acompanhe o blog
nas redes sociais

3.8.11

O Dossiê Odessa / Dia do Chacal [Frederick Forsyth]

Ed. Bestbolso, 1974/1970
 – 784 páginas:
Estava vendo no site da Saraiva o lançamento Vira-Vira, onde por 19,90 compramos um livro que na verdade vem 2. Da lista apresentada me chamou a atenção este: O Dossiê Odessa / Dia do Chacal, pois gosto muito deste autor e estes dois livros são na minha opinião os melhores dele.
Acho que o “grande momento” dos livros já passou, pois na época que foram lançados o mundo estava envolvido na guerra fria e estes romances envolvem espionagem e política internacional, assunto muito em voga na época. Mas mesmo assim, a leitura nos tempos de hoje vale a pena, pois além de conhecimento histórico que as obras nos fornecem, mesclando realidade com ficção, os livros tem um enredo altamente envolvente, de suspense e ação, que não se encontra mais nos atuais romances deste gênero. Realmente o autor é um dos melhores de nossa época.

Sinopse:

O Dossiê Odessa se passa no fim de 1963, Israel sofre a mais séria ameaça de sua curta existência. O tradicional inimigo egípcio prepara um ataque para varrer do mapa o Estado judaico. Esta conspiração conta com a ajuda de velhos nazistas protegidos por uma poderosa organização chamada Odessa, um grupo de criminosos de guerra do III Reich que sonha com a volta do regime nazista. Mas o obstinado jornalista Peter Miller, em busca de um homem que matou milhares de judeus na Rússia, tem a chance de impedir a terrível operação.

O Dia Do Chacal é ambientado no início da década de 1960, quando Charles De Gaulle retorna ao posto de primeiro-ministro da França. Uma de suas medidas é a retirada das tropas francesas da Argélia, o que o transforma no alvo de um grupo de extremistas desiludido pela “renúncia” francesa ao território. Quando todos os atentados visando o assassinato de De Gaulle falham, o grupo decide pôr em prática um último e desesperado plano: A operação Chacal. É então contratado o Chacal, um assassino britânico extremamente competente que tem em suas mãos o poder de mudar a história mundial.

Nota: Guerra Fria é a designação atribuída ao período histórico de disputas estratégicas e conflitos indiretos entre os Estados Unidos e a União Soviética, compreendendo o período entre o final da Segunda Guerra Mundial (1945) e a extinção da União Soviética (1991). Em resumo, foi um conflito de ordem política, militar, tecnológica, econômica, social e ideológica entre as duas nações e suas zonas de influência.(Fonte: Wikipédia)

comentários pelo facebook:

10 comentários em "O Dossiê Odessa / Dia do Chacal [Frederick Forsyth]"

  1. Oi Gi, td bom?

    Eu não conhecia esse autor, mas fiquei curiosa pra ler os livros.. e só 19,90 no dois? Tudo bem que é vira-vira, mesmo assim vale a pena, né?

    Beeijocas
    Rapha - Doce Encanto

    ResponderExcluir
  2. Querida Gi, não li nada ainda de Frederick Forsyth e até me envergonho um pouco disso. A guerra fria nos trouxe tantos enredos e o que me vem a cabeça de momento é o livro "O espião que sabia demais" do mestre da espionagem John le Carré. Livros assim nem sempre são fáceis de se ler, tem todo um contexto, é preciso certa bagagem pra entender a maioria das flechadas arremessadas em direção á cortina de ferro. Mas sempre valem á pena. Sua resenha vai acabar me fazendo corrigir o erro de não ter nada deste autor. Valeu!

    ResponderExcluir
  3. OI Gi!

    Esse vira vira Saraiva é ótimo, né! Ainda não comprei nenhum livro nesse sistema, mas sempre escuto falar.

    Não li nenhum desses livros, mas sempre tenho boas referências sobre O dia do Chacal. Parece ser bom! Apesar da tensão da guerra já ter passado, é sempre bom rever a história e analizar aspectos.

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e Livros

    ResponderExcluir
  4. Olá Gi,

    Então, não sei se cheguei a mencionar, mas meu gênero favorito na Literatura sempre foi a fantasia. Eu até tentei me encantar por outras vertentes, mas não dei muito certo. Não sei, acho que sinto a necessidade de ter algo sobrenatural no enredo para que eu possa me entregar verdadeiramente ao livro.

    Todo livro é, entretanto, uma porta aberta a nos conduzir a um outro mundo, seja ele semelhante ao nosso ou não. Eu, particularmente, já passei muito tempo no mundo dos outros. Acho que está na hora de conhecer um pouco do mundo que eu vivo também, e acho que a sua resenha de hoje é uma excelente proposta aos que, como eu, querem viver essa experiência.

    Parabéns por mais uma resenha instigante e sucesso com o blog.

    Grande Abraço

    ResponderExcluir
  5. Todo livro que tem história no meio, me deixa sempre meio perdida na leitura...acho que é uma falha grande...
    De qualquer forma, é sempre bom conhecer um livro novo, e esses eu não conhecia.

    ResponderExcluir
  6. Essa eu quero...Nossa Gisela tu lê muito

    ResponderExcluir
  7. Gosto de livros vira-vira.
    Tenho curiosidade de conhecer este autor, gosto muito de suspense policial, está na minha lista =)
    Faz um bom tempo que não leio nada sobre a Guerra Fria.

    ResponderExcluir
  8. O melhor livro de Forsyth que li é A ALTERNATIVA DO DIABO, seguido por O DOSSIÊ ODESSA. Ótimos.

    Ari Santiago

    ResponderExcluir
  9. Alguém pode me dizer como é a divisão por caítulos de O DIA DO CHACAL? Ou é apenas dividido em 3 partes?

    Ari Santiago

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde Gisela!
    Gostaria muito de ler estes 2 livros : O dossiê Odessa e o dia do Chacal.
    Vc pode enviar-me ambos por e-mail?
    victor.valerio.acnsf@gmail.com
    Desde já muito grato!
    Victor

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir