acompanhe o blog
nas redes sociais

16.3.20

Quando o Mal Vive [Lenn Kacprzac]

Quando o Mal Vive
Cortesia do Autor

Gênero de terror não é muito meu estilo de leitura. Não é algo que não consiga viver sem, pelo contrário, prefiro escolher outros livros do que terror. Mesmo assim, vez ou outra, leio algum para diversificar a leitura e expandir mais meus gêneros de narrativa. Quando o autor Lenn Kacprzac entrou em contato comigo para ler seu livro, até fiquei receoso de início, mas sua premissa me empolgou muito para devorar aquela estória.

Lenn Kacprzac
Título: Quando o Mal Vive
Autor: Lenn Kacprzak
Editora: Amazon
Gênero: Horror, Suspense e Mistério, Terror
Páginas: 185
Ano: 2019
Disponível com Kindle Unlimited
Onde comprar: Amazon

O livro narra sobre três famílias, famílias estas que possuem algo em comum que é o TOC, Transtorno Obsessivo Compulsivo. De início conhecemos o Peter que sofre abusos verbais do pai. Por possuir TOC, Peter segue uma série de pequenas coisas para que sua cabeça o tranquilize antes de fazer qualquer coisa, e por isso demora muito no banheiro o que irrita seu pai constantemente.

Conhecemos também Bruce, típico empresário que possui uma família sorridente ao fim do dia do trabalho. Exemplo de pai e bom esposo, é o tipo comercial de margarina. Somos apresentados também ao Jack, um excelente cantor que depois de muito tempo fora dos palcos, pretende voltar a sua vida de estrelato. Ele ainda é casado com Lucy, mas que terão complicações em sua relação.

O que mais liga essas pessoas em comum?

O livro é uma verdadeira surpresa até o fim. Os personagens aparentemente não se assemelham em nada, mas o desenrolar da trama e a forma como o autor vai juntando tudo é incrível!

A narrativa é bem instigante na verdade, deixa o leitor querendo ler mais e mais e ir mais afundo na trama, e sem perceber somos levados a algo bem maior do que a premissa mostrava ser. É de arrepiar o modo como tudo se mostrou denso, tornando a leitura ainda mais pesada. Foi uma ascensão de acontecimentos que nos proporcionam um final surpreendente.

Fiquei super feliz em ser convidado para ler o livro, muito mesmo. O livro ainda não está em forma física, apenas em e-book. Não sou muito adepto em ler livros digitais, nem possuo um e-reader adequado, acho que por falta desse costume acabei demorando um pouco na leitura, mas nada que me fizesse desistir de uma trama tão bem escrita.

O único fato que me incomodou bastante, foram os nomes dos personagens. Peter, Dylan, Carrie, Bruce, Lucy, Jack.... Enfim. Por ser autor nacional e se tratar de uma obra brasileira, essa pronúncia de nomes as vezes rangia em minha cabeça, causava certo desconforto. Gosto quando tudo é "abrasileirado", pois torna tudo mais próximo da gente.

Se por um lado crítico, por outro entendo completamente. É que os autores mais lidos hoje em dia, são os autores internacionais, e suas narrativas americanizadas ficaram e fazem parte da maioria de livros que conhecemos. Então é completamente aceitável que o autor tenha optado por nomes que já fizessem parte de leituras anteriores das pessoas. Desse modo a leitura seria mais dinâmica, e fariam os leitores se sentirem mais familiarizados.

O livro é ótimo e confesso que mordi a língua quando fiquei receoso se lia ou não, pois tive o prazer de ler um livro bem pensado e escrito com um final de cair o queixo.

Boa leitura!

comentários pelo facebook:

13 comentários em "Quando o Mal Vive [Lenn Kacprzac]"

  1. Olá! A resenha me deixou curiosa em conferir o livro (e olha que também não curto muito terror), mas estou precisando me arriscar um pouco nesses gêneros que não estou tão acostumada assim a ler, o autor parece ter desenvolvido um ótimo enredo, que nos prende do início ao fim, além disso, é uma ótima oportunidade de conhecer mais um autor nacional.

    ResponderExcluir
  2. É instigante e aterrorizante.
    Eu fujo correndo de livros e filmes de terror.
    Que bom que o livro foi uma boa leitura pra você, Douglas

    ResponderExcluir
  3. Olá Douglas!
    Também sou do time que foge do terror. Achei bacana o autor inserir o TOC na trama, não vemos muitos livros nacionais abordando o assunto. Confesso que também me incomodo com os nomes americanizados nas tramas nacionais, porém não tinha pensado per essa lado de que os autores utilizam isso como um recurso para aproximar mais a história do leitor. Também fiquei curiosa pra saber como esses personagens tão distintos irão se relacionar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Douglas!
    Que bom conhecer um livro nacional que abraça o gênero terror, um dos meus favoritos. De modo geral, a trama de Kacprzac possui todos os elementos básicos para prender a atenção do leitor, e embora o livro seja bem curtinho, não ficamos com a impressão de superficialidade narrativa.
    Outro ponto positivo é a abordagem do TOC que é feita no decorrer das páginas, sendo que o autor parece ter pesquisado bastante sobre a condição para inseri-la na história.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Douglas
    Gostei que você teve oportunidade de sair da sua zona de conforto e leu esse livro.
    Agradeço por conhecer mais um autor nacional, vou aproveitar e ler nesse final de semana.
    Que enredo fascinante que envolve o leitor com sobrenatural e TOC.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu amei o marcador!
    Não leio terror nem pra diversificar; sou muito medrosa, então sei que a leitura seria desconfortável pra mim.
    Gostei de saber um pouco sobre esse livro, ainda mais sendo uma obra nacional.
    Confesso que também fico um pouco incomodada com os nomes.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Oi Douglas,
    Parabéns por se aventurar em novos mares hahaha, mas ainda restrinjo o terror nas minhas leituras, são pouquíssimas exceções que incluo O.o
    Achei bacana ser um livro nacional e que com toda essa temática de horror, ainda trabalhe o TOC. É fantástico quando o autor consegue amarrar toda a trama. Confesso que por ser nacional, esperava nomes comuns por aqui, sem a influência norte-americana. Não é uma leitura que pretenda fazer por causa do meu gosto literário, mas se um dia resolver sair da minha zona de conforto, já sei qual e-book será.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Adoro livros de Terro, mas nunca li nenhum que foi de autor nacional, fiquei super feliz de conhecer esse. Fiquei curiosa para saber como vai desenrolar toda essa trama. Toda essas diferentes personalidades dos personagens me deixou curiosa para saber como sera o relacionamento entre eles. Confesso, que essa história do TOC inserida nessa me chamou bastante a atenção, acho que é legal entender mais sobre essa condição e entender como as pessoas lidam com isso. Ansiosa para ler esse livro!!

    ResponderExcluir
  9. Douglas!
    Gosto também de diversificar e ler terror as vezes é bom.
    Fiquei só um tanto confusa de porque o TOC FAZ PARTE DE UM ENREDO de horror e na verdade o que acontece no livro, porque falou pouco, apenas sobre alguns personagens e seus comportamentos, superficialmente.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  10. OI tudo bem
    genero terror não é meu estilo de leitura e tenho tanta coisa para ler que no momento nem me arrisco a ler algo que não me atrai
    parece que o autor trouxe um tema interessante no livro mais uma boa dica para os fãs do genero

    ResponderExcluir
  11. Não consigo ler livros de terror,morro de medo,kkk. Até sonho com os personagens.

    ResponderExcluir
  12. Também não sou muita fã do gênero terror, mas esse até que chamou minha atenção, por todo o suspense e mistério que cerca a história.

    ResponderExcluir
  13. Oi Douglas,
    Terror é um gênero que me interessa, cresci lendo os contos do Poe, é tão bom a tensão que acelera o coração, rs.
    Preciso arranjar um e-reader também, no momento só leio físico, antes tinha a impressão que a leitura ficava mais cansativa nesse leitores, mas hoje vejo que não, é bem prático.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir