acompanhe o blog
nas redes sociais

18.2.16

Azul é a Cor mais Quente [Julie Maroh]

Ed. Martins Fontes, 2013 - 158 páginas:
      O livro conta a história de Clementine, uma jovem de 15 anos que descobre o amor ao conhecer Emma, uma garota de cabelos azuis. Através de textos do diário de Clementine, o leitor acompanha o primeiro encontro das duas e caminha entre as descobertas, tristezas e maravilhas que essa relação pode trazer. A novela gráfica foi lançada na França em 2010, já tem diversas versões, incluindo para o inglês, espanhol, alemão, italiano e holandês, e ganhou, em 2011, o Prêmio de Público do Festival Internacional de Angoulême. Em tempos de luta por direitos e de novas questões políticas, AZUL é a COR MAIS QUENTE surge para mostrar o lado poético e universal do amor, sem apontar regras ou gêneros. 

Veja o preço:


O AMOR NÃO É ETERNO, MAS A NÓS ELE TORNA!

Escolher fazer resenhas de revistas em quadrinhos é algo bem inovador. A ideia é mostrar para o grande público que estas publicações que muitos tem como "gibi" e "infantil" aborda assuntos realmente incríveis que merecem nossa atenção.

Azul é a cor mais quente é uma publicação muito interessante por tratar de relações homo afetivas. Nesta história Clementine descobre que não sente atração por homens, mas por mulheres. Ao tentar se abrir para isso esbarra em vários preconceitos até conhecer seu grande amor Emma. Mesmo assim ela se sente mal no inicio até se entregar completamente a este sentimento.

O quadrinho tornou-se filme em 2013 e trouxe ao cinema a mais longa cena de relação homossexual da história. Interessante ver o filme após ler o livro, pois realmente, como homem, via as relações entre mulheres como algo apenas sexual (culpa de como o cine erótico/pornográfico explora essa imagem). Confesso que esse filme mudou completamente essa visão e passei a ver um amor e principalmente a ver estas relações com outros olhos.

Não vou entrar no mérito para não criar um debate sobre a questão sexual, o livro é excepcional, absolutamente interessante e incrivelmente lindo. Os quadrinhos são desenhados com uma mistura de sépia e azul, reforçando assim a ideia do azul como uma cor quente. O drama vivido pela personagem não foge do contexto e a beleza das cenas, tanto no quadrinho quanto no filme são muito lindas e de extremo bom gosto. Paras as pessoas com dificuldades para aceitar relações assim, recomendo apenas que leiam o quadrinho, uma vez que o mesmo não tem sexo propriamente. O filme realmente, como já disse tem mais de 30 minutos de cenas sexuais.

Considero altamente recomendado para todos os públicos, porém, não recomendo para menores de 18 anos.

Marcos Graminha
Marcos Graminha é leitor viciado em terror e vampiros. Conta com um acervo de mais de 1500 livros sobre esses assunto. Proprietário de um sebo na cidade de Vila Velha, dedica sua vida a desvendar os mistérios desses "filhos da noite". contato: marcos.graminha@gmail.com

*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

34 comentários em "Azul é a Cor mais Quente [Julie Maroh]"

  1. Assisti primeiro ao filme, e me maravilhei. Recentemente tive a oportunidade de ler a HQ e pude mergulhar ainda mais na história dessas duas meninas. Gostei do rumo que o filme tomou, ficou como uma obra complementar à HQ, mostrando o lado mais apaixonado e carnal do relacionamento delas. A HQ foi algo mais íntimo, subjetivo, com as dúvidas e angústias das meninas. Se tornou uma de minhas HQs favoritas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caio... senti a mesma coisa... tenho que dizer que fiquei muito maravilhado e mudou mesmo minha opinião sobre homossexualismo feminino. Antes, sempre via como apenas algo sexual... mas pude ver o amor... e isso me fez achar muito mais lindo do que excitante... desculpe os termos... mas acho que, principalmente, respeito mais... muito mais! obrigado por seguir minhas resenhas... abraços

      Excluir
  2. Já conhecia os quadrinhos e o filme, e ambos parecem muito interessantes! Com traços lindos e uma história interessante, contra o preconceito. Abraços, amei a resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dan obrigado pelos elogios... realmente tanto o filme quando o quadrinho são muito legais e transformadores. Obrigado por seguir minhas resenhas. Abraços

      Excluir
  3. Não vi o filme,mas já li Azul é a Cor Mais Quente,é bom ver na resenha que a história ampliou sua visão do amor,acredito que esse é o ponto principal dessa obra.
    Também gostei dos tons de azul e sépia do quadrinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helen... poderia dizer, como o Caio falou em cima, que o filme é complemento do quadrinho, pois realmente torna tudo mais carnal. Mas é justamente a beleza, essa, na minha opinião é inigualável. Passei realmente a respeitar... encontrei uma beleza muito grande em tudo. Obrigado por seguir minhas resenhas abraços

      Excluir
  4. Oi!
    Ainda não conhecia o filme e nem a HQ, mas achei o tema abordado interessante e mesmo não lendo muita HQ gostei dessa historia e com certeza mostra que podemos encontrar muito mais nas historias em quadrinhos !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suzana, um dos objetivos de eu fazer resenhas de quadrinhos é mostrar para o grande público que não pode haver preconceitos. Os quadrinhos não são feitos apenas de Turma da Monica ou super heróis... há muito mais... e a beleza de tudo é infinita... a arte, a história, tudo... é ainda mais incrível de ser admirado. Obrigado por seguir minhas resenhas abraços

      Excluir
  5. Assisti a esse filme, todos diziam ser uma linda história de amor, mas não concordo!! Não pelas cenas de sexo, mas por ser um relacionamento muito abusivo entre as duas, uma relação desproporcional, em que não há igualdade entre os membros é sempre ruim. Acho que existem histórias de amores homossexuais genuinos e belos que devem ser colocados para o mundo como o verdadeiro amor homossexual, e não colocar um relacionamento abusivo pra gerar mais preconceitos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giovanna... acho que uma das coisas mais importantes é que vc leia o quadrinho. As cenas de sexo são realmente muito fortes e por esse motivo o filme foi banido em muitos países. O relacionamento, como qualquer um que existe, é abusivo, por conta do ciumes. Mas não estamos falando da história, pra não alimentar com spoilers desnecessários. A maioria dos romances homossexuais são carregados de ciúmes e insegurança, já tive a chance de ler uns 2 antes de ler esse e confesso que foi o mais bonito que já li. obrigado por seguir minhas resenhas abraços

      Excluir
  6. Sua resenha está muito boa. Já vi comentários referentes ao filme, não sabia que tinha livro, no momento não pretendo ler o livro nem assistir o filme, quem sabe futuramente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mariele... legal que gostou da resenha. Espero que no futuro leia a HQ, não precisa ver o filme, afinal... nem todos gostam do filme. Abraços e obrigado por seguir minhas resenhas.

      Excluir
  7. Respostas
    1. Que legal Douglas... tente ler que você vai gostar! Obrigado por seguir minhas resenhas, abraços

      Excluir
  8. Ainda nao conhecia o filme nem o HQ. O livro parece bastante interessante, apesar de ainda nao ter lido nenhum livro com uma tematica homossexual. Gosto bastante de HQ entao talvez eu leia..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Jade espero que tenha a oportunidade de ler essa HQ. Obrigado por seguir minhas resenhas. Abraços

      Excluir
  9. Oii! Já ouvi fla do filme mas ainda não vi, tô qrendo ver antes pra ler o livro, adoro os livros do autora, parabéns pela resenha! Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline... que legal... espero que faça isso e breve. Obrigado por seguir minhas resenhas Bjs!!!

      Excluir
  10. Ouço muitos elogios sobre esse livro, mas não leria. Não faz muito o tipo de livro que curto ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gislaine. Respeito sua decisão. Obrigado por ler minhas resenhas, abraços

      Excluir
  11. Não conhecia nem o filme nem o livro, mas depois de lar a resenha quero conhecer os dois.
    Gisela
    @lerparadivertir
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gisela.. que legal que gostou. Quando quiser, consigo o livro emprestado pra vc ler. E o filme, tem no Netflix. Obrigado pela oportunidade de divulgar minhas resenhas!!! Bjs!!

      Excluir
  12. Eu vi muita gente elogiando horrores o filme, li sobre ele em vários lugares, aí fiquei curiosa e fui assistir no Netflix. Detestei! Adorei as atrizes, mas achei o filme lento demais, desnecessariamente longo e sem nada de extraordinário. Gostei menos ainda do final. Fiquei me perguntando se valia a pena ler a HQ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gicélia.., esse é o problema da expectativa. Eu só sabia que o filme tinha a cena de sexo lesbica, mais longa já feita, mais de 30 minutos. Como homem, a primeira coisa que vc pensa é: OPPAAAA... então, assisti e minha visão de sexo entre mulheres mudou pra sempre. Acho mais bonito do que excitante. O HQ por sua vez, não trata disso, mas sim da relação e do preconceito que as mulheres sofrem. Muito mais interessante neste aspecto, do que o filme. Gostei ...aprendi a respeitar muito mais Obrigado por seguir minhas resenhas abraços

      Excluir
  13. Olá, Marcos.
    Eu tenho esse HQ, mas ainda não li. Acho a premissa maravilhosa, principalmente por trabalhar bem a relação homossexual. Sem dúvidas, uma das obras que pretendo conferir nesse ano.
    Também está na meta para esse ano assistir ao filme.

    Devido ao ataque hacker sofrido pelo blog, voltamos com novo nome e layout. Venha conhecer! Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desbravador... espero que leia sim... venha fazer comentários depois sobre o quadrinho... adoro debates!!! Abraços e obrigado por seguir minhas resenhas

      Excluir
  14. Ja tinha ouvido falar do filme, amei a resenha, achei o tema interessante trazendo a homossexualidade, não leria mas com certeza vou assistir o filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Marlene.. quero lembrar que o livro é uma revista em quadrinhos, portanto, não tem muito texto... Vale a pena dar uma espiada, já que a história lá é menos sexual do que no filme. obrigado por seguir minhas resenhas, abraços

      Excluir
  15. Tenho curiosidade de ler/assistir sobre essa historia, achei um assunto bem marcante e polêmico, espero poder ler em breve!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Jessica... quando fizer, venha dar sua opinião. Abraços e obrigado por sua resenha!

      Excluir
  16. Não conhecia esse HQ, nunca tinha ouvido falar do filme antes, e confesso que Azul é a cor mais quente não faz meu estilo de leitura, não curto livros onde o assunto abordado é do tipo polêmico, prefiro livros com enredos mais leves, sabe?! Mas fico imaginando a lindeza que deve ser os quadrinhos desenhados com a mística de sépia e azul, deve ser um banquete aos olhos.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Any... mesmo que a temática seja polemica, garanto pra vc que a leitura é muito branda e doce. A polemica fica por conta do filme mesmo... No quadrinho não há sexo então, é mais como ver o drama da garota, o ciumes, a dúvida etc... coisas normais que existem em todas as relações. Isso faz ver como ninguém é realmente diferente. obrigado por seguir minhas resenhas. abraços

      Excluir
  17. Não havia associado o HQ ao filme que já ouvi falar até vc citar.
    Eu fiquei sabendo que o filme tem muitas cenas eróticas e por isso ainda não vi.
    Não gosto quando foca por um tempo consideravelmente longo em sexo (isso em qualquer filme). Prefiro quando nos deixa entender que aconteceu...
    Eu acho bacana este HQ abordar este tipo de relacionamento e todos os preconceitos que os homossexuais sofrem.
    Não conhecia ainda e achei uma boa dica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edna, sempre procuro trazer para o leitor das minhas resenhas o máximo de informações. Gosto que ele saiba onde está pisando e o que tem pela frente; A proposta de quadrinhos, visa também desmistificar um pouco o preconceito existente neste formato de mídia. Sobre a historia da resenha, realmente o livro é lindo demais e vale a leitura. Ver o filme é apenas um acréscimo e uma curiosidade, uma vez que se tornou polêmico por conta do excesso de sexo, totalmente ocultado no livro. Agradeço por seguir minhas resenhas. abraços

      Excluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir