acompanhe o blog
nas redes sociais

27.8.18

Graça e Fúria, Vol. 01 [Tracy Banghart]

Ed. Seguinte, 2018 - 304 páginas
- "Em Viridia, as mulheres não têm direitos. Em vez de rainhas, os governantes escolhem periodicamente três graças — jovens que viveriam ao seu dispor. Serina Tessaro treinou a vida inteira para se tornar uma graça, mas é Nomi, sua irmã mais nova, quem acaba sendo escolhida pelo herdeiro. Nomi nunca aceitou as regras que lhe eram impostas e aprendeu a ler, apesar de a leitura ser proibida para as mulheres. Seu fascínio por livros a levou a roubar um exemplar da biblioteca real — mas é Serina quem acaba sendo pega com ele nas mãos. Como punição, a garota é enviada a uma ilha que serve de prisão para mulheres rebeldes. Agora, Serina e Nomi estão presas a destinos que nunca desejaram — e farão de tudo para se reencontrar."

Onde comprar:

Graça e Fúria é o primeiro volume de uma duologia de fantasia da autora Tracy Banghart. Gosto muito de duologias, pois normalmente neste formato as histórias são mais ágeis e não me enganei com mais este grande lançamento da editora Seguinte.

A trama se passa em Viridia, onde as mulheres têm poucas escolhas na vida, sendo totalmente subjugadas pelos homens. A lei aqui proíbe que as mulheres leiam, na verdade, a lei proíbe que façam praticamente qualquer coisa além de parir, trabalhar em fabricas e limpar a casa de homens ricos. O País é governado por um "superior" e este a cada três anos escolhe entre as mulheres mais belas do país, três "graças", que passam a pertencer-lhe, ficando inteiramente ao seu dispor (é revoltante!).

Só que este ano vai ser diferente, o superior atual, que possui quase quarenta graças, está com a saúde debilitada e anunciou que o "herdeiro" é quem fará sua primeira seleção.

Desde que a mãe de Serina Tessaro descobriu sua grande beleza, passou a treiná-la para ser uma graça. Serina aprendeu há muito tempo que não adianta lutar contra as injustiças da vida, de natureza obdiente, sonha com a chance de se tornar uma das mulheres mais importantes do país inteiro, garantindo uma vida melhor para sua família.

"- O que você quer está além do nosso alcance - Serina interrompeu cansada da raiva da irmã. - Você nunca vai poder escolher seu próprio trabalho, seu próprio marido ou... qualquer outra coisa. Não é assim que funciona."


Já sua irmã mais nova, Nomi, é seu oposto, com um espírito rebelde, não se conforma com a condição das mulheres e principalmente não aceita a falta de relutância de Serina em se tronar uma graça, pois ela acredita que as mulheres devem poder fazer suas próprias escolhas. Por isso, Nomi transgrediu uma das regras imposta as mulheres, aprendeu a ler.

"- Nada devia estar além do nosso alcance. Esse é o ponto - Nomi disse."


Infelizmente, por um acaso do destino, os papeis das irmãs se invertem, Nomi é a escolhida para ser uma das três graças do herdeiro e Serina é pega com um livro na mão, indo diretamente para a pior prisão do país. E aí que toda a trama começa. Nomi tentando controlar seu mau gênio para descobrir como salvar sua irmã e Serina, tentando se tornar forte para sobreviver ao inferno da sua prisão. É quando as irmãs passam a entender um pouco mais sobre a outra, quando seus papéis se invertem, cada uma tendo que aprender as habilidades da outra.

"Serina havia sido treinada para ser gentil. Dócil. Sua graciosidade sempre fora sua maior força, e agora era inútil. Ela era inútil. Ninguém, ali precisava de alguém que tocasse harpa, dançasse ou bordasse."

Este é um daqueles livros que sentimos um ódio tremendo de como as mulheres são tratadas, mas seu intuito é mostrar o quanto somos fortes e que unidas conseguimos vencer qualquer desafio imposto. Mesmo sendo uma fantasia, podemos aplicar muitas lições no nosso dia-a-dia.

"A culpa e a dor da perda a impulsionavam. E, sob elas, havia a fúria, sempre queimando, Mulheres não eram seres inferiores."

A Seguinte já começa encantando pela capa do livro, onde frente e verso fazem parte integrante da capa, a frente estampada com Serina Tessaro e o verso por sua irmã Nomi.


Todos os capítulos são intercalados entre a visão de Serina e Nomi, dando igual importância para as duas personagens, contudo achei pequena a participação dos homens na trama, todos são quase coadjuvantes e mesmo entre os personagens secundários, são as mulheres que brilham mais.

A força da obra está mesmo nas irmãs Tessaro, na luta para se reencontrarem, cada uma delas determinada a salvar a outra de um destino cruel.

É uma história voltada ao púbico juvenil e tem o intuito mostrar as mulheres que nada está além do nosso alcance, pois somos fortes, inteligentes e poderosas.


Gisela Menicucci Bortoloso
Capixaba, leonina, analista de sistemas e mãe. Apaixonada por livros, sou uma leitora compulsiva e como o tempo é curto, leio em todo o lugar: esperando o elevador, dentro do ônibus, no salão de beleza... Ler é meu prazer e minha paixão!
Cortesia do Grupo Companhia das Letras
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

19 comentários em "Graça e Fúria, Vol. 01 [Tracy Banghart]"

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Gisela,

    O que eu mais gostei no livro foi o modo como a Tracy construiu a relação entre as duas irmãs, com muita cumplicidade e sem traços de rivalidade aparente. Trouxe uma leveza para o livro.

    Apesar de tudo, pra mim ficou claro que a Serina - mesmo seguindo à risca tudo o que lhe é determinado - não é uma personagem abobalhada e totalmente alheia e submissa por completo. Ver a evolução da mesma ampliou essa minha percepção.

    O livro tem muitas proezas... A começar pelo tema importante, que até hoje é levado em conta e ditado por muitas pessoas de uma sociedade e é tido como o correto a ser seguido! A escrita da Tracy é fluída, encantadora e nem um pouco monótona!

    Enfim, sem dúvidas vai entrar para a lista de melhores livros do ano! E, esperar pelo lançamento do segundo livro será um tormento!

    ResponderExcluir
  3. A capa deste livro é de uma beleza singular e uma jogada de mestre já trazer as irmãs nas capas, como frente e verso. Dois opostos que literalmente se encaixam e a gente percebe nitidamente que todo o cenário vai sendo construído nestas diferenças.
    Na luta e na coragem. Na aceitação e na revolta. No quanto as mulheres são subjugadas,mas que também podem ser mulheres quando a vida as coloca em cheque.
    Com certeza o livro já está na lista de desejados!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Oi Gisela, a capa desse livro é mesmo linda, a edição parece linda e eu também gosto de duologias, justamente por ter histórias mais ágeis e pelo fato de eu ser muito ansiosa rsrs. A história parece ser muito boa e gosto do fato das irmãs, serem unidas e lutarem pra salvar uma a outra. Quero sim ler ;)

    ResponderExcluir
  5. Olá! Estou adorando conhecer mais sobre esse livro, como fã de carteirinha de distopias vou amar conferir toda a história, as duas protagonistas parecem ter sua importância, e embora sejam tão diferentes, terão em comum a força e determinação necessárias para conseguirem sair desta situação, a capa é realmente linda.

    ResponderExcluir
  6. Olá, a confesso que não sou muito fã de duologias, pois fico com a impressão de que a história é apressada pelo autor nesse formato. Contudo, a premissa dessa obra é bastante promissora e extremamente válida se formos fazer um paralelo com a situação das mulheres na vida real. Outro ponto positivo é a construção da relação entre as duas irmãs, que apesar de possuíram personalidades distintas, sempre estão cuidando uma da outra. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Gisela!
    A Seguinte arrasou na capa mesmo, hein?! Está linda!
    Fiquei revoltada com a forma como as mulheres são tratadas em Graça e Fúria, imagine então como eu me sentiria ao ler esse livro?!
    Mas vou esperar ler resenhas do segundo livro da duologia para decidir se lerei ou não... Abraços!

    ResponderExcluir
  8. O enredo tem bons elementos que podem segurar o leitor, afinal essa opressão contra as mulheres só pode gerar desejo de libertação em algum momento. Realmente esse pouco aparecimento dos homens na trama nesse volume pode ter deixado de render momentos mais tensos ou até quem sabe um bom romance.

    Evandro

    ResponderExcluir
  9. Oii Gi!!
    Nossa amei a capa e a sinopse, o enredo parece ser bem escrito, gostaria mto de ler, vou anotar nos desejados e torcer mto pra conseguir uma oportunidade.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Olá Gisela! ADOREI essa capa, simplesmente perfeita. Ao começar a ler a resenha notei um pouco a semelhança da trama com A Seleção, pelo herdeiro escolher as graças e tal, mas as semelhanças param por aí, pois a história não converge para o lado do romance, ou pelo menos isso não é o ponto principal. É uma história sobre irmandade, parceria e afeto. Já adicionei à lista de leituras. Beijos

    ResponderExcluir
  11. Eu gostei muito da capa do livro, achei diferente. Mesmo tendo visto o livro em stories não sabia nada sobre a premissa do livro. Adoro fantasias e duologia me interessam muito. E em especial livros com mulheres fortes, que focam em mulheres se sobrepondo contra as normas sociais que nos consideram inferiores. Fiquei realmente interessada e quero muito ler.

    ResponderExcluir
  12. Eu nunca me dei bem com continuações, confesso, mas essa Duologia em particular chamou a minha atenção desde seu lançamento. Justamente pelo fato de que gosto de livros que atingem o leitor, ainda que de forma frustrada para logo em seguida fazê-lo refletir. Gostei bastante da forma como é dividida a história, além dos personagens parecerem bem construídas. Realmente espero ler um dia.

    ResponderExcluir
  13. Gosto do gênero fantasia e o melhor,são apenas 2 volumes e não uma coleção cansativa e infinita...

    ResponderExcluir
  14. Não gosto de fantasia,não encontrei nada que me faça mudar de ideia,mas estou acompanhando suas resenhas sempre

    ResponderExcluir
  15. Oi, Gi!
    Também curto muito livros com histórias de duologia, pois acho que é mais rápido e não corre o risco da continuação demorar a sair aqui no Brasil. Gostei da ideia da autora de colocar a irmãs em papéis trocados e a Serina e Nomi sem duvida vão aprender muito uma sobre a outra é também nos leitoras vamos sofrer com as injustiças que as personagens femininas sofreram na história.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Eu já li uma resenha sobre esse livro e me lembro de pouca coisa, mas ao reler de novo me deixou bastante curiosa por ele..A trama tem uma premissa ótima e já quero ler..

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  17. Oi, Gi
    Desde o lançamento deste livro eu namoro ele e quero ler.
    A capa do livro é linda e vi muitos comentários que algumas pessoas não gostaram, mas eu amei.
    Estou muito curiosa para saber tudo sobre as irmãs Tessaro e mesmo que essa sociedade as mulheres se destacam.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Gi!
    Gostei muito de todo plot do livro e chocada em ver uma sociedade onde a mulher é uma 'coisa', afinal não pode nada, a não ser satisfazer as vontades e necessidades dos homens.
    Bom saber que há um amadurecimento de ambas protagonistas no decorrer do livro e confesso que fiquei bem curiosa por fazer a leitura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir