acompanhe o blog
nas redes sociais

19.10.15

O Pulo da Gata [Fernanda França]

Ed. Essência, 2015 - 288 páginas:
      A paulistana Maggie May ama os animais e exerce sua profissão de veterinária com paixão. Mas seu maior sonho é casar com tudo que uma mulher romântica tem direito: vestido branco, cerimônia religiosa, festa com todos os seus amigos e parentes, lua de mel... O noivo nem importa muito, desde que seja alto. O que mais interessa a ela é o evento. Apesar de jovem - tem 23 anos -, ela faz de tudo para se casar e age como se fosse uma solteirona desiludida. Não é a toa que está na sua quinta tentativa, mas Meggie é confiante de que Felipe, que ela conheceu num site de encontros, a tornará, enfim, feliz.

Onde comprar:



Há quem ainda tenha um pé atrás com autores nacionais, principalmente com aqueles que escrevem “literatura de entretenimento”, mas eu, particularmente, tenho tentado conhecer um pouco mais deles, e, quando surgiu a oportunidade de ler “O Pulo da Gata”, da Fernanda França, não pensei duas vezes. E posso dizer que gostei bastante do que li.

O livro conta a história de Maggie May, uma jovem de 23 anos, veterinária, com uma personalidade doce, sonhadora, romântica, e que tem uma “obsessão” por casamento. Apesar de ainda ser muito jovem, ela tem pressa em conseguir achar um marido para conseguir construir sua família. Então já dar para imaginar o que esperar dessa trama, não é?!?!

Não há nada de inovador nesse livro, mas o que mais me chamou a atenção foi a escrita da autora: É leve, fluída e descritiva na medida certa. Esses fatores são os que mais me prendem em uma leitura aparentemente clichê e previsível. Levando-se em consideração meu ritmo de leitura (que não é tão intenso assim), consegui ler 288 páginas em apenas dois dias. Nesse quesito, ponto para a Fernanda.

As personagens secundárias são bem interessantes. Creio que todos nós temos familiares e amigos que se aproximam das personalidades delas. Isso faz com que a gente crie uma empatia com todas. Já a protagonista, convence, apesar de passar praticamente a metade do livro agindo como uma adolescente, afinal, como uma mulher de 23 anos começa a planejar seu casamento com apenas um mês de namoro?!?! É a típica mulher que se joga em seus relacionamentos, e que peca pelo excesso e impulsividade. O bom é que percebemos claramente seu amadurecimento. Aquela famosa frase: “A dor ensina a parir” se encaixa perfeitamente para explicar um pouco sobre a saga da Maggie. Falando em se encaixar perfeitamente, o título do livro também foi certeiro.

Nos quesitos diagramação e revisão, a editora está de parabéns. Não encontrei erros nem de digitação, nem de concordância. A capa está muito bonita, assim como os detalhes internos.

Finalizo a resenha indicando o livro. É uma trama leve, com leitura fluída, e que cumpre bem o seu papel. Só aconselho a não ir com muita sede ao pote, pois achei uma trama clichê e bem previsível, tanto é que, antes da metade do livro, já consegui visualizar seu desfecho.

http://www.skoob.com.br/o-pulo-da-gata-521184ed528484.html

 Cortesia da Editora Planeta
Nardonio Almeida
Pernambucano, formado em Artes Cênicas e apaixonado por teatro e livros. Descobriu-se leitor depois de um empurrãozinho de uma amiga. Virginiano, pé no chão e que adora a calmaria. Leitor de quase todos os gêneros literários. Afinal, quando a trama é boa, o gênero é o que menos importa.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

13 comentários em "O Pulo da Gata [Fernanda França]"

  1. Esse ano em particular foi para mim um ano recheado de autores e livros nacionais que quero conferir. Ando encontrando premissas interessantes e acho que os autores nacionais tem muito a oferecer, afinal, independente da nacionalidade, há livros bons e ruins.
    A premissa de O Pulo da Gata é clichê, mas acho que pode ser agradável e quem sabe, arrancar um sorriso e quem sabe uma risada. Livros como esse não me marcam para sempre, mas são agradáveis.
    Admito que soa irreal uma mulher de vinte e três anos agir de forma tão impulsiva feito uma adolescente, mas se a protagonista amadurece então talvez seja um detalhe que não chegue a me incomodar.
    Achei a capa do livro bonita e pelo visto captou a essência da história. Darei uma chance ao livro, mas sem criar expectativas.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia esse livro, mas depois de ler essa resenha bem positiva sobre ele, fiquei curiosa.
    A história parece ser bem interessante e leve, é bom ver que cada vez mais os autores brasileiros estão ganhando seu espaço.

    ResponderExcluir
  3. Esse livro deve arrancar altos risos dos leitores, pois parece ser bem divertido já que a personagem faz de tudo para casar e nem se importa com noivo, gostei bastante, ainda mais que sou apaixonada por romance, tenho certeza que irei gostar desse livro.

    ResponderExcluir
  4. caro Dom Dom, tb não tenho estes pudores não, leio de tudo e se for brasuca, leio com mais intensidade, tem muita gente no universo literário que está escondido, desconhecido, é preciso abrir caminho para eles. tb gosto de personagens secundárias, elas dão um toque refinado a toda escrita bem desenvolvida. outra coisa que não me preocupo muito é com histórias clichês ou de fácil dedução. na verdade, o que realmente importa para mim é ler uma história bem contada. ótima dica! já está anotada, amigão!

    ResponderExcluir
  5. O tema central em que a história foi desenvolvida,a obsessão por casar tão jovem ainda,não me atrai,por isso não deu aquela vontade de ler.Provavelmente ia me estressar muito com Maggie :P

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Adoro autores nacionais e levanto a bandeira. Ainda não tive a oportunidade de ler esse livro da Fernanda mas se puder quero ler também.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. A sinopse não me agradou. E lendo a resenha percebi que não gostaria da leitura. Não curto muito esse tipo de protagonista e estória não me deixou animada.

    ResponderExcluir
  8. Dom!
    Muito bom ver mais uma autora nacional em destaque.
    Gosto dos clichês e de leituras leves, que nos faz relaxar e apenas curtir.
    “Temos a arte para não morrer da verdade.”(Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  9. Sou fã da literatura nacional, tenho vários livros de autores brasileiros na minha estante, mas confesso que não me interessei por O Pulo da gata, mocinha desesperada pra casar sem se importar com quem seja o noivo não é uma trama que eu goste, sem falar que não gosto de mocinhas que passam metade do livro agindo como uma adolescente, prefiro personagens mais maduros.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Não é mto realista este livro... mulheres de hoje não querem casar "a todo pano".
    Não fiquei com vontade de ler... não por ser nacional ou clichê, já que adoro ambos. Simplesmente não deu vontade.
    A resenha tá boa, fala bem do livro, mas não senti empolgação.
    Achei a capa bonita tb.

    ResponderExcluir
  11. Comentei no post: O Pulo da Gata [Fernanda França]

    ResponderExcluir
  12. Nardonio, não entendo porque os brasileiros insistem tanto em recusar a sua própria literatura, a nacional. Mas, enfim, O Pulo da Gata nos mostra uma história com uma trama bem clichê, como você mesmo disse, mas a narrativa da autora parece destacar-se sobre este último fato, destacando um pouco mais a história e os personagens do livro. Gostei!

    ResponderExcluir
  13. Apesar do enredo ser parecido com outros que já li, achei interessante pra ler para num momento de descontração. Se tiver oportunidade quero lê-lo.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir