acompanhe o blog
nas redes sociais

12.11.15

Tropas Estelares [Robert A. Heinlein]

Ed. Aleph, 2015 - 368 páginas:
      Alistar-se no Exército foi a primeira – e talvez a última – escolha livre que Juan Rico pôde tomar ao sair da adolescência. Apesar do árduo e rigoroso treinamento pelo qual é obrigado a passar, o perseverante recruta está determinado a tornar-se um capitão de tropas. No acampamento militar, ele aprenderá a ser um soldado. Mas apenas ao final de seu treinamento, quando, enfim, a guerra chegar (e ela sempre chega), Rico saberá por que se tornou um. Vencedor do prêmio Hugo e um dos maiores clássicos da ficção científica mundial, Tropas estelares traz um enredo repleto de ação, tecnologia, superação de desafios, guerras espaciais e complexas relações políticas e humanas. A obra foi adaptada para o cinema pelo diretor Paul Verhoeven.

Onde comprar:


Muitas pessoas tendem a ficar com um pé atrás quando se fala de clássicos literários (sou um deles), mas, o bom é que cada um dos gêneros literários possui os seus, então fica bem mais prazeroso ler algo de um gênero que se encaixa mais com seu gosto. Foi partindo desse ponto que acabei me jogando na leitura de “Tropas Estelares”, e, apesar de ser considerado um dos clássicos da Ficção Científica, posso dizer que em nenhum momento fiquei com a impressão de ler algo datado, rebuscado e/ou moroso.

O livro conta a história de Juan Johnny Ricco, um jovem que ao finalizar o Ensino Médio, resolve alistar-se ao Serviço Militar. E a partir dessa decisão, somos guiados em uma jornada que mostra todo o processo de desenvolvimento de um soldado. E não só isso, mas também de um cidadão.

A trama é narrada em primeira pessoa pelo Johnny. Então ficamos a par de todos os seus passos e sentimentos. Gostei bastante dele como protagonista. Foi-nos apresentado como um adolescente, e no decorrer das páginas seu amadurecimento foi incrível. Saiu como um homem digno de elogios. Já em relação às outras personagens, acabamos não conhecendo-as a fundo. Ficamos apenas com as impressões que o Johnny tem sobre elas.

Apesar de esse livro ter sido escrito em 1959, considero essa trama bem atual. Essa é uma das grandes características de um bom clássico: Podemos imaginar as cenas acontecendo em qualquer época e lugar sem perder sua essência ou causar estranhamento. Os temas abordados também são bem atuais. Em alguns momentos fiquei impressionado ao ver que determinado assunto já existia na época em que o livro foi escrito.

A escrita do Heinlein é muito precisa, fluida e visual. Ao ler, conseguia visualizar todo o cenário descrito, e considero as cenas de guerras as melhores do livro. Uma pena que achei que elas foram poucas. Essa é a única ressalva que faço.

Em relação à edição, a Aleph está de parabéns. A capa e diagramação são muito bonitas e a revisão está perfeita. Não encontrei erro algum.

Indico a leitura de “Tropas Estelares” pra quem curte um clássico de ficção científica com uma pegada bem atual. Avalio com quatro estrelas, pois acho que só faltaram mais algumas cenas de guerras.


 Cortesia da Editora Aleph
Nardonio Almeida
Pernambucano, formado em Artes Cênicas e apaixonado por teatro e livros. Descobriu-se leitor depois de um empurrãozinho de uma amiga. Virginiano, pé no chão e que adora a calmaria. Leitor de quase todos os gêneros literários. Afinal, quando a trama é boa, o gênero é o que menos importa.

*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

15 comentários em "Tropas Estelares [Robert A. Heinlein]"

  1. Já li outras resenhas sobre Tropas Estelares e todas foram bem positivas, a tal ponto que até mesmo esqueci que se trata de uma obra clássica.
    O protagonista parece ser interessante e ver sua evolução ao longo da trama poderá ser bem prazeroso, e a narrativa do autor parece contribuir muito para isso.
    A parte física não me surpreende muito, pois ando vendo que a editora Aleph anda fazendo um belo trabalho nessa área.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Oii, confesso que não me interessei pelo livro, pois não sou fã deste tipo de gênero, mas adorei sua resenha.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  3. Oi Nardonio! Gosto bastante de coisas que envolvam ficção científica: filmes, livros, etc. Esse de forma especial me interessou bastante. Quando ao fato de ser clássico, acredito que seja de suma importância a leitura destes, pois trazem uma imensa bagagem cultural e pode ser uma experiência enriquecedora. Abraços! ;)

    ResponderExcluir
  4. caro Dom Dom, não me enquadro nas pessoas que torcem o nariz para clássicos ou para best sellers. leio de tudo. o que dizer daqueles que não leem Rubem Fonseca porque vende muito ou Umberto Eco porque é erudito demais. devemos beber de todas as fontes. e se não fosse assim, jamais descobriria o livro "o fim da infância" de Arthur C.Clarke, um dos mais apaixonantes que li.
    depois deste preâmbulo, nem preciso dizer que fiquei com uma #invejonabranca danada de sua leitura, a ed.Aleph arrebenta sempre! está entre meus desejados e assim que lê-lo quero vir correndo prosear contigo. ótima dica, ótima resenha!

    ResponderExcluir
  5. Achei o filme divertido pelo clima de zoação com o militarismo, mas foi só isso. Já o livro as diferenças são enormes se compararmos com o filme. Achei interessante o livro, não vi o fascismo de que o acusam, mas, pra mim a obra prima de Heinlein é Um Estranho Numa Terra Estranha.

    ResponderExcluir
  6. Eu não conhecia esse livro, e não sou fã de histórias assim, mas me pareceu interessante, espero ter oportunidade de lê-lo!

    www.paginadaleitura.blogspot.com
    Livros, filmes, séries, games e tutoriais!

    ResponderExcluir
  7. Oi Nardonio, é verdade, quando falamos em clássico logo nos vem a mente aqueles livros com escrita e leitura difíceis. este eu não li, e acho que o fato de ser de um gênero que você goste, ajudou e muito.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Não sou fã deste tipo de gênero, mas de uns tempos para cá isso tem mudado. Quero expandir meu tipo de leitura e esse gênero tem me chamado muita atenção.
    Gostei da sinopse do livro e a resenha só reforçou minha curiosidade. Vou adicionar a minha lista e espero gostar.

    ResponderExcluir
  9. Oi Nardonio,quando vi o título de ficção científica já pensei que seria uma resenha feita pelo Marcos.
    Gosto de dicas de clássicos sim,já Tropas Estrelares não tenho tanto interesse em ler,essa mistura do começo de ensino médio com alistamento militar não chamou minha atenção,mas é um ponto positivo o livro conseguir mostrar o amadurecimento do personagem.

    ResponderExcluir
  10. Oi Nardonio :) Eu também confesso que sou assim, sempre fico com um pé atrás com os clássicos e são poucos que eu já li! Estou tentado mudar isso. Eu vou ser sincera em dizer que não me interessei e não gostei do livro :( Não curto ficções e acredito que se deva a isso! Mas no todo foi uma ótima resenha para conhecer uma história nova!

    ResponderExcluir
  11. Nardonio, me encantei, primeiramente, pela capa quando vi o lançamento (mês retrasado?) de Tropas Estelares. Mas, gostei bastante da premissa e narrativa criada pelo autor, toda a história envolvendo política e militar. Com certeza, o livro aparenta ser bem denso com uma proposta reflexiva enorme. Gostei!

    ResponderExcluir
  12. Sua resenha está muito boa, mas lendo um pouco mais sobre o livro percebi que não faz muito meu estilo de leituras e por esse motivo não pretendo lê-lo no momento, quem sabe futuramente.
    Sua resenha está muito boa.

    ResponderExcluir
  13. Dom!
    Imagina uma ficção escrita há mais de 55 anos e ainda ser tão atual?
    A visão do escritor na época era mais que futurista e por isso se torna um clássico fenomenal.
    Como boa adepta da ficção já li e reli esse livro e é sempre atual.
    ”Uma vida sem desafios não vale a pena ser vivida.”(Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  14. Para mim Os Clássicos são os melhores livros...
    Adoro principalmente os estrangeiros...
    E se não for atual me faz aprender sobre o passado... adoro isso.
    Não fiquei a fim de ler esse porque não curto este tipo de livro que não parece tratar de uma guerra específica, trata mais de como um jovem lida com uma...
    Parece bom mesmo, só não faz me estilo.
    Não que não lerei, só não deu vontade agora!

    ResponderExcluir
  15. Pra falar a verdade não curto muito livros clássicos, acho que tenho um pouco de mais do de não gostar.. mesmo assim acho que irei conferir esse livro até porque possui guerras e isso eu adoro nos livros!!

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir