acompanhe o blog
nas redes sociais

14.7.22

Escalada de um Campeão - Bobby Fischer 1970 - 1972 [MF José Costa Fernandes Jr., Antonio Claudio Marcolino, Antônio Sylvio F. da Costa]


Cortesia do Autor

Este é um livro muito especial para mim pois um dos autores é um grande amigo, mais que isso, um irmão por escolha, padrinho de casamento, além é obvio da honra pela citação na dedicatória. Além disso passamos vários momentos nos divertindo, seja com partidas de treino ou em nossos enfrentamentos pelo campeonato petropolitano de xadrez. Em cada página virada, senti muito prazer pela forma inteligente que os autores descreveram uma parte marcante da trajetória de Bobby Fischer.

Bobby Fischer
Título: Escalada de um Campeão
Autor: MF José Costa Fernandes Jr., Antonio Claudio Marcolino, Antônio Sylvio F. da Costa
Editora: NCO
Gênero: Biografia, Xadrez
Páginas: 409
Edição:
Ano: 2022
Favorito
Onde comprar: Ponto do Xadrez

A presente obra é de extrema qualidade técnica e um diferencial em relação a outras obras que tive a oportunidade de desfrutar em relação a Robert James Fischer (Bobby Fischer).

Na verdade, diria, sem qualquer chance de errar que se trata de vários livros em um único, o qual, cobre perfeitamente toda a jornada de Bobby Fischer desde da classificação arrasadora no Interzonal de Palma Mallorca 1970, os resultados inéditos nas quartas de finais, semifinais e final dos candidatos, até a conquista do título de Campeão Mundial.

Além disso, o leitor poderá desfrutar das batalhas travadas entre os pretensos aspirantes ao direto de se tornar o desafiante do então Campeão Mundial Boris Spassky, algo que eu ainda não havia visto em outras obras do gênero e que por si só poderiam ser considerados como outros livros.

Escalada de um Campeão

Entretanto, não para aí, o livro traça um perfil dos nove jogadores envolvidos nessa saga que se passou numa época historicamente conturbada devido a Guerra Fria entre EUA e URSS. Fatos e narrativas interessantes são trazidas ao leitor da língua portuguesa que certamente ficará surpreso.

“Taimanov foi um dos principais jogadores de xadrez soviéticos, entre os 20 melhores jogadores do mundo de 1946 a 1971. (...) Taimanov também foi um pianista de concerto conhecido mundialmente, com vários discos gravados.”

Os autores conduzem o leitor ao local das partidas, descrevendo todo o cenário dos encontros, as cidades, os salões de jogos, o desenrolar dos matchs, os bastidores, o que torna o desfrutar do livro algo extremamente prazeroso aos amantes deste maravilhoso jogo.

O leitor atento poderá observar que os autores não pouparam esforços em produzir algo amplo em razão das pesquisas históricas, reportagens, comentários e curiosidades da época de ouro do xadrez mundial, não só relativa ao Bobby Fischer, que muitos consideram o maior jogador de xadrez de todos os tempos, mas de todos os envolvidos nessa batalha que ocorreu no período de 1970 até 1972.

“Robert Huebner entre 1971 e 1991 participou de 4 Torneios dos Candidatos. Mas em 3 dessas ocasiões sua participação foi recheada de controvérsias e situações inusitadas. (...) Velden é uma cidade turística que possui um famoso Cassino. A vaga para a Final foi decidida na Roleta. Isso mesmo! Smyslov tinha a cor Vermelha, Huebner a preta. No primeiro giro da roleta deu zero; ninguém ganhou. No segundo sorteio deu 3 Vermelho e o Huebner perdeu. Algo inédito! Em 1991 chegou novamente ao Candidatos, mas perdeu para Timman na primeira fase por 4,5 a 2,5 em confronto realizado em Sarajevo. Termina aí sua participação nos Candidatos.”

Por fim, recomendo, ao jogador, de qualquer nível enxadrístico, a leitura da obra que poderá ser feita na forma despojada, tomando uma boa taça de vinho, ou ainda como estudo profundo, face ao rico conteúdo e analises amplamente verificadas e verbalizadas de forma clara pelos queridos autores.


14 comentários em "Escalada de um Campeão - Bobby Fischer 1970 - 1972 [MF José Costa Fernandes Jr., Antonio Claudio Marcolino, Antônio Sylvio F. da Costa]"

  1. Oi, Moacir! Primeira vez que acompanho uma resenha sua no blog e posso dizer que, apesar de não ter grande conhecimento desse universo do xadrez, admiro muito a prática desse jogo cheio de estratégia e inteligência. Achei muito bacana esse seu vínculo com o autor. Não é o tipo de leitura que desperta de cara meu interesse, mas deve ser bem interessante todo o conteúdo.

    ResponderExcluir
  2. Orgulho define não é?
    Ver o livro de um grande amigo se tornar real e vê-lo na estante! Além da qualidade técnica, de pesquisa

    ResponderExcluir
  3. O prazer de se falar sobre um livro assim deve ser algo sem explicações! Um amigo, uma paixão pelo "jogo", pelas técnicas e claro, o aprender e muito!
    Xadrez é um universo tão gigantesco, considerado por muitos, um jogo de mentes brilhantes e acredito que seja, pela beleza, pela imponência.
    Não é meu estilo de leitura, mas com certeza, aos fãs, deve ser um afago à alma!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  4. Que legal ver o sucesso de um amigo escritor, ainda mais por admirar não só o autor como a obra que ele criou.
    Não jogo xadrez e nunca li um livro do gênero, mas pela sua descrição os amantes do jogo irão gostar muito do livro.

    Danielle Medeiros de Souza
    danibsb030501@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  5. Moacir!
    Na minha fase escolar, uns poucos 3 anos após essa fase do auge do xadrez, comecei a aprender sobre esse jogo fascinante de estratégia. A escola nos dava diversas opções de escolha e essa me pareceu a melhor, principalmente porque na primeira aula, começamos aprendendo justamente sobre a guerra fria e fiquei fascinada.
    Não, não sou grande enxadrista, não. Apenas sei mover as peças, mas saber que o livro traz toda essa lembrança afetiva da minha infância e todo enriquecimento cultural, já aguçou minha curiosidade.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Apesar de não jogar xadrez, deu para perceber a emoção que quem gosta pode sentir com o livro!
    Muito legal ler algo de um amigo seu, né? Ainda mais quando a gente gosta da leitura


    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Deve ser incrível ler algo de alguém tão próximo, não é mesmo? Tem toda uma familiaridade e intimidade... Eu não tenho o hábito, faz tempo que não jogo, mas gosto de xadrez, então achei essa premissa bem convidativa.

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Oxi! Já tinha comentado aqui, mas vamos lá novamente...

    Moacir!
    Não comentar novamente sobre minha história de vida com o xadrez, mas nos anos 70 fui iniciada na escola à prática do xadrez e como me interessava muito pela Guerra Fria, porque não acoplar uma coisa a outra e aprendi muito.
    Embora hoje por não ter com quem jogar, mexo apenas as peças...
    Em relação ao livro... Importante ver uma visão certeira sobre o grande enxadrista Bob Finsher, especializada, afinal, me parece que houve uma profunda pesquisa.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  9. Oi, Moacir!
    Não curto muito biografias, mas para quem gosta do gênero e de xadrez Escalada de um Campeão parecer ser uma ótima dica... Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Ola Moacir
    Que bacana poder ter em mãos um livro escrito por um amigo tão querido.
    Não conheço as regras do xadrez mas sempre me parece ser um jogo que requer muita inteligência ,estratégia ,foco.

    ResponderExcluir
  11. Eu adoro biografias. Acho que ao acompanhar histórias de vida e trajetórias sempre aprendemos algo. Olhar as experiências de grandes nomes sobre uma perspectiva mais ampla nos dá a dimensão do todo. Eu não jogo xadrez, mas sempre tive uma admiração e vontade aprender. Dica anotada.

    ResponderExcluir
  12. Que incrível! Imagino o orgulho que você deve ter de um dos autores e ler a citação na dedicatória deve ser inexplicável! Não conhecia a história do Bobby, mas parece ser um ótimo livro pra dar de presente, principalmente para as pessoas que gostam desses jogos de estratégia, como o xadrez. Pelo segundo quote parece mesmo ser um livro bem descritivo, importante pra quem, assim como eu, não entende muito do assunto poder se situar melhor.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Que satisfação ao falar do amigo nessa resenha, achei muito honroso. Esse livro è bem interessante ao contar a história de um campeão, que na realidade eu não conhecia, mas nunca è tarde para conhecer alguém que fez parte da construção da história.

    ResponderExcluir
  14. Parabéns pela excelente capa e pela dedicação a um dos mais brilhantes jogadores americanos de xadrez.

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir