acompanhe o blog
nas redes sociais

5.12.18

Anjos Partidos, Vol. 2 - Série Carbono Alterado [Richard Morgan]

Richard Morgan
Ed. Bertrand Brasil, 2018 - 490 páginas
- "Takeshi Kovacs — ex-Emissário da ONU, cínico e rápido no gatilho — trocou de profissões, e de corpo, mais uma vez. Agora contratado como mercenário, seu dever é ajudar um governo planetário a reprimir uma violenta revolução em uma terra distante. Kovacs, no entanto, não está de fato do lado de ninguém além do seu próprio. Então, quando um piloto desertor lhe faz uma oferta lucrativa, ele não hesita em abandonar o campo de batalha e embarcar em uma traiçoeira caça ao tesouro. Tudo o que o separa de seu objetivo, uma antiga nave alienígena, são uma cidade banhada em radiação, nanotecnologia assassina e quaisquer surpresas que a avançadíssima civilização marciana possa ter deixado para trás. Mas armado com seus instintos geneticamente modificados e suas armas duplas Kalashnikov, Kovacs está pronto para qualquer coisa que entrar em seu caminho."

Onde comprar:

Takeshi Kovacs está de volta! Numa capa diferente, mas ainda com a mesma personalidade e os mesmos dilemas morais do personagem. Não sei se você se lembra, mas eu já fiz a resenha do primeiro livro dessa série, Carbono Alterado, aqui mesmo.

Antes de prosseguirmos, gostaria de dizer que se você não leu o primeiro livro, não tem problema, são aventuras completamente diferentes e este volume não depende do primeiro pra ser compreendido. Então, se quiser pular o primeiro e ler direto esse aqui, você pode. Claro que se você fizer isso, a gente não vai mais poder ser amigos porque o meu toc não permite que eu me relacione com gente que lê a série fora de ordem, mas tudo bem.

Como o autor insere a ideia de cartucho cortical e da troca de capas no primeiro livro, ele não perde tempo explicando esses conceitos novamente nesse livro aqui. Mas é importante que você saiba essas coisas porque toda a série é baseada nesses conceitos. Afinal, no universo criado por Richard Morgan, foi a transmissão por feixe e a possibilidade de criar capas sob medida que permitiu que a humanidade colonizasse outros mundos.

Eu não tenho certeza se você se lembra ou conhece esses conceitos então vou dar uma resumida rapidão aqui, só por via das dúvidas: Cartucho cortical é um dispositivo que fica na base da nuca onde a consciência do indivíduo é armazenada. Capa é como eles se referem aos corpos. Com a tecnologia de armazenamento, a consciência pode ser transferida de um corpo pra outro sem problemas e isso significa que os corpos (ou capas, como eles chamam) passam a não ter mais tanta importância. Principalmente pra alguém como o Kovacs que foi treinado pra não sofrer o trauma da transferência de capas como uma pessoa normal. Aliás, parte do treinamento que o transformou em uma espécie de super-soldado consiste justamente nessa capacidade de assumir capas novas sem problemas de adaptação.


Nessa nova aventura, Kovacs, agora trabalhando como mercenário de guerra em Sanção IV se fere, logo no comecinho do livro, e vai parar numa espécie de centro de reabilitação/hospital. Nesse lugar ele conhece Shineider, um piloto desertor que diz saber onde se encontra um portal criado pelos marcianos. Esse pode ser o passaporte dos dois pra um planeta sem guerras, com capas novas e dinheiro de sobra. Pra isso, Kovacs só precisa desertar e ajudar o tal piloto a encontrar a arqueóloga capaz de abrir o tal portal. Cansado da guerra e da violência, nosso "herói" topa fazer parte desse plano.

Esse livro tem mais personagens e provavelmente por isso, eles são menos desenvolvidos, o que fez com que eu, como leitora, me importasse menos eles. O livro tem apenas trezentas páginas, o que eu acho bem pouco pra desenvolver todos os integrantes da equipe criada pra executar a missão de abrir o portal. Outra coisa que me incomodou um pouco, foram as "alucinações" do Kovacs. Se você leu o primeiro livro, sabe que ele tem uma espécie de “grilo-falante” na figura de um amigo já falecido. Nesse livro existe uma figura semelhante, porém sem tanto peso e razão de ser quanto Jimmy de Soto.


No primeiro livro, Morgan explica que a base para o avanço tecnológico da humanidade está nas ruínas e artefatos encontrados em marte, mas o assunto é pincelado muito rapidamente. Você fica sabendo que foi graças às descobertas nas escavações em Marte que a humanidade conseguiu colonizar outros planetas, mas é só. Nesse livro, o autor se aprofunda mais no tema e explica melhor sobre a influência marciana na tecnologia atualmente utilizada pelos humanos. Novos fatos são revelados e essa é uma das coisas que eu gostei bastante nesse livro. Eu adoro ter a sensação de que o autor realmente pensou numa gênesis pro seu universo. Mesmo quando esse não é o tema principal da obra, é sempre legal ver o cuidado na construção de mundo.

"Eu me lembro de ler em algum lugar que, quando os arqueólogos em Marte chegaram pela primeira vez aos mausoléus soterrados que mais tarde categorizariam como cidades, uma boa porcentagem deles ficou louca. Colapso mental era um risco ocupacional da profissão naquela época”

Se no primeiro livro o conflito sobre os aspectos éticos, morais e religiosos da troca de capas e do prolongamento da vida através desse recurso serviam de pano de fundo, nesse aqui a guerra ocupa a mesma função. Morgan levanta questões sobre o quão desumana uma guerra pode ser. A verdade é que, pra quem está no meio da guerra pouco importam os motivos, não faz muita diferença qual dos lados sairá vencedor, quem perde de verdade é sempre o povo e o autor faz questão de deixar isso claro em diversos momentos. Vale a leitura.


Aparentemente, a série Alterade Carbon da Netflix vai ter uma segunda temporada baseada nesse livro que, segundo o IMDB, será lançada em 2019. O escolhido pra viver o Takeshi dessa vez é o Anthony Mackie. Falando assim você provavelmente não faz ideia de quem seja, mas se você viu os filmes da Marvel vai reconhecê-lo como Falcão. Dá um google no nomezinho dele. Aposto quatro mariolas que você já viu esse rostinho. Aliás, tá aí a grande vantagem de as pessoas poderem mudar de capa: a Netflix pode (e deve) mudar o ator que faz o recurso narrativo utilizado pra dar continuidade pra Doctor Who, só que melhorado e com base na história original dos livros \o/

Existe um terceiro livro que fecha a saga do Kovacs, Woken Furies, ainda sem data de publicação em terras tupiniquins. Alô, Bertrand Brasil, acelera esse negócio aí por favor, nunca te pedi nada.


Anjos Partidos não tem a mesma força narrativa de Carbono Alterado, mas serve ao propósito. No fim das contas é uma leitura divertida que vai agradar aos fãs do gênero.

Bom, eu vou ficando por aqui, mas a gente pode continuar conversando nos comentários. Viu a sério e/ou leu o livro? Conta pra gente nos comentários o que achou.

Um beijo gigante pra você e até a próxima!

Clique na capa para ler a resenha do livro anterior:



Andressa Freitas
Mineira, aspirante à escritora e estudante de cinema. Se pudesse moraria em uma biblioteca, como não posso, estou empenhada em transformar minha casa no mais próximo disso possível. Viciada em séries e filmes, adoro ler, comer e viajar. Nerd assumida, fotógrafa de profissão, amo aprender coisas novas e imaginar histórias alternativas pra absolutamente tudo.
Cortesia do Grupo Editorial Record
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

14 comentários em "Anjos Partidos, Vol. 2 - Série Carbono Alterado [Richard Morgan]"

  1. Oi, Andressa,

    Vemos que esse segundo volume está repleto de muito frenesi, com acontecimentos pra lá de envolventes.

    ResponderExcluir
  2. Hahahahah to fuuu!!!rs Normalmente não leio em ordem. Não, não se aplica a tudo,mas sei lá..rs
    Me recordo muito bem da resenha do primeiro livro e pelo que li acima, neste segundo livro, o autor não somente conseguiu manter o auge da história do primeiro, mas como inseriu mais personagens neste segundo.
    E mesmo que com isso não tenha se aprofundado neles, entregou um roteiro enxuto e repleto de ação!
    Normalmente me perco demais em livros de ficção científica, mas..vou me arriscar nos dois!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Olá Andressa!
    Eu tenho o mesmo toc que você então acho que podemos ser amigas rsrs. Pra mim é essencial acompanhar a sequencia da história mesmo que isso não seja necessário. Apesar de não conhecer a série gostei do universo distópico que o autor criou, mas também acho é necessário um número maior de páginas para aprofundar mais as informações sobre os personagens. Espero que a editora lance o último livro logo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Estou chocada por não conhecer a série!!!
    Geralmente não lido muito bem com universos que não sejam dentro de um único volume, mas achei este bastante interessante. Não é do meu feitio ler livros do gênero, mas irei aguardar até que fique completa para me aventurar.

    ResponderExcluir
  6. Já li sobre Carbono Alterado, e até achei interessante, mas esse segundo não parece ser tão bom.
    Parece que tem muito personagem para pouca página, e ficaria incomodada com a falta de desenvolvimento.
    Espero que o desfecho seja melhor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Andressa,
    Eu amei a série! Achei toda história muito boa <3 Não tinha vontade de ler os livros, mas depois dessa sua resenha eu fiquei animada.

    ResponderExcluir
  8. Olá Andressa
    Também gosto de ler os livros na ordem.
    Li a resenha de Carbono Alterado e gostei muito, mesmo que nesse segundo livro tenha muitos personagens rasos ainda tenho interesse em ler o livro. Interessante essa nova aventura de Kovacs.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Andressa!
    Desde o lançamento de Carbono Alterado, tenho vontade de ler, mas ainda não consegui, embora tenha assistido a primeira temporada da série televisiva.
    Quando o livro tem muitas personagens, não gosto muito porque por vezes me confundo um pouco, ainda mais quando não são tão bem desenvolvidos e definidos seus papéis, ainda assim, quero arriscar a leitura.
    “A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DEZEMBRO - 7 GANHADORES – BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  10. Kkkkkkk
    Esse mes eu comecei a ler um livro sem perceber que era o segundo de uma serie, to achando estranho mas.... Ja to na metade do livro mesmo hahaha, tmb concordo, tem que começar pelo primeiro! Mesmo as historias não se cruzando e não sendo continuação um do outro hahaha.
    Sobre o livro, não conhecia essa serie ainda, mas curti muito o enredo do livro, adoro ficção e ação, os dois juntos num livro, maravilha.
    Quando tiver oportunidade com certeza vou ler (começando pelo primeiro é claro...)

    Adorei a resenha, beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá! Embora esse não seja um gênero que eu estou habituada a ler (mas planejo mudar isso em 2019), eu gosto que mesmo sendo uma série, os livros possam ser lidos de maneira independente (e não, não vou começar pelo segundo livro!), acredito que isso nos deixe menos aflitos, o enredo é bem interessante, todo esse conceito de troca de capas e alta tecnologia, também não conheço a série, mas vou dar uma pesquisada.

    ResponderExcluir
  12. Olá, conferi a primeira temporada da série mesmo não tendo lido o primeiro volume (sim, isso me incomoda profundamente). A série chama bastante atenção pelo grande investimento fotográfico feito pelo serviço de streaming, porém confesso que achei a trama bastante lenta e pouco explicativa. Espero que a experiência literária seja melhor, ainda mais fato de tanto no primeiro quanto no segundo volume o autor fazer críticas que valem a pena serem refletidas, ainda que a qualidade decaia de um para outro. Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi Andressa,
    Não acompanho os livros, mas assisti o seriado. Dei um Google no nome do Anthony Mackie sim,rs, não sabia quem era o ator escolhido pra essa segunda temporada.
    Legal essa parte onde o mundo é explorado, explicar a relação com os artefatos de marte, nesse tipo de gênero é interessante acompanhar/entender essa construção.

    ResponderExcluir
  14. Não li o primeiro ainda, mas vi muitas críticas negativas que me desanimaram um pouco.
    Não sabia que tinha um segundo, mas que bom que podemos ler separados sem interferir em no outro.

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir