acompanhe o blog
nas redes sociais

22.8.16

A Vida Invisível de Eurídice Gusmão [Martha Batalha]

Martha Batalha
Ed. Companhia das Letras, 2016 - 176 páginas:
      Guida Gusmão desaparece da casa dos pais sem deixar notícias, enquanto sua irmã Eurídice se torna uma dona de casa exemplar. Mas nenhuma das duas parece muito feliz nas suas escolhas. A realidade das Gusmão é parecida com a de inúmeras mulheres nascidas no Rio de Janeiro nos anos 1920 e criadas para serem boas esposas. São as nossas mães, avós, bisavós; invisíveis em maior ou menor grau, que não puderam protagonizar as próprias vidas, mas que agora são as personagens principais do primeiro romance de Martha Batalha. Uma promessa da ficção brasileira que chega afiadíssima para contar uma infinidade de histórias bem costuradas e impossíveis de largar. 

Onde comprar:


A Vida Invisível de Eurídice Gusmão, o que me atraiu logo de cara para esse livro foi com certeza o seu nome, mas depois que vi a sinopse, pronto! Era esse mesmo que eu queria.

Antes de começar a resenha, responda a seguinte pergunta, “Ainda há pessoas nos dias de hoje que são invisíveis? ” Se sua resposta for sim, então por favor vem comigo que você não vai se arrepender.

A história se passa no Rio de Janeiro, porém o Rio do século XX, onde o magismo, a marginalização, violência, estavam em peso, mas pincipalmente retrata a sociedade carcereira da época. Esse livro não poderia ter vindo em melhor momento. Mostra o contraste de duas épocas, que infelizmente não tem realidades tão diferentes assim.

Não ache que esse livro é algo que gira entorno do feminismo ou qualquer outro tipo de rótulo, pois não é. É algo maior que isso, é algo que gira entorno simplesmente da IGUALDADE. Sim, desde aquela época adquirimos mais liberdade, porém não podemos negar que ainda há muita discriminação de gêneros.

A história começa com Eurídice Gusmão, mas passa por outros personagens, relatando suas realidades, com isso o livro ganha uma grande profundidade. São mulheres que poderiam ter sido, poderiam tem vivido, poderiam ter sentido. Mas no final não passaram do poderia.

Agora eu te pergunto: quantas mulheres você conheceu que era incrivelmente maravilhosa, mas se anularam? Talvez pelos filhos, ou pelo marido, não importa, simplesmente deixaram seus sonhos de lado, para viver a vida pelo quais os outros acham certo. Quem foi que disse que lugar de mulher é na cozinha estava completamente errado, lugar de quem está com fome é na cozinha. E o lugar de mulher é onde ela quiser, assim como o do homem.

Esse livro não foi feito para agradar a sociedade, mas sim para jogar algumas verdades na cara, e com certeza essa é a melhor mensagem que a autora poderia passar. Não importa o gênero, simplesmente saia do marasmo, não ligue para o que ou quem vai pensar.

Tiro o chapéu para Martha Batalha, um livro polemico, mas principalmente motivador e muito bem escrito. Ela conseguiu tirar a máscara de cada um de seus personagens com uma elegância que me deixou de queixo caído. E se você está procurando um livro cheio de “mimi” não é com esse que vai encontrar.

Se me perguntarem para quem eu indico esse livro, não irei pensar duas vezem em dizer “para a sociedade toda”.

 Cortesia da Editora Companhia das Letras
Gabriele Machado
15 anos, paranaense, leitora compulsiva, apaixonada por cachorros, viciada em musica e seriados, junta todos esses adjetivos, PUM! Aqui estou eu, Gaby Machado. Uma sonhadora irreversível, desastrada, pavio curto, falo sem pensar, eclética para tudo! Apaixonada por uma boa dose de cafeína e minha princesa favorita é a Mulan, por quê? Mesmo sendo uma princesa não preciso do príncipe para se salvar.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

14 comentários:

  1. Olá, Gabriele! Fiquei bastante interessada no livro. O tema abordado pela autora é de grande importância e deve estar sempre em pauta. Fico pensando nos dias atuais, nos quais ainda se percebe, infelizmente, um amplo cenário dessa 'cegueira', mesmo diante da forte luta pela igualdade, e fico imaginando como deveria ter sido doído viver aqueles tempos. Precisamos de livros assim, que jogam verdades na nossa cara mesmo, que nos alertam e nos fazem abrir os olhos pro que é preciso. Já está entre os meus desejados, com certeza.

    ResponderExcluir
  2. Gabriele, que forte sua resenha! É um livro que me interessa sim, tb fui fisgada pelo título, depois pela sinopse. Adorei a proposta, infelizmente posso responder à sua pergunta com um sim, conheço várias mulheres que abriram mão de seus sonhos para se dedicar à família, ao marido. Isso até era comum quando casar e ter filhos era o sonho, mas na época da minha avó. Hj ainda algumas mulheres podem escolher essa dedicação exclusiva, mas isso tb não é um sonho? Sabendo que podem tudo, podem seguir qualquer caminho...
    Adorei sua resenha e a curiosidade só aumentou. Bj

    ResponderExcluir
  3. Eu não dava nada pelo livro mais lendo a resenha eu mudei de ideia.
    Amo livros que abordam esses temas e com certeza vou adicionar na lista de desejados.

    ResponderExcluir
  4. Oi Gabriele!
    Que sensacional essa resenha! Amei essa capa e me surpreendi com o tema abordado. Pensei se tratar de uma leitura bem diferente. Infelizmente ainda temos um longo caminho a percorrer, até conseguirmos essa tão sonhada igualdade. E o número de mulheres que se anulam ainda é assustadoramente alarmante para os dias atuais.
    Sem dúvidas é um livro que deve ser lido por todas.
    Espero adquirir logo o meu.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oiee, tudo bom?
    Eu não conhecia o livro ainda, gostei muito da resenha e só por ela já se percebe que o livro deve ser lido por todos, concordo o lugar de mulher é onde ela quiser, gostei da proposta do livro e irei ler assim que tiver a oportunidade.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  6. Olá, Gabriele.
    Nunca tinha lido uma resenha sobre esse livro, então fiquei bastante curioso. Já li algumas obras que tratam de feminismo e igualdade, mas nenhuma com uma premissa mais prática como essa.
    Certamente vou adquirir a obra.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir
  7. Uau.
    Eu amei sua resenha, verdade, o lugar de uma mulher é onde ela quer que seja, mas sou muito fã s livros que falam sobre femonismo não, mas esse ja me conquistou de primeira, premissa é muito interessante e essa capa é maravilhosa, enfim irei ler com certeza.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Que ótima sua resenha, muito bem elaborada e motivadora. Sinceramente não é meu estilo de leitura, mas depois de suas palavras, fiquei com muita vontade de conferir essa obra. Com certeza um tema importante e reflexivo. A capa também está muito bonita, além da premissa ser interessantíssima. Ótima dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Oie! Não conhecia o livro, sua resenha está mto boa, sinopse mostra que a obra parece bem bacana, uma leitura mto agradável.... parabéns!
    Qro conferir com toda ctz!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Gabrielle!
    Pode ter certeza que nos dias de hoje ainda existem pessoas invisíveis e de várias formas...
    Livro com temática diferente e bem interessante.
    “Quem já passou por essa vida e não viveu, pode ser mais, mas sabe menos do que eu...” (Vinicius de Moraes)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de agosto com 3 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  11. Oi,Gabriele
    Que bom que o livro trouxe essas reflexões,que venham mais e mais.Nao conhecia essa obra.

    ResponderExcluir
  12. Oi tudo bem..
    Adorei a premissa do livro,e com certeza depois da sua resenha fiquei bastante curiosa e com certeza quero ler o livro,principalmente por gostar de livros que falam nao de direito e sim de igualdade... adorei a resenha.
    Um abraço e muito sucesso :)

    ResponderExcluir
  13. Nunca tinha ouvido falar da autora ou do livro. Mas sua resenha me deixou muito curiosa, a história parece ser interessantíssima e cheia de críticas. Admito que o que mais me deixou com vontade de ler antes de tudo foi a capa, e depois o título, que é muito legal. A sinopse e a resenha foram só pra mostrar que esse livro realmente merece ser lido. Adorei.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  14. Primeiro parabéns pela resenha. Fico feliz quando vejo jovens como você escrevendo e lendo sobre assuntos ainda polêmicos, mas que devem ser sempre discutidos.
    Não conhecia o livro e fiquei muito interessada, ando lendo bastante sobre o assunto abordado no livro e é sempre bom novas indicações. A capa do livro é realmente interessante. Dica anotada!

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

 
Ler para Divertir © 2015 - Blog no ar desde 31.10.2010
topo giovana joris • design e código gabi melo