acompanhe o blog
nas redes sociais

23.3.16

A Queda Dos Anjos: Fim dos Dias, Vol. 01 [Susan Ee]

Susan Ee
Ed. Verus, 2016 - 280 páginas:
      Os anjos do apocalipse chegaram — e vieram para aterrorizar a humanidade e acabar com o mundo moderno. Gangues de rua tomam conta do dia, enquanto o medo e a superstição dominam a noite. Quando anjos guerreiros sequestram uma menininha indefesa, sua irmã mais velha, Penryn, fará o que for preciso para salvá-la. Até mesmo um acordo com um anjo inimigo. Raffe é um guerreiro caído, que perdeu as asas. Depois de eras lutando suas próprias batalhas, ele é resgatado de uma situação desesperadora pela jovem Penryn, que concorda em ajudá-lo — desde que ele mostre a ela como encontrar sua irmã. Viajando por um mundo sombrio e perigoso, eles podem contar apenas um com o outro para sobreviver. Juntos, vão em direção à fortaleza dos anjos em San Francisco, onde Penryn arriscará tudo para resgatar sua irmã, e Raffe se colocará à mercê de seus piores inimigos pela chance de voltar a ser inteiro.

Onde comprar:

Desaprendendo a voar

Desde que me deparei com a bela capa do livro A queda dos anjos (Verus, 280 páginas), a tentação tomou conta. Não que eu tenha me deixado levar por um dos pecados capitais, mas cheguei bem perto da avareza, eu queria este livro de qualquer jeito.

Seres celestiais e infernais são o suprassumo de todo bom livro de terror. O embate maniqueísta, desde tenra idade, sempre me atraiu, mesmo que tenha me causado algumas noites mal dormidas. São livros e mais livros que enchem minha estante, fictícios e não-fictícios.

Porém, aqui não se trata de um livro de terror, é uma aventura ágil em primeira pessoa, cheia de ganchos, sem firulas, sem muitas descrições, só aventura e diálogos que por si só caracterizam as personagens. Tem aquele toque romântico, possível em todo YA de respeito. O estilo é “bateu-levou”.

O mundo não é mais o mesmo, o Apocalipse desceu sobre a Terra. Anjos vingadores estão entre nós e eles não estão para brincadeira:

“O dia pertence aos refugiados e às gangues, mas todos somem à noite, deixando as ruas desertas já ao pôr do sol. Agora impera um medo enorme do sobrenatural. Tanto os predadores mortais quanto as presas parecem concordar em dar ouvidos aos medos mais primitivos e se esconder até a aurora. Mesmo a pior das novas gangues de rua deixa a noite para as criaturas que vagam pela escuridão neste mundo novo.”

É neste novo mundo que Penryn, sua irmã paraplégica Paige e sua mãe desequilibrada tentam sobreviver. Na busca perigosa em busca de alimento e lugar para dormir elas se deparam com uma luta covarde e insana entre um anjo contra cinco outros anjos:

“Quando quatro deles conseguem enfim imobilizá-lo no chão, praticamente se sentando sobre ele, o Gigante da Noite se aproxima. Ele caminha firme como o Anjo da Morte, que eu imagino que deva ser... Percebo a história entre eles na forma como se entreolham... Quero fechar os olhos para não assistir ao golpe final...”

O anjo, lutador solitário, é Raffe, um inimigo, como todo anjo o é nestes tempos sombrios. Mas o destino de Penryn irá se ligar ao dele indelevelmente. Raffe, ou melhor, Rafael, ou ainda Ira de Deus, perde suas asas neste combate inglório e como se não pudesse ficar pior, os anjos acabam levando sua irmã Paige.

Caberá a Penryn se unir ao anjo caído e sem asas. Ela em busca de sua irmã e ele em busca de sua redenção e de alguém que ligue novamente suas asas ao corpo. Não há detalhes do por que desta guerra entre os próprios anjos e como este é apenas o primeiro livro da série, isso não irá ocorrer.

Penryn é a narradora e o que se passa em sua mente é totalmente desnudado. Inclusive seu medo de perder a sanidade como a mãe:

“Afasto as imagens horríveis e apavorantes para um lugar profundo da minha mente que tem ficado mais cheio a cada dia. Em breve, as coisas que mando para lá vão explodir e atingir o resto do meu ser. Talvez seja o dia em que a filha se torna como a mãe.”

É só para dar uma amostra de qual é o grau de desvario da mãe, aí vai uma cena escandalosa produzida pela mente perturbada:

“Encontro um homem deitado no corredor que leva à cozinha. Seu peito está nu; a camisa, rasgada. Seis facas de manteiga estão fincadas em seu corpo formando um padrão circular. Alguém desenhou um pentagrama usando batom rosa-bebê em volta das facas... O homem está com os olhos arregalados, em choque, e encara o estrago em seu peito, como se fosse incapaz de acreditar que aquilo tem qualquer coisa a ver com ele.”

Quando o assunto são anjos, a religiosidade vem de roldão e mexe-se numa caixa de marimbondos. Sei disso, mas é impossível não se envolver. Dos crentes de todos os credos – judaicos, islâmicos, cristãos, gnósticos – sem exceção, há sempre a defesa por aquilo em que acreditam. Sem contar os descrentes.

É claro que arregacei as mangas e fui à pesquisa. É tudo muito confuso. O arcanjo Rafael não é a Ira de Deus, e sim a Cura de Deus. Já a Ira de Deus é Samael, que em muitas culturas é o próprio Lúcifer. Então quem quiser se deliciar com a aventura será melhor não se ater aos cânones tradicionais, pois a autora Susan Ee os subverte.

O livro começa em ritmo frenético, mas vai caindo e isso me incomodou um pouco. Além de eu não conseguir digerir muito bem anjos com vícios humanos e vestidos de smoking. Por outro lado, bastou deixar isso de lado e pronto, conseguimos nos reaprumar. E não é que o final se torna novamente vertiginoso?

Há guerra entre os anjos e entre anjos e valentes humanos tentando defender o que resta do planeta, local que conhecemos como lar. Paralelamente às batalhas, há algo mais profundo que envolve demônios, anjos com ligações demoníacas e experimentos feitos pelos anjos, como se fossem médicos nazistas. Completamente tresloucado!

O anjo Rafael aos poucos vai se tornando protetor de Penryn. E logicamente um amor velado entre anjo e humana vai tomando forma. É tocante e torcemos o tempo todo pelo casal. Ponto para a autora que não deixou que o relacionamento ficasse piegas, enviando ambos ao olho do furacão – a fortaleza dos anjos .

Talvez o fato que tenha me arremessado de encontro a este livro seja a crença de que anjos caminham entre nós. São indivíduos com a aura diferente, nunca espalhafatosos. Gostamos de estar perto deles. Eles percebem quando estamos tristes, nos leem sem esforço. Estamos lá cabisbaixos e eles nos tocam os ombros e o mundo parece melhorar, ganhar cores. Não têm asas, apenas aquele sorriso que nos faz bem. Tenho um enorme privilégio de conhecer um anjo. E vocês, conhecem algum?


 Cortesia do Grupo Editorial Record
Rodolfo Luiz Euflauzino
Ciumento por natureza, descobri-me por amor aos livros, então os tenho em alta conta. Revelam aquilo que está soterrado em meu subconsciente e por isso o escorpiano em mim vive em constante penitência, sem jamais se dar por vencido. Culpa dos livros!
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

26 comentários em "A Queda Dos Anjos: Fim dos Dias, Vol. 01 [Susan Ee]"

  1. Falou em anjos já fico desanimada. Esse tipo de livro não me atrai muito. Já li alguns e não gostei nenhum pouco, mas para ser legal para quem gosta.

    ResponderExcluir
  2. Não me lembro de ter lido alguma estória com anjos, mas esta me deixou bem curiosa para descobrir mais sobre os personagens, sobre esta guerra entre anjos e humanos e claro, sobre Penryn e Raffe.
    Enfim, adoro narrativas bem construídas e A Queda dos Anjos tem tudo para se tornar uma grande e inesquecível história.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Excelente resenha, como sempre!
    Estou com esse livro na pilha pra ler, mas já não esperava muita coisa... sou uma leitora mega desconfiada, rsrsrsr
    Mas esse aspecto que você analisou sobre a subversão dos cânones é algo que está se tornando recorrente em grande parte das obras. Não há pesquisa, ou o cuidado com as informações. Isso tem me irritado bastante na literatura, mas parece não incomodar a maioria dos leitores, não é mesmo? Uma pena...

    Beijos!! =D

    ResponderExcluir
  4. Rodolfo, meu corajoso amigo leitor, sempre aberto a leituras cheias de ação, terror e criaturas pavorosas...
    Sabe que nunca li sobre anjos? Pra ser sincera, sempre olhei desconfiada para essas imagens com asas, me causava um desconforto, que antes era medo. Sei lá se vem daí meu desinteresse por eles assim representados.
    Sobre a leitura, que agonia me deu a garota ser carregada pela legião, que desespero em meio ao já caótico cenário, nesses livros as coisas pioram se controle. Pobre mãe, pobre irmã! Não faço a menor ideia do que poderia salvá-las não fosse a presença de um outro anjo. Rafael... o romance me interessou, um fiozinho de esperança para aguentar passar as páginas e enfrentar as dores que certamente se apresentam antes do fim.
    Gostei muito, muito *-* do último parágrafo. Anjos desmistificados me interessam, conheço alguns! Se apresentam de maneiras diversas e são mesmo presenças fundamentais para que nós, mortais equivocados, retomemos a rota sempre.
    Mais uma resenha que enche os olhos, mesmo não sendo o meu estilo de leitura, fico encantada com seu domínio das ideias, seu poder com as palavras e seu carisma junto aos leitores.

    ResponderExcluir
  5. Excelente resenha, como sempre!
    Estou com esse livro na pilha pra ler, mas já não esperava muita coisa... sou uma leitora mega desconfiada, rsrsrsr
    Mas esse aspecto que você analisou sobre a subversão dos cânones é algo que está se tornando recorrente em grande parte das obras. Não há pesquisa, ou o cuidado com as informações. Isso tem me irritado bastante na literatura, mas parece não incomodar a maioria dos leitores, não é mesmo? Uma pena...

    Beijos!! =D

    ResponderExcluir
  6. Já li um ou outro livro YA que tivesse os anjos como tema e sendo sincera, a leitura não foi lá satisfatória, não é o tipo de livro que comumente me envolve e por isso tendo a fugir deles, mas esse até que anda me deixando curiosa após algumas resenhas.
    Não criarei muitas expectativas sobre esse livro por segurança, mas acho que posso dar uma chance a ele. Sua resenha está maravilhosa.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. OLá Rodolfo!!
    Meu relacionamento com livros que falam sobre anjos não é dos melhores.Dos vários que li,até agora o único do qual realmente gostei e achei excelente foi A Batalha do Apocalipse(Eduardo Spohr),o resto simplesmente nem vale comentar.
    Porém esse parece interessante,parece que trata-se mais de uma aventura do que o romance entre o anjo e humano.Apesar da sua resenha instigante vou esperar mais um tempo antes de investir nessa leitura,principalmente pelo fato de ter continuação.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  8. Eu particularmente curto mais uma estória com demônios hahahaha… Pela sinopse eu não leria esse livro, por parecer só mais um livro de YA cheio de sobrenatural e com romance até demais. Mas a sua resenha me deixou curiosa, então quero muita sinceridade sua agora: a autora exagerou no romance?

    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Eu gosto bastante livros que falam de anjos, ou demônios, ou os dois, acho muito interessante. Fiquei curiosíssima com esse livro, mas é só o primeiro volume de uma série, então prefiro esperar que os próximos sejam lançados pra poder ler.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  10. A parte principal da Penryn em busca pela irmã não chamou minha atenção,o que me deixou curiosa na resenha foi a parte paralela,dos experimentos feitos pelos anjos.Em geral não é uma leitura que escolheria agora.

    ResponderExcluir
  11. Caro Rodolfo! Adorei sua resenha! Me chamou muita atenção a historia de anjos com vicios humanos e essa guerra entre eles e entre humanos. Penryn parece ser uma protagonista poderosa narrando sua historia louca e emocionante. Se tem romance com o anjo Rafael entao já me conquistou rs. Obrigada por me apresentar mais um livro interessante que foge um pouco do meu estilo favorito mas que me faz conhecer e gostar de novos estilosque antes nem ousava em ler. Adorei o ultimo paragrafo e concordo contigo que temos anjos em nossa vida....eu também tenho um! Parabens!!!

    ResponderExcluir
  12. Eu convivo com vários, são as crianças com as quais trabalho. Para mim elas são anjos pois fazem muita coisa valer a pena, até seu sono é um presente pq não há algo mais divino que uma criança que dorme serenamente em seus braços.

    Há parte isso, nessas aventuras através de apocalipses, anjos, demônios a gente tem que abrir a cabeça e se deixar levar pela imaginação dos autores, não adianta querer que eles sigam a risca os canones nem ficar se ofendendo porque não é pessoal, eles não querem ofender ninguém só contar suas histórias e a gente tem que ouvir se gostar, se não gosta deixa pra lá e segue em frente.

    Achei a ideia de "A queda dos anjos" interessante. Não sei se leio porque tenho muitaaaaasssss pendencias, mas quem sabe qualquer dia desses não cruzo com esse livro e pego ele para ler!?!?!

    Adorei sua resenha.

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  13. Olá, Rodolfo.
    Não sei se leria a obra; confesso que a premissa não me ganhou completamente. Ademais, essa conclusão óbvia de um anjo se apaixonar uma humana não me convence, sem falar que já foi mais do que utilizada essa forma.
    Vamos ver o que a continuação nos reserva. A princípio, não leria.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

    ResponderExcluir
  14. Desde quando vi esse livro nas livrarias, a capa chamou a minha atenção. Sabia que era alguma aventura sobre anjos. Apesar de não ter lido nada sobre o tema, gosto da proposta. Alguma comparação com a série Fallen?

    ResponderExcluir
  15. Olha Rodolfo, eu meio que estou tentando fugir de séries, mas é praticamente impossivel já que vivemos num mundo literario completamento dominado por trilogias ou series, kkkkk. Não li muita coisas sobre anjos ainda, meu currículo com esses seres se resumem apenas na serie Fallen, que até é boazinha, e na Serie Hush Hush que é bem melhor. Li sua resenha e a medida que ia lendo me entusiasmei muito. Acho que ainda nem li nada parecida. Anotei a dica sim, e na black friday ele ira entrar com certeza isso eu garanto. Abraço amigão!

    ResponderExcluir
  16. Oii! Ual! Adorei a história, a capa chama mto atenção, gostei demais! Tô mtoncuriosa pra ler! Bjs!

    ResponderExcluir
  17. Tenho que concordar que essa capa é muito atrativa, foi ela que me fisgou de imediato. Li a sinopse e ela m prendeu menos que sua resenha, aliás, foi ela que me fez abrir os olhos para seguir em frente e comprá-lo. E o ponto maior de tudo, ao contrário de muitos, eu adoro livros com anjos... Sinto uma ligação incrível por esses seres divinos. Será eu um anjo desmemoriado?? rsrs
    Amei a resenha já coloquei na minha listinha humilde de desejados.
    Bjocas
    Ni
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  18. Oi Rodolfo, eu não conhecia essa serie, a capa é linda eu gostei bastante da sinopse pela sua resenha a historia parece ser incrivel, gostei da historia ter o cenário apocalíptico eu nunca li uma historia assim, eu amei a sua resenha com certeza vou ler o livro obrigada pela dica bjs.

    ResponderExcluir
  19. eu vim conhecer essa série a pouco tempo e fiquei super curiosa eu andava meio abusada com relação a livros de anjos era sempre muito focado no romance, então tirando o fato do romances anjo/humano (mas dependendo do grau pode ser bem legal)o que eu achei legal foi a questão das batalhas e dos anjos viverem entre nós =)
    talvez a eu conheça um e não saiba
    colocar na minha lista

    ResponderExcluir
  20. A capa de A queda dos Anjos é mesmo muito linda, e sempre que me deparo com um livro com esse tema - batalha entre seres celestiais e infernais - fico interessada e quero ler pra ontem!!
    Pena que o livro é em narrado em primeira pessoa, não curto narração desse tipo, mas fazer o que, terei que me conformar se quero ler A queda dos Anjos...
    Valeu pela dica, amei sua resenha!

    ResponderExcluir
  21. Oi!
    Quero muito ler esse livro, gostei muito da historia ainda mais sendo uma das mais diferente que vi como anjos e o Raffe pareceu bem misteriosos me deixando curiosa e gostei da Penryn que pareceu uma personagem forte e determinada e esse livro já está na minha lista de leitura, gostei muito da capa !!

    ResponderExcluir
  22. A Queda dos Anjos estava longe da minha lista de desejados em primeiro momento, só de ler a palavra anjo em um livro, me afastava. Mas, após tantos comentários positivos fica difícil não desejar e chegar a pensar "É daqueles que você sabe que vai amar antes mesmo de ler". Gostei muito da agilidade do autor.

    ResponderExcluir
  23. Não conhecia este livro, mas gostei tanto da resenha que vou adicioná-lo na minha lista de desejados! Passei pela fase de anjos lendo tudo que saia, sou grande fã da série Fallen e Hush-Hush. Tenho outros livros na estante com o tema, mas ainda não os li. Gostei da protagonista também. O que mais me irrita nesses livros são protagonista fracas e cheias de mimimi, creio que será diferente!

    ResponderExcluir
  24. Eu amei essa capa.
    Gosto muito de livro de fantasia e esse livro me chamou bastante a atenção desde a sinopse, acho lindo livros que retratam esse tema, principalmente um romance entre um anjo e uma humana, estou super ansiosa para dar uma conferida nessa obra.

    ResponderExcluir
  25. Eu não conhecia essa serie, a capa é linda eu gostei bastante da sinopse pela sua resenha a historia parece ser incrivel, gostei da historia ter o cenário apocalíptico eu nunca li uma historia assim, eu amei a sua resenha com certeza vou ler o livro.

    ResponderExcluir
  26. Rodolfo
    Li poucos livros com anjos, mas estes seres me chamam a atenção. Até agora o livro que mais gostei foi a "Batalha do Apocalipse" indicado por você. Acredito que este seja mais juvenil e esta capa está muito atraente. Vou aguardar sua próxima resenha de continuação para ver se a série vai realmente valer a pena.
    Abraços
    Gisela

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir