acompanhe o blog
nas redes sociais

25.9.19

Mulher-Gato: Ladra de Almas - Lendas da DC #3 [Sarah J. Maas]

Cortesia da Editora Arqueiro

Oi gente! Como vão vocês? Todo mundo bem? Todo mundo saudável? Todo mundo hidratado? Olha lá, hein, o verão tá aí e beber água direitinho é muito importante u.u

Tô de volta pra mais uma resenha nesse blog/site lindíssimo e hoje vamos falar um pouquinho sobre o terceiro livro da série Lendas da DC. Caso você não se lembre, eu já estive aqui pra contar o que achei dos dois livros anteriores Mulher Maravilha: Sementes da Guerra escrito pela Leigh Bardugo e Batman: Criaturas da noite escrito escrito por Marie Lu. Como comentei nas resenhas anteriores, essa a série busca dar uma “repaginada” nos heróis (e anti-heróis) preferidos da DC e, pra isso, foram convocados autores acostumados a escrever para jovens e adolescentes.

Título: Mulher-Gato: Ladra de Almas
Autor: Sarah J. Maas
Tradutor: Mariana Serpa
Série: Lendas da DC
Editora: Arqueiro
Gênero: Fantasia, Ficção, Jovem adulto
Páginas: 352
Edição:
Ano: 2019
Onde comprar: Amazon

Com Mulher-Gato: Ladra de Almas não foi diferente. A convidada dessa vez foi Sarah J. Maas, autora das aclamadas séries Trono de Vidro e Corte de Espinhos e Rosas. Eu nunca tinha lido nada da autora, mas fiquei animada pra conhecer depois de terminar esse livro. Sarah J. Maas conseguiu imprimir uma cara moderna e jovem pra anti-heroína mais querida da DC.


Somos apresentados à uma Selina Kyle ainda esboçando seus primeiros passos como Mulher-Gato. De volta à Gotham depois de alguns anos de treinamento, ela está disposta à forjar alianças no mínimo duvidosas pra completar seus objetivos, mas encontra em Batwing um oponente à altura. E é nesse jogo de gato e rato (ou gato e asa de morcego?) que a maior parte da história se desenrola, entre roubos e revelações, planos bem estruturados e lutas corpo à corpo. Um prato cheio pra quem é fã do gênero.


Essa nova versão da Mulher-Gato é menos sexualizada e mais profunda que a maioria das suas versões anteriores o que eu, particularmente, acho ótimo! É provável que já tenha comentado aqui o quanto gosto e torço por heroínas mulheres e quão mal retratadas elas são na maioria das vezes. É muito bom ver uma personagem que por tanto tempo foi tratada como um fetiche ambulante receber finalmente um representação digna numa história coesa e bem amarrada.

“Vestida de preto dos pés à cabeça, numa roupa feita de um material de alta tecnologia.
Confiante, atlética, habilidosa.
E com o capacete…
Mulher-Gato era uma boa descrição.”

É provável que os puristas reclamem das adaptações, (puristas reclamam de absolutamente qualquer adaptação), mas eu sinceramente não me incomodei nem um pouco com essa nova versão da personagem, muito pelo contrário. Embora eu não seja o público alvo, gostei bastante do livro. Como uma obra escrita obviamente pra um publico mais jovem, Mulher-Gato: Ladra de Almas cumpre à contento o objetivo de entreter ao reimaginar a origem de umas da heroínas/vilãs mais amadas da histórias dos quadrinhos, mesmo pra aqueles que, como eu, já conhecem a personagem.


A Selina Kyle de Sarah J. Maas é mais jovem que suas versões cinematográficas, e mais profunda também. Tem motivações melhores e um passado complicado. Ela ainda é um anti-heroína que vaga pelos telhados de Gotham vestida em um colant preto, mas agora ela também é uma lutadora habilidosa, extremamente bem treinada e com um propósito bem definido. Curti.

Enfim, é isso. Beijão pra vocês e até a próxima \o/

Se você quiser conhecer um pouco sobre os livros anteriores desta série, clique nas capas para ler as resenhas:


comentários pelo facebook:

17 comentários em "Mulher-Gato: Ladra de Almas - Lendas da DC #3 [Sarah J. Maas]"

  1. Me apaixonei por esta personagem quando me apaixonei por Gotham! Selina é uma linda menina na versão da série, sem isso da sensualidade exagerada e já característica da personagem que conhecíamos antes.
    Por isso, mesmo não conhecendo o trabalho da autora, admito que fiquei muito curiosa para conhecer esta série de livros dela.Pois além de trazerem essa roupagem nova, apresentam também versões diferentes do que já pensávamos conhecer!
    Lerei!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Olá! ♡ Eu amo a DC, por isso fiquei bem animada quando soube da existência dessa série! Já quero conferir cada um dos livros que a compõe!
    Estou muito animada para fazer essa leitura, gosto muitooo da personagem e não vejo a hora de conhecer a Mulher Gato criada por Sarah J. Mass, que parece ter feito um trabalho incrível! Vai ser também uma ótima oportunidade para eu poder conhecer a escrita da autora.
    Um ponto que eu achei extremamente positivo e que me agradou bastante é que neste livro a personagem é menos sexualizada. Pois de fato, na maioria das versões que vemos, as heroínas são mal retratadas e bem sexualizadas.
    Adorei a resenha! Preciso fazer essa leitura o mais rápido possível, essa premissa me cativou.
    Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  3. A Selina da qual sou fã é a da série Gotham!! Ela passa longeeeee das versões hipersexualizadas e mais adulta dos filmes.
    Já conheço a escrita da Sarah e sei do seu talento para escrever histórias instigantes e com protagonistas femininas fortes.

    ResponderExcluir
  4. Não sou muito de acompanhar a DC, e não é por rixa. Mas gosto da escrita da Sarah. Que ótimo que a Mulher Gato é menos sexualizada nesta obra. De londe da para ver o quanto amo super heróis/ vilões/anti-heróis, então não vejo porque não dar uma chance para Mulher Gato.

    ResponderExcluir
  5. Olá! Fico realmente feliz que essa série seja assim tão bacana, ainda mais porque eu não sou lá muito fã dos personagens da DC, então é uma ótima oportunidade de mudar isso, com seus personagens e essa pegada mais atual, também não conheço a escrita desta autora, mas estou bem empolgada para conferir esse seu livro, e também suas outras séries.

    ResponderExcluir
  6. Olá Andressa!
    Sarah J. Maas sabe muito bem como construir protagonistas femininas fortes, e essa habilidade foi utilizada primorosamente aqui. A Mulher Gato é um dos personagens mais complexos da DC, e a autora soube dotar a personagem com um passado contalmente condizente com a personalidade de Selina Kyle, mostrando que a sua transição para o submundo de Gotham teve varias influências. Os personagens secundários presentes no livro também chamam bastante atenção, e a interação entre as anti-heroínas, que esbanjam empoderamento, é o ponto alto da história.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Andressa
    Eu sou uma fã declara de Sarah, acho a escrita dela incrível e super recomendo todos os livros dela! Sério, leia todooooos!
    Eu não sou muito de ler coisas que envolvem heróis, confesso que prefiro assistir, mas como envolve a Sarah na parada, fico muito animada para ler.

    ResponderExcluir
  8. Apesar de ter os dois primeiros livros e ainda não ter lido, esse terceiro da Mulher-Gato acho que é o que eu mais quero ler. Não porque seja fã daMulher-Gato, mas simplesmente porque foi escrito pela Sarah J. Maas. E eu amo essa autora desde que li Trono de Vidro.
    Aliás, essas capas estão lindíssimas.

    ResponderExcluir
  9. Oi Andressa,
    Quando começaram a publicar estes livros eu não estava esperando que os vilões ou anti-heróis fossem ter seus papéis de destaque, por isso fiquei surpresa e entusiasmada com a publicação de Mulher-Gato. Para ser bem honesta não sei nada da vida desta personagem e não sei o quanto a autora inovou do que já foi apresentado em HQs, mas sem dúvida sua história chama atenção. Nem sempre nos é permitido escolher em qual lado da sociedade vamos atuar, seja por falta de oportunidades ou por injustiça e Selina, ao meu ver, é um desses casos. Mas como todo caminho pode levar para destinos sem volta, o que começa com algo inocente acaba se transformando em algo muito maior e aí temos a tão conhecida personagem. Várias elementos inseridos na tramam me agradaram, como, por exemplo, a autora ter dado atenção a certos detalhes que deixaram a história mais profunda. Eu também não sou o público alvo dessa trama, mas isso em nenhum momento me impediu de ficar curiosa com a leitura, principalmente, porque já conheço a escrita de Sarah J. Maas e acho que ela foi a escolha certa para escrever essa história.

    ResponderExcluir
  10. Talvez seja uma mania de leitora, mas eu não consigo - por mais que sejam livros com histórias independentes - ler fora de ordem, com isso, tenho um imenso problema: como ler Mulher gato sem ler os dois primeiros? Vai ficar o número 3 na estante, sozinho...
    Eu amo a escrita da Sarah, amo releituras e quero muito ler esse livro.
    Sua resenha só me deixou mais empolgada.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oiii ❤ A Mulher Gato, apesar de eu gostar dela, não é uma das minhas personagens favoritas da DC, mas quero muito fazer a leitura desse livro para conhecê-la melhor e passar a gostar mais dela. Além de que tenho muita vontade de ler algo da Sarah J. Maas.
    Gostei que Selina está de volta a cidade e que encontrará um oponente a altura.
    Achei ótimo que a personagem está sendo menos sexualizada, já que sexualização de personagens é algo que me incomoda, e que ao invés disso, focará mais na personagem em si.
    Estou bem ansiosa para fazer essa leitura.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  12. Andresa!
    Tenho os dois primeiros volumes dessa série, mas ainda não li embora seja bem fã de todo esse mundo fantástico.
    Gostei de ver que poderemos conhecer um pouco mais sobre a origgem da mulher gato e que ela não veio nesse exemplar tão sexualizada.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  13. Olá Andressa!
    Bebendo sim muita água por aqui!
    Amo as histórias da Sarah J. e estava doida.pra ver um.a resenha desse livro. Só conheço a história da mulher gato de forma superficial, sei que existe uma atração entre ela e o homem morcego e só. Acho que vai ser muito emocionante saber todos os detalhes que a tornaram a heroína/vilã que ela é. O fato da personagem ser mais nova deve ter tudo a ver com o público alvo do livro. Adorei saber que a história não tem tanto apelo pra sensualidade e que a mulher gato está mais determinada e forte.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Gosto bastante dos heróis da DC, e anti herói também. Já tinha lido resenhas dos livros anteriores e sou bem curiosa para conhecer as versões que os autores criaram. A autora que deu a escrita para a mulher gato já tinha conhecimento mas não li nada dela, quero muito ler.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  15. Olha que esse livro também não é direcionado exatamente para minha faixa etária, mas eu curti bastante como a personagem foi desenvolvida, eu sempre achei os anti heróis da DC mais interessantes que seus heróis (exceto o Superman), então com certeza vou querer conferir esse livro.

    ResponderExcluir
  16. Oi, Andressa
    Ainda não li nenhum livro dessa série que quero muito conhecer.
    Eu amo essas capas e nem sei dizer qual é a mais linda.
    Também não conheço a escrita da autora e fico feliz de saber que ela trouxe uma mulher gato repaginada, bem profunda.
    Não é para minha faixa etária mas não estou nem aí eu leio esse tipo de livro e gosto muito.
    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Não gosto muito de livros de super heróis mas esse da mulher gato me chamou muito a atenção, sei pouco sobre ela, mas é tão raro ver heroínas mulheres sendo bem retratas, e sendo escrito pela Sarah já sei que curtirei a trama e a escrita!
    Pela sua resenha deu pra ver que é bom mesmo!
    Assim que der lerei!
    bjs

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir