acompanhe o blog
nas redes sociais

15.7.20

Os Sete Maridos de Evelyn Hugo [Taylor Jenkins Reid]

Taylor Jenkins Reid

Cortesia do Grupo Companhia das Letras

Os Sete Maridos de Evelyn Hugo foi uma leitura que me surpreendeu, principalmente pela narrativa tão fluida que simplesmente não conseguia parar de ler. Depois pelo tema que foi uma surpresa positiva, já que nada sabia sobre a história quando iniciei a leitura. Espero que vocês apreciem o livro tanto quanto eu apreciei.

Os sete maridos de Evelyn Hugo
Título: Os sete maridos de Evelyn Hugo
Autor: Taylor Jenkins Reid
Tradutor: Alexandre Boide
Editora: Paralela
Gênero: Romance
Páginas: 360
Edição:
Ano: 2020
Onde comprar: Amazon

Você pode ler a sinopse pois ela não diz absolutamente nada, ou seja, discorre sobre o que todos já sabem da famosa atriz Evelyn Hugo, uma estrela que abalou Hollywood de várias formas, que se casou sete vezes, protagonizou alguns escândalos, ganhou um Oscar e sempre esteve na mira da mídia. Até que quase aos oitenta anos resolve contar sua "verdadeira história", mas o que ninguém entende é porque ela escolheu uma jornalista totalmente desconhecida para esta tarefa.

Monique Grant também estranha ser a escolhida por Evelyn Hugo, a editora da revista em que trabalha também não acreditou, inclusive insistiu com a atriz para escolher outros de seus jornalistas mais experientes, entretanto a estrela reiterou que só faria a entrevista com Monique. Recém separada do marido, Monique vê esta entrevista como sua grande oportunidade profissional. Como seu pai, já falecido, trabalhou algum tempo como fotógrafo em estúdios de cinema, chegou a perguntar a sua mãe se ele alguma vez comentou ter conhecido Evelyn Hugo, mas a mesma negou.

Antes da primeira entrevista, Monique estudou sobre a vida de Evelyn, descobriu que Harry Cameron foi o marido com o qual ficou mais tempo casada e pelas fotos verificou que a estrela era de uma beleza estonteante, altamente sexy e muito carismática.

“Talvez eu esteja indo longe demais nas observações, mas essa foto me faz começar a pensar que existe um padrão: Evelyn sempre deixa as pessoas querendo ver um pouco mais.
E nunca permite.”

Assim que as entrevistas foram acontecendo e Monique conhecia um pouco mais da personalidade de Evelyn Hugo, crescia a certeza que não foi escolhida por ela aleatoriamente, pois nada que Evelyn fazia era por acaso. Só restava a ela continuar, pois Evelyn garantiu que ao final da entrevista tudo seria devidamente esclarecido.

Quando Evelyn Hugo começa sua narrativa, Monique Grant fica quase que hipnotizada com a energia da atriz, com sua força e determinação, e o leitor também. Evelyn descobriu muito nova que sua única arma para fugir de sua vida miserável era sua beleza, e desde então a utilizou sem remorsos para conseguir alcançar seus objetivos. Sua história não é diferente de tantas outras que retratam muito bem os bastidores do cinema, mas conhece-la pelo seu ponto de vista fez toda a diferença.

“E eu não falei nada sobre confessar pecados. Dizer que aquilo que tenho para contar é pecado seria ofensivo e errado. Não me arrependo de nada que fiz - pelo menos das coisas que seriam de esperar -, por mais difíceis e repugnantes que possam parecer quando forem expostas.”

Na qualidade de jornalista e de consumidora de cultura, o que Monique queria saber é: quem foi o amor da vida da Evelyn? Ela teve sete maridos, mas qual ela amou mais? Qual era seu verdadeiro amor?

A história se inicia nos anos 50 chegando aos tempos atuais. É impressionante o quanto as notícias podem ser maquiadas perante a verdadeira realidade do fato noticiado, o que nos leva a ponderar o quanto da notícia que consumimos é verdade e o quanto é especulação. Na história da vida de Evelyn, as notícias divulgadas sobre ela eram apenas a ponta de um iceberg, e a medida que você vai conhecendo a verdade por trás do mito, mais interessante fica a leitura.

“Passei muito tempo da vida me dedicando a... maquiar a verdade. Fica difícil retirar todas as camadas depois. Fiquei boa demais nisso, acho. Inclusive, agora há pouco, eu não sabia como contar a verdade. Não tenho muita prática nisso. Me parece uma coisa contrária à minha própria sobrevivência. Mas eu chego lá.”

Evelyn é uma pessoa polemica, muitos podem crucifica-la, mas a verdade é que ninguém é totalmente bom ou ruim, todos temos estas duas partes misturadas dentro de nós, o importante é saber dosa-las. E ela, do seu jeito, lutou pelo que queria e amava, se de maneira "correta" ou não, não coube a mim julgá-la. Temos a tendência a ver somente o lado glamoroso das celebridades do cinema, contudo eles são pessoas como todas as outras, suas vidas são repletas de percalços, como as nossas.

Passei boas horas junto a Evelyn Hugo, apreciando sua história, sua força e sua coragem.

22 comentários em "Os Sete Maridos de Evelyn Hugo [Taylor Jenkins Reid]"

  1. Um dos livros mais desejados por mim e acredito que por muitos leitores! Eu só li Daisy Jones da autora e já a coloquei entre as favoritas.
    Pelo que venho lendo nesse tempo e com essa resenha, Evelyn só foi humana. E concordo com o que você citou: todos temos um lado bom e outro ruim. Resta saber qual "usamos" mais.
    A capa é linda, o enredo e sim, tenho muita fé de estar com esse livro em mãos em breve!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. Achei essa capa tão bonita, acho que são as cores contrastantes!Sua resenha faz a gente ter vontade de ler, porque deixa muita curiosidade no ar, o que realmente aconteceu na vida dela e o que levou às suas escolhas. Esses livros que deixam a gente querendo saber mais a cada capítulo são os melhores!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Olá Gisela!
    Estou doida pra ler esse livro, mas confesso que não entendi muita coisa da sinopse mesmo não. Adoro histórias assim que remetem ao passado, fico imaginando se há alguma ligação entre Evelyn e Monique. Também fico pensado no que há por trás da vida pública das celebridades, o que elas passam e quais os custos para manter a fama, por isso não devemos julgar. A mensagem do livro é muito bonita, mal posso esperar pra ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá! O livro parece ser ótimo, estou bastante curiosa para conhecer a escrita da autora, acredito que vai ser uma experiência incrível acompanhar a vida de Evelyn Hugo, é tão triste perceber que há tantas mentiras nesse meio artístico, eles estão presos a apresentar aos outros, aquilo que dará audiência, dinheiro e fama.

    ResponderExcluir
  5. Olá Gisela,
    Só tenho lido maravilhas sobre esse livro e ler a sua resenha só me confirmou isso. Fiquei curiosa sobre o laço que liga as duas mulheres e pelo restante do iceberg que é a vida de Evelyn. Inclusive, a resenha me lembrou muito um livro da Nora Roberts que li alguns anos atrás, e que gostei bastante.

    Beijo!
    www.amorpelaspaginas.com

    ResponderExcluir
  6. Já vi esse livro sendo bastante recomendado, entretanto não tive vontade de lê-lo, agora lendo a resenha comecei a entender o porquê as pessoas gostam do livro. Ele não traz apenas a história de uma atriz, mas de uma pessoa como qualquer outra. Fiquei com vontade de ler e amei a resenha.

    ResponderExcluir
  7. Oi Gi.
    Os Sete Maridos de Evelyn Hugo é um dos meus super desejados. Inclusive sempre incluo ele nos meus desejados aqui no blog. Torcendo muito....
    O livro está bem hypado não é? E é um hype mais do que merecido. E Taylor a nova queridinha. Amei Em Outra Vida Talvez?

    ResponderExcluir
  8. OLA Gisele tudo bem
    só vejo comentarios bons a respeito desse livro
    tenho vontade de ler sim algum dia ,não sei quando
    Realmente temos tendencia a julgar as pessoas ainda mais se ela for do meio artistico ,porque parece uma vida muito glamourosa ,mas todos tem seus defeitos ,seus dilemas e no fundo ninguem é mais do que ninguem Todos somos iguais buscando sempre ser feliz

    ResponderExcluir
  9. Esse foi o último livro que eu li. Estava com expectativas altas, pois ia ser meu primeiro contato com a autora. Fugiu totalmente do clichê que eu estava esperando, não só pela vida da Evelyn, como pelo motivo que liga a vida dela com a da Monique. Eu gostei bastante e recomendo super, chorei horrores no final com aquele amontoado de coisas que acontecem todas "ao mesmo tempo" (no livro né, na vida dela o espaço de tempo foi de anooos). Senti falta de mais informações de como ficou a vida da Monique depois de tudo, a gente já sabia mais ou menos, no quesito profissional, mas e a pessoal?
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Gisela!
    Nunca fui muito fã de livros que se passam nos e/ou retrata os bastidores do cinema... Mas amei sua resenha, e concordo com você, ninguém é totalmente bom ou ruim e ninguém tem direito de julgar uns aos outros, tento sempre empregar esse lição no meu contidiano... Abraços!

    ResponderExcluir
  11. Olá Evelyn!
    Devido a tantas críticas positivas que vejo desse livro a vontade de conferir a história só aumenta, ainda mais depois dessa resenha.
    O jeito que Reid escreve é tão único, né? Parece que a Evelyn está nos tomando como um amigo, de modo que a experiência de ouvir todas essas vivências da personagem é bastante profunda e causa o devido impacto.
    Além disso, a autora parece ter pesquisado muito sobre o cinema para compor a narrativa, e pelas descrições da protagonista é possível viajar exatamente para aquela época de esplendor e glamour.
    Com certeza irei conferir o livro em breve!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Gi!
    Tão bom quando somos surpreendidos com uma leitura.
    Delícia ver personagens tão bem contruídas, parecem reais.
    Bom quando um livro traz grandes aprendizados mostrando a vida de uma personagem, mesmo que ficticia, de grande evidência em sua época.
    Seus amores, seus revéses na vida, suas dores e tudo isso ainda bem escrito, de uma forma que é impossível deixar de ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  13. Estou completamente apaixonada pela escrita da Taylor.
    Esse livro é sensacional; Evelyn é icônica, uma potência.
    A narrativa me envolveu e surpreendeu.
    De fato, ninguém é perfeito. Temos o bom e o ruim. Não julgo Evelyn, a honestidade dela colaborou.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Ingrid Figueiredo21 de julho de 2020 18:14

    Eu também adorei o livro, o final então me surpreendeu. Já tinha lido outro livro da autora, e de novo a escrita dela é algo incrivel. Eu vi umas pessoas criticando a Evelyn mas achei ela bem humana, alguém que lutou por suas conquistas. E gostei que, embora pareça no título, quem se sobressai na história não são os maridos, e sim a própria atriz.
    Agora uma critica que tenho do livro é justamente da edição brasileira, não sei se o seu foi edição física ou digital, mas no meu a cor desbotava no contato com a mão, e a impressão achei de qualidade mediana, eu duvido que dure mais alguns anos na estante, o que é uma pena pois esse livro é tão bom.

    ResponderExcluir
  15. Virei fã da autora, mesmo sem ter lido (ainda) nenhum dos seus livros e a vontade de mudar essa situação cresce a cada nova resenha que vejo sobre seus trabalhos! Imagino que essa é uma daquelas leituras que nos levam ao extremo e que nos mostra um tantinho de realidade em meio à ficção, tenho certeza que vou adorar!

    ResponderExcluir
  16. Eu li esse livro de tantas pessoas que eu vi falando bem no twitter mas eu não fiquei muito impressionada com o livro. Nem com a Propria Evelyn hogo. Ma gostei como a autora coloca a fiçcão e a realidade um ao lado do outro

    ResponderExcluir
  17. É a segunda vez que leio a resenha desse livro e sempre fico com muita vontade de ler. Pela história do livro vejo uma personagem forte que viveu altos e baixos na vida para vencer. Não crítico o fato de ela ter se casado sete vezes, mas vejo um mulher que tentou encontrar a felicidade sempre que não dava certo com alguém.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Gi
    Li muitas resenhas desse livro, namoro ele desde o seu lançamento.
    O que me intriga nessa trama porque Evelyn escolheu Monique para dar a entrevista, onde uma se encaixa na vida da outra?
    Se ela tece 7 maridos e sempre usou sua beleza para conquistar tudo o quis, será que ela amou alguém ? Quanto sofreu?
    Quero muito poder ler, beijos.

    ResponderExcluir
  19. Oii!
    Li muitas resenhas relacionadas a esse livro e tenho muita vontade de ler. As pessoas famosas realmente não sabemos como é a vida delas por trás das câmeras, sempre temos a versão que a mídia nos apresentar. Quero muito ler e conhecer a historia dessa mulher!

    Blog: Tempos Literários

    ResponderExcluir
  20. Oi, Gisela
    Quero muitoooo ler esse livro!
    Esse e os demais da autora.
    Pela sua resenha deu pra ver que a Evelyn tem uma história cativante e cheia de revelações.
    Fiquei mais curiosa por ela ser uma atriz de Hollywood. A gente que curte os filmes, deve ser ainda mais legal ler sobre uma personagem que "viveu" tudo isso.
    Logo lerei.
    Bjs

    ResponderExcluir
  21. Quando li o título desse livro não me chamou atenção ainda mais por não ser parecido com o que eu costumo ler. No entanto, sua resenha me fez ficar curiosa e com vontade de conhecer a escrita da autora. Ansiosa por essa leitura!!

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir