acompanhe o blog
nas redes sociais

8.11.21

As Confidências de Arsène Lupin [Maurice Leblanc]

Maurice Leblanc

Cortesia do Grupo Companhia das Letras

Sabe quando você, leitor, se pega pensando o porquê de ainda não ter dado oportunidade de conhecer de perto alguma personagem que vive em um imaginário coletivo? E quando essa personagem está inserida em tramas de um de seus gêneros literários preferidos? Pois é! Resolvi dar uma conferida no tão famoso Arsène Lupin. E que bom que esse momento chegou.

As Confidências de Arsène Lupin
Título: As Confidências de Arsène Lupin
Autor: Maurice Leblanc
Tradutor: Dorothée de Bruchard
Série: Arsène Lupin
Editora: Clássicos Zahar
Gênero: Aventura, Mistério
Páginas: 288
Edição:
Ano: 2021
Onde comprar: Amazon

Fugindo um pouco dos clichês de romances policiais investigativos que tenho lido ultimamente, o grande protagonista dessas tramas é, nada mais, nada menos, que um fora da lei. Lupin é uma daquelas personalidades que usam de sua inteligência, perspicácia, frieza e, porque não dizer, sorte, para se dar bem em qualquer situação. É uma personagem envolvida em um vulto de mistério, que faz até um dos grandes investigadores ficar de cabelo em pé, por não conseguir por suas mãos nele. Durante esses 9 contos, vamos acompanhando todo o desenrolar das peripécias de nosso protagonista vilão, e as tentativas sempre frustradas do Inspetor Ganimard conseguir prender o grande rei dos disfarces.

“- Simplíssimo. Essa história só vem provar, mais uma vez, que na resolução de um crime há algo bem mais importante que análise dos fatos, observação, dedução, raciocínio e outras baboseiras, e que é, repito, a intuição. A intuição e a inteligência... E a Arsène, sem falsa modéstia, não falta nem uma, nem outra.” Posição 425

Um ponto positivo é a narrativa do autor. Maurice Leblanc tem um grande poder de segurar o leitor em meio a suas páginas, tentando descobrir qual será o próximo passo de Arsène. Além dessa característica, a leveza, fluidez e agilidade também precisam ser elogiadas.

Posso parecer um pouco contraditório com essa afirmação, mas, alguns pontos que me incomodaram foram as situações extremamente fora da realidade. Tudo bem que estamos diante de histórias fictícias, mas não custava nada ter algo minimamente palpável. Lupin tem uma enorme facilidade de sair de qualquer situação embaraçosa. Sem falar na questão de ele ser “café pequeno” em relação aos seus crimes. Em todos os contos, existem outras personagens que se igualam, ou até superam seu nível de vilania, o que faz com que o leitor, muitas vezes, acabe torcendo por ele. E a grande máxima de “ladrão que rouba ladrão, tem cem anos de perdão” pode, perfeitamente, se encaixar aqui.

“Isso era na época em que Lupin, embora já famoso, ainda não havia travado suas mais formidáveis batalhas; a época antecede as grandes aventuras da Agulha Oca e do 813. Quando, sem pensar em se apropriar do tesouro secular dos reis da França ou de assaltar a Europa nas barbas do Kaiser, ele se contentava com golpes mais modestos e lucros mais módicos, despendendo esforços cotidianos, praticando o mal dia a dia, e bem também, por índole e diletantismo, qual um Dom Quixote que se diverte e se comove.” Posição 61

Em relação a parte gráfica, não há muito o que se falar, pois li em e-book. Posso apenas comentar que a capa é bem legal, e não encontrei erros.

Finalizo a resenha indicando aos amantes de contos policiais com narrativas mais aceleradas, e que apreciem personagens que habitam o imaginário coletivo.

14 comentários em "As Confidências de Arsène Lupin [Maurice Leblanc]"

  1. Depois de ter me apaixonado na série de tv, fui quase que obrigada a ler ao menos um livro de Lupin rs
    A gente e essa mania de gostar dos anti heróis. Só não acho o personagem charmoso, ao menos como se pinta. Astuto sim.malandro e perspicaz.
    Mas acredito que tenha "voltado" para ficar. É gostoso ler reviver tudo isso na literatura!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nardonio! Eu sou viciada em romances policiais e adoro contos. Sendo assim, fica impossível não querer ler o livro. Assisti a série e foi difícil largar, porém não li nada ainda desse universo de Lupin. Quero, com certeza!

    ResponderExcluir
  3. Uma amiga minha adora os livros dessa série. Não costumo ler esse gênero, mas parece uma boa pedida para começar.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Lupin conquistou o mundo.
    Após o estrondoso sucesso da série os livros estão no hype e isso é simplesmente MARAVILHOSO

    ResponderExcluir
  5. Olá,

    Confesso que não sabia muito sobre os livros antes de assistir a série da Netflix.
    Gostei bastante da série, mas não tenho vontade de ler os livros, quem sabe no futuro.
    Que bom que você gostou

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Dom!
    Estou com a série para ler, mas só devo começar no início do ano que vem porque são seis livros e lerei um a cada mês.
    Gosto de livros de contos e já vi que a personagem é daqueles que, apesar de não fazer as coisas certas, é totalmente apaixonante para os leitores.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Leio muitos elogios sobre esse personagem, e suas palavras reforçam o quanto ele foi bem construído. Não tenho contato com romance policial, mas essa edição de contos parece ser um bom início para conhecer esse personagem tão falado.

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Eu estou com algumas leituras para fazer do gênero é uma e essas estórias do lupin, gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  9. Eu adoroooo ver as resenha desse fora da lei. Acho tão legal quando a gente observa o outro lado da história, torce pra quem não deveria KKKKK
    Preciso dizer também que eu amo contos, o gênero é maravilhoso... então tem tudo pra eu conhecer ne? :)

    ResponderExcluir
  10. Òtima indicação. Conheço os livros, mas nunca os li, mas sempre soube da fama do personagem. Gosto muito do estilo policial, mesmo não lendo tantos livros assim ultimamente, mas é uma opção a escolher assim que eu terminar os romances.

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Não assisti a serie e já vi diversos elogios a esse personagem mas não tive a oportunidade de conhecer mais a fundo esse personagem táo misterioso.So o fato do autor ter uma escrita fluida já é um adicional para que eu tenha vontade de ler esses contos.

    ResponderExcluir
  12. Olá Nardonio!
    Eu não conhecia o livro, mas acho que posso dizer que Lupin é uma espécie de Hercule Poirot, só que com uma ficha criminal na conta rsrs. Acho muito sagaz quando os autores criam esses vilões carismáticos. Também me incomodo quando a pessoa se safa muito facilmente das coisas, mas acho que apesar disso vou gostar da história. Achei a capa muito bonita, vale a pena ter a versão física.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá! Eu ainda não conheço o personagem, mas a cada nova resenha me vejo mais tentada a ler suas histórias, ainda mais porque são contos, acho que isso pode tornar a leitura um pouco mais dinâmica.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Nardonio!
    Confesso que não conheço o personagem Arsène Lupin, se li/ouvi algo sobre ele não me recordo no momento... Não costumo gostar de protagonista vilão, os que me conquistaram cabem nos dedos de uma das mãos e ainda sobram dedos rsrs.
    Mas eu curto livros policiais assim como contos, por isso, se a oportunidade de ler As Confidências de Arsène Lupin surgir arriscarei a leitura sim :)
    Bjos!

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir