acompanhe o blog
nas redes sociais

8.5.19

O Corvo [Edgar Allan Poe]

Cortesia do Grupo Companhia das Letras

Finalmente, após tantos anos de espera, a oportunidade de ler o emblemático poema de Edgar Allan Poe bateu em minha porta. E, mesmo que não a tivesse aberto, a janela seria escancarada sem rodeios (qualquer semelhança é mera coincidência).

Título: O Corvo
Autor: Edgar Allan Poe
Tradutor: Fernando Pessoa, Machado de Assis
Editora: Companhia das Letras
Gênero: Poesia
Páginas: 200
Edição: 1ª - Capa Dura
Ano: 2019
Onde comprar: Amazon

Nessa edição, a Companhia das Letras nos traz o poema original e as traduções de Fernando Pessoa e Machado de Assis. Em uma primeira leitura comparativa, podemos chegar a conclusão de que estamos lendo duas coisas completamente diferentes, mas, após uma análise mais atenciosa, vemos que se trata apenas de duas formas diferentes de apresentações, tendo como matriz um poema tão conhecido e aclamado mundialmente. Tecnicamente falando, a tradução de Fernando Pessoa chega mais próxima a estrutura criada por Poe, como quantidade de versos e sonoridade, por exemplo. Já Machado de Assis pensou um pouco mais ao conteúdo do poema. Confesso que a tradução do segundo foi a que mais apreciei, pois aproxima-se mais de uma prosa.

“Um estudante, à meia-noite de uma tétrica noite de inverno, é visitado por um corvo, que diz se chamar Nevermore ("nunca mais"; a sonoridade da expressão inglesa se aproxima ao grasnido de um corvo bem mais do que sua tradução para o português ou qualquer outra língua neolatina). O estudante, abalado pela recente perda da mulher amada, comenta, falando sozinho, que aquela ave, tal como muitos amigos seus e sua esperança, há de bater asas e ir embora algum dia; para seu espanto, o corvo responde: "Nunca mais".” Página 35

Após esse primeiro momento, o autor Paulo Henriques Britto vai nos conduzindo a um aprofundado estudo técnico ao poema original e suas traduções. Essa parte é um pouco mais complexa, pois o leitor se depara com muitos termos técnicos, como: Iâmbico, Não-iâmbico, Pé trocáico, Pé Ternário, etc. E a atenção deve ser redobrada, pois nos faz imaginar o processo de criação de "O Corvo" seguido por Edgar Allan Poe. Essa foi a parte a qual tive mais dificuldade, pois não estava familiarizado com tais termos.

A segunda parte do livro é composta pela tradução de três textos de Poe sobre poesia ("A Filosofia da Composição", A Razão do Verso" e "O Princípio Poético") e uma análise sobre sua faceta de ensaísta, todas sob a batuta de Paulo Henriques Britto.

“O prazer que ao mesmo tempo é o mais puro, o que mais eleva e o que é mais intenso, procede, sustento eu, da contemplação do Belo. É apenas na contemplação da Beleza que nos é possível atingir aquela elevação prazerosa, ou aquela excitação da alma, que reconhecemos como o Sentimento Poético, e que é tão fácil de distinguir da Verdade, a qual é a satisfação da Razão, e da Paixão, a qual é a excitação do coração.” Página 150

A editora fez um trabalho incrível nessa edição. A capa é dura, e percebemos um trabalho primoroso em cada detalhe desde a primeira até a última página. A revisão também está muito boa, pois não encontrei erros.

Indico essa edição aos apreciadores do autor e aos amantes de um dos poemas mais conhecidos e aclamados do mundo. Os leitores que gostam de aprofundar-se um pouco mais em relação a construção e técnica de poemas também podem gostar.

comentários pelo facebook:

26 comentários em "O Corvo [Edgar Allan Poe]"

  1. Não entendi o motivo de só 3 estrelinhas!
    Pôxa, é Poe! rs
    Eu acabei lendo esta obra(não nessa versão maravilhosa) junto com tantos outros contos do grande Poe e fiquei fascinada na época como o autor/mestre, conseguiu criar todo este emaranhado de ideias e letras!
    Poético, triste, intenso!!!Assim é o autor!!!!
    Quero muito poder conferir esta edição que realmente está espetacular!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, O Vazio na Flor, tudo bem?!?!
      Então, dei 3 estrelinhas pelo geral. Se fossem apenas o Poema (original e traduções) seriam 5, com certeza. O que me barrou mesmo foi essa "parte técnica", a qual deu uma travadinha na minha leitura. Mas a edição está um luxo mesmo. Capa e acabamentos impecáveis.
      Obrigado pelo comentário.

      Excluir
  2. Essa edição é um luxo.
    Eu amo poesia, mas não sinto interesse pelas obras de Poe, e nem sei explicar o porquê.
    Porém, achei interessantíssimo conhecer um pouco mais através da sua opinião.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ludyanne, tudo bem?!
      Então, a edição é um luxo puro mesmo. Peça para colecionadores.
      Acho que Poe merece uma chancezinha da sua parte. Se algum dia você tiver oportunidade de ler algo dele, vem aqui nos contar como foi essa experiência, tá?!?!
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  3. Parabéns a editora por ter mantido as duas versões traduzidas mais conhecidas e respeitadas, além da versão original em inglês.
    O Corvo de Poe é um clássico da literatura que deve ser conhecido por todos. A mistura de técnicas usado é o que torna a obra original , da ritmo e sonoridade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Chelle, tudo bem?!
      Você disse tudo. É um clássico que merece ser lido por todos. O poema e traduções são ótimos pelas características que você levantou.
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  4. Oi Nardonio,
    Já tive algumas experiências com a escrita de Edgar Allan Poe, mas confesso que foram bem difíceis. A história desse poema eu conheço por cima, pois tive colegas que gostavam muito do autor e elas contavam um pouco sobre suas obras. Algo que ficou bem nítido para mim já no primeiro contato com a escrita do Poe é sua capacidade de pegar as coisas mais simples e rotineiras e transformá-las em algo macabro e assustador. Eu espero dar uma nova chance ao autor no futuro e essa obra será a que mais vou querer conferir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Gislaine, tudo bem?!
      Entendo essa parte de, às vezes, não nos encaixarmos ao estilo de algum autor. Mas, que bom que você não fechou definitivamente as portas para o Poe. Quando você tiver outra oportunidade com ele, vem aqui nos contar como foi, tá?!?!
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  5. Olá Nardonio,
    O único contado que eu tive, foi com o filme, mas como faz muito tempo, não me recordo muito.
    Amei essa edição que você trouxe para gente! Essa pegada de dois autores é muito boa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Thereza, tudo bem?!?!
      Então, acho que está na hora de voltar ao universo do autor, viu?!?! Quando tiver, vem aqui nos contar como foi, tá?!?!
      Obrigado pelo comentário!!!

      Excluir
  6. Oi Nardonio,
    Adoro o Poe, interessante como sua obra pode evocar tantos estudos/reflexões.
    A tradução capta de formas diferentes a essência, com um comparativo assim fica mais evidente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Helen, tudo bem?!
      É isso mesmo, a inserção das duas traduções dão um toque especial a essa edição de luxo. E os estudos acerca das obras de Poe nunca são demais. Ele, realmente, merece tudo isso.
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  7. Olá Nardônio!
    Edgar Allan Poe sem dúvidas é um grande nome da literatura, o qual desafia o leitor a interpretar sua escrita subjetiva e estimular a mente. Esta obra com certeza deve ser uma experiência extremamente marcante, ainda que seja necessário calma e um pouco de paciência por parte do leitor, uma vez que o vocabulário complexo exige uma pausa para ser possível assimilar todo o contexto (e poder pegar um dicionário para saber o significado das coisas, né?).
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alison, tudo bem?!?!
      Isso mesmo. Os poemas de Poe não são tão simples assim, mas, mesmo assim, merecem ser lidos por todos. Mas "O Corvo" não me incomodou nada. O complicado mesmo nessa edição foram os estudos acerca dos poema e traduções inseridos.
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  8. Olá Nardonio!
    Que Poe foi um gênio da escrita não há dúvidas, mas quando me aventurei a ler algo do autor descobri que não gosto de poesia sombria. Esse livro é uma relíquia pois envolve do diversos ícones da literatura, e a edição está maravilhosa. Sei que a linguagem complicada faz parte da história mas bem que poderia ser facilitada para nós meros mortais.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Aline, tudo bem?!?!
      Muitas vezes a questão do gênero literário pesa na nossa experiência mesmo, né?!?! Então, até que as traduções conseguem passar a atmosfera que o original quis passar. O meu grande problema com essa edição foram os "anexos".
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  9. Oi, Nardonio
    Nunca li nada de Poe, mas vejo muitos comentários de pessoas que apreciam muito sua escrita sombria.
    Esse livro é puro luxo, capa dura que por sinal esta lindíssima e sem erros. Para quem é fã do autor é para colecionar.
    Espero poder conhecer a escrita do autor, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luana, tudo bem?!?!
      Isso mesmo, edição de colecionador. A editora fez um belíssimo trabalho. Quando você tiver alguma experiência com o autor, volta aqui para nos contar como foi, tá?!?!
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  10. Eu sei que é um clássico, eu sei que é Poe e que ele é um mestre. Mas essa parte técnica, teórica, com essas explicações me afugentariam. O pior é que eu não sou de ler poemas. Fica difícil! kkkkkk
    A edição feita pela Compnhia das Letras está bem bonita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nil, tudo bem?!?!
      Então, a parte técnica, teórica, é um pouco mais trabalhosa para nós, meros leitores (risos). Mas, entendo a sua importância para estudantes/profissionais/curiosos da área.
      Acho que você deveria dar uma chancezinha ao poema. Talvez a tradução de Machado de Assis possa te agradar. Se você chegar a ler algum dia, venha aqui nos contar como foi, tá?!?!
      Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Olá!Parece ser uma obra para aqueles que buscam conhecer mais sobre o autor e sua escrita, gosto de poemas, e das análises que podemos fazer a partir de seus versos, acredito que vou aproveitar bastante à leitura.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Eu obtenho um livro desse autor, porém é um edição feita em espanhol que tinha ganhado, ainda não li mas pretendo muito..Já ouvir fala que esse autor é brilhante..Espero gostar!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  14. Oi, Nardonio!
    Livros sobre a construção e técnica de poemas não faz muito o meu estilo, por isso fico sempre adiando a leitura de O Corvo, mas tenho curiosidade em lê-lo, quem sabe algum dia eu finalmente realize a leitura?!
    Em relação essa edição de capa dura da Companhia das Letras... tô aqui babando por ela, tá muito linda! 😍

    ResponderExcluir
  15. Oi, Nardonio!!
    Ainda não li nada do Edgar Allan Poe nem esse poema O corvo. Mas achei esse livro lindo demais e que edição mas caprichada essa!! Recentemente ganhei um livro do Poe e finalmente vou poder ler algo do autor.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Amo as obras do Edgar Alan Poe e amei essa edição. Espero que a editora lancem mais livros do Poe nessa mesma sequencia de capa mas eu vi uns blogs falando a cerca da má tradução que fizeram nesse livro. Fiquei um pouco preocupada

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir