acompanhe o blog
nas redes sociais

8.8.18

A Incendiária [Stephen King]

Ed. Suma de Letras, 2018 - 446 páginas
- "Andy e Vicky eram apenas universitários precisando de uma grana extra quando se voluntariaram para um experimento científico comandado por uma organização governamental clandestina conhecida como “a Oficina”. As consequências foram o surgimento de estranhos poderes psíquicos — que assumiram efeitos ainda mais perigosos quando os dois se apaixonaram e tiveram uma filha. Desde pequena, Charlie demonstra ter herdado um poder absoluto e incontrolável. Pirocinética, a garota é capaz de criar fogo com a mente. Agora o governo está à caça da garotinha, tentando capturá-la e utilizar seu poder como arma militar. Impotentes e cada vez mais acuados, pai e filha percorrem o país em uma fuga desesperada, e percebem que o poder de Charlie pode ser sua única chance de escapar."

Onde comprar:

Tem felicidade maior do que quando chega a vez de um de seus autores preferidos na sua listinha de leituras pendentes? No meu caso, a resposta é "não!". Então, imaginem a minha cara quando me joguei nas páginas de mais um livro do grande mestre do terror, Stephen King?

Talvez, meu grande problema tenha sido o apego ao título atribuído ao autor: O Mestre do Terror/horror. Fui imaginando uma trama cheia de tensões e adrenalina, mas me vi em meio a uma atmosfera mais branda.

Quando embarco em uma leitura, principalmente quando vou resenhar o livro, procuro saber o menos possível acerca dele, pois, quero estar completamente livre de interpretações alheias. Assim, não sigo uma visão que, inicialmente, não seria a minha, e tento ver se minhas sensações estão próximas ao que o autor quis passar. Quebrei a cara, pois, ao finalizar a leitura, tive uma interpretação do que tinha acabado de ler. Mas, essa edição é composta por um Posfácio (onde o autor fala sobre o que ele quis passar/abordar nessa trama) e um artigo escrito por Grady Henderson (explanando a verdadeira intensão de abordagem de tema e fazendo analogias interessantes), o que fizeram mudar completamente minha sensação em relação a trama.

Então dou um conselho aos futuros leitores dessa obra: Vão com a mente aberta. Pensem em todas possibilidades e, atentem-se a idade da protagonista e em todas as transformações sofridas nessa faixa etária.

"Enquanto vai perdendo suas inibições em torno do uso do poder, Charlie aprecia sua força recém-descoberta, que dá a ela privilégios especiais e a torna o centro das atenções de todos os homens do livro." Página 445 (Texto do Grady Henderson)


A narrativa tem um ritmo interessante. Não é frenético, e beira um pouco o marasmo, mas, a escrita do autor é tão potente, que, até os trechos mais mornos passam rápido. O poder descritivo do Stephen é impressionante. É extremamente visual. Apesar de não ter assistido ao filme (que dizem que não obteve um exito legal, propriamente dito), fiquei visualizando cena por cena, cenários, figurinos, etc.

"Raios de sol ofuscantes se infiltravam pelas janelas do lado leste do chalé. Água pingava e gorgolejava nas calhas. Na noite anterior, ele dormira pouco. O gelo tinha cedido e ele ficou acordado ouvindo o som alto, etéreo e um tanto estranho do velho gelo amarelo se partindo e indo aos poucos para o gargalo do lago, onde o rio Great Hancock seguia para o leste por New Hampshire e por todo o Maine, ficando cada vez mais fedido e poluído até vomitar, barulhento e morto, no Atlântico." Página 222

Em relação a parte gráfica, a Suma foi perfeita. Minha edição veio em capa dura, o ursinho de pelúcia estampado está em auto-relevo e tem textura emborrachada. A primeira página de cada parte que divide a trama é indicada por efeitos de papel com as bordas queimadas. Não encontrei erros de revisão, nem ortográficos/de digitação. Resumindo essa edição em uma palavra: IMPECÁVEL

Finalizo a resenha indicando a leitura para os amantes de uma narrativa bastante descritiva e visual, e que não se importem tanto com um ritmo acelerado e reviravoltas a cada página.


Nardonio Almeida
Pernambucano, formado em Artes Cênicas e apaixonado por teatro e livros. Descobriu-se leitor depois de um empurrãozinho de uma amiga. Virginiano, pé no chão e que adora a calmaria. Leitor de quase todos os gêneros literários. Afinal, quando a trama é boa, o gênero é o que menos importa.
Cortesia do Grupo Companhia das Letras
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

13 comentários em "A Incendiária [Stephen King]"

  1. Oi, Nardonio,

    Por o autor introduzir na trama experimentos e poderes psíquicos, o livro torna-se intrigante. Embora, tais poderes acabam sendo um verdadeiro perigo, "bom" de se acompanhar.

    Esse é um dos únicos livros do Stephen King que eu desejo ler. Gostei do enredo criado - por ser muito eletrizante e menos assustador! ^^

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nardonio. Sendo bem sincera, eu nunca tive vontade de ler os livros do King porque fazem parte de um estilo que eu particularmente não gosto, mas vi muitas resenhas acerca dessa obra e fico curiosa sobre o que ela realmente traz. Vou pesquisar mais para poder ler futuramente.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  3. Sou fã demais do trabalho primoroso do Mestre King.
    Acabei lendo a primeira versão deste livro tem muito tempo, numa edição velhinha da biblioteca da minha cidade. Pelo tempo, acredito que nem deva mais existir.
    Não é o melhor livro do Mestre, a escrita é realmente muito diferente do que ele sempre nos entrega. Mas mesmo assim é um livro maravilhoso. E não há todo aquele terror psicológico que é sua marca registrada.
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Sou apaixonada pela edição desse livro, mas ainda não tive a aportunidade de lê-lo. Na verdade ainda não tive oportunidade de ler algo do King e, sinceramente, está foi a obra dele que mais atiçou a minha curiosidade. É incrível como o autor não para, criando um enredo mais empolgante do que outro.

    ResponderExcluir
  5. Olá, gosto muito do fato de Stephen King ser um autor extremamente versátil, que consegue escrever sobre qualquer assunto e o faz com excelência. Nessa obra um leitor que espera o terror típico do autor pode se decepcionar, mas quem conhece a escrita de King sabe que o que o aguarda é uma leitura viciante e impossível de largar. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi Nardonio, se entendi certinho essa leitura mostra mais uma camada de King e ele desenvolve uma trama mais descritiva e lenta mas nem por isso menos interessante. ;)

    ResponderExcluir
  7. Olá Nardonio! Eu nunca li nada do Stephen King pois não sou fã do gênero que o autor escreve, mas sou muito curiosa acerca dessa escrita descritiva. Como não amar livros de capa dura em alto relevo, não é? Essa edição é simplesmente fantástica. Acho que você faz bem em se deixar influenciar o menos possível com as impressões alheias acerca dos livros, eu também tento ler de forma neutra e ir descobrindo aos poucos como a trama funciona. Beijos

    ResponderExcluir
  8. Stephen King é um autor que quero ler muito mais dos que os dois livros lidos dele por mim até o momento, mas como não curto terror fica complicado sempre como foi citado O Mestre do Terror. Mas poucas vezes me deparei com um autor que fizesse o uso excessivo de descrições e o divagar parecer tão interessante. A escrita dele é maravilhosa e por isso me animei mais em saber que essa é uma leitura consideravelmente branda que provavelmente poderei ler sem tantas ressalvas comparado a outros dos livros do King haha.

    ResponderExcluir
  9. Oi Nardonio,
    O melhor dessa Biblioteca Stephen King é poder ver livros antigos do autor sendo publicados novamente (em edições dignas de colecionador) e poder finalmente conhecer essa histórias. Confesso que A Incendiária é um dos livros do autor que não conhecia, mas como sempre fiquei bem intrigada com o enredo. A parte sobre os poderes é bem surreal e voltada mais para o lado fantástico do King e me lembra um pouco de Carrie: A estranha. Vi algumas críticas sobre a narrativa, mas entendo que até para quem é fã vai ter alguns momentos onde a trama não será tão envolvente, mas isso não diminui o talento que o autor tem para a escrita.

    ResponderExcluir
  10. Dom!
    Nem King é perfeito, concorda?
    O mais importante é que traz um enredo meio ficção, meio sobrenatural e pelo visto, bem envolvente.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  11. Oi, Nardonio!
    Nunca li nada do Stephen King, até tenho curiosidade mas como não curto terror/horror fico adiando... mas quem sabe um dia eu finalmente conheça a escrita do King?!
    Quanto a A Incendiária, confesso que não me interessei pela trama, e sinceramente não sou uma amante de uma narrativa bastante descritiva e visual... Por isso esse é um livro que eu não leria... Abraços!

    ResponderExcluir
  12. Olá Nardonio!
    Eu nunca li obras do King, vi apenas filmes baseados nelas, pelo que acompanho a escrita dele é maravilhosa, como curto mto o gênero espero ler em breve este e claro as outras obras dele tbm.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  13. Olá! Para mim, essa não foi uma das melhores histórias de King, concordo que a leitura ficou um pouco arrastada, mas realmente essa edição está maravilhosa, o que influenciou, muito, na minha decisão em adquirir o livro.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir