acompanhe o blog
nas redes sociais

22.4.19

Nada Fácil [Radhika Sanghan]

Nada Fácil
Cortesia da Editora Rocco

Nada Fácil foi uma agradável surpresa, pois escolhi a leitura por se tratar de um livro cômico, e acabei encontrando muito mais além do humor, a autora Radhika Sanghan fez um livro para mostrar as mulheres o quanto podem ser poderosas se melhorarem a autoestima, deixando de lado suas inseguranças muitas vezes criadas pela mídia que sobrecarrega as mulheres com um modelo de beleza quase sempre inatingível para as meras mortais como nós, ou por uma educação repressora ou simplesmente por fantasmas que elas mesmas criam.

Além disso, nós que somos amantes de romances, nos vemos lendo sobre mulheres que na sua "primeira vez" já alcançam o prazer supremo, com amantes que são extremamente experientes que as levam a loucura, em resumo, os romances são sempre tórridos. Mas será que tudo isso é real?

É sobre isso que "Nada Fácil" tem a nos falar, através de uma jovem um pouco atrapalhada, que nos faz dar boas risadas enquanto nos mostra o quanto é difícil se aceitar e até mesmo a chegar ao orgasmo.

Mas não se preocupe caso esteja pensando que isso que comentei pode deixar o livro maçante, pelo contrário, o bom humor impera e você vai dar muitas gargalhadas com as aventuras de Ellie Kolstakis lutando para vencer suas inseguranças e obter uma vida sexual mais ativa.


Radhika Sanghan
Título: Nada Fácil
Autor: Radhika Sanghan
Tradutor: Angela Pessôa
Editora: Fábrica231
Gênero: Comédia Romântica, chick lit
Páginas: 334
Edição:
Ano: 2019
Onde comprar: Amazon, Submarino, Travessa

Ellie Kolstakis, grega, 22 anos, é uma moça que não teve muita sorte com os garotos quando adolescente, acabou perdendo sua virgindade aos vinte e um anos, e desde então continua sem "muita prática", ou seja, sozinha.

Ao se formar em jornalismo e ir dividir uma casa com mais três amigos, sendo eles, Emma, sua melhor amiga, Ollie, um gato por quem Ellie tem uma quedinha, mas infelizmente tem uma linda namorada, e Will, um gay irresistível, Ellie é convencida a ficar com o menor dos quartos, com cama de solteiro, já que é a única dos quatro que não tem parceiro sexual. Disposta a mudar sua situação, aceita a ideia de suas amigas e se registra num aplicativo para arranjar algumas transas casuais.

“Eu me contemplei no espelho do banheiro. Eu era capaz disso. Não precisava passar meus vinte anos sonhando com esse estilo de vida, mas poderia colocá-lo em prática. Só precisava parar de choramingar e aprimorar meu jogo.”

Narrado pela própria Ellie, logo percebemos que ela se acha "menos" que suas amigas, por não ter o corpo de uma Barbie e também por seu estágio não remunerado, sendo que necessita da mesada de sua mãe para se manter.

“Nós já falamos disso. Na verdade, nenhuma dessas pessoas tem uma vida perfeita. Se postássemos no Instagram as coisas mais legais que fizemos, nós também teríamos uma vida perfeita.”

No seu primeiro encontro através do aplicativo, Ellie se surpreende com seu acompanhante, pois ele é um cara bonito. Logo suas inseguranças lhe enchem a cabeça, o que ela vai achar quando a ver nua? Será que vai se decepcionar? Será que vai perceber o quanto ela é inexperiente?

Ellie vai percorrer um longo caminho para se descobrir, nada fácil, muitas vezes vai meter os pés pelas mãos, magoando pessoas que lhe são importantes, percebendo que nem tudo é permitido para alcançar seus objetivos.

“A ideia de ser responsável por fazer com que alguém se sentisse mal me fez querer chorar outra vez. Eu já não me sentia sexy nem legal - sentia-me asquerosa. ”

Em sua busca por independência sexual e por um orgasmo, Ellie nos faz dar bastante risadas. Eu já passei desta fase há muito tempo, mas acredito que quem está nesta faixa etária vai se identificar com alguns dos problemas que Ellie enfrenta, pois a autora soube retratar muito bem os dilemas que a maioria mulheres enfrenta nestes tempos modernos, onde a liberdade sexual é grande, mas a dificuldade de encontrar parceiros satisfatórios é muito difícil.

Nada Fácil é um livro engraçado, para dar boas risadas e de quebra elevar a autoestima das mulheres.

Nada Fácil é livro único e faz parte da "Coleção ♥ Curti. Histórias com final feliz." lançados pelo selo Fábrica231 da editora Rocco.

comentários pelo facebook:

19 comentários em "Nada Fácil [Radhika Sanghan]"

  1. Quando vi a capa deste livro pela primeira vez, já me apaixonei e olha que nem sabia do que se tratava!
    No princípio achei que seria mais do mesmo, com só risadas e nada mais, mas lendo a resenha acima, entendi que vai bem além.
    Tem risada sim(ufa),mas também tem isso de colocar a mulher onde ela quer estar e isso é maravilhoso.
    Já passei desta fase faz tempo também,mas com certeza, irei me identificar com várias situações..rs
    Lerei!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Chick lit é um dos meus gêneros literários favoritos. E já curti muito Nada Fácil.
    Dos que já li, além de trazerem situações do cotidiano bem engraçadas e personagens super atrapalhadas, os chick lit sempre trazem uma mensagem de auto conhecimento e emponderamento. Mas os assuntos citados na resenha, realmente, são pouco citados nesse gênero. Mas considero isso muito positivo.
    Nada Fácil já vai entrar na minha wishlist no Skoob.

    ResponderExcluir
  3. Faz tanto tempo que não leio chick lit, estou com saudades!!
    Acho que irei me divertir bastante vendo as aventuras da Ellie kk, fiquei muito curiosa para saber mais sobre o desenrolar da narrativa e sobre o final da Ellie, o livro com certeza vai entrar na minha lista de desejados!

    ResponderExcluir
  4. Oi Gisela,
    Faz tempo que li algo nesse estilo, com uma pegada mais engraçada, então já me animei para ler. Adicionei no Skoob e espero não me decepcionar com a leitura <3

    ResponderExcluir
  5. Já achei o livro divertido só de ler sua resenha.
    Também já passeu dessa fase a bastante tempo. Mas acho legal para poder rir. Que mulher nunca passou por algumas situações engraçadas?
    Também nunca li nada dessa coleção da Fabrica231. Quero poder conferir esses livros especiais.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Gi
    Gostei muito da capa, mas quem vê a capa nem imagina seu conteúdo, né kkk.
    Já passei dessa fase, mas parece ser uma leitura agradável e divertida, e nos traz algumas reflexões importantes: até onde vale a pena mudar o que você realmente é para agradar ou fazer com que as pessoas que estão a sua volta te aceitem de verdade?
    Espero poder ler, beijos!

    ResponderExcluir
  7. Que capa linda!
    Amei saber o tema abordado, e essa pegada mais humorada chama muita atenção.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oi Gisela!
    Adoreiii a premissa desse livro! Irei colocar ele na minha lista. Que bom que você gostou e que ele te fez rir.
    Beijos.
    Ariane de Freitas
    www.oquetemnanossaestante.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi, Gisela!
    Gosto de chick lit mas sinceramente não fiquei interessada em acompanhar Ellie em sua busca por independência sexual e seu caminho para se descobrir... Mas a capa de Nada Fácil é linda, amei as combinações de cores! Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Olá !
    Que livro fofo..tem uma historia muito boa e com certeza será bem identificada por quem ler e quem passa por essa fase. Adorei bastante, fiquei bem interessada em ler!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  11. Oi Gisela,
    A baixa auto estima e a insegurança sempre se fizeram presentes em minha vida e mesmo tendo momentos onde não deixo com que me afetem, elas estão sempre a espreita e vem à tona sempre que me deparo com algo que não corresponde com minha realidade. Nada fácil tem um enredo simples, mas uma simplicidade necessária e muito importante. Aqui temos uma protagonista mais próxima da realidade e, com certeza, muitas leitoras (inclusive eu) poderão se identificar com ela. Pelo que pude entender o livro não é só sobre Ellie ir em busca da independência sexual e do orgasmo, me parece também uma história para acabar com alguns estereótipos e o preconceito que recebemos diariamente. Adorei a indicação e é um livro que farei questão de ler.

    ResponderExcluir
  12. Olá Gisela!
    Percebemos que um autor possui uma escrita de qualidade quando consegue manter o humor e ao mesmo tempo retratar assuntos relevantes de modo a tornar fácil a identificação pelo leitor. Nesta obra temos tudo isso, sem contar que a protagonista parece ser bastante carismática e bem construída, algo positivo visto que quando se trata de relações sexuais a caracterização instantânea tende a deixar todo o contexto vulgar e sem profundidade. Com tudo na medida certa, Sanghan entrega um entretenimento irresistível.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Olá Gisela!
    Que livro mais fofo! A leitura desse tipo de texto é muito agradável pois os autores transmitem mensagens importante através do humor que envolve a personagem. Todas somos um pouco Ellie em algum momento. Difícil encontrar uma mulher que não se sentiu ou se sene desconfortável com o próprio corpo. Há um longo caminho a percorrer para quebrarmos esses paradigmas criados pela mídia mas um dia a gente chega lá. Já adicionei o livro na lista de leituras.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá! Ainda não conhecia o livro, mas já fiquei encantada com essa capa que está muito bonita e chamou minha atenção, até mesmo antes de saber sobre o que se tratava a história, o enredo parece ser bem divertido, com um toquezinho de drama, afinal não vai ser fácil esse caminho de Ellie em busca de suas descobertas.

    ResponderExcluir
  15. Já adorei o livro somente por ter lido sua resenha.
    Tô precisando de uma história divertida pra ler, e acho que essa vai ser uma boa.
    Obrigada por fazer eu conhecer esse livro!

    ResponderExcluir
  16. O livro parece ser bem legal. Imagino que realmente as situações se tornem engraçadas e que o leitor torça para que tudo dê certo no final. Prefiro histórias assim do que aquelas que apresentam algo que foge demais da realidade.

    ResponderExcluir
  17. Oi Gi,
    Na capa diz "Bridget Jones e Carrie Bradshaw, conheçam sua hilária rival",já conseguiu chamar minha atenção ai, rs.
    Parece uma leitura leve e divertida, fiquei com vontade de conhecer a Ellie Kolstakis e como ela lida com suas inseguranças.

    ResponderExcluir
  18. Gi!
    Mesmo com a protagonista em busca de toda essa atividade sexual e se tornando uma chata, acredito que pelo fato de a autora conseguir trazer assuntos tabus à tona, já vale a leitura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  19. Oi, Gi!!
    Essa é a primeira resenha que vejo sobre esse livro e achei uma história bem interessante, principalmente por que a Ellie vai nos proporcionar momentos muitos divertidos!! Já estou bem curiosa com relação a essa história.
    Bjos

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir