acompanhe o blog
nas redes sociais

8.7.20

A Prisioneira do Tempo [Kate Morton]

Kate Morton

Cortesia da Editora Arqueiro

Como um grande apreciador de mistérios, não hesitei em ler esse livro assim que vi a sinopse. Uma bela primeira impressão de uma trama que cumpre o que promete. São páginas repletas de mistérios e reflexões que deixam os leitores curiosos para virar a próxima página em busca de conhecer um pouco mais sobre esses personagens complexos.

A Prisioneira do Tempo
Título: A Prisioneira do Tempo
Autor: Kate Morton
Tradutor: Rachel Agavino
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance
Páginas: 448
Edição:
Ano: 2020
Onde comprar: Amazon

A autora vai desenvolvendo sua trama através de histórias paralelas que, inicialmente, tem apenas o cenário como elo entre elas. Conforme as páginas vão passando, o leitor vai acompanhando a confecção de uma enorme colcha de retalhos, em que todas as peças vão se encaixando perfeitamente. Não é apenas o cenário, mas as personagens estão ligadas umas as outras, mesmo dando a impressão de serem completamente independentes (uma dica que dou é: atentem-se aos nomes e apelidos parecidos. Isso ajuda o leitor a não ficar confuso como eu fiquei. Risos).

“É uma casa estranha, construída com a intenção de ser confusa. Escadas que viram em ângulos incomuns, cheias de quinas e degraus irregulares; janelas que não se alinham, não importa com quanta atenção se olhe; tábuas de assoalho e painéis de parede com esconderijos criativos.” Posição 111

A estrutura narrativa é contada através de duas frentes: Uma em primeira pessoa, sob a visão de um fantasma que habita a mansão misteriosa; e em terceira pessoa, contada através de diversas personagens que tiveram passagens marcantes pela casa. E, na minha visão, esse foi um dos pontos negativos do livro: A dificuldade de saber quem era a personagem narradora da vez nos capítulos narrados em terceira pessoa.

Achei a escrita bastante descritiva, ou seja, é uma leitura que tem um ritmo mais lento, e quem aprecia algo com essa característica vai ter muitas horas agradáveis e reflexivas em suas páginas.

“Não existia hora certa, ele me explicou. O tempo era uma ideia: não tinha fim nem começo; não podia ser visto, ouvido ou cheirado. Poderia ser medido, com certeza, mas não foram encontradas palavras para explicar exatamente o que era. Quanto a hora “certa”, era simplesmente uma questão de convenção.” Posição 1159

Em relação a parte gráfica a Arqueiro está de parabéns. A capa é bastante bonita e não encontrei erros. Li a versão em e-book, então não tenho informações sobre a diagramação interna.

Finalizo a resenha indicando o livro para os amantes de um romance com toques de mistério, e que apreciem uma leitura leve, com ritmo mais lento e repleto de reflexões.

21 comentários em "A Prisioneira do Tempo [Kate Morton]"

  1. Quando vi este livro pela primeira vez, foi quase impossível não associar o enredo a Outlander(uma série que vivo tentando dar continuidade e nunca consigo rs)
    Mas eu gosto muito disso, principalmente dessa parte de descrições. Acho que a mente funciona melhor assim.
    A capa parece ser realmente muito bonita e como o livro já está na lista de desejados, espero ler o quanto antes!!!
    beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Olá Nardonio!
    Que capa linda a desse livro! Gosto bastante de livros onde vários personagens vão aos poucos se conectando, formando uma única trama, isso aumenta a expectativa do leitor e nos faz exercitar a imaginação para tentar presumir como tudo irá se conectar. Confesso que não gosto muito da escrita descritiva demais, acabo perdendo o foco. Como uma boa fã de romance que aprecia um mistério, acho que irei gostar do livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Que capa linda! Eu adoreeei a resenha. Venho de uma onda de leituras e séries assim, marcados no mistério. A última foi Dark e consegui acompanhar direitinho, então fiquei super curiosa com esse livro, pensando nas associações, e como tudo vai interligando. que leitura divertida! Imagina mais de 400 páginas? hahaha A editora arqueiro é a minha preferida e sempre estou por dentro das suas novidades :)
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Olá! Eu também acho a capa desse livro muito bonita, o enredo me deixa bastante curiosa, já que gosto desse tipo de história com tantos mistérios, passagens de tempo e romance, o único, porém, para mim, é o fato da escrita da autora ser tão descritiva e um tanto lenta, tenho receio que possa tornar a minha leitura um pouco cansativa.

    ResponderExcluir
  5. Primeiramente, que capa linda tem esse livro, amei logo que vi. Sobre a história parece bem interessante e misterioso, e eu amo esse tipo de história. Vou adicionar esse livros a lista.

    ResponderExcluir
  6. Vou te falar: julgo livros pela capa, e esta é lindíssima. Adoro um mistério, esse rosa da capa me lembra a edição de "A Extravagância do Morto" que tenho aqui. Parece que é uma leitura bastante imersiva, exigindo bastante atenção para não se perder. Gostei do recurso narrativo que você descreveu. Bom, pode ser que eu leia um dia, mas minha listinha está beeem lotada kkk
    Beijos,
    Nostalgia Barbie

    ResponderExcluir
  7. Kate está na minha lista de desejados há um tempão.
    Gosto das premissas da suas histórias.
    A Prisioneira do Tempo é uma trama que envolve ingrediente que tornam uma história envolvente e cheia de mistérios

    ResponderExcluir
  8. essa capa é lindissima .desde que vi esse livro há um tempo já havia colocado ela na minha lista de desajados .

    ResponderExcluir
  9. ingriD Figueiredo8 de julho de 2020 19:56

    eu jurava que, pela capa, era um romance e só kkkkkk

    como estava errada

    fiquei receosa com essa parte da narrativa que não explica bem quem está falando, acho que isso pode desmotivar a leitura, ainda mais com quase 500 paginas...

    Eu sei que quase todos os livros não são feitos para ser 'vamos cortar para o fim do jogo e resolver o mistério' mas sim 'vamos aproveitar a jornada, mas acho que a jornada desse livro deve ter sido demasiado longa rs

    ResponderExcluir
  10. Dom!
    Ter histórias paralelas não deixa o livro enfadonho.
    Acredito que a autora soube escrever uma bela arte nesse exemplar.
    Adoro quando tem essa mudança entre primeira e terceira pessoa, principalmente quando o livro traz uma parte no presente e outra no passado.
    E amei esse lance de ter um fantasma na casa que trará todo tom de suspense que encontramos no livro.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  11. Olá Nardônio!
    Eu simplesmente amo livros que contam com histórias aparentemente sem ligação que depois convergem para surpreender o leitor e mostrar como tudo estava interligado. E aqui a autora parece fazer isso de uma forma misteriosa e que nos deixa extremamente eufóricos para descobrir tudo.
    Essa questão da narração realmente deve prejudicar um pouco o reconhecimento de quem é quem, logo a leitura exige cuidado e paciência por parte de quem está lendo, ainda mais pelo excesso de descrição presente na história (o que é ótimo, aliás).
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Primeiro: que capa mais linda é essa?! Amei! 😍
    Em relação a trama de A Prisioneira do Tempo, assim como você também gosto bastante de mistérios, mas sinceramente não curto tramas com vários personagens e nem escrita descritiva demais, por isso acredito que esse livro não é pra mim... Abraços!

    ResponderExcluir
  13. Que bom conhecer sua opinião sobre esse livro, acho que posso gostar.
    A narrativa lenta, se bem desenvolvida, não me atrapalha e eu gosto de romances e leituras reflexivas. Só não sou tão fã de mistério, mas não deixaria de ler por conta disso.

    Abraços

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    A capa é belíssima, com cores perfeitas!
    Gostei que a casa por si já é um personagem com uma fantasma que narra o livro. Mesmo que seja confuso apresentar os outros personagens de terceira pessoa e você ter que adivinhar que personagem é aquele no começo deve incomodar, mas parece que não atrapalhou a leitura.
    Estou curiosa com todo esse mistério que envolve a casa, o fantasma e os outros que passaram pela casa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Que capa mais linda! E o nome é muito curioso também. Também amo um mistério!!! Confesso que não sou fã de quando a escrita é descritiva demais, acho que acabamos perdendo tempo demais ao ler. Além disso, logo quando vi que as narrativas ficavam se alternando, já imaginei que isso poderia causar confusão ao leitor. Acho que é preciso muita "coragem" dos autores pra escrever algo assim, já que é muito fácil ficar confuso. Fiquei curiosa para saber mais sobre o fantasma e a casa misteriosa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Sou apaixonada por mistérios e olhando a capa desse livro, nada diz que teria mistério, apenas um romance, mas a capa é linda. Gostei do que foi apresentado, apesar de pouco, nos deixou a curiosidade para ler esse livro logo.

    ResponderExcluir
  17. Ainda não conheço a escrita da autora, tenho um outro livro dela qui na minha estante, mas ainda não consegui ler, por isso, a dica esta mais que anotada, afinal, é sempre bom mudar um pouquinho o estilo de leitura e esse traz um toque de mistério que sem dúvida eu irei curtir.

    ResponderExcluir
  18. Acho que eu já li dois livros sobre a autora mas eu não fiquei muito impressionada com a escrita da autora e nem com a narrativa. Não sei se eu me arriscaria novamente em alguma obra dessa autora

    ResponderExcluir
  19. Oii!
    Já tinha visto esse livro, mas nunca procurei em saber mas da trama. Ao ler a resenha agora fiquei bastante curiosa por ele, ainda mais ver que há um romance e uma mistura de mistério, algo que adoro muito.

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir
  20. Oi, Domdom
    Quero muito ler algum livro da autora, pois dizem que seus livros parecem os da Lucinda Riley, que amo.
    Achei o máximo um fantasma narrador! Diferente mesmo.
    Gosto de mistérios, então creio que vou apreciar bastante a leitura, embora livros muito descritivos sejam um pouco cansativos.
    Vai pra lista!
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. Li esse livro e recomendo bastante a todos, apesar da minha dificuldade inicial de me conectar com a personagem principal, depois de compreendê-la a leitura fluiu de maneira satisfatória.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir