acompanhe o blog
nas redes sociais

16.8.16

Diário de Uma Cúmplice [Mila Wander]

Mila Wander
Ed. Essência, 2016 - 336 páginas:
      Meu nome é Christine, ou pelo menos costumava ser. Professora numa escola infantil, eu levava uma vida bem normalzinha, meio sem graça, até que numa noite eu o vi. Começou com uma paquera descompromissada, daquelas que acontece quando você vê um cara gato do outro lado da rua. Ele me olhou, eu olhei pra ele e sorri. Esse joguinho de sedução poderia ter terminado num café, ou quem sabe em um namoro, se ele não tivesse se aproximado de mim e me apontado uma arma. Não sei o que me deu para salvá-lo da polícia e abrigá-lo na minha casa. Burrice? Solidão? Não tinha a menor intenção de me tornar cúmplice de um criminoso. Mas seu olhar quente, sua fala mansa e sedutora me enlaçaram de tal forma que, de repente, eu me vi no meio de um turbilhão de acontecimentos. Agora, refém da paixão por aquele homem, só me restava relatar em um diário como fui me envolver mais de corpo do que de alma com a maior quadrilha do país.

Onde comprar:

Acho difícil fazer uma resenha de um livro que gosto, pois qualquer empolgação da minha parte, posso soltar um spoiler e estragar a leitura de alguém. Mas acho ainda mais complicado fazer a resenha de um livro que não gostei, pois o que é maravilhoso para mim pose ser péssimo para você e vice e versa. E acho injusto atrapalhar a leitura de alguém baseado nas minhas suposições.

Então, como este livro se encaixa na segunda ocasião, vou fazer a resenha colocando o mínimo de opinião pessoal possível ok. (Vou detalhar apenas os acontecimentos dos três primeiros capítulos.)

A historia é toda narrada por Christine, uma professora do jardim de infância. E em forma de diário, onde ela conta sua aventura como uma fora da lei. Certo dia quando Chris volta pra casa, se depara com um homem lindo, alto, loiro, olhos azuis etc.., e ela começa a imaginar que esse é o tipo de cara que ela gostaria que a convidasse para sair. Até o cara aborda-la com uma arma e usa-la como escudo humano em um tiroteio contra a policia.

O desconhecido acaba baleado, e como ela acha que ele é lindo demais para morrer assim, Chris o leva para seu apartamento. E mesmo com as grosserias do desconhecido, que desmaiou pela perda de sangue, ela cuida dele a noite toda. Na manhã seguinte ao ligar a TV, ela descobre que o seu desconhecido é um assaltante de banco, que fugiu com uma moça que parecia ser uma refém, mas que na verdade era uma cúmplice. "NO CASO, ELA".

"Só sei que corri o mais rápido que pude, até chegar ao ponto de não ter certeza se eu era refém ou cúmplice daquilo tudo."

O cara se identifica como Miguel e diz que a ajudará a sair dessa confusão se ela o levar de carro ao seu esconderijo, para o restante da gangue. Ao chegar na gigantesca e bem equipada residência, Miguel explica a historia que ela deve conta a policia e que pode voltar para casa, pois ele só queria usa-la para dirigir, já que estava impedido por seu ferimento.

Ai ela pensa, "eu não tenho marido, nem filhos, meus pais estão mortos há muito tempo, minha vida é muito monótona e o que eu tenho a perder se decidir ficar e fazer parte da gangue né?."

Então Miguel, mais uma vez, explica que eles são altamente perigosos, que fazem todo o tipo de trabalho sujo, (assalto, sequestro, crime de mando e etc...), e que acha que ela não se encaixaria no grupo. Mas como ela não muda de opinião, ele lhe faz a proposta de que, pode fazer a experiência de uma semana, se ela se adaptar, fica, se não, ela será morta pois já saberá demais.

E ELA ACEITA NUMA BOA!!!. Porque na cabaça dela, acha que irá conquistar o gostosão bandidão. Quer dizer, isso até o restante do grupo chegar. Três homens e uma mulher, que é a namorada psicopata do Miguel.

A partir deste ponto da historia, se desenrolam varias situações, umas mais absurdas que as outras. Achei muita falta de coerência na trama. Como que uma professora de jardim de infância que nunca sofreu trauma nenhum, que nem se quer viu uma arma na vida, decide entrar numa vida dessa. E na primeira vez que se vê numa situação de emergência, atira na cabeça de alguém sem nenhuma dificuldade.

Sem contar que ela chora e se faz de vitima o tempo todo. Enfim, o casal não me convenceu, esse amor instantâneo para mim não colou. Achei Miguel um personagem insosso, sem personalidade e que não faz ideia do que fazer com as duas mulheres.

E ainda tem a historia dos Chrises, pois são: Christiane, Christian e Cristal. É Chris demais pra um livro só. E isso confunde o leitor.

Deixando claro que assim como não gostei de várias coisas na trama, tem gente que amou a historia. É tudo uma questão de gosto e de opinião. Infelizmente não me agradou tanto. O que é uma pena, já que adoro os livros da Mila Wander.


 Cortesia da Planeta Livros Brasil
Adriana Macedo
Sou Adriana do blog Meu Passatempo blá blá blá moro em Vila Velha - ES. Troco qualquer balada pela tranquilidade do meu lar. Adoro ler, musica alta, series e filmes. Exatamente nessa ordem. Simples assim.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

18 comentários:

  1. Olá, Adriana.
    Eu não curto muito o estilo, então já começo esses livros e resenhas com um pé atrás. Ao ler a sua, apenas confirmei o que já suspeitava. Esse casal que não funciona corretamente, essa mulher que acaba se arriscando sem o menor motivo plausível, entre outros elementos, não me agradam.
    Certamente sairia da leitura muito decepcionado.
    Dessa vez, passo a dica.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir
  2. Oi Adriana!
    Que personagem mais sem noção é essa?! O cara é um bandido altamente perigoso e ela leva o cara pro apartamento dela pra cuidar dele, só porque ele é lindo? Essa trama não faz sentido algum pra mim. Tudo bem que é ficção, mas simplesmente as atitudes dela não me convenceu :/ Tenho uma amiga que leu e tbm não gostou e fez as mesmas observações que você. O que é uma pena, pois já li outros livros da autora e amei. Mas infelizmente esse não despertou meu interesse.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca tinha parado para ler uma resenha deste livro. Não é um tipo de livro que eu goste de ler, porém a premissa parecia ser bacana, pena que você não gostou.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Adriana! Não conhecia o livro e pra ser sincera, achei um enredo bem fantasioso. Tudo bem que não conheço a história de Christine, não sei se levava uma vida tediosa ou algo do tipo, mas decidir se arriscar a tanto só por causa de um carinha bonito que acabou de conhecer? Sei não... E personagem cheia de mimimi tbm não dá, né?

    ResponderExcluir
  5. Achei muito engraçada sua resenha,Adriana!
    Sua descrição da trama da professora do jardim de infância que entra para a gangue,adorei,rs XD A personagem chorar o tempo todo é complicado.
    " É Chris demais pra um livro só. "

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Eu entendo totalmente você, eu amo os livros da Milla, mas esse aí não colou comigo não, até tentei mas não deu certo, mas como você disse é uma questão de gosto, acho que os fatos ficaram surreais demais até para um obra de ficção, enfim gostei da sua sinceridade.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  7. Oi.
    Não li nada da autora, mas a premissa desse livro não me conquistou. Não é uma história que deixe a gente ansiosa para ler. E lendo sua resenha, mais certa fiquei de que não seria uma leitura muito agradável. Muito boa sua resenha. Mas dessa vez, deixo passar a dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Não sei se foi por que você não gostou do livro, mas eu achei muito tosca a premissa. Não é o tipo de livro que eu leria. Só em último caso. Achei bem estranho também uma pessoa simplesmente sair de sua vida normal pra entrar no mundo do crime. Eu não leria o livro.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  9. Oi Adriana!

    Poxa, pela sinopse parecia ser algo interessante, pena que não foi uma boa experiência pra você e concordo às vezes a gente detesta e os outros gostam, né? Acontece rsrsrs

    Bjs, MI

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Algumas sinopses nos enganam hahaha é tudo muito esquisito né, como uma pessoa aceita fazer parte de uma quadrilha por causa de um loiro bonitão ? O caráter e amor ao próximo ficam aonde ? Meio sem lógica é muito fantasioso. Adorei a sinceridade, beijos 😘❤️

    ResponderExcluir
  11. Oi, Adri. Eu queia ler o livro mas vi uma outra resenha nada favorável a ele e fiquei com os dois pés atrás. A premissa é meio louca, muito fora da nossa realidade! Não sei se conseguiria aturar um triângulo amoroso, detesto isso em qualquer tipo de história, então acho que não leria o livro nem tão cedo.
    Beijo! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  12. Oii Adriana! Ameeei esse livro! Gostei mto do enredo, dos personagens, da história em si...Preciso conhecer a autora pois nunca li nd dela...Quem sabe já começo por este né...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. Adriana!
    Lendo a sinopse o livro é até atraente, porém, após ler sobre sua resenha, fiquei bem duvidosa, viu?
    Parecia tão interessante e de repente, nada tem haver...
    “O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo?” (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de agosto com 3 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  14. Ola, tudo bom?
    Gostei da resenha, pois achei super legal você tentar falar do que tratava o livro e não focar somente em sua opinião, pois sempre é assim, o que eu gosto outra pessoa pode não gostar e vise e versa, confesso que não me interessei pelo livro, parece ser fraquinho e o Miguel não parece ser aquele cara que nos conquista e essa protagonista é uma sem noção, pois não existe motivo para ela querer entrar para o mundo do crime, não li nada da autora ainda, mas pretendo ver algum outro livro dela para ler.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  15. Oi tudo bem..
    Tava querendo muito ler esse livro mas so tinha lido a sinopse,mas agora que li sua resenha fiquei com o pé atras sobre a leitura,por tb achar um coisa sem noçao uma prof de jardim de infância resolve do nada entrar na vida do crime,so por nao ter ninguem em sua vida e nao ter muita animaçao na vida ,ainda por cima sabendo que ele ja tem alguem na vida ainda por cima psicopata,meio coisa de louco,fiquei na duvida se leio ou nao.
    Otima resenha..
    Um abraço e muito sucesso :)

    ResponderExcluir
  16. Gostei bastante da resenha rs.. Olha, nunca li nada da Mila Wander e sdmpre vi que falam muito bem dele, mas, sabe, pela sua resenha não deu muita vontade de ler esse livro não.. Apesar de eu já ter lido livros do mesmo genero desse, sobre ladrão, bandido e tals, essr nao me interessou muito.. ;/

    ResponderExcluir
  17. Já li outros livros da Mila Wander e gosto da escrita da autora. Este não li e tambem não li nenhuma resenha dele. Não sabia que o enredo do livro e personagens eram tão confusos. Mas como você disse: o que agrada a um, pode não agradar a outro. Vou ler o livro e ver se gosto ou não, por já gostar dos livros da autora.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

 
Ler para Divertir © 2015 - Blog no ar desde 31.10.2010
topo giovana joris • design e código gabi melo