acompanhe o blog
nas redes sociais

10.9.18

Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre? [Sophie Kinsella]

Sophie Kinsella
Ed. Record, 2018 - 378 páginas
- "Juntos há dez anos, Sylvie e Dan compartilham todas as características de uma vida feliz. No entanto, quando os dois vão ao médico um dia, ouvem que sua saúde é tão boa que provavelmente vão viver mais uns 68 anos juntos... e é aí que o pânico se instala. Eles nunca imaginaram que o “até que a morte nos separe” pudesse significar sete décadas de convivência. Em nome da sobrevivência do casamento, eles rapidamente bolam um plano para manter acesa a chama da paixão: de um jeito criativo e dinâmico, passam a fazer pequenas surpresas mútuas, a fim de que seus anos (extras) juntos nunca se tornem um tédio. Porém, assim que o Projeto Surpresa é colocado em prática, contratempos acontecem e segredos vêm à tona, o que ameaça sua relação aparentemente inabalável. Quando um escândalo do passado é revelado e algumas importantes verdades não ditas são questionadas, os dois – que antes tinhas certeza de se conhecerem melhor do que ninguém – começam a se perguntar: Quem é essa pessoa de verdade?...”."

Onde comprar:

Sylvie e Dan namoraram por três anos e se casaram a sete, totalizando 10 anos de feliz convivência. Tiveram as gêmeas, compraram uma casa, um carro e tem uma rotina de um casal normal com duas crianças de cinco anos. Isso tudo muda quando eles decidem ir ao médico para uma consulta de rotina, onde o médico constata que baseando-se em seus exames, dietas etc., eles se encontram em plena saúde, e que ele tem certeza que o feliz casal terá uma vida longa, pelo menos mais umas seis décadas.

" - Nós dividimos nossa vida em décadas. Em cada década fazemos algo diferente e legal. Conquistamos coisas. Nos superamos. Tipo, que tal se, por uma década inteira, a gente só se falasse em italiano?
- O quê?”

Eu amo os livros da Sophia Kinsela, já li vários e virei fã. Mas este livro não funcionou para mim. Não vi química no casal, achei a Sylvie fútil e Dan sem empatia.

Não entra na minha cabeça que um casal feliz que se ama, pirem completamente por "descobrir" que vão viver até os 100 anos juntos. Como alguém pode levar isso tão ao pé da letra? Suas maiores preocupações são que vão transar com a mesma pessoa, trabalhar no mesmo emprego, morar na mesma cidade, etc. E tentam resolver esses "problemas" das formas mais estapafúrdias possível.

Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre?

Dan tem o trabalho que sempre quis, montou seu próprio escritório, ajuda nos afazeres de casa é o típico bom marido. Quer dizer, isso até sua esposa trazer alguém já esquecido do seu passado de volta.

Sylvie trabalha em um museu e tem uma chefe maluca. O museu está passando por mudanças e isso causa muita confusão na vida já conturbada dela.

" Dan e eu temos gostos parecidos em muitas coisas, na verdade - filmes, shows de comédia stand-up, caminhadas -, embora também tenhamos diferenças saudáveis. Você jamais vai me ver subindo numa bicicleta para me exercitar, por exemplo. E nunca vai ver Dan fazendo compras de Natal."

Sylvie tem adoração pelo falecido pai, aliás, ela era a filhinha do papai, mimada e rica. Mas por algum motivo, Dan, que antes se dava muito bem com o pai dela, se sente incomodado quando começam a falar sobre ele. E o livro é cheio de mistérios em torno do pai que parecia ser um homem carismático, alegre e popular.

O livro tem suas tiradas engraçadas, uma característica sempre presente nos livros da autora, a capa é linda, mas este, ao meu ver, não é o melhor da autora.

Boa Leitura.

Adriana Macedo
Sou Adriana do blog Meu Passatempo blá blá blá moro em Vila Velha - ES. Troco qualquer balada pela tranquilidade do meu lar. Adoro ler, musica alta, series e filmes. Exatamente nessa ordem. Simples assim.

Cortesia do Grupo Editorial Record
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

19 comentários em "Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre? [Sophie Kinsella]"

  1. Oi, Adriana,

    Esse equilíbrio entre o humor e a seriedade contida no enredo - além de ser dosado na medida certa -, é o que me faz mais ter vontade em realizar essa leitura.

    Certamente o conteúdo presente, de um relacionamento a dois e consequentemente os conflitos de se reinventar e a durabilidade ao todo, rende muito assunto a ser discutido...


    ResponderExcluir
  2. Eu li um trabalho da autora, Minha Vida Não Tão Perfeita e não gostei muito. Daí li aí pelo mundo literário, que estes dois trabalhos da autora são os mais sem graça e pelo que li acima, também concordo com isso.
    Tentar achar bom humor onde não existe, é algo complicado deste exagero não funcionou.
    A capa é linda e se eu for ler, já não esperarei muita coisa!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi Adriana,
    Por mais que Sophie Kinsella seja uma autora que eu só ouça comentários positivos, ainda não li nenhum de seus livros e talvez seja porque o gênero que ela escreve não seja o que mais me chama atenção. Trazer uma história com um casal de protagonistas que se conhecem e tem uma relação estabelecida é o que mais se destaca nessa trama, para mim. Aqui a autora teve a oportunidade de mostrar ao leitor outros pontos de um relacionamento como a rotina de um casal que já vive alguns anos juntos e os problemas ou dificuldades que com ela vem. Poderia ser um livro bem engraçado com situações para fazer o leitor se identificar em algum ponto, mas a autora se perdeu um pouco ao fazer todo os anos de convivência vividos e os que estariam por vir serem questionados por um motivo que não convence nenhum um pouco. Ainda assim acredito que alguns fãs da autora podem apreciar a leitura.

    ResponderExcluir
  4. Oi Adriana, eu fiquei muito animada com esse lançamento e confesso que muito disso se deu justamente por causa dessa capa linda (geralmente os livros da autora ganham uma capa tão feia :( ) Mas agora fiquei com as expectativas mais baixas. Pretendo ler para tirar minhas conclusões ☺ Os Delírios Literários de Lex

    ResponderExcluir
  5. Oi Adriana, eu gosto muito dos livros da Sophie mas confesso que também acho essa premissa estranha, eles são felizes e então descobrem que podem viver mais 60 anos juntos e então já não estão tão felizes?? não sei... mas é Sophie e suas histórias geralmente tem uma pegada cômica que me agrada, vou tentar ler mais a frente, mas vou sem tantas expectativas ;)

    ResponderExcluir
  6. A capa é muito boa mas a premissa realmente não convence de cara, essa história é bem nada a ver mesmo. Ao meu ver, sem ter feito a leitura ainda, a autora quis fazer uma crítica justamente a essa ansiedade que as pessoas tem de não viverem o presente e pensarem sempre em o que vai ser do futuro.

    ResponderExcluir
  7. Oi Adriana,
    Falou que é da Kinsella, já coloco na minha lista de leitura, uma autora que sempre me faz rir com suas histórias leves.
    A Sylvie trabalha em um museu, que legal. Pena que o livro não funcionou pra você, quando não sente uma química entre o casal não tem jeito. Vou encarar a trama quando tiver tempo e ver se as loucuras do casal pra sair da rotina me cativam.

    ResponderExcluir
  8. Olá Adriana!
    Quero muito ler esse livro, tenho lido resenhas lindas sobre o enredo, parece que a autora ganhou mais leitores acertando em um enredo bom e fluído...Espero ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Olá! Ainda não li esse livro da autora, gosto muito da sua escrita e gostei muito dos outros livros que li dela até agora, e por isso ele está na minha lista de leitura, realmente a princípio a sinopse do livro pode ser um pouco estranha, afinal que mal há em viver para sempre com a mesma pessoa, uma pena que os personagens sejam assim tão superficiais, e que a história não tenha funcionado muito bem.

    ResponderExcluir
  10. ADRIANA!
    Já li alguns livros da autora, mas esse ainda não, mas pelo visto, a ‘receita’da escrita da autora, continua a mesmo, um chick list cheio de trechos hilários, misturados com um pequeno drama, que nos faz enlouquecer para poder ler.
    “O prazer dos grandes homens consiste em poder tornar os outros felizes.” (Blaise Pascal)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA SETEMBRO - 5 GANHADORES - BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Adriana!
    Também não me entra na cabeça que um casal feliz pire com a noção de que vão viver juntos por muitos anos a mais, achei isso completamente sem sentido... Esse livro definitivamente não despertou o meu interesse e não vou nem arriscar sua leitura... Bjos!

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    O livro tem uma premissa boa, mas não me chamou bem atenção, parece que falta algo na trama..Eu não li nada da autora, mas tenho interesse em ler.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  13. Adoro a Sophie Kinsella e inclusive ganhei esse livro aqui no Top Comentarista. Antes de ler esse livro da autora eu tinha lido Menina de Vinte, Fiquei Com O Seu Número, Samantha Sweet, Executiva do Lar e O Segredo de Emma Corrigan. Achei todos maravilhosos. Apesar desse não ter se tornado o meu favorito, eu gostei. Achei alguns momentos divertidos e achei o final uma gracinha. Achei a Sylvie e o Dan com uns pensamentos nada haver em alguns momentos. Ao contrário de você, eu consigo imaginar que é possível dar uma enlouquecida ao pensar que você e aquela pessoa podem ficar tanto tempo juntas. Sobre o pai da Sylvie, eu achei ótimo quando ela descobriu e resolveu ir falar umas verdades para a mãe dela. Pretendo ler mais alguns livros da Sophie, sua escrita me deixa bem.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Adriana!!
    Gostei muito da resenha e apesar desse livro não ser a melhor história da Sophia Kinsela ainda estou curiosa para ler esse livro, pois gosto muito do modo que a autora escreve.
    Bjos

    ResponderExcluir
  15. É uma premissa um pouco estranha mesmo. Sei lá, talvez ao constatar por terceiros que havia grandes possibilidades de viverem felizes para sempre a ficha tenha caído e os fatores psicológicos vindo a tona. Gosto do estilo que aparentemente a autora tem, já a trama só lendo mesmo para saber se me envolveria.

    Evandro

    ResponderExcluir
  16. Eu ainda não li esse livro da Sophie kinsella mas ela é uma das minhas autoras Chick lit favoritas são romances gostosos de se ler e pelo que eu vi de resenhas desse livro sei que vou adorar a história mas achei a premissa desse livro bastante confusa.

    ResponderExcluir
  17. Confesso que este era um dos livros que me tomaram por completo a partir do lançamento. Mas isso mudou com o passar do tempo. Não vejo muito sentido na trama e já vi opiniões divergentes sobre ele e isso me deixa muito confusa, haha. Optaria por tirar minhas conclusões, mas a única coisa na qual poderia me agarrar na hora da leitura seria no toque de humor, gosto de livros bem humorados. Por outro lado, sendo sincera nem os personagens me prenderiam. Ainda quero conhecer outras obras da autora.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Adriana
    Ainda não conheço a escrita de Sophie Kinsella. Espero um dia conhecer.
    A respeito desse livro vejo comentários bons e ruins, gostaria de ler para tirar minha conclusão.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Se a Sophie Kinsella escrevesse bula de remédios eu compraria,amo ela e tenho todos os livros já publicados dela e o motivo porque os livros dela funcionam pra mim é porque nunca vou cheia de expectativas e nem todos os livros dela é basicamente sobre comédia e sim sobre nos aceitarmos,ainda não li esse,mas sei que sempre me surpreendo se tratando da Sophie...

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir