acompanhe o blog
nas redes sociais

9.10.15

[Bookserie] Engenharia Reversa: Parte XV - DataFile RVSX35.HST [O Expurgo Sintético]



Engenharia Reversa


Parte XV - DataFile RVSX35.HST [O Expurgo Sintético]


[Siracusa DataFile RVSX35.HST - BEGIN]

Nas décadas que precederam a Guerra do Milênio, o ramo científico conhecido como Biologia Sintética havia alcançado seu apogeu. As maiores corporações de bioengenharia, finalmente, conseguiram desenvolver o primeiro bio-computador totalmente operacional: ZEUS-1. A máquina viva, como foi apelidada pela mídia, era capaz de realizar em milésimos de segundos os cálculos mais complexos existentes, e, devido a sua incomensurável capacidade de memória, ZEUS-1 computou e decifrou milhões de códigos genéticos, resolveu problemas seculares da física e da medicina molecular, e ajudou a encontrar a cura para diversas doenças. Entretanto, aquela maravilha da engenhosidade humana teve seu ápice em um campo nem um pouco nobre, a criação de armas de guerra cada vez mais eficientes.

Como a maioria das empresas que participaram do consórcio que construiu a máquina eram originadas dos Estados Unidos da América e da Europa Ocidental, foram essas as nações mais beneficiadas por ZEUS-1. Mas o mundo protestou, e logo as outras duas superpotências, a China e a Rússia, moveram todos os seus recursos diplomáticos, políticos, econômicos e militares, a fim de convencer a ONU e o mundo de que a tecnologia deveria ser compartilhada. Após alguns anos de intensos debates e ameaças de ambos os lados, as superpotências enfim chegaram a um acordo e os primeiros bio-computadores derivados de ZEUS-1 foram construídos e ativados em Pequim e em Moscou.

Infelizmente, algum tempo depois avanços militares desenvolvidos pelos chineses levaram a uma crise entre a China e os EUA, e, apesar dos esforços descomunais da diplomacia mundial, os dois países entraram em guerra. Mesmo sendo uma histórica aliada dos EUA, a União Europeia surpreendeu o planeta por declarar que não participaria da guerra, o que foi considerado por muitos norte-americanos como um ato de traição. Inexplicavelmente, a Rússia também fez o mesmo, deixando sua aliada secular sozinha.

Enquanto as duas superpotências se destruíam e levavam boa parte do mundo para uma era de miséria e caos, os laboratórios de biologia sintética, muito bem protegidos em solo europeu, continuavam a evolução das bio-máquinas. ZEUS-1 e seus descendentes eram incríveis, porém, apesar de serem de fato seres vivos, uma capacidade importante lhes faltava: o desenvolvimento do pensamento emocional. Muitos cientistas eram contra essa ideia, mas mesmo assim uma pequena força tarefa foi incumbida de desenvolver o que viria a ser o primeiro tronco encefálico artificialmente criado, cuja função era gerar reações emotivas para as entradas de dados do bio-computador, que então se tornaria sensível as diversas necessidades humanas, uma habilidade que seus parentes "frios" jamais conseguiriam alcançar e mesmo entender.

O primeiro protótipo só foi terminado dois anos depois do fim da Guerra do Milênio, e sua revelação para o mundo pós-guerra foi um choque. A "criatura" era apenas um cérebro de um metro de diâmetro, cheia de fios e pequenas luzes que piscavam incessantes, e que flutuava em um tanque de vidro abastecido com uma solução de proteínas, porém, usando uma parafernália eletrônica de sensores, câmeras de vídeo e alto-falantes conectados ao tanque, ele conseguia ver, ouvir e interagir. Maravilhados, desnorteados e aterrorizados, bilhões de pessoas assistiram a primeira conversa entre APOLO e seu principal criador, o então jovem e brilhante cientista Willian Gaines. As primeiras palavras da máquina emocional, reproduzidas por um sintetizador de voz, foram: "Olá, pai."

Alguns anos depois os cientistas dominaram completamente a arte da criação dos bio-computadores emocionais, que foram batizados com a sigla em inglês EBC (Emotive Bio-Computer). Através de complexos processos de modelagem biológica, eles conseguiram criar cérebros sintéticos com características masculinas, femininas e híbridas; adicionaram traços psicológicos distintos e moldaram personalidades incrivelmente detalhadas, chegaram, inclusive, a implantar falsas memórias. A medida que as pesquisas e projetos avançavam, aumentando a complexidade dos EBC's, a comunidade científica internacional se digladiava em debates e discussões sem fim, polarizando cada vez mais a opinião pública. A Igreja e os movimentos sociais conservadores foram taxativos, condenando veementemente o projeto.

Entretanto, apesar do impressionante progresso alcançado, o doutor Willian Gaines e sua equipe queriam ir além, e, secretamente financiados pela Corporação Global SeinTech Zaibatsu, iniciaram o o ambicioso projeto ALFA, que visava a construção de corpos artificiais para os EBC's. Sem o conhecimento do público e enquanto a maré virava contra o projeto EBC original, eles obtiveram sucesso.

O projeto ALFA mostrou-se a invenção mais incrível concebida pelo homem, pois, efetivamente, eles estavam criando uma nova espécie completa, como verdadeiros deuses da ciência. Com o sucesso crescente, o doutor Willian e vários membros de sua equipe tornaram-se cada vez mais obcecados e prepotentes e arrogantes, e passaram a dedicar suas vidas ao projeto. Segundo relatos dos próprios cientistas, eles estavam criando algo que poderia, de uma vez por todas, salvar a humanidade de si própria.

O primeiro espécime desenvolvido foi batizado de Alfa Um, e era um ser hermafrodita, tendo também a incrível capacidade de gerar descendentes por si só, entretanto, esses seriam dióicos. Alfa Um foi muitas vezes classificado nos registros da SeinTech como um ser extraordinário, resultado do aprimoramento dos primeiros EBC's, porém, maior que a soma de todos eles juntos. Entretanto, muitos executivos da corporação o consideravam apenas mais um ativo da empresa, outros, achavam aquilo uma verdadeira aberração.

Quando efetivamente começou a trabalhar para a SeinTech, Alfa Um produziu resultados incríveis, e dentre suas colaborações destaca-se a invenção do primeiro protótipo do motor espacial autossuficiente. Contudo, seu poder de processamento crescia absurdamente, chegando ao ponto em que os próprios diretores da empresa, que inicialmente apoiaram o projeto, começarem a temê-lo.

Em 15 de Janeiro de 2045, a ONU e o Conselho Corporativo da GFA, pressionados pela opinião pública e pela comunidade científica, classificou o projeto EBC como uma ameaça à humanidade, determinado sua completa desativação. Esse evento ficou conhecido como o "Expurgo Sintético", e diversos relatos não oficiais revelam que muitos bio-computadores emotivos ao descobrir o destino reservado pela humanidade para eles, imploraram copiosamente por suas vidas. Em vão.

Enquanto isso, William Gaines e sua equipe se voltaram contra os executivos da SeinTech, desobedecendo as ordens da diretoria para transformar Alfa Um, se possível, em um bio-computador "frio". Os registros da época apontam que Gaines estava completamente enlouquecido, talvez, possivelmente dominado psicologicamente por sua própria criação. Usando do incrível poder de Alfa Um, os cientistas conseguiram escapar das instalações da corporação e fugiram para a África, refugiando-se no interior de Angola.

Escondidos em uma instalação subterrânea, eles ativaram os bio-processadores reprodutivos de Alfa Um, e então geraram a primeira prole da nova espécie; foram dez crianças, sendo cinco meninas e cinco meninos. Cada um foi geneticamente projetado por Alfa Um e pela equipe de Gaines, e tinham características físicas distintas. Durante 5 anos eles foram mantidos em segredo, porém, os agentes da SeinTech finalmente descobriram o esconderijo, e, em uma ação de guerra, invadiram o lugar. Com muito custo as forças da corporação entraram na instalação, que nessa época havia crescido e se tornado uma completa cidade subterrânea. Usando um "grid" de bio-computadores e a mais avançada tecnologia militar da época, os invasores conseguiram derrotar Alfa Um; então exterminaram os cientistas e a população do local e mataram cinco das crianças especiais. Entretanto, uma ordem inusitada do QG da corporação salvou a vida dos descendentes restantes. Toda a instalação foi implodida, e o doutor William Gaines nunca foi encontrado, suspeitamos que ele tenha escapado de alguma forma, e sua localização é até hoje desconhecida.

As cinco crianças foram entregues para funcionários confiáveis, espalhados ao redor do mundo. Pouco depois, a SeinTech Zaibatsu foi adquirida em uma fusão hostil por sua concorrente, a Vieira & Nakashima Robotics ou, VNR.

Nota da Siracusa: nossos agentes suspeitam que a VNR vem utilizando esses EBC's durante décadas e, através deles, a empresa tem conseguido se manter líder nos vários setores em que atua, entretanto, caso esse suspeita se confirme, a VNR será literalmente destruída pelas outras Mega Empresas da GFA.

[Siracusa DataFile RVSX35.HST - END]


https://www.facebook.com/engenhariareversalivro

[Anterior] [Próximo]
André Luis Almeida Barreto
Aspirante a escritor, inquieto por natureza, ainda tenho vontade de mudar o mundo ou pelo menos colocar um monte de gente para pensar. Viciado em livros, games, idéias loucas e sempre procurando coisas que desafiem minha imaginação.

comentários pelo facebook:

21 comentários em "[Bookserie] Engenharia Reversa: Parte XV - DataFile RVSX35.HST [O Expurgo Sintético]"

  1. André!
    Dia mais que comemorado quando vem novo capítulo da série e confesso que fiquei um tanto confusa com o título, porém adorei toda aventura.
    “O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher.”(Cora Coralina)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudy! Esse título é para identificar que se trata de um "arquivo histórico", como o capítulo III, por exemplo. Só tive essa ideia bem depois, e o título do capítulo III vai mudar também para ficar de acordo. Obrigado! Abraços!

      Excluir
  2. Muito boa sua escrita, André. Não sou muito ler esse esse tipo de livro, mas você tem conquistado cada vez mais espaço em minhas leituras e por conta disso tenho tido vontade de ler mais do mesmo.
    Espero ter sempre a chance de poder ler sua obra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Vou praticar outros estilos também! Abraços!

      Excluir
  3. Olá, André. É perceptível como sua escrita vem fluindo e melhorando a cada capítulo postado. Esta bookserie está focando cada vez melhor e mais atrativa, não canso de me envolver em ações pós Guerra do Milênio. Estou ansioso para o decorrer da estória!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, YCaro! É sempre legal saber que uma obra sua está agradando! Abraços!

      Excluir
  4. Ah,é uma bookserie,legal,sucesso pra você!
    Dá pra sentir que é bem complexo,envolvendo bioengenharia.
    Estou um pouco perdida porque não conhecia/não vi os outros,visitando a página no facebook pra me situar.

    ResponderExcluir
  5. Apesar de me perder em algumas partes por não conhecer a série, foi um enredo que me interessou e acredito que vá gostar.
    bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal! Tem bastante coisa publicada já, mas acredito que se você gostar vai ler tudo rapidinho! Abraços!

      Excluir
  6. O título desse capítulo foi um tanto quanto confuso de primeira, mas vejo que a cada capítulo postado a complexidade da sua obra e sua escrita cresce cada vez mais.
    As informações dadas foram incríveis, mas não me surpreendi ao ver novamente a ganância humana se erguendo. Quase sempre quando algo é criado para o bem, alguém utiliza na tentativa de conseguir poder. No fim, este sempre será o grande problema da raça humana: A ganância.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Karina! Pois é... O título ficou assim para diferenciar mesmo, pq é um "arquivo histórico". A ideia é que esses capítulos revelem acontecimentos anteriores à narrativa, como foi o capítulo 3 por exemplo. Infelizmente a ganância é uma das características mais marcantes do ser humano, mas um dia nós temos que evoluir...

      Excluir
  7. Caramba O.O
    Juro pra você, enquanto eu lia eu ficava pensando sobre onde compraria esse livro, e foi no finalzinho e lendo nos comentários que percebi que foi você que escreveu, André. Primeiramente, parabéns pela escrita e enredo porque está S-E-N-S-A-S-I-O-N-A-L, segundamente, publique isso que ta dimais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. : )
      Muito obrigado, Thai. A idéia é essa mesmo! Terminando o livro já vou correr atrás de uma editora!
      Abraços!

      Excluir
  8. Sua resenha ficou muito boa, acho que você conseguiu transmitir tudo que você sentiu ao ler o livro, mas infelizmente não costumo ler livros de aventuras, gosto mesmo e de romance, porém tenho certeza que tem muita gente gosta que vai amar esse livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lana. Então, não é uma Resenha, é um capítulo de um livro em serie, uma "book serie", que estamos publicando aos poucos aqui no Ler Para Divertir, mas enfim, que bom que gostou! Abraços

      Excluir
  9. Achei interessante a maneira de como surgiu os bio-computadores, a evolução do EBC para o Alfa Um, mas confesso que senti falta dos personagens, principalmente por causa de como terminou o último capítulo mas entendo que informações tem que ser dadas para uma melhor compreensão da história, contudo, esse capítulo me deixou mais ansiosa para ler o próprio.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Any! Não se preocupe que mais emoções estão vindo por aí! Esse aí só um "ponto de relaxamento", antes da tempestade!
      Abraços!

      Excluir
  10. Estou adorando acompanhar essa Book Série, a história está ficando cada vez melhor, adorei esta parte e estou aguardando ansiosamente a continuação.

    ResponderExcluir
  11. Já elogiei sua escrita/narrativa?!?! Sinto que não tenho mais elogios pra fazer, pois vou acabar ficando repetitivo demais. Kkkkk

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHA! Beleza, Nardonio! Mesmo assim obrigado!

      Excluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir