acompanhe o blog
nas redes sociais

19.10.16

Uma Canção de Ninar [Sarah Dessen]

Sarah Dessen
Ed. Seguinte, 2016 - 352 páginas:
      Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor.

Onde comprar:


Sarah Dessen sempre foi pra mim uma daquelas autoras que à primeira vista se classificava apenas por escrever new adults. Sempre li vários elogios à mesma, de como escreve bem e de como torna algo clichê em algo novo. Foi com esta curiosidade à flor da pele que solicitei seu novo lançamento Uma Canção de Ninar (Editora Seguinte, 352 páginas), e adianto que não esperava ser surpreendido da forma que fui.

Remy definitivamente não acredita no amor. Isso vem por experiência própria, vendo os relacionamentos de sua mãe que um após o outro foi fracassando e hoje está prestes a firmar seu quinto casamento. Por ver essa troca de marido constantemente, nossa protagonista é desacreditada no amor e não acha que ele exista como nos filmes, livros de romances e afins, e por isso, toda vez que um garoto se aproxima mais dela, sempre se esquiva e acaba o relacionamento em virtude de evitar se machucar. Não bastasse isso, ela ainda vive sob a ausência do seu pai, que abandonou a família quando ainda era pequena. Como seu pai era músico, acabou deixando para ela apenas uma canção de ninar que faz sucesso até hoje. Sua quota de amor recebido é escassa, então para dar amor acabou estabelecendo regras as quais segue rigorosamente, como por exemplo, terminar o relacionamento quando ele fica sério demais, não deixar ninguém partir seu coração e jamais se apaixonar por um músico. Tudo estava indo bem até conhecer Dexter.

Dexter é músico e já quebra uma das principais regras de Remy. Ele é um garoto descolado e muito esperto. Usou a desculpa de um esbarrão para se aproximar de Remy e depois de insistir muito, acabam saindo. Remy decidi aceitar por achar que será apenas um romance de verão e ela iria acabar com ele o mais rápido possível. Entretanto, papo vai e papo vem, Remy se ver completamente apaixonado por Dexter e vive dentro de si um dilema que nunca sonhou em viver na vida. Durante o correr das páginas vemos uma protagonista lutar contra si mesma e seu coração, lidar com uma decisão ao qual vai contra quem sempre foi, e aceitar uma nova condição que a transformará numa nova pessoa.

Em contra partida ao foco da trama, Remy sabe que o novo casamento de Barbara, sua mãe, durará pouco tempo, comparando aos outros. Sua mãe é escritora o que passa o tempo todo digitando numa maquina de escrever antiga. O som das teclas sendo tocadas, soava mais uma música de conforto do que a própria música deixada por seu pai ao qual sequer consegue escutar atualmente.

Dexter está apenas de passagem pela cidade junto com sua banda. Sempre andam por ai fazendo shows de cidade em cidade e sua vida se parece mais com a de Remy do que possamos imaginar. A premissa do livro é essa. Uma pessoa que desistiu do amor e vai viver um dilema ao qual mudará todos os seus pensamentos e a pessoa que é para se transformar é algo melhor e superar seus medos mais profundos.

Definitivamente não tenho nada contra os clichês ou em ler livros repetidos, longe disso, contudo a história necessita ser bem contada e bem desenvolvida e foi o que aconteceu com este livro. Nas primeiras páginas já havia visualizado todo o final, mas logo algumas páginas adiante a visualização que havia tido foi dissipando e me deixando surpreendido. Eu imaginava gostar do livro, porém não tanto. Sarah Dessen nos apresenta personagens muito engraçados e desenvolvidos de forma ímpar. Gostaria que alguns tivessem sido mais explorados como as amigas de Remy que deram a história momentos hilários.

Dexter é um personagem muito carismático ao qual nos afeiçoamos, ele sabe o que quer, é completamente decidido e nos convence do que fala.

A escrita da autora é ágil e nos leva a passar as paginas numa velocidade muito grande. Foi uma leitura super rápida e que me marcou bastante. Quero sim ler mais coisas da mesma e me surpreender mais ainda como todos falam. Já fiz uma lista e comprarei em breve.

É um livro que você deve ler desapegado de tudo. Ele não irá mudar sua vida, longe disso, mas lhe proporcionará momentos de puro prazer lendo algo muito gostoso e leve. Um passa tempo de uma noite ou um final de semana com muitas risadas e ensinamentos. Leiam.

 Cortesia da Editora Companhia das Letras
Douglas Brandão
Geminiano, formado em Magistério e futuro professor de História. Mora na Bahia e louco por livros. Um pouco ciumento e orgulho. Fanático por Harry Potter e chegou a receber o apelido de "Vírgula" por sempre dar uma opinião ou comentário, porque sempre usa "Entretanto", "Contudo" e "Todavia" por ser sempre "Do Contra". Sincero ao extremo e venho para compartilhar meu gosto de leitura com vocês.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

15 comentários em "Uma Canção de Ninar [Sarah Dessen]"

  1. caro Douglas, estes livros que não esperamos nada são os que nos surpreende, sempre. vamos lá sem expectativas e rapidamente somos tomados pelo encantamento. não importa o clichê, o que importa é a maneira como a história nos envolverá. há inúmeros autores que retomam os mesmos assuntos de sempre e mesmo assim somos fãs de carteirinha. simples: eles sabem como nos enredar, sabem como dialogar com o leitor. o que me chamou a atenção foi um dos protagonistas ser músico, como sou movido a canções logo me interessei. nunca li nada da autora, mas agora "dessen" vai ficar martelando em minha cabeça até conseguir lê-la. mais uma vez culpa sua e de sua belíssima resenha!

    ResponderExcluir
  2. Ola, tudo bom?
    Ainda não li nenhum livro da autora, mas tenho muita curiosidade vejo vários elogios, como você também não me importo se a historia é clichê e até visualizei o final se a escrita nos envolve, e nos prende, estou curiosa para ler o livro, pois me parece que os personagens são super cativantes, espero gostar.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  3. Amo os livros da Sarah Dessen e estou doida para ler esse!
    Muita gente fala que é bom e eu sei que deve ser.
    Os livros dela são de uma leitura muito rápida e as histórias são envolventes.
    Super amo muito.
    Bjãoooo.
    Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Eu quero muito ler esse livro, apesar de estar correndo um pouco temas clichês eu estou completamente apaixonada pela forma como descreveu a narrativa da autora, é bom quando há essa surpresa sobre o que realmente irá acontecer, o fato da mocinha não acreditar em amor e blá blá blá não me convenceu mas ainda assim irei ler sem sombra de dúvidas.
    Bom Dia.

    ResponderExcluir
  5. Oi Douglas,
    Eu tô com esse livro e tô qrendo ler mt
    Tô esperando acabar as provas da faculdade pra lê-lo.

    Mui boa mesmo sua resenha!
    Fiquei mais curiosa.

    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Olá!! Tô adorando td q venho lendo sobre o livro, td tem me agradado dmais, não vejo a hora d conferir!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Douglas. Minha primeira experiência com a Sarah não foi a das melhores, mas acredito que sua escrita melhorou muito em relação a suas obras lançadas agora. Eu adoro um clichê, não me importo de ler mas também acredito que precisa ser bem desenvolvido. Dica anotada!
    Beijo, Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  8. Douglas!
    Gosto demais do estilo NA e ainda não li nada da autora, mas como falou, vejo ótimos comentários e tenho grande curiosidade e talvez esse seja um ótimo livro dela para começar, porque gosto de livro que me façam rir.
    “A simplicidade representa o último degrau da sabedoria.” (Arthur Schopenhauer)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  9. Também já ouvi a fama da Sarah Dessen,e vc foi surpreendido?!Hum,fiquei curiosa para conhecer as obras da autora.
    Concordo com você,quando a história é bem contada e bem desenvolvida,mesmo o vislumbrando o final,ela consegue envolver.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Douglas!
    Não conheço a escrita da autora, mas tenho boas expectativas para com esse livro. Tenho um exemplar, que ganhei em um sorteio. Ainda não comecei a leitura, mas pretendo em breve. Sua resenha está perfeita e me deixou mais motivada para me envolver nessa história. Obrigada.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Douglas!
    Nunca li nada da autora, e confesso que também acho que à primeira vista pareçam ser livros repetidos, e que se dependesse só de mim não me interessaria em ler. Porém acompanho o canal da Pam Gonçalves, e ela já traçou tantos elogios pra autora que eu acabei por adicionar inúmeros títulos dela aos meus desejados, incluindo Uma Canção de Ninar. Achei curioso a Remy marcar os meninos por serem músicos só por causa do pai que ela mal conheceu, e que não necessariamente abandonou ela por que era músico (no sentido de que isso por si só definiu tudo)...

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Vejo muitos comentários positivos sobre os livros da Sarah, mas ainda não li nada da autora, achei esse livro interessante parece ter aquele algo a mais que surpreendeu o leitor e adorei o modo que ele nos conquista e principalmente por essa visão que temos do livro acabar mudando, quero muito ler essa historia !!

    ResponderExcluir
  13. Nunca li nenhum livro da Sarah Dessen e sinceramente não fiquei interessada em ler Uma Canção de Ninar, acho que foi por causa de todos esses dilemas que a protagonista vive, sei lá, não os achei interessantes... portanto, esse é um livro que eu não leria.

    ResponderExcluir
  14. Nunca li nada da autora, mas sempre tive bastante curiosidade. Comecei a ler Os bons segredos,mas outros livros acabaram passando na frente. 😁 Mas já deu pra perceber que a autora gosta de abordar temas assim com mais drama, envolvendo família, pelo menos entre esses dois achei essa semelhança.

    ResponderExcluir
  15. Ainda não li nada da autora, mas como você também só leio elogios sobre ela. Gostei muito desta obra, da personagem principal encontrar o amor que ela não acredita exatamente onde não queria. Já fiquei torcendo pelo casal. Este é com certeza um livro que quero conferir.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir