acompanhe o blog
nas redes sociais

26.4.16

A Indomável Sofia [Georgette Heyer]

Georgette Heyer
Ed. Record, 2016 - 406 páginas:
     Sofia Stanton-Lacy é alegre, impulsiva e de uma franqueza desconcertante, características que não combinam com o que se espera de uma mulher em sua posição na sociedade londrina do início do século XIX. Educada durante as viagens de seu pai, órfã de mãe, ela chega à casa de sua tia em Berkeley Square para derrubar as convenções e surpreender a todos com seus modos independentes e sua língua afiada. E Sophy parece ter chegado no momento certo: seus primos estão com muitos problemas. O tirânico Charles está noivo de uma jovem tão maçante quanto ele, já Cecilia está apaixonada por um poeta, e Hubert tem sérios problemas financeiros. A prima recém-chegada decide então ajudar a todos com sua determinação e impetuosidade. O que ela não espera, porém, é que seu primo Charles, que aparentemente não vê a hora de arrumar um marido para ela, de repente passa a enxergá-la com outros olhos... 

Onde comprar:

Sofia é uma moça muito além de seu tempo. Órfã de mãe e criada pelo pai, carregada por ele em todas as suas viagens pelo mundo. Sabe falar diversas línguas, e cuida da administração da vida e das contas bancarias de Sr. Horace (seu pai).

Em pleno século XIX ela leva a vida como lhe convêm. Porem agora com 20 anos e praticamente uma solteirona, seu pai decidiu que ela precisa se casar. Mais Sr Horace precisa viajar para o Brasil e pretende deixá-la aos cuidados de sua irmã em Londres.

“Tenho muitos defeitos, mas não sou indolente nem medrosa, embora isso, sei muito bem, não seja uma virtude."

Sr. Horace é uma figura. Faz e fala o que lhe vem na cabeça. E assim entendemos porque Sofia é como é. Sua tia Lizzie está com certos problemas familiares e acha que seria uma ideia maravilhosa sua sobrinha passar uma temporada com eles. Ela imagina que Sofia seja uma moça quieta, tímida, solitária, ingênua e tranquila. Uma ótima companhia para Cecília, sua filha. Coitada, doce ilusão.

Quando Sofia chega à mansão é um verdadeiro reboliço. Toda sorridente e esbanjando simpatia, trazendo bichinhos de estimação para as crianças e tudo mais. Sendo muito observadora logo no inicio de sua estadia descobre que sua prima Cecília esta prometida a um cavalheiro, mas apaixonada por um poeta boêmio, que seu “antipático” primo Charles esta noivo de uma senhorita insossa e sem graça, que sua tia apesar de dramática é uma pessoa adorável e que seu primo Hubert esta com algum problema que ela irá investigar e desvendar.

Charles é o responsável pela família. Depois que seu pai perdeu todo o dinheiro da família em jogatinas, a situação financeira estava um verdadeiro caus. Ele herdou certa fortuna de um parente falecido. Sendo assim, Charles vem administrando tudo. Com um temperamento difícil e muitas vezes explosivo, ele leva todos em rédeas curtas, até sua mãe tem certo receio dele. Mal humorado e com uma noiva de temperamento aparentemente parecido. Ele vê sua vida virar de cabeça para baixo com a chegada de Sofia.

"... Prima, meu tio Horace nos informou que você era boazinha, que não nos causaria problemas. Está conosco menos da metade de um dia. Estremeço ao pensar na devastação que terá provocado no final de uma semana!"

Sofia é o tipo de personagem que te conquista logo nas primeiras páginas, alegre e extrovertida. Com seu jeito intrometido de ser, se envolve na vida e nos problemas de todos. Alias, problemas é no que ela mais se mete. E por incrível que pareça consegue se sair bem da maioria deles. Uma moça capaz de enfrentar a fúria e a arrogância de Charles, driblar os acessos de sua tia, induzir a prima de que esse romance pelo poeta é uma furada, manejar um cabriolé e cavalgar melhor do que certos homens e até mesmo enfrentar um agiota com uma arma em punho.

Enfim como não se apaixonar por uma criatura dessas.

A história gira em torno das confusões de Sofia. Apesar das diferenças e das diversas brigas entre ela e Charles, nasce um grande carinho e afeição entre os dois. Para desespero de Eugenia sua noiva (as duas não se suportam).

"A surpresa é a alma do ataque!"

Para quem gosta de personagens aventureiras e engraçadas esse livro é perfeito. Para mim ele deixou um pouco a desejar no quesito romance, que é praticamente inexistente, pois a autora deixou para resolver esse detalhe entre o casal nas ultimas paginas. E eu particularmente não gosto quando isso acontece, e foi exclusivamente por esse motivo que não dei cinco estrelas para esse divertidíssimo livro.

 Cortesia do Grupo Editorial Record
Adriana Macedo
Sou Adriana do blog Meu Passatempo blá blá blá moro em Vila Velha - ES. Troco qualquer balada pela tranquilidade do meu lar. Adoro ler, musica alta, series e filmes. Exatamente nessa ordem. Simples assim.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

13 comentários em "A Indomável Sofia [Georgette Heyer]"

  1. Oi.

    Gostei bastante da resenha, eu gosto muito de romances de época, esse me parece ser um livro muito divertido, Sofia me parece ser uma personagem bem forte, determinada, e ja gostei bastante dela.
    Vou com certeza adicionar esse livro na minha lista.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Adriana!
    Nossa, que surpresa! Tinha certeza de que o livro era puro romance. Mas foi uma surpresa boa. ;) rs Apesar de poder ter deixado um espacinho maior pro romance, né? Acho que a intenção da autora foi focar em quanto a personagem Sofia é alegre, do tipo que contagia a todos onde chega, que é bem o que acontece ao chegar na casa da tia, onde ela procura resolver os problemas de todos e sem medir esforços. Ela é uma personagem bem resolvida e destemida, realmente não tem como não gostar e a história parece ser super divertida.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Adriana.
    A premissa da obra não me chama muito a atenção. Acredito que o único elemento que me faria dar uma chance para a obra é a protagonista: adoro personagens femininas com língua afiada. Sendo um romance de época, essa característica dela deve gerar ótimas confusões.
    Não seria um livro que daria prioridade, mas fiquei muito curioso.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de abril. Serão três vencedores!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Adriana!
    Sofia parece ser um furacão, hein?! Por onde passa as vidas das pessoas nunca mais serão as mesmas... amei o segundo trecho que você colocou na resenha, me deu até pena do Charles rsrs - deduzo que seja dele essa fala.
    Pena que o romance é quase inexistente, também não gosto de livros assim...

    ResponderExcluir
  5. Oi Adriana. Boa resenha,mas não é meu estilo de livro.
    André Gama, do Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  6. Adriana, achei a trama muito divertida! Faz tempo qur não leio algo leve assim, com uma protagonista tão espirituosa e que proporciona bons momentos o leitor. Tb não gosto quando a coisa só é resolvida no final, mas ainda bem que a leitura agrada como um todo. Fica a dica para a autora caprichar mais no romance.

    ResponderExcluir
  7. Oii!
    Aaai eu amei a sinopse! Livros de época me encantam!
    Estou louca pra ler!
    Adorei o post, parabéns!
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Adriana, como vai? Um dos meus receios de ler esse livro é justamente a quase inexistência do romance. Já li críticas desse livro a esse respeito e como aficionada por livros de época, eu gosto de pega-pega, enrola e desejo, mas infelizmente esse livro não se aprofunda nisso. Mas mesmo assim vou arriscar e ver o que dá.
    Sua resenha está maravilhosamente bem construída, adorei!
    Beijos
    http://oreinoencantadodeumaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Gosto muito dos romances de época e esse foi um livro que logo me chamou atenção, gostei muito da historia principalmente como Sofia acaba refletindo na vida de cada um dos personagens e fiquei curiosa sobre esse romance mesmo quase não tendo muito ao longo do livro !!

    ResponderExcluir
  10. Adri!
    Me parece mais um chick-lit que um romance, ainda assim, amo os dois estilos e gostaria muito de poder ler.
    “Muitas palavras não indicam necessariamente muita sabedoria.” (Tales de Mileto)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Muito legal a história desse livro, me deu uma vontade de ler. Eu queria começar a ler romances de época e acho que esse seria ótimo para começar, mesmo que o romance em si só tenha acontecido no final.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  12. Oi. eu nao costumo ler romances de epoca, nao gosto muito de coisa agua com açucar, mas esse parece diferente. Acho legal quando retraram uma mulher a frente do seu tempo, uma personagem forte. Assim eu gostei!

    ResponderExcluir
  13. Não curti a sinopse e a resenha não mudou minha opinião. Não curto romance de época.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir