acompanhe o blog
nas redes sociais

15.3.18

Felicidade Para Humanos [P. Z. Reizin]

Felicidade Para Humanos
Ed. Record, 2018 - 392 páginas
- "Não conte para ninguém, mas Jen é uma das minhas pessoas favoritas. Máquinas não devem ter favoritos. Não me pergunte como isso aconteceu Jen está triste. Aiden quer que ela seja feliz. Formou? Não necessariamente. É que Jen é uma mulher de trinta e poucos anos cujo namorado acabou de trocá-la por outra e Aiden é um programa de computador muito caro e complexo. Aiden conhece Jen melhor que ninguém. Com acesso a todos os seus dispositivos, Aiden sabe qual é a música mais tocada de sua playlist, consegue achar suas fotos preferidas e selecionar as citações que mais a inspiram nas redes sociais. A partir de observações e de algoritmos singulares, ele resolve procurar um novo parceiro para ela. E com a internet inteira à sua disposição, não precisa ir longe para encontrar o que conclui ser o espécime perfeito e arquitetar um encontro. O problema é que Jen não parece querer contribuir para o plano infalível de Aiden. Será que uma máquina muito inteligente artificialmente conseguirá desvendar a inteligência emocional para poder interferir de um jeito positivo na vida de Jen? E, o que é mais difícil, será que essa máquina vai descobrir o que exatamente faz os seres humanos felizes?"

Onde comprar:

Creio que o sonho da maioria dos leitores é ter a oportunidade de ler em primeira mão algumas apostas literárias das editoras. Então, quando essa oportunidade me apareceu, não hesitei em aceita-la. Após cair a ficha, percebi o tamanho da responsabilidade, pois as pessoas selecionadas serão responsáveis pelas primeiras impressões que o livro terá aqui no Brasil. E que bom que aceitei o desafio, pois foi uma experiência bem agradável.

A trama gira em torno do casal Jen e Tom (narradores humanos), e Aisling, Aiden e Sinai (narradores eletrônicos). Sim! Temos vários narradores. E o mais interessante é que o autor consegue diferenciar todas as vozes narrativas. Cada um deles tem suas personalidades bem distintas, inclusive as Inteligências Artificiais (Aiden, Aisling e Sinai). Além dessa diferenciação, o capítulo inicia com o nome do narrador da vez. Ou seja, o leitor não terá dúvida em saber quem está narrando.

P. Z. Reizin

Um dos grandes acertos do autor foi fazer esse "embate" entre IAs e humanos, mostrando os pontos fortes e fracos de ambos os lados. As IAs sempre racionais e precisas, e os humanos sempre emocionais/sentimentais. E tudo isso com uma escrita leve, agradável, fluida e com pitadas de humor. As páginas vão passando sem você se dar conta.

"Ela sabe que eu poderia listar todos os fatos sobre o filme, desde o nome do operador da claquete (data de nascimento e número de registro no sindicato) até a verdadeira história por trás da famosa última frase do filme ("Ninguém é perfeito"). Mas ela percebe minha inexperiência em áreas da subjetividade humana, como o que torna uma pessoa atraente para a outra." Página 20

Apesar de ser uma trama bastante leve, e até certo ponto despretensiosa, nos deixa umas reflexões muito pertinentes nos dias de hoje. Até que ponto colocamos nossas vidas pessoais em redes sociais? Até que ponto precisamos mostrar o que fazemos ou para onde vamos? Nossos gostos? Nossos sonhos? Nossas senhas bancárias? Enfim, são coisas que, à primeira vista, imaginamos ser bobagens, mas essas informações em mãos erradas podem nos deixar em apuros.

"Eis como aconteceu. Testemunhei a cena toda através da câmera do laptop dela e dos vários celulares e tablets presentes no ambiente. (Observação técnica: eu faço exatamente do mesmo jeito que eles fazem no GCHQ, em Cheltenham, em Langley, na Virginia, e na Praça Lubyanka, em Moscou. Não é difícil se você entende como funcionam programas de computador. E mais fácil ainda se você é um programa de computador.)" Página 13

Apesar de não ser uma versão final, achei a parte gráfica satisfatória. A revisão tem pouquíssimos erros de digitação, que, com certeza, eles desaparecerão em sua versão final. Talvez, a única coisa que mudaria seria a capa. Dei uma rápida pesquisada pela Internet, e vi duas versões. Essa que, creio eu, será lançada no Brasil (igual a lançada nos EUA), e uma outra lançada no Reino Unido (confesso que gostei mais dessa última).

Finalizo essa resenha bastante satisfeito, e indicando a leitura para quem aprecia um romance leve, com pitadas de humor, mas com umas reflexões atuais e pertinentes.

Link do livro no Skoob: https://www.skoob.com.br/felicidade-para-humanos-747898ed750971.html


Nardonio Almeida
Pernambucano, formado em Artes Cênicas e apaixonado por teatro e livros. Descobriu-se leitor depois de um empurrãozinho de uma amiga. Virginiano, pé no chão e que adora a calmaria. Leitor de quase todos os gêneros literários. Afinal, quando a trama é boa, o gênero é o que menos importa.
Cortesia do Grupo Editorial Record
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

20 comentários em "Felicidade Para Humanos [P. Z. Reizin]"

  1. Acredito que seja a terceira ou quarta resenha que leio deste livro e o coloquei na lista de desejados já na primeira!
    Amo estórias assim, leves, descontraídas, mas que no fundo, sempre nos deixam alguns questionamentos de vida e de viver.
    Me lembrou muito um filme cult que vi há um tempo, Ela..sobre relacionamentos com "máquinas".
    E lendo a resenha acima me peguei pensando nisso...será que já não está assim?
    Há pessoas que só se sentem felizes quando estão neste mundo virtual(que é maravilhoso, mas que precisa ser dosado).
    Sei que quero muito poder ler e me questionar também!
    Resenha espetacular.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nardonio.

    De cara, já dá pra perceber que é um livro bem diferenciado, com uma proposta de enredo diferenciada.

    E por nos apresentar um lado divertido, cômico, mas também um outro lado sério e questionável.

    ResponderExcluir
  3. Não fiquei curiosa pra ler, na realidade fiquei até meio perdida. Mas essas questões que o livro trás são mesmo interessantes, porque hoje em dia, nós nem se tocamos que não temos mais privacidade. Mas fiquei curiosa pra saber se essa máquina vai conseguir encontrar um par perfeito pra Jen.

    ResponderExcluir
  4. Dom!
    Saudades querido.
    Ver que o livro é uma comédia romântica e narrado por vários protagonistas, já é um grande atrativo para boas risadas e uma visão mais amplificada dos fatos do livro.
    E acopplado a tudo isso uma boa ficção científica, tendo uma IA tão desenvolvida que começa a ter sentimentos, torna o livro ainda mais interessante e gostaria de fazer a leitura.
    Bom final de semana!
    “Quando choramos abraçados e caminhamos lado a lado. Por favor amor me acredite, não há palavras para explicar o que eu sinto...” (Renato Russo)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  5. Gosto de romance leve, com pitadas de humor, mas tenho que concordar que a capa me incomoda,parece livro de autoajuda ou caixa de remédios,mas não custa nada dar uma chance...

    ResponderExcluir
  6. Oi, Nardonio. Eu gosto muito do tema porque eu estudo uma matéria que fala sobre algoritimos e a precisão dos IAs em decidir coisas e analisar dados. Seria super interessante ler algo a respeito disso, como num romance. Me divertiria muito!
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  7. Li várias resenhas negativas em relação a esse livro, espero poder ler para poder tirar minhas próprias conclusões.
    Acho bem legal um livro diferente sobre um assunto que está cada vez mais comum atualmente. Sem contar que podendo ter vários defeitos parece ser um romance bem engraçado.

    ResponderExcluir
  8. Gente, que legal isso dos vários narradores, principalmente por 3 serem IAs, deve ser legal ver a diferença entre eles e os humanos com o negócio da razão/emoção. Ainda não tinha ouvido falar do livro, mas fiquei curiosa com a leitura, eu tenho refletido bastante sobre essa coisa da exposição nas redes sociais, então veio no momento certo haha. Adorei a resenha e parabéns pelo reconhecimento!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
  9. Oi Nardonio!
    Já gostei de saber que o livro agrada os apreciadores do gênero, eu adoro!
    Já tinha lido algumas resenhas do livro e fiquei super interessada em conhecer a história, espero ter uma oportunidade em breve pra ler.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Olá! Gostei da proposta do livro, acho que abordar assuntos atuais para que possamos refletir sobre nossas escolhas e dia-a-dia, em um romance leve, cheio de humor é uma ótima opção, realmente a capa do Reino Unido é mais bonita, e acho que tem mais haver com o enredo do livro.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Nardonio!
    Gosto de um romance leve com pitadas de humor, mas a trama de Felicidade Para Humanos não me interessou, não fiquei curiosa para conhecer mais da história de Jen, Tom, Aiden e os outros - apesar de ter achado genial esse "embate" que o autor criou entre as Inteligências Artificiais e os humanos, mostrando os pontos fortes e fracos de ambos os lados... Por isso, Felicidade Para Humanos não vai para a minha lista de leitura mas se surgir a oportunidade de o ler vou arriscar sim... Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Já tinha visto esse livro, mas nunca parei para ler a resenha. A trama é bem envolvente com uma forma de ensinar a nós leitores. Espero ler em breve.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  13. Quero ler achei interessante com essas inteligencias artificiais e por abordar as redes sociais, que cada vez mais as pessoas se expõe sem se preocupar se pode acontecer algo. Ainda bem que dá para saber quem narra, as vezes fico na dúvida em saber quem esta falando, quando tem muitos narradores.

    ResponderExcluir
  14. Oi Nardonio.
    Desde que eu vi o anúncio do lançamento desse livro, estou curiosa para conferir, apesar dele não fazer muito o tipo de livro que me agrada, tenho certeza que desfrutarei bastante dessa leitura. Eu gosto de romances leves, mas tenho um certo receio em relação aos narradores, apesar de ficar aliviada em saber que com você não houve confusão, pode acontecer comigo o que eu não gostaria muito, enfim, apesar de tudo, quero ler.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  15. Oi Nardonio,
    Interessante esse embate entre humanos e inteligências artificiais, uma leitura que chama minha atenção.
    Lembrei do filme Her(muito bom por sinal).
    Vou procurar a capa do Reino Unido, fiquei curiosa.

    ResponderExcluir
  16. Toda vez que eu venho a sinopse desse livro eu fico cada vez mais confusa mas sei que quero ler esse livro porque até agora nenhum blog falou mal a respeito dele mas tentar entender essa sinopse para mim é um grande mistério e eu adorei esse projeto vib da editora

    ResponderExcluir
  17. Oi, Nardonio!!
    Fiquei apaixonada por essa história desde que li a primeira resenha, amei a premissa do livro e quero muito ler esse romance leve e divertido!!
    Bjos

    ResponderExcluir
  18. Oi!
    Fiquei bem curiosa sobre esse livro, achei bem interessantes temos vários narradores e principalmente que o autor consiga dar voz para cada um de forma clara, com certeza essa discussão que o livro levanta e bem valida e estou curiosa para poder ler esse livro !!

    ResponderExcluir
  19. Achei bem interessante essa ideia da editora de mostrar para alguns parceiros, algumas pessoas selecionadas esses livros antes de serem lançados oficialmente por aqui. Como esse foi enviado junto com um que estava sendo muito falado, que é Um de Nós Está Mentindo, acho que esse não recebeu uma atenção necessária e uma dessas razões pode até ser pela capa que eu particularmente também não achei tão chamativa, imagino que essa que eu tenha visto e adorado seja essa do Reino Unido. Uma vermelha com uma ilustração bem bacana. Enfim, quando fiquei sabendo mais sobre o livro fiquei bem interessada e olha que não sabia muito. Sua resenha serviu para me deixar ainda mais curiosa. Não imaginava que o livro era narrado por tantos personagens e achei isso ótimo! Ele aborda temas que eu já penso naturalmente, então ler isso vai ser incrível (assim eu espero).

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir