acompanhe o blog
nas redes sociais

4.9.14

O Templo Perdido [Tom Harper]

Ed. Record, 2014 - 364 páginas:
      Em 1947, na Grécia, Sam Grant é um ex-soldado em desgraça que guarda um importante segredo. Seis anos antes, em meio a um combate da Segunda Guerra Mundial, ele recebeu de um arqueólogo agonizante a obra de sua vida – transcrições de um antigo texto localizado em uma caverna em Creta que leva a um tesouro que todos acreditam ser fruto da ficção: o escudo de Aquiles. Porém, esse item é cercado de ameaças, o que desperta o interesse da CIA e da KGB, conscientes de que ele é constituído de um material capaz de ser explorado para fins armamentistas. Assim, Sam conta com o auxílio de um brilhante professor de Oxford e de uma bela arqueóloga grega para conseguir sobreviver enquanto descobre um mundo de pistas obscuras em poemas e labirintos de cultos antigos e enigmas de civilizações perdidas. 

Onde comprar:

O Templo Perdido tem uma premissa que já é conhecida de muitos leitores e dos fãs de filmes de aventura, que é a busca por um artefato antigo, cercado de lendas e mistério. Particularmente, é um tema do qual gosto muito porque ao ler, sempre me pego pensando sobre o que poderia ser real ou não.

Dessa vez, o tesouro a ser encontrado é o escudo de Aquiles, herói da mitologia grega que teria lutado na Guerra de Troia.

O autor reúne cinco personagens diferentes e com objetivos bem distintos nessa busca, que se passa na Grécia, em 1947, logo após o término da Segunda Grande Guerra: Muir, do serviço de inteligência inglês, Jackson, do serviço de inteligência americana, Marina, assistente de arqueologia grega, Reed, professor da Universidade de Oxford e Grant, soldado desertor do exército inglês.

Podemos perceber o tom da Guerra Fria, já que a União Soviética também está interessada nesse artefato e temos um vislumbre de espionagem durante a história. Mas apesar de termos cenas de ação, essas não foram o ponto forte do livro, que foi focado na busca arqueológica.

O texto, narrado em terceira pessoa, segue uma cronologia linear e vamos avançando nas buscas junto com os personagens. As pistas de onde supostamente está o escudo de Aquiles são encontradas principalmente nos textos de Homero, a Ilíada e a Odisseia e existem muitas referências a eles durante todo o livro.

Enquanto seguimos com os personagens em busca do templo onde teria sido enterrado Aquiles e seu escudo, vamos acompanhando os questionamentos sobre a existência ou não da Guerra de Troia e todas as implicações que ela teria trazido.

Apesar de todas as citações clássicas, a escrita do autor não é cansativa, mas muitas vezes tive que reler alguns parágrafos porque eu também estava tentando decifrar as pistas e queria prestar atenção em todas as informações disponíveis.

"O Templo Perdido" é um bom livro para quem gosta de aventura e indico principalmente para aqueles que gostam de arqueologia e história de mitos antigos, com um enredo bem desenvolvido e uma história que poderia sim, ser verdadeira.


Cortesia da Editora Record

Paranaense, administradora financeira e mãe. Não consigo imaginar minha vida sem os livros e leio por puro prazer, vivendo histórias e conhecendo novos lugares e pessoas a cada página aberta.

*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

20 comentários em "O Templo Perdido [Tom Harper]"

  1. Infelizmente esse tipo de narrativa não me chama atenção, pois não consigo me identificar com o tema, primeiro porque eu acho ele muito batido, e segundo porque as histórias parecem muito previsíveis para mim. Mas a capa do livro é linda, e acho legal o autor ter incluído livros clássicos em sua narração.

    ResponderExcluir
  2. Também gosto bastante dessa premissa e dos elementos usados na construção de tramas assim. O mistério e as referências históricas enriquecem demais a história e dão uma certa "credibilidade".
    Não conhecia o livro, mas já me interessei por ele.
    Obrigada pela dica.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. cara vanilda, gosto de temas ligados a mitologia... nem sei bem o porquê, apenas aprecio desde que consegui ler as primeiras letras e vi a medusa lá estampada na capa de uma HQ. então aquiles, suas façanhas e sua suposta invulnerabilidade sempre povoaram o meu imaginário. sei que este tema de busca pelo artefato e tal já se esgotou, mas não pra mim, gosto de ler e reler sobre tudo, sem preconceitos. então lá vamos nós procurar sobre autor e livro, graças a essa resenha apetitosa.

    ResponderExcluir
  4. Juro que quando li o titulo do livro pensei que fosse de Dan Brown, bem parecidos com os titulos de seus livros kkkk.

    Jéssica - http://livrosseriesemelodias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Sou uma pessoa que se influencia, facilmente, pela capa do livro, a qual achei muito bonita e convidativa, e após ler sua resenha, minhas expectativas sobre o livro só melhoraram, embora você não tenha citado romance no enredo, que é algo que gosto muito nas minhas leituras, fiquei com vontade de ler a história, parece bem instigante.

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li nada do gênero, mas tenho certa curiosidade. Esse livro em especial, nunca tinha visto nada sobre, acho que porque falam mais dos livros do Dan Brown.
    Após a resenha me deixou bem curiosa pra ler esse livro, apesar de ficar receosa por achar que não iria muito gostar da arqueologia. Não li nada que tivesse e/ou falasse sobre, então posso estar me privando de algo que possa gostar. rs
    Quando tiver alguma oportunidade darei chance de ler, vai que eu curta né?!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li nada do gênero, mas tenho certa curiosidade. Esse livro em especial, nunca tinha visto nada sobre, acho que porque falam mais dos livros do Dan Brown.
    Após a resenha me deixou bem curiosa pra ler esse livro, apesar de ficar receosa por achar que não iria muito gostar da arqueologia. Não li nada que tivesse e/ou falasse sobre, então posso estar me privando de algo que possa gostar. rs
    Quando tiver alguma oportunidade darei chance de ler, vai que eu curta né?!
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi Vanilda, tudo bom?
    Esse livro parece envolver muitas coisas que eu gosto: aventura, a busca por alguma coisa, a Guerra de Tróia, citações de grandes obras, um período super interessante da nossa história mundial. Acho que daria um belo filme, como muitos que já temos por aí. beijos

    ResponderExcluir
  9. Parece bem interessante, apesar de não curtir muito essa premissa com mitologia e afins.
    Fiquei curiosa com as citações clássicas, vc poderia ter colocado uma para nós, rs.

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o livro, mas adorei a capa e me interessei bastante pelo livro, principalmente quando li em sua resenha que se refere a mitologia grega, a qual sou fascinada! Acredito que iria amar a leitura desse livro, dificilmente me decepcionaria, e me entregar totalmente nesse mistério! Fiquei hiper, mega, blaster curiosa para saber se eles encontram ou não o escudo rsrsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  11. Eu ainda não tinha ouvido falar deste livro, ele parece interessante,
    mas o tema não me atrai numa leitura,
    eu ja li muito sobre mitologia e hoje não consigo gostar de nenhum livro que fale sobre o assunto..uma pena. Mas para quem curte o tema, deve ser um livro muito bom,
    beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oi Vanilda!
    Não conhecia o livro nem o autor, a sinopse realmente me lembra um filme de aventura, mas não leria o livro não... Não faz muito meu gênero e os temas abordados apesar de serem interessantes não me chamam a atenção...
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi Vanilda, eu ainda não tinha visto esse livro, mas fiquei super curiosa, pois gosto muito da mitoligia Grega e esse livro parece transmitir alguma coisa relacionado e que bom q o livro não é cansativo...

    Abçs :)

    ResponderExcluir
  14. Eu adoro livros assim. Me amarro em Mitologia e essa busca por artefatos antigos. Gosto de acompanhar as buscas e ver todo o desenrolar das personagens tentando decifrar essas pistas. E o melhor de tudo é quando ficamos com essa sensação de que tudo que está escrito ai aconteceu de verdade.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  15. Sabe, Vanilda, o que mais me interessou foi o fato de a estória poder ser até verdadeira. Leio demais livros que fogem da realidade, hehe.
    Adoro a mitologia grega e a história de Aquiles e Troia é muito interessante.
    Nunca li um livro que tratasse de uma busca arqueológica... sempre li mais estórias conspiratórias, por assim dizer sobre a Grécia antiga. Mas pelo que percebi tem uns toques que vão um pouco para este lado.
    Eu tenho muita vontade de ler Ilíiada e Odisseia e as obras serem citadas torna a leitura mais desejosa por mim.
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. O livro parece ser bem interessante e eu ainda não conhecia. Gosto desse tipo de leitura que mistura mistério, aventura e tem um pouco de fatos reais, se assim posso dizer, por abordar um pouco de história antiga. Apesar de gostar, nunca li nada exatamente assim como esse livro, só vi filmes mesmo. Acho que é uma boa indicação começar por esse.

    ResponderExcluir
  17. Não é o tipo de livro que me interessa, mas por algum motivo gostei desse! O fato de misturar arqueologia, com ação, com guerra fria resultou em algo que me chamou a atenção... Gostei bastante da capa, é simples, mas chama a atenção... Já vou procurar esse livro e lê-lo... Gostei bastante da resenha...
    Kisses =*

    ResponderExcluir
  18. E como gosto dessa premissa... buscar artefatos perdidos tem um gostinho de infância... ate me lembro quando encontrava artefatos perdido no quintal de casa... Arqueologia e um ótimo tema... so acho...

    ResponderExcluir
  19. Vanilda, eu adoro aventura e esse livro com certeza seria um daqueles que amaria ter na estante. O enredo parece bem feito e a história bem criada. Adorei

    ResponderExcluir
  20. Não conhecia esse livro, eu adoro livros estilo aventura Indiana Jones. Com certeza vou querer ler, ainda mais quando não se passa na atualidade.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir