acompanhe o blog
nas redes sociais

16.6.16

A Árvore da Mentira [Frances Hardinge]

Ed. Novo Século, 2016 - 304 páginas:
      Na inóspita ilha inglesa de Vane, em pleno século XIX, os Sunderlys desembarcam, atraindo atenções e suspeitas. Quando o reverendo Erasmus, patriarca da família e proeminente estudioso de ciências naturais, é encontrado morto em circunstâncias obscuras, sua filha, a jovem e impetuosa Faith, está determinada a desvendar o mistério. Para isso, precisará de coragem não apenas para confrontar dolorosos segredos, mas também para desafiar as implacáveis tradições da sociedade em que vive. Investigando os pertences do pai em busca de pistas, ela descobre uma planta estranha. Uma árvore que se alimenta de mentiras sussurradas e dá frutos que revelam verdades ocultas. Quando a espiral das sedutoras mentiras de Faith fica fora de controle, ela compreende que as verdades estilhaçam muito mais.

Onde comprar:

A Árvore da Mentira tem uma proposta que chama a atenção, e apesar do elemento de realismo mágico ter o título e uma grande importância na história, o livro trata de preconceito, relações humanas, traições, segredos e de como as pessoas nem sempre são o que pensamos delas, por melhores que elas sejam. Faith é uma jovem muito esperta, mas, além disso, é muito madura pra sua idade. O livro não revela quantos anos exatamente Faith tem, mas da há entender que é por volta dos 15 anos.

A personagem vive em uma época que os costumes são muito rígidos, onde o machismo é natural e as mulheres são tratadas com costumeiro desprezo. Em meio a isso, Faith, que é filha de um cientista e herdou toda a sede de conhecimento do pai, tem que lutar diariamente pra ser ouvida pelo menos, pois todos a sua volta acham que mulheres não têm direito de pensar.

Ao ler a sinopse imaginei que a morte do Rev. Erasmus seria um dos primeiros acontecimentos, mas ao ler, nos deparamos com uma narrativa pregressa que nos ambienta em como ele acabou chegando ao momento da morte, mas ainda assim deixando todo um ar de mistério em torno desse falecimento.


Faith é a única a desconfiar que essa morte não tem nada de natural, e sabendo da existência da árvore, alia os poderes da mesma com sua astúcia para desvendar o tal mistério. A partir daí vemos a evolução de Faith através da história, como ao mesmo tempo em que ela se torna ainda mais esperta e sagaz, a vemos ser dominada pelo poder da estranha planta que o pai se esmerou em proteger. Além de lutar por justiça, vemos a personagem lugar contra o grande preconceito que a rodeia, sendo o tempo todo diminuída a menos que nada e sendo julgada constantemente, apenas pelo fato de ter nascido mulher.

“A honestidade é recomendável para um homem, mas para a mulher ou menina é essencial se ela quiser ter algum valor. Escute, Faith. Uma menina não pode ser corajosa, nem esperta, nem habilidosa como um garoto. Se não for boa, não é nada. Entende isso?”

Por trás de uma história de ficção com um elemento de realismo mágico vemos um retrato nada romantizado da sociedade inglesa do século XIX, como todos os seu fingimentos, puritanismos e preconceitos, e como era para uma mulher romper tal barreira naquela época.

Ao ler, você pode pensar, como eu, que a narrativa vai cair no óbvio, mas alerto que bem próximo ao final, a autora consegue nos surpreender com um belo plot twist. Mas achei que em algumas partes foi demasiadamente explicado, não deixando espaço para o leitor pensar para entender as minúcias da trama.

A leitura é boa e a história é bem desenvolvida, apesar de não ser o tipo de livro que te marca, é uma narrativa que provavelmente não vai te decepcionar.

 Cortesia da Editora Novo Século
Laiara Dias
Baiana, criada no Mato Grosso, casada com um mineiro e cai de paraquedas nas terras capixabas. Viciada em Youtube e Netflix, chocólatra assumida, devoradora de chick-lits. Amo um bom romance açucarado e não resisto a um toque de pimenta na literatura, nem a uma colher de farinha no prato. Choro a toa, rio alto, e não consigo decidir entre ser ogra ou princesa! Muito prazer, essa sou eu!
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

11 comentários:

  1. Oi tudo bem..
    Ótimo livro,linda capa e uma bela resenha ,tudo pra atiçar a curiosidade ,adorei a estória ,principalmente por abordar assuntos importantes e também gosto muito de historias de época,já quero muito ler o livro..
    um abraço e muito sucesso.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a premissa da obra. O fato de desmascarar uma série de preconceitos de uma época e desconstruir esse puritanismo me agrada demais. Adoro livros que tocam nesse tipo de ferida.
    Excelente resenha. Conferirei a obra, com certeza.


    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de junho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  3. Oie!
    Adorei a resenha, é a primeira vez que leio uma desse livro. E já estava com ele adicionado a minha lista de desejados. Achei muito interessante essa história, ficção, magia, mistério...tem tudo para ser uma boa leitura. E a capa está muito bonita. Com certeza quero ler! Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Bem próximo do final a autora foge do óbvio e surpreende?Adoro quando isso acontece!
    Interessante trazer e trabalhar os preconceitos da época com um toque de realismo mágico.

    ResponderExcluir
  5. Laiara! Eu ameei sua resenha! Estava aguardando resenhas sobre o livro, pois tenho mta curiosidade em ler, me agrada mto o tema desenvolvido, a leitura parece ser bem fácil...A capa tbm me agradou mto!
    Add na listinha pra ler no próximo mês já...
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    O livro me assusta um pouco, a capa mais ainda. Por ele me parecer de terror acho difícil eu ler. Mas a árvore é bem interessante e não deixa de ser uma verdade, pois cada mentira gera seus frutos, suas consequências, e elas nunca são boas.

    ResponderExcluir
  7. Oiiii
    Eu jurava que esse livro era de terro kkk
    Fiquei com uma curiosidade para ler,mas acho que provavelmente não vou ler apesar de ele parecer ser bom.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Oi.
    Eu amei a temática do livro, esse toque de mistério simplesmente despertou minha curiosidade.
    Amei a capa, gostei do que a árvore representa.
    Irei ler com certeza.
    Boa Noite.

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro mas gostei muito da historia, principalmente das discussões e reflexões que a autora acaba criando com essa historia, se tiver oportunidade quero ler esse livro !!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Laiara! Que interessante esse livro. E onde ele foi ambientado também, em uma época em que o machismo era ainda mais forte e considerado normal, tendo a mulher como inferior e sem lugar nem voz na sociedade. Uma ótima narrativa que pode ser reflexiva. E gostei muito desse amadurecimento da personagem e da sua determinação em descobrir o que está por trás dessa morte e também fiquei curiosa para saber como essa árvore irá aparecer na história, qual vai ser a sua importância no entendimento da trama. Achei que é uma história bem construída e espero não me decepcionar. ;)

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito da resenha e fiquei superinteressada pelo livro!
    Nunca tinha ouvido falar dele, mas gostei.
    A Faith parece ser uma personagem bem marcante e forte e a sociedade nessa época era um caos de machismo e regras ridículas!
    Mas adoro ler esse tipo de livro kkkk
    Vou querer lê-lo o mais breve possível.
    bjão
    Ana,
    elvisgatao.blogspot.com

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

 
Ler para Divertir © 2015 - Blog no ar desde 31.10.2010
topo giovana joris • design e código gabi melo