acompanhe o blog
nas redes sociais

10.8.17

Nildrien O Pergaminho [Manoel Batista]

Nildrien O Pergaminho
Ed. Novo Século, 2015 - 588 páginas
- "Em um mundo de fantasia medieval, o despertar de uma poderosa energia em uma caverna milenar e remota faz com que os mais poderosos reinos de Nildrien se mobilizem para conseguir o artefato portador do poder: um antigo pergaminho criado pelo maior de todos os magos, contendo feitiços capazes de afetar o equilíbrio mundial. Sem poder enviar seus mais experientes e poderosos membros, resta às forças de reinos aliados formarem um grupo de jovens aventureiros para enviá-los ao maior desafio de suas vidas: uma aventura entre guerreiros, magos e monstros que dividem um cenário onde o fantástico e a magia se mostram mais presentes do que nunca. Uma jornada que mudará para sempre a vida desses jovens, repleta de drama, ação e humor."

Onde comprar:

Quem me conhece sabe o quanto eu gosto de livros com uma pegada de aventura, magia e fantasia, e, quando é escrito por um autor nacional, é óbvio que se torna uma leitura quase obrigatória pra mim. Tenho certeza que esse livro chegou em minhas mãos na hora certa.

A trama tem início com a apresentação das personagens principais. E não se espantem, são muitas. Cada capítulo vamos tomando conhecimento um por um de cada integrante do grupo que fará parte da expedição em busca de um Pergaminho poderoso. Confesso que essa primeira parte (aproximadamente as primeiras 100 páginas) é um pouco complicada, pois são inseridas mais e mais personagens, e dá a impressão que estamos lendo tramas paralelas, mas, na verdade, estamos conhecendo bem de perto todos os indivíduos que iremos acompanhar e torcer nessa jornada incrível. Então vai um conselho: Não desistam desse livro devido a esses primeiros capítulos, pois é uma base sólida para o que vem a seguir.

"Reks era um meio-dragão de bronze, provavelmente fruto da união de um dragão de bronze com uma humana. Um fato raro de acontecer, apesar de os dragões de bronze pertencerem à classe definida como Metálicos na sociedade dracônica, que indica que os dragões de bronze são de tendência benigna, e não maligna como os cromáticos, que é a definição dada a outra raça, esta voltada para o mal." Pág. 09

A narrativa é toda realizada em terceira pessoa. Em cada capítulo, o Manoel escolhe uma das personagens para nos apresentar (sendo ela do Reino de Nalim (Bem), Skyllus (Bem) ou Assenhar (Mal)). E esse processo vai se desenrolando durante os capítulos seguintes, até chegar o momento em que a narração passa a ser mais geral. Um ponto muito forte que encontrei nessa narrativa é que ela é bem descritiva, visual (dava a impressão de que estava assistindo as cenas), leve e fluida. O Manoel Batista tem mesmo os dons da escrita e da criatividade. Os cenários, as personagens, a indumentária, os monstros, as situações estão muito bem amarrados.

"Ao abrir os olhos, retornou à escuridão da Floresta das Sombras. Podia novamente ver as árvores cinzentas e suas folhas negras, mas ao menos a chuva gelada havia parado. Sentia o característico cheiro de podridão e enxergava a sujeira ao seu redor. Ainda estava na clareira da batalha contra o príncipe das Trevas, e jazia agora deitada nos braços de Karedrine, que irrompeu em lágrimas ao ver a amiga acordando(...)". Pág. 254

Como uma boa trama medieval, temos a velha e boa luta do bem contra o mal. E não falo apenas das cenas de lutas (muito bem escritas, por sinal), mas falo também da questão dos grupos estarem bem definidos entre os mocinhos e os vilões. Durante a leitura, percebi apenas que duas das personagens eram dúbias, enquanto as outras, era tudo bem cravado: Ou é bom, ou é mau.

Esse livro faz parte de uma série, mas achei que o autor o finalizou bem. Não deixou ponta solta, mas deixou aquele clima no ar de que esse Universo de Nildrien merece muitas mais histórias e, com certeza, irei acompanhá-las. Super curioso pra acompanhar as novas batalhas dessa turma.

Em relação a parte gráfica, a editora está de parabéns. A capa é muito bonita e condiz com a trama. A diagramação interna é simples e funcional. Já no quesito revisão, encontrei alguns erros de ortografia e concordância, mas que não atrapalharam em nada o desenrolar da história.

Indico o livro para quem gosta de uma trama com uma pegada medieval, repleta de magia, fantasia e aventuras, e com uma narrativa bem visual, leve e fluida.

Link no Skoob: https://www.skoob.com.br/nildrien-o-pergaminho-530632ed539046.html


Nardonio Almeida
Pernambucano, formado em Artes Cênicas e apaixonado por teatro e livros. Descobriu-se leitor depois de um empurrãozinho de uma amiga. Virginiano, pé no chão e que adora a calmaria. Leitor de quase todos os gêneros literários. Afinal, quando a trama é boa, o gênero é o que menos importa.
Cortesia do Autor
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

17 comentários em "Nildrien O Pergaminho [Manoel Batista]"

  1. Oi Nordonio, apesar da capa não ter me chamado muito a atenção, achei a premissa interessante e gosto de fantasias medievais, assim mesmo que o livro tenha muitos protagonistas (essa parte eu não gostei muito) parece ser interessante e vou anotar a dica ;)

    ResponderExcluir
  2. Oi Nardonio, parece ser bem interessante essa coisa dos Reinos Bem/Mal, mas não gosto muito de livros muito descritrivos, acho que dispersa, então a história tem que ser muito boa, para eu não abandoná-la. Vou passar a dica ^_^

    ResponderExcluir
  3. E ai Nardonio! Tudo bem?

    Me parece bem interessante o título principalmente pela capa e sua resenha que por sua vez me chamou bastante atenção, mas infelizmente estou meio saturado de histórias do gênero medieval. Com certeza o leria, mas em outra oportunidade!

    Grande abraço,
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  4. Gostei da premissa do livro, mas não leria.
    Não sou uma amante de livros de fantasia e livros que tem muita descrição não me animam tanto.

    ResponderExcluir
  5. As vezes tem livros que desistimos pq o começa não flui tão bem, bom ver que esse vale a pena persistir na leitura.
    Personagens tão bem definidos como mal e bem não são os meus preferidos, curto quando a dualidade é explorada, mas parece se encaixar para a história já que são reinos assim.

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Achei a premissa do livro bem interessante, gostei de saber que o autor finalizou bem ja que esse é um dos meus principais receios em relação a série, a coisa toda dos mocinhos e vilões bem definidos ja me animou, enfim gostei bastante.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Como você, eu também gosto de livros com aventura, magia e fantasia, eu não conhecia este livro mas sempre é bom conhecer novos livros de autores nacionais, após ler sua resenha acabei adicionando este livro em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Dom!
    Gosto demais de literatura fantástica, e se vem com uma mitologia de magias,reinos, lutas e guerras, fica ainda melhor de acompanhar a leitura, principalmente porque é em ambiente medieval.
    Muito orgulho em ver mais um autor nacional se destacando.
    Gosto também de fantasia medieval, onde traz pergaminhos antigos e tudo o mais que envolve a trama.Tem mesmo de ser uma leitura mais lenta para podermos entender cada detalhe.
    Desejo uma semana de muita luz e paz!
    “Para cultivar a sabedoria, é preciso força interior. Sem crescimento interno, é difícil conquistar a autoconfiança e a coragem necessárias. Sem elas, nossa vida se complica. O impossível torna-se possível com a força de vontade.” (Dalai Lama)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o livro, mas gosto bastante de toda essa trama de magia e fantasia, ainda mais quando tem aquela pegada medieval e sendo bem descritivas nós faz sentir mais envolvidos ainda.
    Bem legal que seja de um autor nacional!
    Adorei a dica e a resenha!

    beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Oi Nardonio,
    Cada vez mais tenho ido em busca de novos autores nacionais, pois os mesmo tem me surpreendido bastante com ótimas escritas e histórias interessantes, por isso Nildiren o Pergaminho tem minha atenção. Livros de fantasia com uma pegada mais medieval são bem complexos, então a narrativa descritiva de Manoel e os vários personagens fazem us ao gênero literário. Gosto da ideia do livro ter um desfecho, mesmo sendo de uma série, pois isso permite ao leitor escolher se vai ou não continuar a leitura.

    ResponderExcluir
  12. Parece ser uma leitura que tem que prestar bastante atenção devido a quantidade de personagens que são muitos geralmente quando é assim fico meio perdida perdida até me situar rs. Parece ser interessante e essa busca pelo artefato deve dar uma boa adrenalina na leitura.

    ResponderExcluir
  13. Olá! Também adoro livros de fantasia, repletos de aventuras, e com um grande número de páginas, ainda não conhecia esse, mas fiquei bem curiosa, bom saber que apesar de fazer parte de uma série, ele possui um final, que eu espero não que não me deixe muuuito curiosa.

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bom?
    Como você eu gosto muito de ler livros nacionais, é bom conhecer e valorizar nossos autores, fiquei interessada na leitura, mas por agora não pretendo ler. Não tenho muito afinidade com livros narrados em terceira pessoa, e achei legal termos vários personagens e irmos conhecendo um pouco sobre cada um no decorrer do livro, e que mais na frente tudo vai estar ligadinho.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Gosto bastante de livro com fantasias é incrivel como são criados. Gostei muito do livro, tem uma historia maravilhosa e bem envolvente com muita aventura. Eu estou tendo bastante dificuldade com narrativa em terceira pessoa mais esta sendo uma experiência muito boa.

    ResponderExcluir
  16. Não gosto de livros com tantos personagens principais, mas gostei da trama de Nildrien O Pergaminho, curto tramas repleta de magia, fantasia e aventuras, mas confesso que essa pegada medieval foi o que mais me interessou... Mas como se trata de uma série vou esperar os lançamentos dos próximos volumes para decidir se realmente lerei essa série ou não...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  17. Oi, Nardonio!!
    Que bacana que os nossos autores nacionais estão cada vez mais presentes em grandes estória. Também curto muito livros com uma pegada de aventura, magia e fantasia. Vi que esse livro tem muitos personagens e não sei se isso é bom ou ruim, mas pelo que li a estória é muito boa e vale super a pena dar uma chance para esse livro.
    Beijoss

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir