acompanhe o blog
nas redes sociais

3.7.17

A Menina que Não Acredita em Milagres [Wandy Wunder]

A Menina que Não Acredita em Milagres
Ed. Novo Conceito, 2017 - 288 páginas
- "Campbell tem 17 anos. Ela não acredita em Deus. Muito menos em milagres. Cam sabe que tem pouco tempo de vida, por isso quer viver intensamente e fazer tudo o que nunca fez, no tempo que lhe resta. Mas a mãe de Cam não aceita o fato de perder a filha, assim, ela a convence a fazer uma viagem com ela e a irmã para Promise um lugar conhecido por seus acontecimentos miraculosos. Em Promise, Cam se depara com eventos inacreditáveis, e, também, com o primeiro amor. Lá encontra, finalmente, o que estava procurando mesmo sem saber. Será que ela mudará de ideia em relação à probabilidade de milagres?"


Onde comprar:

Esse não é apenas mais um livro com protagonista doente, que faz todo mundo chorar. Não. A Menina que Não Acredita em Milagres vai muito além do que isso. Campbell, ou apenas Cam, tem dezessete anos e uma vida inteira pela frente se não fosse o terrível câncer. Só que este já está num estado bastante avançado, impossibilitando a garota de quaisquer esperanças futuras de se livrar daquilo de uma vez por todas. Desesperada por uma cura, sua mãe decide leva-la, junto com sua irmã Perry, para uma pequena cidade chamada Promise, conhecida como cidade milagrosa. Uma válvula de escape para levar sua fé à única coisa que pudesse lhe trazer cura, ou não.

Mesmo relutante Cam acaba indo, e sua vida muda drasticamente. Lá acaba conhecendo um garoto que a faz se apaixonar. Sua conduta atual então é moldada por um futuro incerto, que a faz sentir medo e ter pensamentos de revolta com o mundo. Completamente normal quando pessoas estão neste estado.

“Um país inteiro glorificando um joguinho de garotos. As garotas nunca tinha chance de ser celebradas assim. Transformadas em semideusas. Primeiro, eles faziam as meninas item a igreja para aprender a idolatrar um deus masculino, depois transformavam meros garotos em mini deuses para que as garotas os idolatrassem aqui na Terra.”

A estória passa a ter uma conotação mais dramática. Até então temos o típico enredo de livros no mesmo estilo, mas é a profundidade da obra que a deixa mais verossímil, próxima do nosso eu humano.

A Menina que Não Acredita em Milagres

Assim como qualquer adolescente que descobre uma doença terminal, Cam possui uma listinha de coisas que querem fazer antes do pior vir. Algumas coisas ocorrem realmente como ela gostaria outras não, mas torcemos por ela, para que consiga e seja feliz.

A personagem, assim como os outros, foram escritos de forma bem reais. O que Cam pensa fica bem gravado em nossas mentes, como o dia que ela pensa sobre sua morte.

“Talvez fosse o modo como acordara de manhã, mas ela estava pensando muito na morte hoje. Pensou em como aconteceria... Os pulmões se enchendo lentamente com fluido, afogando-se na própria cama, subitamente percebendo que não respirara e então sem visão nem audição e finalmente sem a capacidade de sonhar. Sem amor. Era a parte mais triste e mais assustadora disso. De repente, ficar sem amor para sempre.”

São leituras assim que fazem a pena continuar a ler, pois nossa visão de mundo expande, torna nossos conceitos novos, nos enche de esperança, de coisas boas. É impossível não sair de uma leitura assim de alma lavada, com a cabeça erguida. A Menina que Não Acredita em Milagres é mais do que uma adolescente com câncer, é sobre a vida em si e como ela é.

A leitura vale a pena para desanuviar os problemas pessoais, para deixar a vida mais leve ou apenas para dá uma respirada entre leituras pesadas. Um livro doce, calmo, gostoso e divertido para um dia chuvoso. Leiam, se divirtam, amem as pessoas a sua volta. Boa leitura.


Douglas Brandão
Geminiano, formado em Magistério e futuro professor de História. Mora na Bahia e louco por livros. Um pouco ciumento e orgulho. Fanático por Harry Potter e chegou a receber o apelido de "Vírgula" por sempre dar uma opinião ou comentário, porque sempre usa "Entretanto", "Contudo" e "Todavia" por ser sempre "Do Contra". Sincero ao extremo e venho para compartilhar meu gosto de leitura com vocês.
Cortesia da Editora Novo Conceito
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

26 comentários em "A Menina que Não Acredita em Milagres [Wandy Wunder]"

  1. caro Douglas, gosto de sick-lit, não tenho preconceito algum com eles. não por serem melosos e sentimentais, mas porque sempre nos ensina que o ego acaba não nos valendo de nada, não é mesmo? mais uma dica sua que anoto mentalmente e já há um bocado de livros que têm você como indicador. valeu amigão!!!

    ResponderExcluir
  2. Douglas!
    Os livros de sick-lit, em sua maioria, trazem um grande aprendizado pessoal e uma evolução espiritual, é um grande incentivo para que sejamos fortes e buxquemos a felicidade durante cada instante de nossas vidas.
    Desejo uma semana de luz e paz!
    “Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes.” (Paulo Freire)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito de livros que me fazem refletir, e gostei deste livro não ser mais um de um adolescente com câncer, é algo que nos faz pensar mais a fundo sobre o assunto, e torcer pelos personagens.
    Após ler sua resenha fiquei muito curiosa para ler este livro e conferir a história de Cam, adicionei A Menina Que Não Acreditava em Milagres em minha lista de leituras e espero ler este livro em breve.

    ResponderExcluir
  4. Estou lendo justamente um livro que a protagonista tem câncer e mesmo que eu já tenha chorado litros, eu não resisto quando vejo outro :'/. É difícil acreditar que pode ser leve, mas vou confiar.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Oi Douglas, leitura que nos fazem pensar e deixam mais leve são sempre bem vindas e mesmo que esse tema já não seja novidade e existam muitas histórias com a mesma premissa, a escrita do autor é que promove a diferença e gostei de saber que é isso ocorre nessa história e somos surpreendidos de forma positiva. Gostei da resenha e fiquei com vontade de ler o livro ;)

    ResponderExcluir
  7. Oi Douglas :)
    Realmente já vi muitas histórias como a da Cam em filmes e livros.
    Esses livros nunca são suficientes pra lembrar a gente de que a vida é muito valiosa e devemos aproveitar ao máximo.
    É ótimo quando o livro traz essa profundidade.
    Obrigada pela indicação!
    Abc

    ResponderExcluir
  8. Oi Douglas,
    Deve ser muito difícil para uma mãe ou pai ver que seu filho pode morrer e não ter em mãos a cura para evitar isso. Quando a mãe de Cam propõe a ida até a cidade de Promise é porque ela vê na cidade sua última esperança e este é um dos aspectos mais reais da trama. Percebi que Cam não se vitimiza com a doença, acho até que algumas atitudes dela possam ser encaradas como egoístas, pois não demonstra tanto interesse em fazer mais uma tentativa para a cura do câncer. Apesar de não ser um gênero que leio muito, achei a premissa bem cativante e quero ler esse livro sim.

    ResponderExcluir
  9. Oi Douglas! Eu não gosto de sick-lit, mas eu amei esse livro, super concordo com vc, é mais do que uma história de uma garota com câncer! Sem contar a personalidade de Cam que é sensacional e super me identifiquei com a mãe dela, acho que tentaria lutar pela vida da minha vida de todas as formas como ela fez! Adorei os quotes selecionados.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Que maravilhosa resenha e que maravilhoso título! Meu sinceramente a novo conceito tem se superado com estes títulos. Gostei do fato da não vitimização da Cam pela doença terminal, de fato é bem bacana. Amei a resenha!


    Grande abraço,
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  11. O que me chamou a atenção nesse livro foi justamente o fato dele trazer mais do que apenas um protagonista doente com um câncer terminal.
    Achei interessante ver o lado de uma pessoa que não acredita em Deus ou em milagres ir em busca de um e acabar descobrindo o amor.
    É um livro que eu quero muito ler.

    ResponderExcluir
  12. Olá,
    Gostei muito da trama do livro, tem uma premissa muito maravilhosa, o fato da personagem ser doente de câncer, ela queria ter uma vida normal, ter uma vida que deseja porém ela não tem mas procura realizar seus sonhos, seus desejos e isso é incrivel. A autora soube muito aborda essa forma de não querer demonstrar para nós que a historia é envolta sobre a doênca dela mas sim como ela quer realiza seus sonhos e que nunca desistiu dele.. A Premissa é maravilhosa, eu realmente amei.

    ResponderExcluir
  13. Oi Douglas!
    Parabéns, sua resenha ficou linda!
    Eu estou acompanhando resenhas do livro, cada vez mais me interesso e me apaixono pelo enredo, espero não demorar mto pra ler...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  14. Olá Douglas ;)
    Gostei muito da sua resenha, parabéns! Você me deixou com muita vontade de ler o livro, ainda mais porque adoro o gênero sick-lit!
    Achei a premissa meio semelhante, em alguns aspectos, a A Culpa é das Estrelas, um livro que adoro. Acho que a Cam tem tudo para me emocionar, e o livro parece ter muitos ensinamentos, adorei!
    Obrigada pela indicação ;)
    Abç

    ResponderExcluir
  15. Oi Douglas.
    Eu vi esse lançamento a algum tempo e confesso que estou bem curiosa para ler, é incrível como mãe é mãe até mesmo nos livros né, eu fiquei bem curiosa a já vou me preparar para as lágrimas.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  16. Gostaria de ler esse livro que nos passa ensinamentos e nos emociona com essa historia. Abre os nossos olhos para outra realidade que nem prestamos atenção. Os personagens parecem que nos conquistam e ficamos na torcida por eles.

    ResponderExcluir
  17. Oi Douglas, tudo bom?
    É a primeira vez que vejo falar do livro, parece ser bem profundo mesmo, fiquei interessada em ler, tenho certeza de que irei chorar hahahah sou muito sensível a esse tipo de coisa. Gostei quando você disse que o livro é sobre a vida, e sem contar que personagens mais reais nos transbordam ainda mais para o livro né. Espero ter a oportunidade de ler em breve.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  18. Cara, fiquei curiosa com o final! Gostei muito da premissa! Show! É uma visão nova, para algo atual! Gostei muito!

    ResponderExcluir
  19. Ainda não tinha lido resenhas sobre esse livro, gostei bastante do enredo dele, parece ser bem profundo e deve ser bem difícil para uma mãe ver seu filho morrendo e bem difícil também para um adolescente viver sabendo que seus dias estão contados, o livro parece ser muito bom e gostaria de lê-lo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Uma história centrada na personagem com uma doença terminal não é minha escolha no momento pela carga dramática,mas na sua resenha vc o descreve como doce e divertido para um dia chuvoso,hum...daria uma chance pra essa leitura sim =]

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Ainda não conhecia o livro, mas a capa e premissa estão muito boas!
    Também gosto muito desse gênero literário e de saber que o que estou lendo poderia ser verdade. Gosto quando o autor consegue passar essa veracidade para nós.
    Gostei muito dos seus comentários, você conseguiu passar realmente o que sentiu lendo e o quanto gostou do livro.
    Vou adicionar na listinha de desejados <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. Geralmente não leio muito esse gênero, mas a resenha me fez repensar... As reflexões que muitas vezes esse tipo de livro passa é o que marca a leitura de muita gente. Além disso é bom saber que o livro não fica parado no "clichê" da pessoa doente, e que é mais que isso!

    Rodolfo

    ResponderExcluir
  23. Olá! Gosto dos enredos que nos fazem refletir, onde exista uma mensagem de fé e esperança, câncer é um assunto muito complicado e delicado de se tratar, certamente várias lágrimas rolaram enquanto eu estiver fazendo a leitura deste livro.

    ResponderExcluir
  24. Oi, Douglas!!
    Achei bem interessante a resenha sobre esse livro é a primeira fez que leio uma resenha tão sincera sobre esse livro, sei que é bem complicado ler estórias sobre sick-lit, pois sempre é triste quando sabemos que alguem vai morrer na narrativa, mas olhado pelo outro lado essas mesmas doenças que acometem os personagens estão presentes no nosso dia a dia.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  25. Já li várias resenhas sobre esse livro, mas nenhuma tao convincente e tocante. Adoro livros que nos deixa com bagagem de conhecimento, leituras profundas e que modificam, é o caso desta. Quero conhecer Cam e tudo que essa obra tem a oferecer.

    ResponderExcluir
  26. Não curto sick-lit pois sou uma manteiga derretida, prefiro livro sem drama, sabe?! Mas se você diz que A Menina que Não Acredita em Milagres é mais do que uma história de uma adolescente com câncer, vou seguir o seu conselho e anotar essa dica para lê-la quando precisar desanuviar meus problemas pessoais...
    Valeu pela dica.
    Abraços!

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir