acompanhe o blog
nas redes sociais

16.12.15

Eu Sou a Lenda [Richard Matheson]

Ed. Aleph, 2015 - 384 páginas:
      Uma impiedosa praga assola o mundo, transformando cada homem, mulher e criança do planeta em algo digno dos pesadelos mais sombrios. Nesse cenário pós-apocalíptico, tomado por criaturas da noite sedentas de sangue, Robert Neville pode ser o último homem na Terra. Ele passa seus dias em busca de comida e suprimentos, lutando para manter-se vivo (e são). Mas os infectados espreitam pelas sombras, observando até o menor de seus movimentos, à espera de qualquer passo em falso... Eu sou a lenda, é considerado um dos maiores clássicos do horror e da ficção científica, tendo sido adaptado para o cinema três vezes.  

Onde comprar:



E eis que, mais uma vez, me aventuro nas páginas de um clássico. Fiquei um pouco apreensivo, pois também tinha o fator “vampiros” envolvido. Mas, ao abrir o livro, me deparo com um prefácio escrito pelo grande mestre do terror/horror, Stephen King, tecendo elogios ao Richard Matheson, então, nem preciso falar que minha expectativa foi lá para alto, não é?!?! E que bom que o grande mestre estava certo mais uma vez.

O livro conta a história de Robert Neville, o último sobrevivente humano em um mundo empestado por vampiros. Durante o dia, aproveita o período de sono das criaturas, e mata-as, e, durante a noite, se tranca em sua casa-fortaleza, e torce para que as trancas sejam fortes o suficiente para impedir que sua casa seja invadida. Ou seja, típico caso de caça e caçador.

Creio que quase todo mundo já saiba que os vampiros deixaram de ser queridinhos pra mim, pois, com todo o boom que aconteceu há alguns anos, acabei ficando saturado deles, principalmente devido aos autores “fofoletizarem” esses seres perversos. Mas, o que mais acabou me agradando nesse caso, é que o foco é todo no Robert. A questão vampiresca passa a ser algo quase ilustrativa. Tanto é que se não fossem vampiros, poderiam ser zumbis, lobisomens, ou qualquer outro ser, que não afetaria em nada o desenrolar da trama. Eles são usados como objetos de adorno.

Um dos pontos mais fortes que achei foi a escrita do autor. É simples, fluída e visual. Consegui visualizar todas as cenas descritas (e olha que não cheguei a assistir nenhuma das adaptações cinematográficas desse livro. Foram três no total.), e sentir tudo o que o Robert Neville passava. Suas angústias, desespero, desesperança, desilusão, coragem, medos, dúvidas, ideias, amor, conquistas (pouquíssimas), enfim, uma gama enorme de sentimentos que qualquer pessoa passaria se estivesse na mesma situação do nosso protagonista.

A edição da Editora Aleph está incrível. A capa está muito bonita e é dura. A diagramação interna tem algumas páginas pretas com ilustrações de criaturas perambulando em meio ao nada, e cada início de capítulo tem um desenho de algum objeto importante no desenrolar da cena. Em relação à revisão, a Aleph está de parabéns. Não encontrei erro algum. E, pra finalizar, a edição também conta com uma sessão de Extras. Uma crítica escrita por Mathias Clasen, e uma breve entrevista com o Richard Matheson.

Por fim, indico a leitura para quem aprecia clássicos com um ritmo menos acelerado, e que foca mais no psicológico do protagonista.

http://www.skoob.com.br/eu-sou-a-lenda-2021ed518793.html

 Cortesia da Editora Aleph
Nardonio Almeida
Pernambucano, formado em Artes Cênicas e apaixonado por teatro e livros. Descobriu-se leitor depois de um empurrãozinho de uma amiga. Virginiano, pé no chão e que adora a calmaria. Leitor de quase todos os gêneros literários. Afinal, quando a trama é boa, o gênero é o que menos importa.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

15 comentários em "Eu Sou a Lenda [Richard Matheson]"

  1. Eu quero muito ler esse livro, adoro histórias relacionadas a vampiros, fiquei super curiosa e mais ansiosa ainda para ler esse livro depois dessa resenha.

    ResponderExcluir
  2. Oi Nardonio!
    Adoro histórias sobrenaturais, com vampiros, lobisomens, fantasmas, e qualquer outra coisa do gênero. A sinopse desse livro me interessou muito e me lembrou bastante Resident Evil. Pretendo lê-lo em breve, pois já estou mega curioso. Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  3. Nardonio, querido, não leria o livro se não fosse seu comentário no final: "para quem aprecia clássicos com um ritmo menos acelerado, e que foca mais no psicológico do protagonista". Bingo! Eis o meu interesse numa leitura: como o personagem se vira, como enfrenta a dificuldades e em que estado atravessa o sofrimento. Se o foco estivesse nas criaturas, como acontece muito nos filmes, não seria atraente pra mim. Este é o valor de uma resenha, convidar o leitor e fazê-lo decidir se vale ou não a pena ler. Aqui vc acertou o alvo, me conquistou.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. caro Dom Dom, sou suspeito pra falar deste livro, adoooooro. tenho uma edição bem antiga da ed.francisco alves que recebeu o nome "a última esperança sobre a terra", lançada na coleção "mestres do horror e da fantasia". não sei por que mas foi relançada como o nome de "eu sou a lenda" (do original "i am legend") dentro da mesma coleção, vai entender né? a da ed.aleph é simplesmente espetacular, muito caprichada como tudo que envolve esta editora feita de fã para fã, recheado de extras. como você bem falou é indicação do mestre king, então a leitura é obrigatória.
    na época em que li este livro não pensei nas criaturas como vampiros clássicos, nem com os estilizados, tratei-as apenas como criaturas diferentes de nós. o que mais me encantou foi o sofrimento de se sentir só, de estar num novo mundo em que você é que é o diferente, marginalizado, único e não o contrário. de acordo com os estudos de neville, a criatura deixa de ser um mito e passa a ser a própria evolução da espécie. fiquei pensando com meus botões se isso seria uma espécie de crítica àqueles que pensam que existe uma "raça" pura, ariana.
    sua resenha ficou muito saborosa, parabéns!!! dá vontade de ler o livro novamente.
    ps: não gostei da última versão cinematográfica com will smith no papel de neville.

    ResponderExcluir
  5. Já vi muita gente falando nesse livro, mas não to muito afim de ler :/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Nardonio. Eu soube desse comentário do Stephen King sobre o livro e, se não me engano, é uma inspiração para ele. Bom, Eu Sou a Lenda não me parecia atrativo, salvo essa bela capa, mas a história se mostrou extremamente persuasiva e atrativa, cheia de bons truques para agradar o leitor. A história de Robert Neville e sua jornada e esperteza neste mundo isolado é genial.

    ResponderExcluir
  7. Vi o filme e queria ler há um tempo,agora ganhei essa edição em capa dura linda,está na fila de leitura!Preciso encaixar um tempo em 2016 pra ele.
    Já estou familiarizada com a história,vai além de um enredo com vampiros,o foco psicológico no Robert Neville é interessante,é bom ver sua resenha positiva,e que a escrita do autor é um ponto forte.

    ResponderExcluir
  8. Esse livro está na minha lista e pretendo ler ele em breve. A resenha me deixou mais animada em começar a ler logo.

    ResponderExcluir
  9. Eu sou a Lenda é um clássico que quero muito conferir, como nunca vi as adaptações seria meu primeiro contato com a obra.
    Vampiros jamais foram queridinhos por mim, nunca me vi envolvida por eles e isso foi um fator que me deixou preocupada quanto a esse livro, mas as resenhas me surpreenderam ao mostrar que eles não são o foco e sim um detalhe na obra, sendo que o destaque é o personagem principal e tudo que ele sente no mundo que agora habita.
    Sem dúvidas pretendo ler esse clássico no próximo ano e com tantos elogios, acho difícil me decepcionar.
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Dom!
    Apesar de todo boom dos livros de vampiros e das diversas versões dadas pelos autores, ainda sou fã incondicional desses sereszinhos maus, perversos e totalmente conquistadores.
    Já assisti todas as versões cinematográficas e agora quero fazer a leitura do livro.
    “E que não somente o Papai Noel esteja presente, mas principalmente o motivo pelo qual o Natal existe: JESUS!” (Tamy Henrique Reis Gomes)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  11. Eu lia a resenha pensando na Sam... tem cachorrinha nesse livro ou foi invenção do filme?
    Fizeram 3 adaptações? Puxa, não fazia ideia... ô gente sem criatividade, hahahahaha.
    Eu adorei o filme a creio que o livro seja melhor, como sempre (ou 99,999% das vezes).
    Eu não suporto essa forma como deixam fofos seres que devem ser do mal.
    E, agora preciso ler esse livro para conferir melhor essa estória!

    ResponderExcluir
  12. EU Sou a Lenda me atrai por diversos motivos, um deles é a edição impecável feita pela editora. Outra é como mostra um lado dos vampiros mais original e com espírito de caçadores. O autor conseguiu reunir um livro com personagem solitário e transformou tudo isso em uma ótima história de ação. Gostei do estilo caça e caçador e das aventuras e perigos de Robert Neville.

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    Gostei muito do livo, já começa com um comentário de peso, e uma historia bem interessante cheia de tensão e suspense, achei bem legal que nele podemos ver esses sentimentos de angustia e desesperança no Robert diante de uma situação de vida ou morte, se tiver oportunidade irei ler !!

    ResponderExcluir
  14. Eu jurava que Eu Sou a Lenda era com zumbis '-' também não assisti ao filme então to perdida hahaha Acho lindíssima a capa desse livro, a Aleph deve fazer um trabalho muito bom mesmo. Adoraria ler essa história.

    beijos
    http://pobreleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Adorei a capa dessa versão do livro. Este livro está na minha lista, quero lê-o antes de ver o filme com o Will Smith. Ainda não cansei dos vampiros, só descarto as versões que não gosto.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir