acompanhe o blog
nas redes sociais

22.5.15

As Cores do Entardecer [Julie Kiebler]

Julie Kiebler
Ed. Novo Conceito, 2015 - 352 páginas:
      A sonhadora Isabelle e o determinado Robert desejavam, com todas as suas forças, se entregar à paixão que os unia. Mas uma jovem branca e um rapaz negro não poderiam cometer tamanha ousadia em plena década de 30, em uma das regiões mais intolerantes dos Estados Unidos, sem pagar um preço muito alto. Diante dos ouvidos atentos da cabeleireira Dorrie, a história do amor trágico e proibido se desdobra, enquanto mudanças profundas se instalam em sua própria vida. Com personagens humanos e, por isso mesmo, memoráveis, “As Cores do Entardecer” mostra que as relações afetivas muitas vezes são mais profundas que os laços de sangue. A cada etapa da viagem de Isabelle e Dorrie, as lições sobre otimismo e fé se multiplicam. 

Onde comprar:



Esse com certeza é o romance mais triste que já li, supera até o Diário de uma Paixão, se me permitem dizer, em uma época que o preconceito racial era tão enraizado na sociedade que os negros não podiam circular nas ruas depois de um certo horário e existiam placas na cidade indicando os lugares onde as pessoas de cor podiam ou não estar.

Mas essa historia é contada muitos anos depois, quando Miss Isabelle com seus 89 anos conta sua historia para sua cabeleireira, Dorrie Curtis, uma mulher negra na faixa dos 30 anos, mãe solteira, com dois filhos: Stevie Junior, um adolescente procurando problemas e Bebe, a caçula que é mais responsável que sua avó problemática na qual Dorrie não confia. Quando Isabelle pede para Dorrie acompanha-la até Arlington no Texas a um funeral em Cincinnati ela deixa as crianças e parte nessa viagem que pode mudar sua vida.

Dorrie sempre teve problemas com relacionamentos e nos anos em que cuida dos cabelos de Isabelle ela cria um laço de amizade, mas ela ainda não confia nas pessoas, principalmente nos homens. Isabelle acaba por ensina-la uma linda lição. Na estrada a senhora conta a Dorrie sua historia de amor com Robert Prewitt, um menino negro filho da governanta da casa de seus pais em Cincinnati.

Enquanto Dorrie conhece Miss Isabelle de outro ponto de vista, entre romance proibido e os problemas que se acarretaram por causa disso, eu me encontrei entre a revolta com as injustiças que o casal enfrenta e a torcida para que tudo termine bem. Mas assim como na vida real, as coisas nem sempre acabam com final feliz, pelo menos não como nós esperamos.


Cortesia da Editora Novo Conceito

Guarapariense, gastrônoma e apaixonada por todos os tipo de arte. Ler é uma forma de escape prazeroso da nossa realidade. Assim como as comidas que cozinho me alimentam o corpo, os livros alimentam minha alma.

*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

13 comentários em "As Cores do Entardecer [Julie Kiebler]"

  1. Dei um tempo em romance e para falar a verdade não me vejo voltando tão cedo.

    ResponderExcluir
  2. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, curto muito um romance com drama e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa em conferi essa história que parece mesmo ser ótima.

    ResponderExcluir
  3. Romance triste?! Acho que não leria não, sou bastante emotiva, sem falar que não tem final feliz; um livro pra mim tem que ter um final feliz!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  4. Quando vi esse livro sendo lançado confesso que não me interessei nem um pouco mas depois da sua resenha até penso em lê-lo. É sempre legal ler sobre um amor proibido e torcer pelo casal. Infelizmente deu pra perceber que não termina bem né.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Acredita que não acho "Diário de uma Paixão" triste? Acho muito lindo e emocionante, mas nada triste!
    Quanto a essa história, também parece tocante. Gosto de temas como esse, que nos fazem pensar e aprender sobre o ser humano e suas atitudes.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Eu li Diário de uma Paixão e confesso que fiquei bastante tocada pela história. Esse é aquele tipo de livro que não tem como o leitor não se emocionar, né?! A história parece belíssima e por mais que tenha se passado em uma época distante, é algo que, infelizmente, ainda vivenciamos. Gostei muito da proposta da autora e fiquei bastante curiosa para conhecer essa história.

    ResponderExcluir
  8. Tainá!
    Sabe que não consigo entender o preconceito? Sério! De nenhuma espécie... Somos tão ínfimos no universo, por que julgar os outros por cor de pele, estilo de vida, opção sexual, profissão, tipo físico e por aí vai?....
    Tenho o livro aqui para leitura e será uma das próximas, mas já me vejo ultrajada... Quero só ver o que sentirei...

    Desejo uma ótima semana!!
    “O começo é a metade do todo.”(Platão)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Ainda não conhecia esse livro e fiquei super curiosa para lê-lo. É muito triste ver como as pessoas eram e ainda são tão preconceituosas e o quanto de infelicidade isso é capaz de trazer aqueles que não se submetem a regras impostas pela sociedade. Quero muito saber como essa história termina, mesmo que não seja do jeito feliz que gostaria.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Tainá!
    Tô com muito interesse nesse livro, por tratar de um romance proibido e apesar de não curtir finais tristes espero gostar dele.
    Boa resenha! Bjs <3

    ResponderExcluir
  11. Gostei da capa, a história parece com algum filme que vi e não lembro o nome. Não gosto de romances tristes, então vou passar longe desse livro.

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    A historia parece bem legal mais não sou fã de historia triste por isso até parei de ler os livro de Nicholas Sparks já que todos os livro que pega dele nunca tinha um final bom mas pra quem gosta parece um boa leitura ainda mais que trata dobre o preconceito de antigamente !!!

    ResponderExcluir
  13. Confesso que não sou fã de dramas, e sabendo que o final é triste, corro pra mais longe possível. Esse livro já não tinha me interessado, e agora, confirmei que não irei lê-lo.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir