acompanhe o blog
nas redes sociais

18.12.15

Cyberstorm [Matthew Mather]

Ed. Aleph, 2015 - 336 páginas:
      Em meio a uma forte tensão política internacional, os Estados Unidos sofrem um grande ataque cibernético- todos os meios de comunicação começam a falhar. Ao mesmo tempo, uma forte tempestade de neve assola a cidade de Nova York, e uma possível epidemia de gripe aviária parece se aproximar. Presos na cidade e quase sem contato com o resto do mundo, os moradores de repente se veem imersos em um cenário verdadeiramente apocalíptico. Enquanto rumores e especulações correm sobre a origem desses ataques, Mike Mitchell se concentra em questões que para ele parecem mais urgentes. A crise o atingiu em um momento crítico de sua vida, complicando seus já confusos problemas pessoais e financeiros. Agora, sua prioridade é manter a família unida e viva no crescente caos que se que se forma a sua volta.

Onde comprar:

QUANTOS APOCALIPSES PODEM EXISTIR?

Quando recebi o livro já sabia que se tratava de um novo tipo de apocalipse. Já conhecemos naturalmente o apocalipse zumbi, o nuclear, a extinção por cometa, tempestade solar, etc... Mas apocalipse por CYBER TEMPESTADE???

O que é uma Cyber tempestade? O termo é novo e apenas hipotético, mas muito falado e estudado pelos países. Trata-se de um ataque direcionado a toda a rede estrutural de computadores de um país. Não é apenas a implementação de um vírus, mas um ataque pontual a estrutura cibernética de um país.

Começa com um ataque direto a estrutura logística, seguido de um ataque de lentidão da rede de computadores gerais. Com isso, o transporte de gêneros de necessidades, ficam parados. Alimentos apodrecem nos centros de distribuição antes de chegar as cidades. Não chega combustível, remédios, etc.

Depois o ataque se estende as redes de informação, derrubando celulares, TV, internet, rádios, etc. Ao retirar a comunicação, todos ficam isolados e o isolamento é pior.

Agora misture a isso os boatos. Primeiro de doenças como gripe aviária, rubéola, dengue, em níveis calamitosos, com uma quantidade de mortos além da conta. Pronto!! Essa é a receita para o caos e para que cada individuo se torne um potencial assassino para salvar seus entes queridos.

No livro CYBERSTORM, isso tudo acontece em Nova York, em meio ao Natal e na pior nevasca da história, deixando tudo o que já é muito ruim, ainda pior. Um grupo de amigos, que moram em um prédio, tomam para si, o objetivo de proteger suas famílias, das pessoas que acabam por enlouquecer.

Além dessa questão, o livro trás como pano de fundo, um debate sobre os grupos hackers existente e o controle real da internet. Algumas das questões que ele levantou foram:

- As empresas de software, quando dão algo de graça pra você, na verdade não é nada grátis, eles retiram informações de você e fica a pergunta: "Se você não paga por um produto, então você passa a ser o produto?"

- Muitas pessoas sacrificaram suas vidas para estarmos onde estamos, com a tecnologia que temos. O que precisamos de verdade: de medo, e deixar que os governos nos projetam, ou arriscar mais e ter a liberdade de decidir sobre nosso futuro? Freud já dizia que "para termos liberdade é preciso que nos tornemos responsáveis por nossos atos, por esse motivo as pessoas permitem que outras tomem decisões por elas abrindo mão de sua liberdade".

E deixo a todos uma última frase marcante do texto: "A violência... não deveria ter me surpreendido. Seres humanos eram violentos... cada um de nós só estava vivo porque nossos ancestrais tinham matado e comido outros animais, vencido todo o resto para sobreviver... éramos assassinos, matando antes de sermos mortos!" Na minha opinião, um livro muito interessante e chocante ao mesmo tempo, só prova o quanto não estamos preparados para um real "fim do mundo", mas todos os dias, construímos nosso fim!

Agradeço a todos por seguirem minhas resenhas e aproveitem para retornarem depois que lerem a série ou livro, pois gostaria muito de debater com todos vocês sobre suas opiniões. Abraços!


 Cortesia da Editora Aleph
Marcos Graminha
Marcos Graminha é leitor viciado em terror e vampiros. Conta com um acervo de mais de 1500 livros sobre esses assunto. Proprietário de um sebo na cidade de Vila Velha, dedica sua vida a desvendar os mistérios desses "filhos da noite". contato: marcos.graminha@gmail.com
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

31 comentários em "Cyberstorm [Matthew Mather]"

  1. Oi, Marcos. Não havia me interessado por Cyberstorm. Mas, agora lendo a sinopse e resenha com atenção pude perceber a maravilha que será essa leitura repleta de tecnologia, como os cibernéticos. Além de uma trama repleta de aventura, o autor consegue reunir o sentimento familiar na trama com o desejo de proteção. PS. Sem falar que é Natal! ♥.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ycaro... esse pode ser o último natal!! (brincadeira...hahaah) mas o livro é muito legal e também bastante reflexivo, impossível não ficar com um pouco de medo do fim do mundo e ver que ele está tão perto, chega até a assustar. Abraços e obrigado por seguir minhas resenhas

      Excluir
  2. Oi Marcos! Me interessei bastante pela obra lendo a premissa e a sua resenha. Realmente em pleno século XXI seria devastador um cyberataque desse nível. Ficar sem computadores, celulares, televisão, rádio, tudo isso de uma vez só, provocaria um estrago enorme. Você me deixou curioso, quero muito lê-lo. Abraço e ótima resenha! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arthur... obrigado mesmo. Tenho certeza que o livro vai assustar bastante a quem ler. Principalmente por estarmos tão perto de algo assim. Abraços e obrigado por seguir minhas resenhas!

      Excluir
  3. Não conhecia esse livro e achei um tipo de apocalipse um tanto diferente, mas parece ser interessante, fiquei curiosa, quem sabe futuramente eu resolva ler. Sua resenha está muito boa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meriele... obrigado. Caso venha a ler, tbm venha debater. Acho importante as pessoas questionarem mais este tipo de assunto, uma vez que ele está tão perto. Abraços e obrigado por seguir minhas resenhas.

      Excluir
  4. Já li outras resenhas de Cyberstorm e já havia me interessado pelo livro, mas agora com a sua vi alguns aspectos que não haviam sido mencionados em outras resenhas e gostei bastante. Agora quero conferir mais ainda essa obra.
    O tipo de apocalipse abordado é bem inesperado, normalmente somos acostumados com os exemplos que citou e isso torna o livro bem interessante. Eu creio que, de todas as formas de apocalipse já abordadas na literatura e filmes, que essa em questão é uma das mais prováveis caso tivesse que acontecer. Imagino o pânico de viver assim, nos tornamos tão dependentes da tecnologia que não sobreviveríamos sem ela.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karina... faça um pequeno teste na sua vida... passe 24 horas sem chegar perto de um computador e veja como vc vai ficar... te garanto, não é nada interessante. A abstinência, já é um dos piores sintomas e o livro nem abordou isso. Agora imagine... NADA... nem TV, Nem Rádio, nada... uau!!! é Assustador!!! Abraços e obrigado por ler minhas resenhas

      Excluir
  5. Eu gostei da sua resenha.O título já tinha me chamado atenção..agora a resenha me completou ahahahaha :)

    Beeijão :)
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina... obrigado. Leia o livro e venha debater comigo depois... Adoro debates. Abraços e obrigado por seguir minhas resenhas.

      Excluir
  6. Olá Marcos, parabéns pelo blog e pela resenha. Não conhecia o livro, mas achei o enredo bem interessante.

    Beijokas da Quel ¬¬
    Literaleitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raquel... Obrigado, todos nós do blog agradecemos e continuaremos a nos empenhar para dar aos nossos leitores ainda mais informações. O livro é sensacional e assustador. Leia e venha debater comigo depois. Será um prazer ouvir suas impressões. Abraços e obrigado por seguir minhas resenhas.

      Excluir
  7. Não costumo ler esse tipo de livro, mas a resenha me deixou bem curiosa em conhecer o livro. A sinopse me agradou e a resenha só reforçou meu interesse. Espero ter a chance de ler em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gislaine.. que legal, faça isso sim e venha debater o livro. Vou adorar. Abraços e obrigado por seguir minhas resenhas.

      Excluir
  8. Não faz muito o meu estilo de leitura, mas tem cara de ser bom.

    ResponderExcluir
  9. Marcos!
    Devo concordar: não estamos mesmo preparados para o fim...
    Acompanho o CSI:CYBER na Tv fechada e é muito parecido com o estilo desse livro.
    Tenho certeza que vou adorar a leitura.
    “E que não somente o Papai Noel esteja presente, mas principalmente o motivo pelo qual o Natal existe: JESUS!” (Tamy Henrique Reis Gomes)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rudy... ainda não vi CSI:CYBER mas, a premissa do seriado já é meio caminho do livro. VC não imagina o livro em si. Vale a leitura minha amiga. Cheirinhos e obrigado por seguir minhas resenhas.

      Excluir
  10. Lembrei de um seriado,Mr. Robot.
    Temos vários tipos de apocalipse,gosto do zumbi,recentemente vi um nuclear com humanos/criaturas bem interessantes,mas esse de Cyber Tempestade é bem atual.
    Adorei as questões levantas,é tão bom quando um livro instiga a refletir,essa especialmente:
    As empresas de software, quando dão algo de graça pra você, na verdade não é nada grátis, eles retiram informações de você e fica a pergunta: "Se você não paga por um produto, então você passa a ser o produto?"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helen.. essa só é uma das perguntas... existem tantas... Esse livro é um daqueles que, quando vc acaba, tem que debater até cansar, pq fica muita coisa no ar, dentro da sua cabeça. Espero que leia e goste. Abraços e obrigado por seguir minhas resenhas

      Excluir
  11. Vou adorar ler esse livro.
    Não consigo imaginar como ficaria o mundo (ou uma cidade, etc) sem internet, sem televisão...
    Ia ser muito doido, hahhaa... pior que um vírus mortal, hahaha
    Eu fiquei muito a fi, de ler, adoro ficção cientifica e este livro me parece um filme, não lembro qual.
    Que legal que o livro não traz só isso, traz a questão das epidemias tb, ou pelo menos os boatos...
    Preciso ler para conferir melhor...
    Adorei conhecer este livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edna, as questões filosóficas do livro, são mais importantes do que a catástrofe em si. Acho que podemos prever como o mundo seria ruim sem net... sem energia... a questão é: Sobreviveríamos? Obrigado por seguir minhas resenhas.. abraços

      Excluir
  12. Matthew Mather conseguiu renuir muita coisa boa em Cyberstorm, uma tempestade cybernética é uma forma muito original, mas acontecer isso em Nova York e em pleno Natal foi uma união muito boa para uma história desesperadora para os personagens e envolvente para os leitores. Um apocalipse incrível. Amei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Definitivamente Caio, o livro é bom... Queria ter amado tbm... gostei muito, mas alguns fatos, como "ser em Nova York", em si, para mim, é muito complicado. O superpatriotismo americano me incomoda muito. Queria um livro mais abrangente, para sabermos sobre como todo o mundo ficaria. ahahaha De qualquer forma obrigado por seguir minhas resenhas e abraços!!!

      Excluir
  13. Oi!
    Já tinha visto esse livro antes mas é a primeira resenha que leio e ainda conhecia o um apocalipse Cyber tempestade, a historia é muito interessante e adorei a mensagem que passa e acho que deve ser muito interessante ver a repercussão desses eventos nas pessoas no livro !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suzana... realmente a questão filosofica do livro é muito legal. Tenho certeza que qualquer pessoa ao redor do mundo teriam os mesmos medos, desejos, desesperos, iniciativas... etc... Espero que leia!! Abraços e obrigado por seguir minhas resenhas.

      Excluir
  14. Ótimo pensamento no final Marcos!
    Só de imaginar um fim do mundo assim, ai minha internet rs mas realmente, acho essa uma possibilidade mais fácil de acontecer do que os apocalipses zumbis da vida.
    Achei a história do livro muito interessante e adoraria ler.

    http://pobreleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nathalia... a verdade é que estamos muito mais próximos de um apocalipse digital, econômico e político, do que gostaríamos de estar. Preferimos acreditar nos zumbis... HAHAHAAHAH de qualquer jeito, espero que leia o livro, vc vai gostar!!! Obrigado por seguir minhas resenhas abraços!!

      Excluir
  15. Acho este tipo de apocalipse interessante e possível de acontecer, mas já vi algo parecido na série de TV Revolution. Espero que o livro tenha uma história desenvolvida melhor que a série de TV.

    ResponderExcluir
  16. Erica.. os filmes e séries que tratam deste tipo de assunto, normalmente não abordam de forma totalmente criativa... Acho que um seriado antigo, chamado Jericho, que fala de um apocalipse nuclear localizado, é bem interessante e vale assistir. O livro segue uma linha muito parecida, mas como disse, o patriotismo americano é algo chato, não me agrada muito livros ou filmes com esse perfil. Obrigado por seguir minhas resenhas abraços

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir