acompanhe o blog
nas redes sociais

7.9.16

Órfão X [Gregg Hurwitz]

Gregg Hurwitz
Ed. Planeta, 2016 - 336 páginas:
      Quando garoto, Evan Smoak foi recrutado no orfanato onde vivia para fazer parte de um programa americano ultrassecreto. Rebatizado de “Órfão X”, ele foi treinado para ser um exímio assassino e enviado aos piores lugares do mundo para missões que ninguém mais conseguia executar. Depois de longos anos de atividade, Evan deixa o programa e usa as habilidades de agente secreto para “desaparecer” e viver para um único propósito, agora sob o codinome de “Homem de lugar nenhum”: salvar e proteger pessoas pobres e indefesas como ele havia sido. No entanto, seu passado de matador sangrento passará a assombrá-lo e também a seus protegidos. Alguém tão bem treinado quanto ele – talvez um ex-colega de programa? – está na sua cola, para tentar eliminá-lo.

Onde comprar:


Evan vive num orfanato localizado em East Baltimore. Certo dia um homem de aparência estranha aparece e fica observando ele e todos os seus amigos numa partida de basquete na quadra do orfanato. Aparentemente alguém que viera adotar um deles, e eis que o estranho acaba levando embora justamente Evan. Ainda relutante e com medo, Evan fica apreensivo sem saber para onde estar indo e quem seria seu novo pai. Agarrado a esperança de que o lugar para onde ia seria melhor do que onde estava, Evan segue viaje com o misterioso Jack Johns. Evan é levado para um lugar bem mais estranho, e é apresentado a um homem barbado que lhe explica tudo.

“–Você faz parte do que chamamos de Programa Órfão. É excepcionalmente equilibrado e muito comedido diante do desconhecido e foi escolhido para o pragrama justamente por ter essas qualidades. Há outros como você. Mas jamais os conhecerá. – As mãos grandes seguraram o volante, comandam o veiculo e dominam a estrada. – Você vai ser treinado para seu trabalho. [...] –Nunca, em nenhuma circunstância, revele seu nome a eles. Você vai ser conhecido somente como Órfão X.
– O’ X’ é uma letra ou o número dez? – Jack parece satisfeito com a pergunta.
–Alfabeto.
–Então, tem outros 23 Órfãos antes de mim?
– Sim.” Págs. 98 e 99

Evan é treinado para manusear diversas armas, a ser um assassino muito bem esperto, como também ser um dos melhores. Tendo mandamentos altamente rigorosos como caminhos a seguir, Evan se torna uma pessoa calculista, fria, inteligente e desconfiada, diferente do garoto mirrado, frágil e de aparência suja que encontramos no orfanato.

Quando Jack Johns morre, Evan decidi deixar o programa e vai para Los Angeles viver sua vida o mais “normal” possível. Fez de seu apartamento um completo refúgio, com portas blindadas, passagens secretas, cofres e com câmeras para todo canto. Vive atualmente sendo uma espécie de justiceiro, ajudando quem realmente precisa e que esteja muito bem encrencado. Após atender um cliente não pede pagamento algum, simplesmente pede que procure outra pessoa que esteja com problemas e que entre em contato com ele e procure por Homem de Lugar Nenhum. Só isso. E tudo estava saindo bem até quando ele pega um caso que o deixou numa enrascada, e fez rever seu passado deixando-o frente a frente com fantasmas já esquecidos que é onde conhecemos outro Órfão e detalhes do que veio a se propagar com aquele caso.

Gregg Hurwitz é um escritor renomado com muitos livros já lançados, dentre os quais O Sobrevivente, Você Está Sendo Vigiado, e Você é o Próximo, já lançados aqui no Brasil. Com participações em quadrinhos como O Justiceiro, Wolverine e Batman, Gregg se tornou um dos autores mais traduzidos no mundo. Conhecido por escrever livros policiais ele está lançando sua nova série Evan Smoak, e Órfão X é o primeiro que já tem contrato com a Warner Bros para virar filme, contudo sem data de lançamento. O que se sabe é que Bradley Copper está cotado para viver Evan.

A narrativa de Hurwitz é muito boa e fisga o leitor. Em certas partes chegou até a me lembrar a escrita do Dan Brow quando descrevia cenas com um detalhe aprofundado e informativo, algo que Brow aborda muito em seus livros. Todavia Órfão X, apesar de nos trazer uma proposta muito interessante, o autor se perdeu um pouco no sentido de conta-la. A forma utilizada por ele em contar a historia de trás para frente, já com o Evan adulto e nos dando vislumbres do passado, acabou deixando a historia de certo modo confusa. Fiquei com a impressão que o que foi nos apresentado de seu tempo de criança foi pouco, e não justificou boa parte das atitudes dele em fase adulta.

Sei que o livro é o primeiro de uma série e que isso pode sim ter sido proposital para que possamos acompanhar os outros livros, mas não me convenceu. Pode sim e creio que acontecerá, que no próximo livro possa ser mais explorado seu passado, de como ele foi parar no orfanato, o que de fato é essa Organização ou o Projeto Órfão, mas o que senti é que precisava de mais informações para que a história tenha parecido mais “real” e condizente. Que fique claro que isso não significa que não gostei do livro, pelo contrário. Fã de livros policiais como sou, Órfão X foi um prato cheio como também uma grata surpresa. Nunca li nada do autor, mas já quero todos os seus livros.

Os personagens coadjuvantes, como Mia, sua vizinha atrapalhada que tenta criar seu filho adotivo sozinha, acabou balanceando a historia permitindo um equilíbrio e nos deixando afim de saber o que aconteceria com ambas as partes. O autor usa um contra ponto na trama que é a forma como Mia cria seu filho, que faz Evan pensar sobre como fora criado. Enquanto ele tinha que seguir rígidos mandamentos, Mia coloca em dois e dois dias na sua geladeira frases motivadoras tiradas de um livro que fazem reflexões durante todo o enredo. Com isso mergulhamos nos medos de Evan e sabemos um pouco mais de suas angustias.

O livro é indicado por diversos autores do gênero como David Baldacci, Tess Gerritsen e Lisa Gardner, que é uma das minhas autoras favoritas de romance policial. Já fui ler a história então com muitas expectativas. Gostei sim, da construção dos personagens, da historia em si, e estou muito curioso para o próximo. Ainda não há previsão de lançamento, mas provisoriamente estará recebendo o título de Homem de Lugar Nenhum. Se você é fã do gênero, Órfão X é para você.

 Cortesia da Planeta Livros Brasil
Douglas Brandão
Geminiano, formado em Magistério e futuro professor de História. Mora na Bahia e louco por livros. Um pouco ciumento e orgulho. Fanático por Harry Potter e chegou a receber o apelido de "Vírgula" por sempre dar uma opinião ou comentário, porque sempre usa "Entretanto", "Contudo" e "Todavia" por ser sempre "Do Contra". Sincero ao extremo e venho para compartilhar meu gosto de leitura com vocês.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

15 comentários em "Órfão X [Gregg Hurwitz]"

  1. Gostei muito da proposta do livro, mesmo que falte informações para parecer mais real, como você disse. Essa ideia me lembrou muito a série Nikita (que eu simplesmente amei), ainda mais por se tratar de um tema mais policial. Nunca fui de ler esse tipo de gênero, mas como tenho tentado sair um pouco da minha zona de conforto, acho que Orfão X veio em uma boa hora. Vou procurar saber mais da história.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto bastante de livros do gênero policial e acho que iria adorar esse. Fiquei bem curiosa com o que acontece com o Evan, e quero muito saber mais sobre a história. Pretendo ler com certeza, ótima resenha.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  3. caro Douglas, antes de mais nada, seja bem vindo a esta casa que está repleta de amantes qualificados da leitura, espero que se sinta bem por aqui, todos nós somos viciados, rs.
    este pessoal que vem dos quadrinhos sempre me encantam pela imaginação e principalmente pela coragem de reinventar temas muito batidos. sou leitor ávido pela nova geração de escritores e o policial é um tema que sempre me faz correr para a livraria. gosto de textos mais próximos da realidade das ruas (por isso sou fã de dennis lehane), mas não me furto a um bom enredo tradicional. vou acompanhar esta saga por seu olhar! parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  4. Hum,inicialmente toda a parte do programa de treinamento do Orfão X não tinha chamado minha atenção,mas como a Tess Gerritsen foi citada e adoro essa autora,vale a pena dar uma chance.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Douglas! Curto mto thrillers e romances policiais e fico tão feliz qdo vejo alguma dica de novos e bons livros referentes ao gênero. Confesso que ainda não havia lido nada a respeito dessa série e fiquei bastante interessada na leitura. Acredito tbm que tenha sido proposital a forma como o autor decidiu por contar a história, sem revelar mto os detalhes sobre a infância e o passado de Evan. Se eu tiver a oportunidade de ler, já sei que não irei com tanta sede para descobrir tudo logo de cara. Enfim, foi ótimo conhecer um pouco sobre o livro e, com toda certeza, acrescentarei aos meus desejados.

    ResponderExcluir
  6. Douglas!
    O autor talvez não tenha sido tão original em seu enredo, porque já li outros livros com o mesmo mote e já assisti infindáveis filmes com o tema, entretanto, a forma como se escreve, sempre merece nossa atenção, porque cada autor tem sua forma própria de escrever.
    Gostaria de acompanhar a leitura.
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de SETEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Douglas.
    A premissa não é completamente original. É possível encontrar essa mesma ideia em quadrinhos, livros, filmes... Ademais, o fato do autor não conseguir justificar muito bem as atitudes do protagonista, devido aos poucos trechos do passado, desanima-me ainda mais.
    Dessa vez, acho que passo a leitura.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de setembro. Serão três vencedores, cada um ganhando dois livros.

    ResponderExcluir
  8. Olá! Nunca tinha lido resenhas desse livro, não sei se iria gostar, mas qro tentar sim...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Confesso que não é o meu tipo de livro, mas se for mesmo virar filme aí sim eu ficaria mais interessada pois gosto de ver na tela a ação (e não imaginá-la). O enredo me lembrou um pouco Jason Bourne, com esse lado paranóico do passado, de ter feito várias coisas e de meio que ficar fugindo das perseguições. Isso de começar no presente e ir lembrando do passado realmente deixa as coisas um tanto confusas, a não ser que o autor pontue e situe nos capítulos o porquê dele ter os flashbacks e se eles de alguma forma sejam necessários para que a gente entenda o tipo de pessoa que ele é hoje e como isso o influenciou.

    ResponderExcluir
  10. Já tenho esse livro na minha lista e sua resenha só reforçou meu desejo de ler. Lerei em breve.

    ResponderExcluir
  11. Nunca li nenhum livro de Gregg Hurwitz mas Órfã X tá na minha lista de leitura, gosto de livros policiais e acredito que vou gostar de lê-lo... Só espero que a forma utilizada pelo autor em contar a historia de trás para frente, já com o Evan adulto e nos dando vislumbres do passado, não atrapalhe tanto minha leitura...

    ResponderExcluir
  12. Oi, Douglas!
    Gostei muito da sua resenha, parabéns pela construção da mesma. Ainda não li esse livro, mas mesmo com esses pontos um pouco negativos, gostaria de ler, pois gosto muito desse gênero. E quem sabe no próximo livro, feche as lacunas que ficaram em aberto, a respeito do personagem. Já adicionado a lista. Obrigada. Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Oi..
    Assim como vc nunca li nada do autor e nao conhecia esse livro e lendo sua resenha me fez lembrar o filme "O Curioso Caso de Benjamin Button"pelo fato de contar a hsitoria dele de tras pra frente na verdade ele nasce velho e vai ficando jovem,sei que esse nao e o caso mas me lembrou o filme,gostei bastante da sua resenha e fiquei bastante curiosa..
    Um abraço e muito sucesso :)

    ResponderExcluir
  14. Não sou uma fã do gênero, mas o livro chamou minha atenção pela historia de Evan mostrada na sinopse, lembra a de super heróis. Legal o livro virar filme, tem um enredo ótimo para uma super produção. Não gosto muito da forma como o autor escolher fazer a narrativa. Tem grande chance de ficar confuso mesmo esta mistura de passado e presente. Este é um livro que entra para minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  15. Oi.
    Eu amei a Premissa do livro é ótima, e eu amei gosto muito de livros com essa temática, e esse não poderia me deixar de fora, esse mistério todo envolvendo mocinho já me conquistou de primeira.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

siga no instagram @lerparadivertir