acompanhe o blog
nas redes sociais

7.9.20

Emma [Jane Austen]

Jane Austen

Cortesia do Grupo Companhia das Letras

Ler um clássico sempre é um exercício para um leitor, o de deixar no próprio presente seus conceitos e preconceitos e entender sobre a ótica do autor e da época o contexto que deu origem à aquela história que atravessou a barreira do tempo. E por isso, eu sempre leio a história após algum tempo optando por outra edição diferente da primeira para me dar uma nova visão da mesma história.

E esse é o caso, a leitura agora se deu na edição da Penguin que trouxe além da obra um prefácio lindamente escrito e uma introdução maravilhosa. E com um adicional de nota de tradução que encanta e me mostrou ao longo da história porquê de a editora ter a tradição em excelência de publicação dos grandes clássicos. Mas vamos a história, depois volto na questão da edição.

Título: Emma
Autor: Jane Austen
Tradutor: Julia Romeu
Editora: Penguin Companhia
Gênero: Romance Histórico
Páginas: 694
Edição:
Ano: 2020
Onde comprar: Amazon

Com uma narrativa em terceira pessoa que alterna a narrativa entre intrometido e distante, essa é uma leitura difícil porque o plot principal é a própria Emma e seus defeitos e qualidades. Não existe um fio condutor que realmente conduza essa trama, além de coisas que acontecem na vida da personagem principal que não são lá grandes acontecimentos para um leitor.

Outro fator que depõe contra a leitura dessa história é que se trata de um livro que você lê várias páginas e pode se ter a sensação de que nada acontece. Explico: o pai de Emma é um senhor muito rico, viúvo, velho e hipocondríaco. Sim, ele tem muito medo de morrer sozinho e por isso criou sua filha mais nova, o que os antigos diriam a "rapa do tacho", avessa a tudo que a tire de perto dele, então temos uma "mocinha" que não quer casar e justifica isso com várias banalidades como "ninguém está a minha altura", "ainda não conheço ninguém bom o bastante". E que se distancia para narrar a motivação por trás das atitudes e se aproxima para narrar os diálogos torna essa percepção inicial um pouco mais pronunciada.

“Aqui estamos nós seguindo para passar cinco horas aborrecidas em casa de outras pessoas, sem nada que se possa ouvir ou dizer que já não tenha sido dito ou ouvido ontem e não possa ser dito ou ouvido novamente amanhã.”

Se você não acha isso grande coisa, imagine duas páginas do livro onde o tema principal é o mingau perfeito e como ele pode evitar vários males e doenças – mas alerto para que mesmo esse fato tem uma explicação do porquê existir na trama –, assomado aos benefícios dos ares do mar e do campo no bem-estar das pessoas. Digamos que outro grande problema para se apegar a leitura é que hoje, para muitas pessoas, é complicado entender o que se passa na vida das pessoas que moram em pequenas cidades, mesmo com a internet. Onde quem chega e quem parte, casamentos, noivados, morte e toda sorte de escândalos são o ponto alto da vida social e mantém o tom das conversas entre os moradores do lugar.

Eu fui capaz de entender Emma como uma moça extremamente rica que é criada pelo pai como companhia e que mora em um local sem grandes acontecimentos, que tem em suas qualidades os seus maiores defeitos. O livro começa a ganhar ritmo, quando a "rival" de Emma volta à cidade e ela começa além de conjecturar o porquê dessa volta, a fazer comparativos entre ela e a rival, que diferente dela não é rica e está sendo "criada" para ser uma governanta, porém supera em tudo, porque é capaz de fazer as mesmas coisas, porém ainda melhor. E junta-se a isso o fato de com essa volta se traz outro personagem a cidade que mexe ainda mais com os brios de nossa mocinha.

“Há pessoas que, quanto mais fizermos por elas, menos farão para si mesmas.”

Minhas sugestões de como ler Emma, sem que você crie uma expectativa que te frustre e faça até mesmo abandonar a história: Primeiro apesar de ser chamado de uma comédia, não é no sentido de ser engraçado (ouvi coisas tipo "Emma seria a percursora do Chick-lit", eu não acho isso, mas enfim), a comédia é mais no sentido do caricato onde todos os personagens têm suas qualidades e defeitos exagerados ao ponto de ser uma caricatura.

Outra sugestão é que se você não sabe quem é o par romântico dessa história, torne isso um mistério e tente descobrir quem será, será uma grata surpresa. Porque ele realmente vai ser o personagem que você vai se "apegar" quando o descobrir e ele vai ser aquele que te faz torcer e querer saber como será seu destino no fim da história.

“A essa altura, já devia ser um hábito seu o cumprir seu dever, em vez de lançar mão de oportunismos. Posso admitir os temores da criança, mas não os receios do adulto. ”

Por fim, achei que Emma, sim, amadurece durante a leitura, com certeza descobrir o amor a torna alguém melhor, o "mea-culpa" de Emma para mim mostra sim o crescimento dela como pessoa ao longo da trama e como em vários momentos sua cegueira sobre si foi sua pior inimiga.

Nesse ponto da história mostra-se toda a genialidade da escrita de Jane Austen e traz a luz à resposta a todos os porquês do que foi escrito (incluindo o mingau) e abordado antes por mais tedioso e difícil de ler que tenha sido, fica claro também que não foi impensado ou escrito sem motivo, porque a reviravolta que acontece na história mostra claramente o quanto cada acontecimento foi necessário para dar o tom certo a cada acontecimento quando esclarecido ou revelado e o porquê de ser um clássico da literatura. Caso já tenha lido ou se aventure a ler, compartilhe comigo suas impressões, é muito legal ter a opinião de outra pessoa sobre um livro.

E assim, tanto o prefácio lindamente escrito por Sandra G. Vasconcelos, a introdução maravilhosa de Ronald Blythe acrescentam visões, informações e também indicações biográficas que tornaram a segunda leitura ainda mais prazerosa que a primeira e me fizeram enxergar minucias da genialidade da escrita da Jane Austen, que por uma ansiedade de leitora e uma visão leiga passaram sem serem percebidas num primeiro momento.

O adicional da nota de tradução, encanta e traz o gosto de estar lendo um clássico em sua essência mais próxima a escrita original por Austen, além de indicar o trabalho primoroso também realizado na diagramação. Fechando assim essa leitura com um enlevo literário que todo leitor apaixonado sabe porque em algum momento já sentiu. E isso, mesmo a leitura tendo sido realizada por e-book.

Divirta-se e boa leitura!

21 comentários em "Emma [Jane Austen]"

  1. Eu só li Orgulho e Preconceito de Jane e pelo tempo que fiz isso, ele está ali na estante para ser relido,juntamente com outros livros dela que ainda não tinha e consegui numa troca no Skoob!
    Ler um clássico desse nível não é tarefa fácil. Aliás, clássicos fazem leitores dar aquela torcida no nariz muitas vezes.
    Paciência. É preciso ter paciência.
    Eu não digo que não lerei Emma,mas preciso dar uma chance sim a esse quase calhamaço!!
    beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Estou participando de um grupo no whatssaap onde realizamos leituras das obras da Jane Austen. Em julho Lemos Emma. E foi uma leitura interessante, um pouco cansativa mas do meio pro final fluiu melhor.
    Depois assisti ao filme Emma mais recente e devo confessar que curti mais o filme

    ResponderExcluir
  3. Olá Elisabete!
    Clássicos são um desafio pra mim, os poucos que li não foram uma experiência lá muito boa, mas espero que o amadurecimento possa me fazer mudar de ideia. A capa nova está magnífica mesmo, linda demais. Essa é a primeira resenha do livro que eu leio, então vou seguir seus conselhos e evitar qualquer spoiler sobre o par romântico de Emma, gosto do desafio de tentar adivinhar essas coisas. Como dizem os antigos, a autora não dá ponto sem nó, e isso é uma de suas muitas qualidades.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi, Elisabete! Meu Deus, duas páginas inteiras sobre o mingau perfeito rsrs. Da autora li Persuasão, Orgulho e Preconceito e Razão e Sensibilidade. Foram leituras agradáveis. Essa questão de tudo se encaixar no final, mesmo que o leitor sinta a princípio que é algo aleatório, é mto positivo.

    ResponderExcluir
  5. Oi, oi!

    Você não tem noção do quanto sua resenha veio no momento certo. Estou totalmente nessa vibe de ler livros clássicos e a Jane Austen estava na minha lista, principalmente porque percebo que existe um sentimento bem dividido em relação a ela: ou amam ou odeiam. Gostaria de saber em qual grupo me enquadro, pois nunca li nada dela. E é incrível como cada um indica um livro e eu sempre fico na dúvida. Já me indicaram começar por Emma, outros indicam o mais clássico que é Orgulho e Preconceito. Haha
    Sobre o livro, de certa forma me identifico um pouco com a Emma, sou bem exigente também, mas sei que não deveria ser. Não sabia absolutamente nada sobre a história e se por ventura começar por ele, isso é bom. Acredito que ao ler Jane Austen não será minha autora favorita, mas acredito que será uma leitura agradável. Vamos ver! Futuramente tenho planos de conhecer a escrita dessa autora tão clássica.

    ResponderExcluir
  6. Que foto linda!
    Eu tenho uma edição de Emma aqui, mas estou protelando desde então. É um livro que divide opiniões por conta da protagonista, né?
    Bom conhecer sua opinião sobre, ainda mais que conseguiu compreender a Emma - acho que esse é o ponto para não abandonar a leitura, entender essa mocinha nada perfeita haha.
    Obrigada pelas dicas, vou me lembrar delas quando resolver ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Que foto linda! E que capa maravilhosa! Fico sempre babando em todas as edições que são lançadas dos livros da Jane. Todas me tocam de uma forma, são representativas, nossa, um amor!
    Não li todos os livros dela, mas sempre que vejo uma resenha me sinto muito tentada a começar no mesmo momento, acho que ela representou tanto no século que viveu e transformou a leitura.

    ResponderExcluir
  8. Elizabete!As edições da Penguin são impecáveis.
    Ler Jane Austin tem de ser por amor, porque realmente há algo diferenciado na escrita e por vezes se torna cansativo se não se tem o estímulo certo e suas sugestões foram perfeitas.
    Bom ver que a personagem se desenvolve em vários aspectos e finalmente encontrará seu 'par'.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  9. Minha última leitura é Orgulho e Preconceito da Jane (digo "é", pois ainda estou lendo). Na verdade estou no começo, tenho gostado bastante, mas vi mesmo comentários de muitas pessoas falando que não conseguem ler os livros dela. Até então não entendi o motivo. Obrigada pelas sugestões de como ler o livro, alguns "toques" assim realmente ajudam a tornar nossa leitura melhor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Tenho muita vontade de ler algum livro da Jane Austen, mas sempre fico adiando.
    Vou tentar ler essa ano ainda.
    Estava pensando em começar por Orgulho e Preconceito, mas talvez Emma seja interessante também.
    Gostei bastante dessa capa, muito bonito mesmo.

    Beihos

    ResponderExcluir
  11. Eu nunca li nada da Jane Austen. :(
    Emma seria um bom livro para começar? Eu não sei nada sobre quem é o par romântico, então acho que vou ter ótimas surpresas com a leitura. Depois te conto.

    ResponderExcluir
  12. Olá! Esse é um dos livros da Jane Austen que eu ainda não li, e pelo visto vai ser uma leitura interessante, já que exige do leitor paciência e persistência, para chegar ao final, e descobrir que tudo tinha uma razão, fico feliz que possamos notar o amadurecimento da personagem.

    ResponderExcluir
  13. Olá Elisabeth!
    Com certeza não se trata de uma leitura fácil, né? É perceptível, porém, que mesmo com esse ritmo extremamente lento Jane Austen constrói muito bem sua protagonista.
    Além disso, essa reviravolta mencionada na resenha parece renovar a leitura, nos deixando com mais motivação para prosseguir.
    E essa edição está tão linda! Esses pequenos detalhes e adições elevam mais ainda a experiência, enfatizando o talento da autora.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Jane Austen, é uma escritora maravilhosa, apesar de eu não ter lido nenhum livro dela ainda. Orgulho e preconceito, é um clássico dos mais clássicos que existem, que eu quero muito ler.
    Ler clássicos nunca é fácil. Apesar da Leitura ser lenta, Emma é uma personagem bem forte.
    Essa edição está maravilhosa, e acho que vou começar a ler Jane Austen por esta indicação, que me motivou.

    ResponderExcluir
  15. Tenho muito vontade de me introduzir nos livros de Jane Austin, por ser uma escritora clássica. Pretendo começar por Orgulho e Preconceito e se caso eu gostar vou ler Emma. Mas pelo que vi pela resenha vai ser uma leitura complexa, pois pelo que deu para entender é a escrito constrói detalhadamente sua história. Mas espero que goste.

    ResponderExcluir
  16. Eu li orgulho e preconceito,e persuação... e ambas sao leituras dificeis na escrita, e complicadas de assimilar... mts conceitos sao antigos, e acostumar-se a entender o mundo q eles vivem é um desafio gostoso kkk mts partes me ferem como mulher, e tenho q me lembrar q na epoca o feminismo era quase nulo, e pecaminoso... emma ta na minha lista, e pretendo aumentar meu conteudo de jane austen... esse post me deixou ainda mais curiosa

    ResponderExcluir
  17. Eu li orgulho e preconceito,e persuação... e ambas sao leituras dificeis na escrita, e complicadas de assimilar... mts conceitos sao antigos, e acostumar-se a entender o mundo q eles vivem é um desafio gostoso kkk mts partes me ferem como mulher, e tenho q me lembrar q na epoca o feminismo era quase nulo, e pecaminoso... emma ta na minha lista, e pretendo aumentar meu conteudo de jane austen... esse post me deixou ainda mais curiosa

    ResponderExcluir
  18. que bom que a escrita é em terceira pessoa
    eu achei esse livro num sebo e comprei mas ainda não li
    por tudo que voce resenhou não deve ser uma leitura facil .mas eu gosto de livros que retratam fielmente a epoca que foi escrito .eu gosto de livros que se passam em cidades pequenas .

    ResponderExcluir
  19. Clássico é sempre clássico, e Jane Austen é uma das minhas preferidas, mesmo sendo seus livros difíceis e cansativos. As vezes prefiro assisti aos filmes antes de ler o livro para entender melhor. Emma é um livro que ainda não li e nem assisti ao filme, mas já esta nos meus objetivos para esse ano.

    ResponderExcluir
  20. Oi!
    Não li nenhum dos clássicos de Austen, mas tenho muita vontade. Já tenho Orgulho e Preconceito, mas passei outros livros na frente e nem comecei a ler ele.
    As edições da Penguin são lindas e ainda ajuda o leitor ter prazer em ler clássico.
    Fico contente que Emma amadurece durante a leitura, ela parece ser uma moça forte.
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Oi, Elisabete!
    Realmente, ler um clássico sempre é um exercício para um leitor, e um exercício que se deve realizar com bastante atenção... Nunca li nada da Jane Austen, até li uma releitura nacional de Orgulho e Preconceito que apesar de ter gostado não me deixou interessada em ler a história original... Em relação a Emma, confesso que não me interessei pela trama, e pelos seus comentários tenho a impressão que a narrativa é bem mansante, 2 páginas falando apenas do mingau perfeito pra mim é um exagero, se fosse ao menos falando sobre uma comida que eu gostasse rsrs.
    Mas a Editora Penguin tá de parabéns com esse adicional da nota de tradução, ah se todas as edições dos clássicos fossem feitos dessa maneira, facilitaria bastante a vida do leitor... Bjos!

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir