acompanhe o blog
nas redes sociais

28.7.22

Carrie [Stephen King]

Stephen King

Cortesia do Grupo Companhia das Letras

Acho que estou tornando-me repetitivo, mas, no meu caso, é impossível recusar um convite do grande mestre do horror/terror. E, quando trata-se de um de seus maiores clássicos, não há nada que se pensar, é só começar a primeira página, e esperar que o Stephen faça o resto.

Carrie
Título: Carrie, a Estranha
Autor: Stephen King
Tradutor: Regiane Winarski
Editora: Suma
Gênero: Fantasia Paranormal
Páginas: 208
Edição:
Ano: 2022
Onde comprar: Amazon

Carrie nada mais é do que uma vítima da sociedade. Desde seu nascimento, sofre com toda uma estrutura extremamente cruel e opressora de todos os lados. Margareth White, sua mãe, é sua primeira grande algoz. Fanática religiosa, cria sua filha baseada em seus delírios bíblicos, em que tudo é errado. Para se ter uma ideia de seus devaneios, para ela, até ser mulher é pecado (que personagem odiosa). Não bastasse esse tipo de educação recebido por essa senhora, Carrie ainda tem que aguentar sessões de torturas psicológicas na vizinhança e, principalmente, na escola (livro com recorde de personagens escrotos por metro quadrado. Risos). Não bastasse esse leque de personagens, os temas abordados são bastante pertinentes e atuais, mesmo a história tendo sido criada na década de 1970.

“- Ah, Senhor - declarou a Mamãe grandiosamente, a cabeça inclinada para trás -, ajude essa mulher pecadora ao meu lado a ver o pecado de seus dias e de seu modo de agir. Mostre a ela que, se ela tivesse ficado sem pecado, a Maldição do Sangue nunca teria acontecido com ela. Ela pode ter cometido o Pecado dos Pensamentos Luxuriosos. Ela pode ter ouvido rock’n’roll no rádio. Ela pode ter sido tentada pelo Anticristo. Mostre a ela que é a Sua mão gentil, vingativa trabalhando e...”. Posição 825

Me desculpem a todos os que discordam de mim, mas fui #teamCarrie desde a primeira página. Sua última cena foi a que mais me tocou, pois mostrou claramente que, mesmo tendo poderes, ela não passava de uma adolescente frágil e psicologicamente abalada após tantos anos de sofrimento. A sucessão de acontecimentos que culminaram com todo o caos criado por nossa protagonista, nada mais foi do que um grito de basta a tudo que ela sofreu. Sua vingança saiu do controle, mas é impossível exigir equilíbrio de uma mente completamente dilacerada por tantos anos de perseguição.

“Carrie estava muda no centro de um círculo que se formava, com água escorrendo em gotas pela pele. Parada ali daquele jeito ela parecia um boi calmo, ciente de que era o alvo da piada (como sempre era), atordoada e constrangida, mas não surpresa.” Posição 158

Falar da narrativa do autor é chover no molhado, pois sempre é potente. O que posso acrescentar é que as inserções de matérias jornalísticas, trechos de livros e depoimentos em meio a trama, deram um tom realístico incrível a história. Muitas vezes me peguei refletindo se era ficção ou realidade.

Outro ponto que destaco foi acompanhar a história por vários pontos de vista, inclusive a mesma cena contada por personagens diferentes. Foi interessante ver a enorme sequência do caos por ângulos diversos, mas nada que se compare ao deleite de ser pelos olhos de Carrie (Confesso que me senti realizado).

Em relação a parte gráfica, a editora mandou bem. Capa bonita e não encontrei erros. Talvez, se pudesse melhorar algo, seriam algumas “quebras de cenas”. Em alguns momentos, não sabia se ainda estava em algum depoimento ou havia voltado a trama.

Finalizo a resenha indicando a leitura a todos os amantes de uma trama curta, mas com uma carga psicológica bastante densa, e a todos os fãs do autor que ainda não leram essa preciosidade.


11 comentários em "Carrie [Stephen King]"

  1. Oi, Nardonio! Ainda não li Carrie, mas já assisti a duas adaptações. Claro que a experiência de leitura é incrivelmente superior, por isso desejo muito poder ler. Acompanhar toda a trajetória de Carrie, as constantes humilhações e tentar compreender como a mente de uma pessoa lida com tamanha crueldade, ainda mais pelas mãos de King, deve ser algo fantástico. E pensar que ele havia jogado essa história no lixo...

    ResponderExcluir
  2. Só assisti ao filme com Sissy Spaced (acho que é assim que se escreve) e é um filme onde sofremos muito com Carrie...imagino que a leitura do livro seja ainda mais angustiante e sofrida

    ResponderExcluir
  3. Dom!
    Foi o primeiro livro do mestre que li e depois O iluminado e me rendi totalmente aos encantos do King.
    A carrie é abusada psicologicamente a começar pela mãe principalmente e isso que a leva aos extremos em relação aos poderes.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Consegui comprar essa edição capa dura nesse mês e será uma das leituras de Agosto com certeza. Por nunca ter lido esse primeiro clássico do Mestre, mas por trazer isso da fé possessiva, do fanatismo da mãe ,de uma sociedade doentia e a da menina perdida, mas ainda assim, uma criança.
    Sei que vou me emocionar e já posso adiantar que vou torcer e abraçar Carrie com toda a força do mundo!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na lfor

    ResponderExcluir
  5. Edição linda! King é um icône e Carrie é mesmo um clássico, pena que eu não tenho coragem de ler hahah. Sou muito medrosa, mesmo gostando muito de thrillers (mais leves, se possível). Não sabia que tinham tantos elementos interessantes assim inseridos no livro, deve mesmo ter tornado a história mais real. Muito bom o autor intercalar os pontos de vista, gosto muito.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Esse livro é um grande exemplo de que a opinião de uma pessoa não define a qualidade do livro, já que o próprio autor o descartou achando que não era tão bom assim, e hoje o livro é todo esse sucesso.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá,

    Sempre vejo muita gente falando desse livro, e é muito interessante como os livros do autor fazem sucesso.
    Nunca li nada dele, porque sempre fiquei com medo, e depois que eu superei meu medo, o tamanho dos livros me fazem ficar adiantado a leitura kkkk

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Assim que vi a capa dessa nova edição de Carrie fiquei louco pra ter. Ainda não li a obra e só tive contato com as adaptações nos filmes. Gosto muito quando a mesma cena é contada por ângulos diversos, com o ponto de vista dos personagens. Só posso dizer que quero demais esse livro.

    ResponderExcluir
  9. Recentemente, tive meu primeiro contato com a escrita do autor através de Ascensão, e fiquei impressionado com a qualidade da escrita dele. Ainda não estou preparada para ler algo tão denso, mas achei interessante saber sobre essa obra, imagino que provoca diversos sentimentos, principalmente com tantas personagens intragáveis. Legal que tenha vários ângulos, acho que deixa a leitura mais completa.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Oi, Nardonio!
    Tem autores que não dá para resistir, não é mesmo?!... Como não curto muito horror/terror, nunca li nada do Stephen King, mas assisti uma adaptação de Carrie anos atrás - tanto tempo que não lembro de detalhes rsrs -, e lembro que foi impossível não sentir empatia pela personagem, é muito triste a história dela... Bjos!

    ResponderExcluir
  11. Ola
    Nunca li nenhum livro do autor. Até tenho um livro dele aqui mas ainda não li Esse livro é bem elogiado mas ainda não sinto vontade de ler.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir