acompanhe o blog
nas redes sociais

9.11.17

A Noiva do Capitão Brian [Christina Nunes pelo espírito Caio Fábio Quinto]

A Noiva do Capitão Brian
Ed. Academia, 2017 - 240 páginas
- "Duas almas que permaneceram espiritualmente ligadas mesmo depois da morte. Numa época marcada por navegações, conquistas territoriais e intenso tráfego comercial em mares europeus, uma viagem marca o encontro entre uma distinta jovem e um experiente capitão naval. Responsável por conduzir a bela Cathy em segurança até Creta, ao encontro de parentes com os quais ela passaria o verão, Brian Sveiter, capitão do Dominator, tem sua bravura colocada à prova: um naufrágio interrompe a viagem, mas dá início a um romance nunca antes experimentado por ele ou Cathy. Os eventos que marcam esta trama, cuja narrativa mescla mistério e emoções, fazem de A noiva do capitão Brian não apenas uma envolvente história de amor, mas um emocionante relato sobre duas almas que permaneceram espiritualmente ligadas para além da separação da morte."

Onde comprar:

Desde o dia em que me identifiquei como um leitor assíduo, decidi que tentaria jamais dizer "Não" a qualquer obra/gênero literário. Sabemos que temos fases em que queremos ler determinada coisa, mas chega uma hora que queremos abrir ainda mais nossos horizontes, e acabamos dando oportunidades para nos aventurar em terrenos desconhecidos. Foi o que aconteceu comigo ao escolher "A Noiva do Capitão Brian" para leitura/resenha. Trata-se de um gênero que nunca tinha lido: Romance Espírita.

Confesso que, mesmo antes de iniciar a ler, já fui com a ideia pré-concebida de que iria ver algo relacionado à vidas passadas e/ou almas gêmeas se reencontrando em outras reencarnações. Enganei-me completamente. Ufa! (risos). Logo na apresentação, lemos uma nota do autor espiritual, nos informando que a história trata-se de uma ficção, mas, tudo relacionado aos costumes, traços de personalidades e eventos familiares são compatíveis com a realidade em qualquer época.

A trama é ambientada no período das Grandes Navegações. Brian Sveiter é um dos mais conhecidos e respeitados Capitães de Navio da época, e foi incumbido de levar à bordo de seu navio, a jovem Cathy Tompson para a Grécia, pois, sua família não estava gostando de seu envolvimento com um rapaz de caráter duvidoso. O primeiro contato entre os dois não foi muito agradável. Mesmo o Capitão sendo extremamente gentil com a jovem, ela demonstrou logo o seu gênio difícil, e seu incômodo ao ser mandada para longe de seu affair.

"- A mim ele não presta nenhum favor, visto que não o solicitei, mamãe! E não consigo portar-me "graciosamente" diante de um homem que, quinze anos depois, ainda me considera "uma criança", com disse!" Pág. 18

Em determinado momento da viagem, o Dominator (nome do navio do Capitão Sveiter), sofre um naufrágio após uma violenta tempestade, e o casal acaba indo parar em uma ilha deserta. Sem perspectiva de quando seriam resgatados, a relação deles vai se construindo/solidificando aos poucos. Afinal, meses se passam, e eles só tinham um ao outro para se apoiarem. Nasce aí uma grande história de amor. Após alguns meses, o casal finalmente é resgatado, mas não posso dar mais informações sobre, pois já seria spoiler.

"Cathy enfim emudeceu, deixando-se cuidar daquele jeito, metade pela ausência de iniciativas condizentes, metade por ver-se, outra vez, presa daquele olhar penetrante, que tinha o poder de paralizá-la, tanto em palavras como em ações. E, ato contínuo, corou e constrangeu-se mais quando, ao final daquela providência inopinada, calado e sem dizer nada, Brian levou aos lábios as suas mãos. Beijou-as de leve, com um misto de carinho e respeito, e levantou-se, pegando a garrafa e voltando calmamente para suas ocupações." Pág. 60

Gostei bastante dessa experiência nova. Acho que é uma obra que qualquer pessoa que goste de romance pode ler, independente de Religião, Dogma ou Crença. Um ponto positivo que posso falar é que na última página são fornecidas Referências Doutrinárias Espíritas que foram utilizadas nessa obra. Seria uma espécie de "leitura técnica" sobre o assunto. Confesso que minha curiosidade bateu forte aí.

Em relação a parte gráfica, a editora está de parabéns. Capa muito bonita e que condiz com a trama. A diagramação interna é simples, mas agradável as olhos, e a revisão está muito boa. Encontrei apenas alguns errinhos de digitação, mas nada que atrapalhasse.

Indico a leitura para os amantes de um romance ficcional, mas que podem sentir alguma proximidade com um romance sobrenatural.

Link no Skoob: https://www.skoob.com.br/a-noiva-do-capitao-brian-693395ed696442.html


Nardonio Almeida
Pernambucano, formado em Artes Cênicas e apaixonado por teatro e livros. Descobriu-se leitor depois de um empurrãozinho de uma amiga. Virginiano, pé no chão e que adora a calmaria. Leitor de quase todos os gêneros literários. Afinal, quando a trama é boa, o gênero é o que menos importa.
Cortesia da Planeta Livros Brasil
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

11 comentários em "A Noiva do Capitão Brian [Christina Nunes pelo espírito Caio Fábio Quinto]"

  1. Não é um estilo que estou acostumada, mas já li alguns romance espírita e achei uma boa leitura.
    É bom porque nos faz sair da zona de conforto e leitura nunca é demais.
    Gostei da premissa, parece ser uma bom romance e independente de religião.
    É bem legal que forneça referência, além de ajudar entendermos melhor o livro é também uma forma de adquirirmos novos conhecimentos.

    ResponderExcluir
  2. Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum romance espirita mas confesso que já me interessei por algumas capas e sinopses e essa capa em especial está bem bonita. Achei a trama bem diferente, o fato do casal ficar preso na ilha deserta deve render um envolvimento bem interessante e fiquei curiosa pra saber como eles lidam com isso e como ficam após o resgate. Curti muito a dica e surgindo a oportunidade vou querer ler sim, sou fã de romances ;)

    ResponderExcluir
  3. Gosto de romances espiritas, li alguns, esse parece ser uma leitura agradável e gostei porque o romance parece ter surgido com a convivência dos dois no dia a dia ali isolados, tiveram tempo de se conhecer melhor e aproveitar a companhia um do outro.

    ResponderExcluir
  4. Dom!
    Pois é amigo, temos de ampliar nossos horizontes literários e não nos durtarmos de nenhum estilo, porque assim podemos aprender cada vez mais.
    Gosto dos romances espíritas porque nos orientam em questões que nem imaginávamos como agir e respondem perguntas pendentes no decorrer da vida.
    Gostei muito de sua avaliação.
    “É prova de inteligência saber ocultar a nossa inteligência.” (François La Rochefoucauld)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Antes de ler o meu primeiro romance espírita, também de ficção, tive quase que um "receio" de que se iria gostar ou não; mas vou dizer, foi uma das experiências mais maravilhosas que tive como leitora; então, acho que este livro da Christina deve ser uma ótima dica tanto para os que já curtem o estilo, quanto para aqueles que ainda não se aventuraram por ele.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Não é o tipo de livro que eu estou acostumada a ler, mas pela sua resenha pude perceber que se trata de uma história muito bonita, um romance, independente de religião, acho que é uma ótima maneira de conhecer novos tipos de leituras.

    ResponderExcluir
  7. Oii Nardonio!
    A obra já está na minha lista de desejados, o enredo me agradou demais, capa linda, espero ler em breve...
    Adoro esse gênero!
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  8. Oi Nardonio.
    Eu assim como você, sempre tento sair da zona de conforto e ampliar meu horizontes, ja li alguns livros espíritas, porém não é um gênero que gosto muito, no entanto essa premissa me chamou bastante a atenção, eu adorei a ideia de que eles só tem um ao outro para se apoiar, eu adorei a ideia do autor escrever as referências que ele usou, enfim, eu quero ler.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Oi Nardonio,
    Romance Espírita, já li alguns, mas faz tempo que não pego nada do gênero.
    É bom sair do que estamos acostumados e conhecer coisas novas.

    ResponderExcluir
  10. Sempre tento ler novos gênero e confesso que nunca li nada espírita.
    Porém li a sinopse e gostei bastante. Sou doida por romances maduros.
    Ainda bem que sua experiência foi boa.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Nardonio!
    Leio qualquer gênero, desde que a trama me interesse, o que não foi o caso de A Noiva do Capitão Brian, não fiquei curiosa para conhecer o romance de Brian e Cathy, nem acompanhar  suas aventuras em uma ilha deserta... por isso dificilmente eu leria esse livro...
    Abraços!

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir