acompanhe o blog
nas redes sociais

3.2.17

[Bookserie] Engenharia Reversa: Parte XXVIII - Misericórdia

André Luis Almeida Barreto


Engenharia Reversa


Parte XXVIII - Misericórdia


O mercenário abre os olhos. Num primeiro momento ele sente um leve torpor, então começa a recobrar os sentidos. Percebe a máscara de oxigênio envolvendo sua boca e nariz. Vê, bem na sua frente, um conjunto de armários de metal, característicos do interior do Fantasma. Uma pequena bancada móvel está próxima e, sobre ela, uma serra cirúrgica repousa com a lâmina cheia de sangue. Ele sente o coração acelerar. Força o pescoço, verificando o próprio peito vê um punhado de fios conectados em seu tórax magro; então olha mais para baixo e um calafrio o percorre.

- Não! Não! Que porra é essa!? Não pode ser!

Rat Bones se balança transtornado ao perceber que suas pernas não estão mais lá, embora ele ainda as sinta. Logo nota que também não possui mais os braços; e nem sinal de seu exoesqueleto. A respiração acelera. Ele olha para os lados e vê num primeiro momento correntes enfiadas em seus ombros, cravadas na carne, porém, não sente nenhuma dor. Se dá conta de que está pendurado, preso ao teto do Fantasma como se fosse uma peça de carne, fora reduzido apenas à cabeça e tronco. O horror o percorre, as imagens da tortura de Amanda e em seguida a morte de Yuri voltam a sua mente como se fossem suas únicas memórias. Do nada um bip surge no ar; tenta virar a cabeça para identificar de onde vem o som eletrônico, mas desiste ao perceber que seja lá o que for está fora de seu alcance. A frequência se torna mais rápida, mais aguda, e RatBones percebe que a medida em que o som se intensifica ele fica mais calmo até que, repentinamente, o bip desaparece. Estranhamente, agora um relaxamento completo invade o mercenário.

Depois de alguns segundos ele volta a olhar ao redor, então finalmente vê, ao seu lado direito, o corpo de Jonas também pendurado e desmembrado. O coração volta a bater forte, o bip ressurge e logo se intensifica, substâncias invadem as veias e diminuem seus níveis de adrenalina. Rat Bones respira fundo, se sentindo calmo novamente, mas um pensamento brota em meio a estranha calmaria física: "Aquela desgraçada... o que ela fez comigo?", pensa. Então ele se volta para o companheiro:

- Jonas! Jonas! Acorda, cara, nós temos que dar um jeito de escapar daqui! - A voz sai abafada pela máscara, e o homem se esforça para falar mais alto, porém, algo em seu corpo parece estar dopando seus pulmões, o impedindo de gritar como de costume.

Jonas continua desacordado, mas Rat Bones nota que ele está vivo e respirando, observando o levantar e descer do peito do amigo. Subitamente, um som mecânico e agudo se faz ouvir: a porta do compartimento foi aberta. A silhueta de Amanda provoca um novo pico de tensão no cativo desperto. Sem nenhuma pressa, ela adentra o compartimento revelando seu corpo, mercenário a vê com o terror estampado no rosto; ele repara que Amanda está completamente recuperado pelo criogel, porém, no lugar do olho arrancando por Yuri, um implante cibernético monocular foi instalado, mas não é algo muito tecnológico e sim de aspecto rústico, fica claro que é um artefato emergencial. Com pisadas firmes a mulher se aproxima de seus prisioneiros, a postura como sempre ereta e o olhar altivo e humilhador.

- Escória. Vocês não passam de escória. Porém, estou dando uma chance para que possam realizar algo de útil, e dessa vez sem surpresas desagradáveis.

- A gente não queria te matar, chefe! - a voz sai trêmula, carregada de tensão, o bip inicia seu repetitivo som mais uma vez - O Yuri, aquele filho da puta! Ele nos obrigou a fazer aquilo...

Amanda dá de ombros, fazendo com que o irritante som fique mais rápido. Ela vai até um dos armários na parede e o abre, revelando placas de um material prateado de diversos tamanhos e formatos; pega algumas e as move para a bancada próxima aos mercenários, então, finalmente encara Rat Bones:

- Como você já havia percebido, meus oficiais eram na verdade androides, modelos de última geração. Aqui, nesse compartimento, é a oficina de reparos onde eu poderia realizar upgrades neles, e um desses upgrades é a evolução da blindagem, onde através dessas placas de carbyne eles seriam imunes a qualquer arma da Terra Maldita, mas perderiam mobilidade e o aspecto humanoide, meros detalhes.

Rat Bones arregala os olhos, sua voz soa enfadonha sob a máscara:

- Por que não nos matou de vez? E por que não sinto dor nenhuma?

- Matar? De forma alguma. E não se preocupe, os supressores neurais funcionam. Tive que trabalhar rápido para criar um coquetel a fim de que seus músculos e nervos não sofram danos no processo. O curioso é que você está acordado! Não deveria.Devo aumentar a dosagem.

- Não espere!

Ela então vai até o dispositivo localizado atrás dos mercenários, seguida pelos olhos inquietos de Rat Bones. O aparelho apresenta uma tela de cristal líquido onde os batimentos cardíacos dos homens podem ser acompanhados; ao lado da tela, dois botões grandes e redondos, como controles de antigos aparelhos de rádio, estão dispostos um ao lado do outro. Mostradores de medição em forma de barras numeradas exibem a quantidade da substância que é bombeada para os prisioneiros. Amanda então gira um dos botões, fazendo um dos medidores aumentar até quase o seu limite. Rat Bones se sacode nas correntes, e o ruído eletrônico do bip novamente corta o ar, contudo, rapidamente o mercenário começa a se acalmar e a gradativamente perder os sentidos, mas sem antes proferir suas últimas palavras:

- A... Amanda... por favor... misericórdia!

- Sim, eu sou misericordiosa, por isso não os matei antes, e agora vou transformá-los em verdadeiros soldados.

Ela então retorna para a pequena bancada enquanto Rat Bones perde de vez os sentidos. Posiciona as mãos sobre um teclado e então inputa alguns comandos. Uma comporta se abre no teto e dois braços robóticos se desdobram. Um deles vai até a bancada e habilmente pega uma placa de carbyne, então a coloca contra o peito de Jonas, segurando-a, logo o outro braço se aproxima e, com uma furadeira industrial, perfura a placa a prendendo no corpo do mercenário.

Fixada a placa peitoral, novos braços descem do teto trazendo uma pelve mecânica, pernas articuladas feitas em aço e braços mecânicos, os robôs trabalham rápido, fixando a pelve no corpo de Jonas e então conectando as pernas, rapidamente os braços são fixados na carne, e em instantes Jonas se assemelha a um monstro de aço. Em seguida, o mesmo processo é aplicado a Rat Bones.

Amanda checa de longe os medidores atrás dos homens, vê que os corpos estão em um estado de sono profundo, perfeitamente relaxados.

- Ótimo! Agora tenho que ser rápida.

Ela inputa novos comandos e mais dois braços robóticos caem do teto. Munidos de serras elétricas, eles se aproximam dos mercenários e param no ar a centímetros dos pescoços dos homens. Amanda pressiona com cuidado um par de teclas, fazendo os braços mecatrônicos se moverem lentamente para frente enquanto as serras aceleram. Sangue jorra por toda a sala, e em instantes as cabeças de Jonas e Rat Bones despencam no chão.

Os braços se retraem de volta para o teto. Amanda corre para o armário atrás dela, abre uma pequena porta e retira duas cabeças robóticas, pesadas e ameaçadoras, com grandes sensores oculares que lembram olhos de moscas. Corre em direção a Jonas e então enfia uma delas contra o pescoço do mercenário. Faz o mesmo com Rat Bones, e então volta para a bancada, pressiona uma tecla e um novo braço robótico desce do teto, estacionando próximo a Jonas. Novos comandos são digitados, e um aparafusador fixado no braço mecatrônico entre em ação, primeiro em Jonas e depois em Rat Bones. Ao fim, as cabeças robóticas estão firmemente grudadas na carne e nas placas de carbyne.

Amanda aprecia o resultado de seu trabalho, satisfeita. Inputa novas instruções e imediatamente os olhos insectóides se acedem. Com um sorriso, ela acessa seu CND e o conecta com as criaturas recém criadas. Entra na unidade central de processamento de ambos, executa um comando, então uma mensagem aparece: duzentos e quarenta e dois segundos para terminações nervosas ficarem funcionais. Carga de energia proveniente do coração em noventa e cinco por cento.

- Perfeito! Não vão durar muito mas vão servir para o trabalho.

Sem nenhuma pressa, a Rainha de Fogo pega as duas cabeças humanas do chão e as lança por uma comporta. Em seguida sai do compartimento e vai até a cabine de comando. Se senta em uma das poltronas e observa o mapa holográfico flutuando no ar. Levanta as pernas, coloca os pés sobre o console e foca o olhar em um ponto em destaque no mapa de fótons.

- Acho bom o seu rastreador funcionar direito, Maestro, pois até que gosto da ideia de você saber que eu estou chegando, porque vou acabar com você e com tudo que estiver no meu caminho. Computador, traçar curso para Nova Esperança.

https://www.facebook.com/engenhariareversalivro

IR PARA O PRIMEIRO CAPÍTULO
Para navegar entre os capítulos clique sobre os botões "Anterior" e "Próximo" disponíveis logos abaixo.

[Anterior] [Próximo]

André Luis Almeida Barreto
Aspirante a escritor, inquieto por natureza, ainda tenho vontade de mudar o mundo ou pelo menos colocar um monte de gente para pensar. Viciado em livros, games, idéias loucas e sempre procurando coisas que desafiem minha imaginação.

29 comentários em "[Bookserie] Engenharia Reversa: Parte XXVIII - Misericórdia"

  1. Sempre que leio um capítulo dessa Bookserie fico curiosa com a história, mas ainda não tive tempo de ler tudo, pois já foram muitos capítulos. Vou tentar ler, se possível. Mas o texto é excelente!

    Abraços :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Ingrid, muito mesmo! Abraços!

      Excluir
  2. Olá, amei o capitulo, no começo me deixou toda arrepiada, mas adorei...não vejo hora de ver a continuação...no momento continuo lendo desde o principio mas demora um pouquinho pra chegar até aqui..!!!
    Espero o proximo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lily, agradeço muito pelo comentário e espero que esteja se divertindo! Abraços!

      Excluir
  3. E a Rainha de Fogo continua com seu acerto de contas... então misericordiosa, hein?! rsrs
    Ansiosa para ler o próximo confronto entre ela, Maestro e os outros, aliás, cruzando os dedos para que o Thiago não tenha morrido...
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Any. Bem, agora na rata final tudo acontecer...rs Abraços!

      Excluir
  4. André!
    Amanda foi bem cruel, hein?
    Esse episódio foi terror puro, cheguei até a ficar com pena dos mercenários...
    Misericórdia!
    Desejo um ótimo final de semana!
    “Um saber múltiplo não ensina a sabedoria.” (Heráclito)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rudy, ela exagerou, mas bem que eles mereceram! Ótimo find para você também!
      Abraços!

      Excluir
  5. Que tenso esse capítulo!! Mas adorei a maldade da Amanda rsrs sempre gosto dos vilões

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rs, eu também! Que bom que curtiu, Thaynara! Abraços!

      Excluir
  6. Uau! Que Capítulo tenso!
    Adorei! Estou curtindo demais essa BOOKSERIE. Mais uma vez, parabéns pela escrita!

    ResponderExcluir
  7. Um clima bem diferente nessa historia sempre me perguntando o que vai acontecer daqui pra frente, sem duvida esses jovens vão deixar nós leitores ansiosos para saber do final.
    Até mais!!

    ResponderExcluir
  8. André,cai de paraquedas na leitura mas achei que você escreve muito bem,nunca li nada nesse gênero mais achei interessante esse trecho,já peguei raiva da Amanda e me deu uma angústia quando cortaram os membros dos rapazes e inseriram a parte robótica :o
    A próxima parte me parece que será tensão pura também.
    Parabéns André,abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Daniele, realmente, mas Amanda teve seus motivos, veja no capitulo anterior! E abraços!

      Excluir
  9. Tensoo André!!
    Cadê mais! Parabéns!!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá!!! Muito bom seu texto! É bem diferente de tudo que já li, agora vou tentar ler os outros capítulos para ficar em dia com a série.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Elizete! Acho que você vai curtir! Abraços!

      Excluir
  11. Não acompanhei os outros capítulos mas pelo comentários anteriores parece ser bom. Você já tentou publica em livros físico? Eu arruma um tempinho para ler a serie melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Girlene, ainda não tentei, é uma possibilidade. Obrigado pelo comentário!

      Excluir
  12. Oi André.
    Estou acompanhando a história apesar de ainda estar bem perdida, ja que não me lembro exatamente onde parei e estou sem o Wattpad, mas adorei o capitulo e espero ler o livro inteiro quando estiver completo quem sabe assim consiga continuar sem me perder.
    Parabéns e muito sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo comentário, Marlene! Tenho que acabar logo esse livro! Abraços!

      Excluir
  13. Parabéns André, este capítulo está sensacional!
    Você posta no Wattpad na mesma frequência que posta aqui? É sua primeira história?
    Muito bom ler conteúdo bom escrito por pessoas daqui do Brasil, e melhor ainda a divulgação aqui pelo blog.
    Gostei bastante da história...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Larissa. Muito grato pelo comentário. Eu posto na Wattpad sim. Livro esse é o meu primeiro, mas tenho outros contos na linha de Fantasia/FC, você pode me encontrar lá em: https://www.wattpad.com/user/AndreLuis1

      Excluir
  14. Oi,André
    Uau,Rainha do Fogo?Personagem poderosa,esse foi de prender a atenção a cada palavra.Vamos ver o quanto de misericórdia ela vai usar nos próximos capítulos XD

    ResponderExcluir
  15. Olá André...
    Essa Bookserie sempre deixa um gostinho de quero mais!!! Mais uma vez parabéns pela sua criatividade... Não vejo a hora de já poder ler o próximo capítulo.
    Abraços

    ResponderExcluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir