acompanhe o blog
nas redes sociais

2.3.17

Os Sete [André Vianco]

Os Sete André Vianco
Ed. Aleph, 2016 - 432 páginas:
      “Nobres homens de bem, jamais ouseis profanar este túmulo maldito. Aqui estão sepultados demônios viciados no mal e aqui devem permanecer eternamente. Que o Santo Deus e o Santo Papa vos protejam.” Uma caravela portuguesa naufragada com mais de 500 anos é descoberta no litoral brasileiro. Dentro dela, uma estranha caixa de prata lacrada esconde um segredo. Apesar do aviso grafado, com a recomendação de não abri-la, a equipe de mergulhadores que a descobriu decide seguir em frente, e encontra sete cadáveres. Esses corpos misteriosos e cadavéricos são levados para estudos, e tudo parece estar sob controle, até o despertar do primeiro deles.

Onde comprar:


Autopublicado pela primeira vez em 1999, Os Sete é o primeiro volume da série Vampiros do Rio Douro, do escritor brasileiro, roteirista, e diretor de cinema e de televisão André Vianco. Um dos mestres nacionais de literatura de terror, romances sobrenaturais e fantasia vampiresca, Vianco alcançou, em 2016, o marco de mais de um milhão de exemplares vendidos. Recentemente, a Editora ALEPH fechou contrato com o autor, dando início à republicação de sua obra em uma roupagem totalmente nova.


Antes de adotar o Vianco como seu sobrenome artístico - homenagem à cidade de Osasco, mais precisamente à Rua Dona Primitiva Vianco - André começou a escrever profissionalmente para a rádio Jovem Pan na seção de humor. Tornou-se redator do departamento de jornalismo da rádio e por lá permaneceu por dois anos. Foi só em 1999, após ser despedido de seu emprego em uma empresa de cartões de crédito, que André decidiu arriscar-se como escritor, utilizando seu fundo de garantia para produzir 1.000 cópias de seu primeiro best-seller, Os Sete, chegando mesmo a promover seu livro pessoalmente nas livrarias e editoras da cidade. Em 2001, a editora Novo Século interessou-se por seu trabalho e decidiu republicar seu livro, uma parceria que deu muito certo e deu origem à expansão das obras de André Vianco.


A ideia de Os Sete, na verdade, surgiu do primeiro romance de André Vianco, O Senhor Da Chuva (também republicado pela editora Novo Século, em 2001). Apesar de se tratar de um romance de mitologia angelical, Vianco introduziu na trama um personagem vampiro, mas que segundo o próprio autor não havia sido explorado propriamente. Surgiu, então, a proposta de escrever um novo romance onde, dessa vez, os vampiros seriam os protagonistas.

No livro, três amigos (Tiago, César e Olavo) da pequena cidade Amarração encontram uma caravela portuguesa naufragada, no litoral do Rio Grande do Sul. Acostumados a mergulhar e procurar por tesouros, os três acreditam que a estranha embarcação pode ainda conter tesouros históricos que, por sua vez, podem ser extremamente valiosos. Ao mergulhar para explorar a caravela, os amigos encontram uma estranha caixa de prata, especialmente lacrada e com algumas runas desconhecidas em sua tampa.

Após realizar a captura de algumas imagens, Tiago e seus colegas decidem levar os arquivos para análise na Universidade Soares de Porto Alegre – USPA, onde esperam compreender melhor o estranho artefato. O assunto logo desperta o interesse dos pesquisadores da universidade, que decidem, então, iniciar uma expedição para retirar a caravela das profundezas do mar e explorar melhor seus segredos. Após um meticuloso trabalho, a misteriosa caixa de prata é finalmente retirada do fundo mar, e as runas em sua pesada tampa são finalmente decifradas:

“Nobres homens de bem, jamais ouseis profanar este túmulo maldito. Aqui estão sepultados demônios viciados no mal e aqui devem permanecer eternamente. Que o Santo Deus e o Santo Papa vos protejam.”

Orientados pelo professor Delvechio, os pesquisadores decidem violar a tampa da misteriosa caixa, ignorando completamente o aviso entalhado em prata. Dentro da caixa, sete cadáveres ainda em decomposição, conservando parte de suas mortalhas. O professor, então, decide iniciar uma série de estudos e testes, para descobrir a procedência daqueles espécimes, e tentar entender porque os sete corpos foram aprisionados dentro da misteriosa caixa de prata.

A descoberta logo ganha conhecimento da mídia, e toda a pequena cidade de Amarração fica em alvoroço, especulando sobre o caso. Entretanto, algo sobrenatural acontece. Um frio inesperado começa a começa a tomar conta do laboratório onde estão sendo realizadas as pesquisas. A princípio, acreditando se tratar de uma falha no sistema de refrigeração, o professor Delvechio e seus auxiliares se espantam ao perceber que o tenebroso frio não só parece emanar de um dos cadáveres, como o mesmo apresenta claros sinais de regeneração avançada. Em outras palavras: o cadáver está voltando à vida.

Assustados, os historiadores testemunham o corpo abandonar o estado cadavérico e assumir uma forma saudável, entretanto pálida, à medida que a temperatura no laboratório vai caindo cada vez mais. Ao final do processo, o português desperta e, com ele, um frio ainda mais sobrenatural. Ele é Inverno, um dos Sete Amaldiçoados, e está disposto a despertar seus outros irmãos (Acordador, Tempestade, Lobo, Espelho e Gentil) a qualquer custo.


Logo, o frio sobrenatural provocado por Inverno escapa as dependências do laboratório improvisado pelos pesquisadores da USPA, e se assola por toda a cidade de Amarração, dando margem para outros acontecimentos sobrenaturais: cadáveres erguendo-se de seus túmulos em busca de vingança, tempestades fora do normal e, claro, incontáveis mortes. Mas o pior de todos os perigos ainda não despertou: Sétimo, o Príncipe da Noite e o mais poderoso entre seus irmãos, que trará consigo um perigo inenarrável, para o qual nenhum de nós está preparado.

O best-seller de André Vianco é um livro bastante prolixo, pelo menos até metade da história. A narrativa, em vários momentos, chega a ser arrastada e cansativa, e o autor perde tempo em detalhes e acontecimentos que não são tão interessantes para o leitor quanto à trama principal. Quem gosta dos livros do norte-americano Stephen King, com certeza vai se identificar com o estilo de narrativa de Vianco, que bebe da mesma fonte. Então, se você não gosta de narrativas minuciosas e repletas de descrições, talvez Os Sete não seja o livro certo pra você.

Contudo, da metade para o final, o livro parece ganhar um novo ritmo. À medida que os outros vampiros vão despertando e revelando, cada um, suas peculiaridades sobrenaturais, a narrativa ganha força, dinamismo e ação, finalmente estabelecendo aquele gancho que te prende à leitura. Na verdade, é até compreensível que a primeira parte da narrativa seja um pouco mais lenta. Inverno e seu irmão Acordador estão distantes do mundo há 500 anos e, quando despertam em solo brasileiro, encontram uma terra completamente diferente de seu antigo Rio D’ouro. É natural, portanto, que os vampiros percam algum tempo admirando as funcionalidades da tecnologia e descobrindo como utilizá-la.

E por falar nisso, a descrição dos vampiros, na visão do autor, é bastante fiel ao já imortalizado pela literatura, pelos quadrinhos e pelo cinema. Temos aquela clássica versão do bebedor de sangue que foge da luz do sol e se isola na escuridão, e que vive única e exclusivamente para satisfazer seus próprios desejos e vontades. Com algumas raras exceções (como no caso de Gentil, que vive um eterno conflito entre se compadecer dos humanos e depender do sangue deles para sobreviver), os vampiros na visão de Vianco estão longe de brilhar na luz do sol ou participar de escolas e academias vampirescas.

O grande destaque, contudo, vai para Sétimo, o ultimo dos irmãos a despertar. Este, sem dúvida, é o mais próximo que Vianco nos apresenta dos vampiros como os conhecemos: criaturas desalmadas, cujo olhar frio e raivoso desperta o mais intenso nível de medo e tensão em nós. Ele é o mais poderoso entre os vampiros despertos, e o fato de saber disso só aflora sua natureza perigosa, insana, vingativa e sedenta por sangue. Diferente de seus irmãos, Sétimo não está nem um pouco preocupado em se conter diante dos humanos, e é o único que mata por prazer, não por necessidade, trazendo um desfecho de tirar o fôlego à narrativa.


Recentemente, a Editora ALEPH fechou contrato com o autor André Vianco, assumindo o compromisso de republicar boa parte de suas obras. A série “Vampiros do Rio Douro”, composta por Os Sete, Sétimo e a trilogia O Turno da Noite, vai ganhar uma roupagem totalmente nova e adaptada ao nosso tempo, com o detalhe e o refinamento que a obra desse célebre mestre da fantasia merece. Inclusive, indico aos amigos do blog Ler Para Divertir a entrevista exclusiva que o autor concedeu à ALEPH, falando um pouco sobre sua trajetória e o futuro de suas publicações.

Link: https://www.youtube.com/watch?v=B4lzD4o4gLs

Sétimo já foi relançado pela editora ALEPH, também em 2016, e a expectativa deixada por seu autor ao final do primeiro livro aumentou ainda mais a sede por sangue de dar continuidade à leitura, e a resenha logo vai sair por aqui. Resta saber se Vianco vai conseguir superar os problemas do primeiro livro com a mesma desenvoltura que nos entregou o desfecho de Os Sete.

 Cortesia da Editora Aleph
Thiago Augusto
Canceriano. Apaixonado por literatura, cinema e música. Sonha em escrever livros, dublar animações da Disney e, algum dia, conhecer Hogwarts. Siga-me nas redes sociais: @thiioliv3ira.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

23 comentários em "Os Sete [André Vianco]"

  1. Oi Thiago, tudo bem?
    Eu nunca iria imagina se apenas olhasse para capa, que esse livro tem uma história assim. E convenhamos, quem é que resiste a um aviso de PERIGO em uma caixa como essa? A curiosidade tem sido o mau de muitos personagens né. Acho que até eu abriria (rsrsrs). Fiquei curiosa quanto a história, e pretendo ler assim que possível.
    Beijos
    [SORTEIO]Baile Literário
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. Olá Thiago!!!
    Achei super fascinante conhecer um pouco sobre o autor, acho que a editora também fez muito bem em publicar a obra pois eu mesma não conhecia nem o autor muito menos o livro, a historia também é bem uma fantasia surpreendente considerando que ainda espero ler os livros e ver o que realmente acho.
    Até mais!!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá Thiago!
    Eu adorei a premissa do livro, e uma coisa que me chamou a atenção é que esse é um livro diferente do que costumo ver por ai, a história é bem complexa e por essa capa confesso que não daria nada, fiquei muito curiosas para conferir e como sou muito fã de fantasia tenho certeza que irei amar.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Li Os Sete há alguns anos atrás e gostei muito!
    Também senti o mesmo que você, Thiago: achei a leitura um pouco arrastada até metade do livro, mas depois a história engrenou e não conseguia mais parar de ler.
    Amei o fato do André Vianco nos apresentar os vampiros "tradicionais".
    Fiquei mega curiosa para ler Sétimo e conhecer um pouco mais sobre esse vampiros.
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  5. Thiago!!
    Vivo no meio de livros assim, que o começo é leeento quase parando, mas que lá pra metade fica tão intenso que termino em uma sentada. Adoroooo um livrinho ~sobrenatural, com vampiros, então?! Fiquei super interessada, ainda não conhecia o autor!

    BJS

    ResponderExcluir
  6. Eu li e amei demais o primeiro livro *_* não li os outros mas amei a escrita do autor, a personalidade de cada vampiro e eles não serem nada humanos e fofos kkk Guilherme e Miguel são meus queridinhos S2

    ResponderExcluir
  7. Olá, nem sei por onde começa, apenas só olha a capa, poderia pensar que seria uma historia diferente mas nunca imaginaria que seria uma aventura, misteiro e descobertas...me lembro muito o filme a mummia, achei super interessante esse livro, ainda mas não cheguei a ler nenhum livro desse autor porém esse me chamou para ler...

    ResponderExcluir
  8. Olá, Thiago!!
    Achei bem legal fazer capas diferentes para uma só história. Gosto de vampiro, e de histórias:suspense/terror, como essa deve ser, se um dia estiver curiosidade, lerei.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Thiago!
    Além de ser bem fã do autor, amo livro de vampiros e ainda não li esse dele, nem a série.
    Como gosto dos detalhes, já sei que vou sim gostar da leitura desses seres sanguinolentos...
    “Todos os homens, por natureza, desejam saber.” (Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  10. Oi Thiago, tudo bem?

    Eu gostei bastante da ambientação do livro, do cenário brasileiro, da construção de alguns personagens, mas eu achei bem arrastada a narrativa, bastante mesmo e achei isso ainda mais forte em O sétimo. Mas concordo que o final foi bom!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  11. Li esse livro e adorei, ainda mais por gostar de historias que envolvam vampiros e achei esses vampiros diferentes. Achei que teve bastante acontecimentos e ação, esse vampiro inverno é um terror fiquei com muita raiva dele rs, mas como mencionado o pior é o Sétimo.

    ResponderExcluir
  12. Adoro livros com vampiros, achei a história desse bem interessante, ainda não conhecia esse autor, mas se a escrita dele é na mesma pegada de Stephen King já sei que vou gostar, com certeza vou querer ler!

    ResponderExcluir
  13. Oi Thiago!
    Eu sempre gostei de vampiros (desde os mais antigos aos mais modernos, rs), mas apesar de já ouvir falar do André Vianco, não havia lido nada dele. Eu não gosto muito de histórias arrastadas, mas pelo que percebi vale a pena insistir nessa leitura, fiquei bem curiosa para saber mais sobre esses irmãos vampiros, principalmente o sétimo!
    Acredito que é uma história pra não ter final feliz!!

    ResponderExcluir
  14. Narrativas que são muito descritivas tendem não ser de muito atrativo pra mim mas o realmente é compreensível se levando em conta que temos a introdução a todo um enredo então tem que ser bem explicado, o que me deixa positiva em relação a leitura é que depois vai melhorando o ritmo e isso já me deixa mais animada pra ler. A editora está de parabéns pelo trabalho que teve com a capa do livro.

    ResponderExcluir
  15. Pela primeira vez me interessei por um livro que fala de vampiro.
    Mas desanimei quando você falou sobre a escrita arrastada e prolixa, pois isso me incomoda demais e em geral me faz abandonar a leitura. Só li um livro do SK e gostei, mas abandonei outro justamente por ter esse excesso de descrições.
    De qualquer forma, ótima resenha!

    Duas Leitoras - no Top Comentarista de Março você pode escolher entre 4 livros!

    ResponderExcluir
  16. Thiago, conhecia a obra e o André apenas superficialmente, nunca li nenhuma resenha sobre, mas posso dizer que gostei muito desse livro, já que são vampiros reais, os famosos e temíveis vampiros, e não aqueles que brilham e usam muito pó rs. Mas como você disse, a escrita arrastada na primeira parte do livro faria eu deixá-lo de lado por algum tempo, gosto de escrita que flui de maneira intensa.
    Estou bem curiosa para saber o que acontece com esse final e se o Gentil consegue interferir em algo.

    ResponderExcluir
  17. Olá!!! Li este livro faz algum tempo, a premissa é muito boa - vampiros e criaturas da noite - no entanto a trama é mal explorada o que torna a leitura um pouco arrastada mesmo, é possível apreciar a leitura da série inteira, se relevarmos alguns elementos mal pensados, tanto na trama, quanto na construção dos personagens.

    ResponderExcluir
  18. Sempre quis ler este livro, conheci ele no Ensino Médio, mas deixei para lá e perdi a oportunidade. Fiquei bem feliz quando soube que iriam relançar a obra, e essa capa ficou bem bonita. Gosto de saber que as descrições dos vampiros são bem fiéis a lenda clássica, fiquei bem curiosa com o eventos que ocorrem após o despertar dos irmãos, principalmente do sete. Ótima resenha e dica.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  19. Oi Thiago!
    Tenho mta vontade de conhecer obras do autor, ouço flar super bem da escrita dle, com a série não seria diferente, qro mto conseguir ler em breve.
    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Eu não gosto de narrativas minuciosas e repletas de descrições, acho bastante cansativas e se sei antecipadamente que um determinado livro é narrado dessa forma já evito ler, mas eu fiquei super curiosa sobre a trama de Os Sete, achei muito legal as peculiaridades sobrenaturais dos sete vampiros e não vejo a hora da ALEPH republicar para que eu possa ler!
    Valeu pela dica. Amei a resenha!

    ResponderExcluir
  21. Oi Thiago!
    Uau que resenha incrível!
    Introduziu super bem o livro sem contar toda a história. Nunca li nada do Andre, por sinal tenho o livro Estrela da Manhã que acabei deixando para ler (e foi ficando, ficando). Mas depois de ler sua resenha acho que vou correr para ler e conhecer a sua escrita.
    Adoro livros de vampiros mais tradicionais e gostei que nesta história cada um terá uma personalidade diferente!
    Leria com certeza
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Gosto de livros sobre vampiros, principalmente os vampiros clássicos que não brilham sobre efeito da luz solar. Narrativas minuciosas e repletas de descrições não me incomodam desde que contribuem para o crescimento da narrativa. Adorei saber sobre a novas edições dos livros. Com certeza quero ler.

    ResponderExcluir
  23. Oi!
    Já tinha visto esse livro do André Vianco principalmente com esse novo relançamento dos seus livro, achei bem interessante esse mundo todo que ele criou, sempre acho interessante as mitologias que os autores trazem para os vampiros, e parece que o autor consegue trazer personagens marcantes, fiquei bem curiosa para poder ler esse primeiro livro !!

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

siga no instagram @lerparadivertir