. Protocolo Omega, de fato.

Esboçando uma reação incomum, o holograma do senhor Nakashima se levanta da cadeira.

- Vocês tem idéia do que estão pedindo? - o tom indignado do velho patriarca se expande, sua voz cansada ganha nova energia, e, reproduzida através do sistema de som, reverbera fortemente nos vidros digitais - Não posso crer que estão sugerindo destruir incontáveis anos de pesquisa, trilhões de investimento - ele suspira - e a maior conquista da humanidade.

- Conquista essa, Nakashima-sempai, que gerou, ilegalmente, um incomensurável lucro para suas corporações durante décadas - Inquere Freja, fechando a cara.

A senhora Yagami observa a tudo com atenção, porém, sua mente tricentenária, aprimorada incontáveis vezes através das mais poderosas cyberproteínas do transhumanismo, já chegou a uma decisão, e, infelizmente, uma decisão que ela lamenta muito. Na grande mesa circular, os ânimos começam a se exaltar.

- Você quer discutir legalidade, Freja? Você! - Replica o senhor Nakashima, com a energia de um jovem.

- Basta! - De súbito e impondo respeito, Vetrusa Yagama faz com todos se calem. Ela então faz uma pausa, respira fundo e volta falar, agora com a voz mais contida.

- Eu não queria chegar a esse ponto, mas a incompetência do seu executivo, Seiji, não nos deixa outra alternativa. As posições dos membros do Círculo Interno estão claras.

- Não, Vetrusa! Eu imploro, não tome essa decisão! Como você pode fazer isso? - Suplica Nakashima, enfático - Você simplesmente não sente mais nada por ela?

Freja e Gasha saboreiam cada segundo, surpresos e ao mesmo tempo deliciados ao verem o velho rival baixar a guarda tão pateticamente, revelando, enfim, um ponto fraco que fora muito bem explorado.

Vetrusa olha duramente para Seiji, "é claro que eu sinto, como não poderia?", pensa; então volta a falar:

- A preservação da Ordem Mundial está acima de quaisquer interesses individuais, e você sabe muito bem disso; A decisão está tomada, o Protocolo Omega está aprovado. Seiji, contacte o seu funcionário incompetente.

Derrotado, o senhor Nakashima volta a se sentar. O ódio é refletido em seu olhar, que parece metralhar o chefe da Uni-tron e sua aliada russa. Alguns segundos depois, um quinto holograma começa a se formar em uma das cadeiras negras. A imagem do executivo-chefe da VNR em Vix começa a ganhar forma, os inconfundíveis implantes auditivos de Masayoshi Ikeda atraem por um segundo a atenção dos presentes, mas logo a expressão de surpresa no rosto do homem se torna muito mais interessante.

- Nakashima-sama! - ele abaixa a cabeça em sinal de respeito ao ver seu superior sentado ao lado, mas quando percebe a presença de Vetrusa Yagami, uma figura quase mítica no novo mundo, e vê a lendária cadeira dourada, uma expressão de temor toma conta de seu rosto.

- Yagami-sama! Eu...eu me sinto honrado!

A velha senhora olha de forma fria e arrogante para o trêmulo executivo. Sem pestanejar, ela lhe dirige a palavra:

- Senhor Ikeda, sua decisão em utilizir a EBC-25 como isca para capturar o programa KDCode foi bastante ousada, porém, perder a biocomputador no processo foi uma tragédia. E seu tempo para recuperá-la acabou. O Protocolo Omega foi aprovado, execute-o imediatamente. - Ikeda arregala os olhos, surpreso e muito mais assustado, Yagami continua - devo lembrá-lo que, se falhar, o senhor e sua família serão imediatamente banidos do novo mundo e perderão todos os benefícios; vocês serão enviados a Zona de Exclusão mais próxima. Fui clara?

O executivo estanca, ainda não acreditando na decisão e nas palavras de Yagami.

- Eu. Fui. Clara. Senhor Masayoshi?

-Si...Sim, s-sim, Yagami-sama!

- Declaro a sessão encerrada.

As palavras da presidente são automaticamente processadas pelo biocomputador que controla o prédio, então, um a um os hologramas desaparecem. Sorrisos contidos se desformam nos rostos de Gasha e Freja, e a velha senhora pode ver a expressão de dor na face do patriarca Nakashima, enquanto os fótons coloridos lentamente deixam de existir.

Agora a grande sala está completamente vazia. Vetrusa se levanta da cadeira dourada e olha para o horizonte; suspira, em seguida contempla a majestosa cidade, um oceano de néons pulsantes a perder de vista. Em meio aos reflexos das luzes do novo mundo, uma lágrima se forma em um de seus olhos e então corre por sua pele morena. "Não posso permitir que nosso mundo seja ameaçado. Não posso. Perdoe-me, filha."

***

Em meio a água imunda e viscosa, dentro do labirinto subterrâneo e sombrio cujo o ar carrega o cheiro do morte, as forças da UNI-Tron progridem cautelosamente. Para todos os oficiais presentes no efetivo, o lugar é aterrador, e mesmo armados com a tecnologia mais avançada fornecida pelas Corporações Globais, um sentimento primal e perturbador irrompe nos corações dos homens: o medo do desconhecido.

Mas à frente deles, ladeada por resolutos agentes corporados em vistosas armaduras, Amanda Makarim transborda confiança. A mulher-máquina segue firme com o rifle em punho, guiando a tropa na direção indicada por um de seus valiosos insetos ciborgues.

Então, uma transmissão emergencial surge em seus sistemas de comunicação. Ela acha estranho, porém autoriza o recebimento da mensagem. Uma tela virtual se materializa em uma de suas retinas. A imagem preocupada de Masayoshi Ikeda aparece, os olhos cerrados, a ansiosidade visível em cada detalhe.

- Amanda! Não consegui entrar em contato com você usando os canais normais, tivemos que acionar o satélite...

- Sim, Masayoshi-tono, existem bloqueadores de sinal aqui embaixo, mas não são fortes o suficiente para impedir nossa rede orbital. Do que se trata?

- Você tem novas ordens. O Protocolo Omega foi aprovado pelo Círculo Interno. Elimine a EBC-25 e todos os que sabem de sua verdadeira natureza.

As pupilas de Amanda se dilatam. "Esse idiota... Eu sabia que ele estava arriscando o que não poderia."

Masayoshi engrossa a voz, transformando sua ansiedade em palavras e tornando o tom ainda mais seco, ele prossegue:

- E se você falhar novamente, vou mandar arrancar peça por peça de seu corpo e dar o que sobrar de comida para meus cachorros, entendeu?

"Eu o mataria antes, senhor", ela pensa. Então responde ao chefe:

- Ordens recebidas, Masayoshi-tono. Não se preocupe.

Amanda encerra a transmissão. Visualiza em um mapa 3D o caminho traçado em cores brilhantes. Então acelera o passo, comunicando-se com o restante da tropa:

- Atenção, efetivo. Novas ordens: não vamos mais fazer prisioneiros. Todos os terroristas e seus aliados devem ser eliminados, não toquem na executiva, ela é minha prioridade. A autorização oficial, emitida pelo prefeito e me transmitida via satélite, estará em breve disponível em seus CND's. Vamos! - Ela acelera o passo, e, seguida por seus agentes, logo está correndo sem nenhuma dificuldade pela água viscosa, deixando as forças da UNI-Tron para trás.

(*) GRID - Grande grupo de biocomputadores que opera como uma única inteligência artificial. Utilizado principalmente nos conglomerados empresariais como tomador de decisões a nível gerencial, eliminando em cem por cento a probabilidade de erro humano.


https://www.facebook.com/engenhariareversalivro

[Anterior] [Próximo]
André Luis Almeida Barreto
Aspirante a escritor, inquieto por natureza, ainda tenho vontade de mudar o mundo ou pelo menos colocar um monte de gente para pensar. Viciado em livros, games, idéias loucas e sempre procurando coisas que desafiem minha imaginação.

comentários pelo facebook:

20 comentários em "[Bookserie] Engenharia Reversa: Parte XVIII - O Protocolo Omega"

  1. Oi, André! Esse capítulo do livro não me instigou muito devido a caracterização de forma mais aguçada de alguns personagens, descrevendo feições e atos, e o envolvimento de alguns apetrechos, formas arquitetônicas, mas é o assunto do livro e compreendo a inclusão na história. Entretanto, não foi um capítulo ruim - apenas com menos ação, para mim - mesmo assim, o final me deixou instigado sobre a eliminação dos terroristas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ycaro. Tranquilo! É um capítulo mais parado mesmo, a ação se passa na tensão entre os personagens. Obrigado pelo comentário!
      Abraços!

      Excluir
  2. Oi André! Desde a resenha anterior dessa série que estou interessado por ela. Ambientes futurísticos são temas que me atraem em livros. Ainda mais sendo digitais, etc. Os quotes citados me deixaram ainda mais curioso. Ótima resenha! Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Arthur. Você pode acompanhar a serie aqui mesmo, é um livro que estamos publicando de forma sequencial, é um projeto do próprio Blog!
      Que bom que está gostando! Abraços!

      Excluir
  3. Oi, devo admitir desde já que esse não é meu tipo de livro literalmente, respeito para quem gosta assim como sou fanática por Belo Desastre, mas voltando nem mesmo a sinopse ou crítica me chamaram atenção, seria passado despercebido por mim facilmente. :D mas para ter tantos leitores o livro deixa um lampejo de promessa que algo de bom ele possui.

    ResponderExcluir
  4. Não gostei tanto desse capítulo como gostei dos outros, mas continuarei a ler; já que a estória é bem legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Gislaine! Livro é assim mesmo! Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  5. Eu estou bem desatualizada. Preciso ler alguns anteriores para entender.

    ResponderExcluir
  6. Estou desatualizada. Faz tempo que não leio. Preciso voltar alguns capítulos para entender.

    ResponderExcluir
  7. Um toque oriental nesse capítulo?
    Fiquei um pouco perdida,ainda estou me habituando ao ambiente futurístico de protocolos e computadores,esses asteriscos com explicações são de grande valia,rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Helen! Esse foi um capítulo mais necessário para a história, um tanto diferente dos demais. Abraços!

      Excluir
  8. André!
    Gostei da introdução do Protocolo...
    Aguardando a continuação...
    “A beleza é a única coisa preciosa na vida. É difícil encontrá-la - mas quem consegue descobre tudo.”(Charles Chaplin)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato, Rudy! Já já saindo novo capítulo!

      Excluir
  9. Bom, como estou lendo os capítulos pela primeira vez estou um pouco perdida, mas gostei bastante até porque fala bastante sobre tecnologias, protocolos e por ser passar em uma cidade futurística. Com certeza irei continuar a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sarah, recomendo que você volte lá para o início da trama. Aconteceu muita coisa antes!

      Excluir
  10. Ainda não consegui ler todos os capítulos até chegar nesse! Então estou procurando não ler para não pegar muitos spoilers!

    ResponderExcluir
  11. Acho muito legal essas "notas de rodapé" que nos trazem informações importantíssimas para o entendimento da trama. E, mais uma vez, mandou bem, André!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Nardonio, e 2015 já tá acabando e nada de ER acabar...rs

      Excluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir