acompanhe o blog
nas redes sociais

3.4.17

Sétimo [André Vianco]

Sétimo
Ed. Aleph, 2016 - 432 páginas:
      Quinhentos anos atrás, sete vampiros foram aprisionados lançados ao mar em uma caravela portuguesa em direção ao Novo Mundo. Quando o último deles, o pior entre os malditos, finalmente desperta, um reinado de terror entre humanos e criaturas das trevas tem início sob sua liderança impiedosa. Sétimo, o vampiro-monstro, o único capaz de caminhar sob a luz do sol, cria um exército sombrio para vingar-se dos responsáveis pela sua maldição. Enquanto isso, Tiago, que caçou e combateu os mortos-vivos antes de tornar-se um deles, tenta se acostumar à sua nova vida noturna e conciliar sua condição odiosa e seu relacionamento com Eliana. Em Sétimo, os vampiros de André Vianco ganham as ruas de São Paulo, em verdadeiras batalhas pelo destino de milhões de vidas. Caçadores de vampiros, lobisomens, mortos-vivos e o exército brasileiro iniciam uma caçada a Sétimo, uma criatura mais cruel que o próprio demônio.

Onde comprar:

Meu primeiro contato com a obra de André Vianco foi através de um de seus mais celebrados livros: Os Sete. O primeiro volume da série Vampiros do Rio Douro, a princípio, não ganhou muito da minha atenção. Cheguei mesmo a comentar na resenha que fiz aqui no Ler Para Divertir [Os Sete] o quanto achei a narrativa arrastada e difícil de seguir, a princípio. Contudo, da metade para o final, o livro ganhou um ritmo eletrizante e impossível de largar antes do desfecho.

Logo assim que finalizei Os Sete, emendei a leitura de Sétimo, o mais tenebroso, poderoso e impiedoso de todos os amaldiçoados, o príncipe da noite. A expectativa era imensa, e tive que me controlar pra não devorar o livro todo de uma vez. Mas antes de deixar aqui o meu cordial veredito, preciso informar a você ainda que ainda não leu Os Sete: essa resenha contém spoilers.


Sétimo começa imediatamente após o desfecho do primeiro livro. Desperto de seu sono milenar, o príncipe dos vampiros se vê maravilhado com o Novo Mundo tão diferente de seu conhecido Rio D’Ouro. Ao seu lado, Tiago (nosso herói do primeiro livro), antes tão disposto a combater e expurgar os vampiros, agora se vê transformado em um deles e, não obstante, é também general e guia dos planos de Sétimo, determinado em sua busca por vingança. O poderoso vampiro só não esperava ver um de seus irmãos, Lobo, voltar-se contra ele, disposto a fazer de tudo para enviar Sétimo de volta às profundezas do Inferno.

Se em Os Sete, a história de Sétimo era contada a partir das lembranças dos outros seis vampiros despertos da caixa de prata, nessa continuação a trajetória do sombrio bebedor de sangue mais poderoso de todos se revela de forma quase perturbadora. A todo o momento, tínhamos a impressão de que Tempestade, Inverno, Lobo, Acordador, Espelho e até mesmo Gentil transpareciam um medo profundo de que Sétimo pudesse despertar e, quando isso acontece, a razão desse medo torna-se bastante clara.

O olhar sombrio, a frieza calculada e as capacidades sobrenaturais até mesmo entre os outros vampiros tornam Sétimo uma das figuras mais assustadoras que já tive a oportunidade de conhecer em uma narrativa. Me lembrou muito a sensação que Lorde Voldemort, em Harry Potter, fazia a gente sentir toda vez que ele era mencionado. Não se deixe enganar pela forma humana que Sétimo é capaz de assumir (um aparente adolescente de 16 anos, magro, loiro, visivelmente frágil), pois é justamente assim que ele quer que você o veja. Quando enfurecido, Sétimo é cruel, agressivo, extremamente perigoso e literalmente visceral.


Diferente do primeiro livro, André Vianco construiu uma narrativa bem mais fluida. Da metade do livro em diante, algumas cenas fazem a gente perder o fôlego e, sem exageros, cheguei a ficar receoso esperando o sangue escorrer pelas páginas do livro.

A trama se divide em três núcleos. Ao lado de Sétimo, Tiago tenta manter um conturbado relacionamento com Eliana que, junto de César, ajudam Tiago a “cuidar” de Sétimo, segundo o plano estabelecido por Miguel (o Gentil) ainda no primeiro livro. Tiago, que agora também se transformou em um amaldiçoado bebedor de sangue, luta contra os impulsos de sua nova “vida” tentando desesperadamente manter-se fiel aos seus princípios e à sua boa índole. É muito interessante o modo como Vianco constrói essa relação do herói que tenta não se afastar de tudo aquilo em que acredita, tornando a narrativa mais rica e mais complexa.

Em contra partida (e mais perdidos que cego em tiroteio), o exército brasileiro continua sua busca infrutífera por artefatos que possam combater esses seres amaldiçoados que, agora, ameaçam todo o território nacional, e não mais apenas a pequena cidade de Amarração, no Sul do Brasil. Até que o jogo finalmente parece se equilibrar, quando a nova linhagem dos antigos Caçadores de Vampiros, que combateu e aprisionou os sete amaldiçoados ainda em Portugal, entra em cena.

Mas Lobo, o vampiro transmorfo, não vai esperar que os humanos encontrem uma forma de combater seu irmão amaldiçoado. Ele próprio começa a forma seu exército para se proteger da ira de Sétimo. Ligados por uma estranha telepatia, o príncipe dos vampiros logo percebe que algo está errado e, à medida que vai tentando moldar Tiago e seus amigos aos seus propósitos, a real natureza de Sétimo vai tornando-se mais clara. Metidos até o pescoço nessa guerra, Eliana, César e Tiago começam a arquitetar um plano para derrotar Sétimo, antes que todo o país seja tomado por sua ira e sua sede por vingança.

Da metade para o final, o livro nos apresenta diversas forças se enfrentando num mesmo campo de batalha: o exército, os caçadores de vampiros, e os próprios vampiros, divididos entre o bem e o mal. O resultado desse conflito se dá num desfecho marcado por muitas mortes, balas de prata, mordidas e muito, muito sangue. O tom sobrenatural que Vianco agrega aos seus protagonistas apenas faz com que essa guerra se acentue, até que uma reviravolta aos quarenta e cinco do segundo tempo, isto é, um personagem que surge trazendo um elemento que define o vencedor da guerra, quebra todas as expectativas e torna a narrativa ainda mais eletrizante.


A temática vampiresca com a qual Vianco nos recebe mais uma vez continua sendo inusitada. A maestria com a qual o autor, mais uma vez, mescla personagens de outro folclore ao nosso cotidiano transforma completamente nossa visão desses seres, aguçando o interesse do leitor e nos convidando a imaginar o quão real haveria de ser essa narrativa se, de fato, o Brasil fosse atacado por um exército de vampiros amaldiçoados.

Sétimo nos traz novos personagens e, por consequência, novos pontos de vista. Enquanto no primeiro livro os vampiros eram icônicos, aqui nos deparamos com uma verdadeira horda de criaturas poderosas e com as mais diversas características. Dimitri, o mercenário incansável, e Tobias, que se descobre descente da antiga linhagem de caçadores, marcam os pontos mais bacanas da narrativa.

Se este livro pudesse ganhar uma adaptação para o cinema, certamente seria de tirar o fôlego. A trama de Vianco é bastante imaginativa e rica em descrições, o que faz com que a gente tenha a sensação de estar assistindo a um filme de ação. Contudo, por se tratar de um livro, devo dizer que Vianco não se libertou plenamente dos pecados cometidos ainda no primeiro volume. Alguns pontos da narrativa ainda são excessivamente descritivos e, se você for do tipo de leitor que acaba se perdendo no meio de um parágrafo, recomendo a leitura de Sétimo com atenção redobrada. Salvo essas exceções, trata-se de uma leitura bastante prazerosa e, sem dúvida, um acréscimo essencial à literatura fantástica no Brasil.


Sobre a edição, a Editora ALEPH manteve a mesma qualidade e roupagem inovadora conferida ao primeiro título de Vianco na casa. Desejo que, com os próximos títulos do autor, a nossa querida editora mantenha a mesma qualidade e refinamento, afinal, já estou ansioso pela continuação com a série “O Turno da Noite” .

 Cortesia da Editora Aleph
Thiago Augusto
Canceriano. Apaixonado por literatura, cinema e música. Sonha em escrever livros, dublar animações da Disney e, algum dia, conhecer Hogwarts. Siga-me nas redes sociais: @thiioliv3ira.
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

19 comentários:

  1. Essa nova edição ficou linda. Li o anterior, Os Setes, e logo em sequência peguei esse. O primeiro tem uma pegada mais de terror, já esse achei mais voltado para a ação e aventura, e com mais violência. Vianco é mesmo o mestre do terror e mostra que temos talentos que não devem nada aos outros países.

    ResponderExcluir
  2. Oi Thiago!
    Eu já li resenhas do livro, e essa capa tá linda, enredo parece ser bom, vai pra minha listinha, espero conseguir ler em breve.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Faz muito tempo que venho ouvindo críticas positivas a respeito desse livro, e agora com a sua resenha fiquei com mais vontade de ler, já veio para minha lista de leituras de 2017.

    ResponderExcluir
  4. Oi Thiago,
    Assim como você, meu primeiro contato com o autor foi através do livro Os Sete e eu gostei tando de sua história que dei seguimento e li Sétimo. Me senti tentada a ler este livro pois sua fama entre todos os vampiros era maior e mais assustadora,o que me fez imaginar o quão envolvente seria sua história.
    Para mim o fato deste livro ter sido melhor foi porque eu já estava inserida neste mundo, algumas coisas já havim sido explicadas então só restava a ação. A escrita do autor é muito boa, ele conseguiu criar seus próprios vampiros, mas trazendo características da clássica cultura vampiresca (que eu adoro). Ler sua resenha foi muito interessante, pois ela me lembrou de fatos que não me recordava mais, pois li o livro há muito tempo. Espero fazer a releitura dos livros do André Vianco, ainda mais agora que estão com essas novas edições.

    ResponderExcluir
  5. Thiago!
    Confesso que sou fã dos vampiros e do André também, apesar de ter lido apenas um livro dele.
    Só em imaginar que um livro possa ser transformado em filme, é porque deve mesmo ser bom, afinal, parece cheio de ação e com vários personagens além dos principais.
    Desejo um mês repleto de realizações e uma semana de luz e paz!
    “ Eu creio que um dos princípios essenciais da sabedoria é o de se abster das ameaças verbais ou insultos.” (Maquiavel)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Thiago!!
    Não conhecia as obras desse autor, mas achei bem interessante. Talvez leio.
    E tomara que saia o filme, né, se o livro parece ser bom, o filme vai impressionante.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Thiago.
    Há séculos que desejo ler alguma obra do autor, mas confesso que embarcar em uma série com vampiros e esses seres sobrenaturais está longe de ser uma coisa que quero fazer em um futuro próximo.
    já ouvi falar na obra e fiquei curiosa. Saber que o segundo livro é mais eletrizante que o começo parado do primeiro me anima um pouco. Quem sabe no futuro?
    Gostei dessa edição.

    ResponderExcluir
  8. Olá, nossa...eu li a resenha do primeiro livro e fiquei maravilhada com o autor, e depois desse segundo que e a continuação pois amei...a historia me deixou ate arrepiada só de ler a resenha, deve ser muito sombrio esse segundo livro!!

    ResponderExcluir
  9. Olá!!
    A capa está realmente linda, ainda não li o primeiro volume é um genero que não chama minha atenção pelo fato de envolver vampiros ainda não consegui me identificar, mas a historia é legal.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  10. Oi Thiago!
    Gosto muito da temática vampiros, ainda mais quando eles são realmente sombrios e poderosos (sem frescurites kkk).
    Não li o primeiro livro mas com certeza a devem ser muito bons pois o Andre sem lança sucessos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi Thiago.
    Que bom que essa narrativa foi mais fluída que a do primeiro livro, eu estou louca para ler, mas não conheço a escrita do autor, Os Sete será meu primeiro contato, espero ter uma experiência positiva com os livros.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Conheci a escrita do autor em Os sete e logo em seguida li esse, gostei bastante adoro esse universo vampírico e achei bem diferente a historia. Concordo que deveria virar filme, tem ação, aventura, suspense, emoção e muito mais rsrs. Quanto mais eu lia mais queria ler para saber o desfecho.

    ResponderExcluir
  13. Oi Thiago, tudo bem?
    Li a resenha do primeiro livro e me lembro que fiquei meio assim sobre ler o livro depois dos pontos negativos. Que bom que ele melhora a partir de um certo ponto. Como ainda não decidi se vou ler ou não, pulei para o fim da resenha. Confesso que fiquei animada com o que li.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  14. Oi Thiago...
    Até hoje não linda de André Vianco, mas confesso que ultimamente tenho fugido de leituras com vampiros... Apesar de ter gostado muito da sua resenha essa 'pingação de sangue' não me atrai nem um pouquinho... Quem sabe mais pra frente eu dê uma chance a essa leitura...
    Abraços.

    ResponderExcluir
  15. Oi mano, devo ser sincera ao dizer que não li totalmente sua resenha pelo fato que ainda tenho a intenção de ler esse livro então estou evitando totalmente spoilers. Mas já vi que o primeiro deixa a desejar o segundo vem pra com certeza fazer você não ter se arrependido de ter começado a ler esses livros. Obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
  16. Olá!!!Tenho o livro aqui, porém, ainda não li, já que estou com vários outros livros na frente, mas, depois dessa sua resenha, vou ter que passá-lo na frente de alguns. Parece ser melhor que “Os Sete”, que eu gostei bastante.

    ResponderExcluir
  17. Já li Os Sete alguns anos atrás,na época queria pegar o Sétimo,mas o tempo foi passando...
    Gostei dessa nova edição,sua resenha me deixou nostálgica

    ResponderExcluir
  18. Eu comecei a ler Os Sete a muitos anos atras (acho que em 2008) e não gostei muito da narrativa, não me pegou não :/ Gostei da resenha, mas acho que ainda não quero ler este livro rsrs quem sabe mais pra frente eu mude de ideia.

    ResponderExcluir
  19. Somente lendo as resenhas sobre os livros acho que a historia é de tirar o fôlego. Adoro quando o livro tem descrições precisas que deixam a sensação de estar assistindo a um filme de ação. Com certeza quero conferir a obra de André Vianco.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

 
Ler para Divertir © 2015 - Blog no ar desde 31.10.2010
topo giovana joris • design e código gabi melo