acompanhe o blog
nas redes sociais

13.3.19

Princesa Das Cinzas, Vol. 01 [Laura Sebastian]

Laura Sebastian
Cortesia da Editora Arqueiro

Mesmo com uma temática mais adolescente, o gênero de Princesa Das Cinzas me agrada, gosto de fantasia, principalmente quando envolve magia, e por estes motivos me animei a começar mais uma Trilogia.

Princesa Das Cinzas
Título: Princesa Das Cinzas
Autor: Laura Sebastian
Tradutor: Raquel Zampil
Série: Princesa Das Cinzas
Editora: Arqueiro
Gênero: Fantasia, Romance
Páginas: 352
Edição:
Ano: 2018
Onde comprar: Amazon

Em Princesa Das Cinzas, conhecemos Theodosia Eirene Houzzara, princesa de Astrea, que aos seis anos de idade presenciou o assassinato de sua mãe pelo povo kalovaxiano, quando estes conquistaram pela força o seu reino.

“- Você sabe quem você é - disse-me ela. Sua voz não vacilou, mesmo quando gotas de sangue brotaram onde a lâmina cortou sua pele. - Você é a única esperança do nosso povo, Theodosia.
E então cortaram-lhe a garganta e tomaram meu nome.”

Passados dez anos, Theodosia, agora conhecida como Thora, é uma prisioneira que vive na corte Kalovaxiana, numa existência subserviente, sofrendo todos os tipos de humilhações e castigos impostos pelo kaiser (líder dos kalovaxianos). Para torna-la um exemplo, em qualquer evento, o Kaiser obriga Thora a usar uma coroa de cinzas, que a deixa toda suja a cada passo, tornando-a uma piada.

“Minha mãe era conhecida como a Rainha do Fogo, majestosa e forte. Mas eu sou a Princesa das Cinzas, uma piada viva.”

Thora sobreviveu graças a amizade de Cress, uma kalovaxiana, filha do theyn, melhor guerreiro do kaiser e chefe de seu exercito, e também o homem que matou sua mãe. Ela é obrigada a sorrir na presença dele e fingir cordialidade. Contudo ela realmente gosta de sua amiga, pois Cress é a única pessoa que a trata com decência.

“Cress é minha amiga, mas também é a filha do theyn. É mais fácil pensar nelas como duas pessoas separadas.”

No antigo reino de Astrea, as Pedras do Espírito, imbuídas de poderes mágicos, eram sagradas e extraídas das cavernas que se estendiam sob os quatro principais templos: fogo, ar, água e terra, e somente os guardiões usavam seus poderes mágicos para servir a Astrea. Agora o kaiser ordenou a destruição dos templos e mandou milhares de astreanos escravizados garimpar pedras preciosas nas cavernas. Contudo a proximidade a tanta magia deixa e pessoa louca e assim milhares de seu povo estão morrendo, e tudo isso para que os ricos kalovaxianos possam pagar uma fortuna para se cobrirem de pedras preciosas, sendo isso um sacrilégio para os astreanos.

“Não vou enfurecer o kaiser e ele me manterá viva. Essa é a regra que aprendi a seguir.”

Thora sonha que um dos guardiões a salve desta vida miserável. Ela mesma sente o poder das pedras toda vez que chega perto delas, mas além de ser proibida pelo kaiser de colocar as mãos nelas, ela não se atreveria a utilizar seus poderes, já que não é uma guardiã.

Quando finalmente o último Guardião de Astera é capturado, Thora é convidada para sua execução, obrigada mais uma vez a se humilhar e a cometer um ato que vai lhe atormentar pelo resto de seus dias, ela finalmente percebe que ninguém irá salva-la.

“Ampelio não pode mais me salvar, mas não deixarei que seu sacrifício seja em vão. Tenho de descobrir como poderei eu mesma me salvar.”

Ajudada por três jovens astreanos, Artemisia que tem o Dom da Água, Heron com o Dom do Ar e Blaise, seu antigo amigo de infância, possuidor do Dom da Terra, Theodosia deseja libertar o que restou do seu povo escravizado das garras dos kalovaxianos, mesmo que para isso ela tenha que seduzir o prinz Søren, filho único do kaiser, e o prometido de sua amiga Cress, que deseja a todo custo torna-se uma prinzessin.

“Eu posso ser uma donzela em perigo, mas o prinz não pode me salvar de sua própria gente, pode? De seu pai, de si mesmo? Um monstro não pode fazer também o papel de herói.”

O livro é narrado em primeira pessoa, o que nos permite entender perfeitamente os temores e medos da protagonista e compreender seus sentimentos, por outro lado, não podemos conhecer os pensamentos dos outros personagens, temos que confiar neles ou não, aprendendo o que Thora aprendeu a duras penas, que não se pode confiar em ninguém.

A trama não trás nada de muito novo, achei que a magia foi pouco explorada neste livro e espero que nos próximos ela seja o grande trunfo dos astreanos. O amor entre pessoas que então de lado opostos de uma guerra e um quase triangulo amoroso, também não é novidade. O maior problema é que os dez anos sendo espancada, chicoteada e humilhada tornou Thora fraca, um tanto egoísta e contraditória, não passando firmeza de atitude ao leitor, inclusive a cada momento, quando toma decisões que ela mesma acha repugnastes, tenta se convencer que é pelo bem de seu povo.

Enfim, a autora precisa no seu próximo livro amadurecer a personagem principal e aproveitar mais os pontos positivos de sua trama, e apesar das ressalvas, estou bastante curiosa para ler o próximo livro.

comentários pelo facebook:

14 comentários em "Princesa Das Cinzas, Vol. 01 [Laura Sebastian]"

  1. Adoro o gênero,mas confesso que estou meio apreensiva em relação a conhecer Thora mais a fundo.
    Tá, sua vida não foi nada fácil, mas tudo que li até o momento sobre ela, traz uma personagem fraca, sem vontade própria, esperando a salvação que virá de outra pessoa, nunca dela mesma.
    Mas como é apenas o primeiro livro, quem saber ela não encarne uma fênix e renasça realmente das cinzas?
    Vou torcer muito para isso, já que o enredo parece bem bacana.
    Quero muito poder conferir o livro sim e os demais.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Gisela,
    Fantasia foi o primeiro gênero que me conquistou quando iniciei no mundo literário, mas nos últimos anos tenho achado mais difícil me conectar com os personagens desse tipo de trama, tanto que quase não tenho adquirido ou lido livros do gênero. Princesa das Cinzas trás uma trama bem interessante e talvez seja exatamente o tipo de leitura que estava procurando, nada muito inovador, mas com uma narrativa que consiga me prender. Thora tem uma vida difícil, presenciou a morte da mãe e foi escravizada pelo povo que arruinou sua vida. Consigo ver que a personagem carrega muita bagagem emocional, ela tem lutas diárias e precisa se manter firme na esperança de que será salva. Acho que a autora tentou usar mais a parte sentimental para trabalhar essa trama trazendo uma protagonista sofrida, só não sei se isso funcionou muito bem. Achei a capa do livro bem bonita e espero ter a chance de conferir o trabalho de Laura Sebastian.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Taí mais um livro que faz parte da minha listinha, que ainda não tive oportunidade de ler. Claro que só a sinopse já me conquistou afinal amo fantasias. A história é daquelas que eu sou fascinada e vou amar conhecer mais sobre esse mundo cheio de intrigas e magia.

    ResponderExcluir
  4. Adoro o gênero,e super me interresei devido ser narrado em primeira pessoa,adorei a sinopse já de primeira,amo fantásia,espero que quando ler seja maravilhoso pois super me interresei.

    ResponderExcluir
  5. Confesso que leio pouca fantasia, mas as que li gostei muito.
    Quanto a Princesa das Cinzas, realmemte a premissa não é tão original, porém se bem desenvolvida rende uma boa história. Com certeza a magia e os dons das personagens deveriam ter maior destaque (torcendo para que isso aconteça no segundo livro).
    Mas em relação a Thora, tenho minhas dúvidas se gostaria dela. Gosto de personagens femininas fortes que mesmo com as adversidades lutam pelo que desejam. Parece que Thora não é bem assim não é?

    ResponderExcluir
  6. Olá Gisela!
    Princesa das cinzas me conquistou pela capa e já está na lista de leituras. Gosto bastante dessa temática, que apesar de ser muito explorada é bem gostosa de se ler. Espero que a autora possa nos surpreender nos próximos livros com mais ação e romance, e que dê coragem a essa protagonista.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Gosto muito de livros com princesas, reinos e tudo mais.
    Esse livro me desperta interesse, mas pelo visto a história deixa tanto a desejar que nem sei se quero ler agora.
    Espero que o próximo seja melhor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Gi!
    Gosto de livros de fantasia, ainda mais quando tem magia envolvida e achei a premissa do livro tão boa, uma pena que a autora nesse primeiro livro não soube trazer mais da magia e também construiu uma personagem fraca, mesmo com tudo o que passou.
    Espero que os próximos exemplares sejam melhores.
    A capa é linda!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  9. Oi, Gi
    Fantasia esta entre os gêneros que mais gosto de ler.
    Desde que vi o lançamento de Princesa das Cinzas e li a sinopse esta na minha lista de desejados.
    Mesmo com uma personagem imatura e egoísta como Thora quero muito conhecer o enredo do livro, parece muito envolvente. Ansiosa para saber se nos próximos livros a magia vai ser mais explorada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá Gisela!
    A obra realmente parece entregar o que tem de mais saturado no gênero, com um plot que é reconhecido pelos leitor já familiarizados com fantasias nas quais a protagonista precisa recuperar o seu império (sim, eu estou falando de Trono de Vidro). Porém, alguns aspectos originais do universo criado por Sebastian fazem com que o leitor queria descobrir os próximos acontecimentos. Após esse primeiro volume mais introdutório para situar os leitores, espero que a autora foque mais na ação na sequência.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oi Gi,
    A primeira vez que vi essa capa pensei que era algo da Victoria Aveyard, é bonita a capa.
    Pena que a magia não foi bem explorada,ah, eu adoro livros desse gênero, espero que na continuação aconteça um amadurecimento da personagem e um aprofundamento maior na fantasia.

    ResponderExcluir
  12. Também gosto de distopia com um pouco de magia. É uma pena que a magia não tenha sido tão explorada. Quem sabe nos próximos livro isso ocorra.
    Logo de cara já gostei da rainha, pelo visto ela passa por maus bocados e parece que terá que enfrentar muitas coisas pela frente.
    Amei a capa. Simples e mostra bem o que enfrenta a rainha com sua coroa de cinzas.

    ResponderExcluir
  13. Confesso que já havia visto essa capa em vários luigares, mas é a primeira resenha que leio realmente sobre o livro. Eu acho bacana a proposta da historia e a temática de sua fantasia ( apesar de comentar que faltou um pouco nesse primeiro livro), mas recentemente li a série Rainha vermelha e estou um pouco desanimada para fantasias... Vou ir acompanhando mais sobre a série por tuas resenhas, antes de saber de irem incluir na lista de desejados.

    ResponderExcluir
  14. Oi Gisela.
    Eu não sou muito de ler distopias, mas algumas que li me deixaram satisfeitas pelas escolhas. Essa é a primeira resenha que leio sobre esta nova série, por isso vou aguardar sua resenha do segundo para ver se vale a leitura.
    Bjus

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir