acompanhe o blog
nas redes sociais

3.5.18

Crônicas de Morrighan: A origem do amor, Vol. 00.5 - Crônicas De Amor E Ódio [Mary E. Pearson]

Crônicas De Amor E Ódio
Ed. DarkSide, 2017 - 128 páginas
- "Descubra a origem de um sentimento que ergueu um novo Reino. Antes que fronteiras tivessem sido traçadas, antes que tratados fossem assinados e batalhas fossem travadas novamente, antes que os grandes reinos dos Remanescentes tivessem até mesmo nascido, uma menina chamada Morrighan e sua família lutavam para sobreviver em meio à guerra. Crônicas de Morrighan é um mergulho ainda mais profundo no universo criado com tanto carinho e inspiração por Mary E. Pearson."

Onde comprar:

A rebeldia e o Amor como formas de empoderamento feminino

Falar das “Crônicas de Amor e Ódio” é simpatizar com todas as ações de empoderamento feminino, é acreditar que a voz de toda mulher pode conter força capaz de estilhaçar janelas, aniquilar reinos, estabelecer novas regras, restabelecer mundos.

Senti isso nos três livros que compuseram esta saga e quando a editora Darkside anunciou um prelúdio para a história de Lia, a primeira filha da Casa de Morrighan, aquela fadada a possuir o Dom, é lógico que teria que lê-lo também. E a edição está aqui, maravilhosa, capa dura e cortes laminados em dourado.

Mary E. Pearson nos presenteia com a história que é abordada em pinceladas durante a saga como “Os últimos testemunhos de Gaudrel”, que são acontecimentos e profecias antigas transmitidas oralmente e, portanto, sujeitas a inúmeras versões. Estes “testemunhos” muitas vezes abriam um capítulo, dava um colorido todo especial a fim de explicar o que estaria por vir. Já neste livro estes testemunhos se transformam na própria história e em histórias ainda mais remotas da vida dos Antigos.

“Eu me prendia às histórias dela, mesmo que fossem de um mundo que eu desconhecia, um mundo de luz cintilante e torres que chegavam até o céu, um mundo de reis e semideuses que voavam entre as estrelas... e princesas. As histórias dela me deixavam mais rica do que um regente em um grande reino.”

E não são assim com todos nós? As histórias lidas ou ouvidas nos tornam mais ricos, nos transformam em algo melhor. O livro em questão é Crônicas de Morrighan: A origem do amor (Darkside, 128 páginas) que corresponderia ao Livro 0.5, ou seja, anterior à saga propriamente dita. É enxuto e intenso, pra se ler de uma vez só e ficar querendo mais, muito mais.


Após uma tempestade de proporções inimagináveis a humanidade foi devastada. Os poucos sobreviventes uniram-se em clãs para se protegerem e se ajudarem. A menina Morrighan pertencia ao clã de Gaudrel, a Ama, anciã que protegia e guiava a todos se utilizando de seu Dom, principalmente porque Venda, uma de suas protegidas, já havia sido sequestrada.

Seu clã tornou-se nômade porque havia outros clãs que não produziam nada, viviam de roubar e escravizar outros clãs, era o caso dos “abutres”.

“A expressão no rosto dela ficou endurecida. Eu sabia o que ela estava pensando... que eles tomam tudo... e era verdade. Eles faziam isso. Assim que nos assentássemos no lado mais afastado de um vale ou de uma campina, ou entre os abrigos abandonados, eles viriam para cima de nós, roubando e semeando o terror em seu caminho... Nada devíamos aos abutres quando eles haviam tomado tanto de nós...”

Não havia lugar seguro para se fixar. O mapa do mundo era redesenhado por selvagens criados pela brutalidade e pela força de mãos pesadas e brutas a lhes estapearem e surrarem os corpos. A lei da selva.

“... O sul havia se provado não ser mais seguro do que o norte, e no leste Harik reinava, com alcance e regência cresciam a cada dia que passava. Para o oeste, sobre as montanhas, a doença da tempestade ainda permanecia, e, além de lá, criaturas selvagens vagavam livremente. Como nós, elas eram famintas e pegavam como presas qualquer um que fosse tolo o bastante para andar por lá...”

Certo dia, em meio a todo este caos, Morrighan, ainda uma criança de oito anos, se depara com uma criança dos abutres. Seus olhares se cruzam, seus destinos são selados. Mesmo sabendo do perigo que está correndo ela não sai do lugar. O nome do abutre é Jafir. Anos mais tarde se encontram novamente, não mais crianças, e a conexão é imediata.

“... Ele pegou minhas mãos nas dele, seu peito ficou encostado nas minhas costas, lentamente puxando o estilingue para trás. Então ele fez uma pausa, uma longa e desconfortável pausa, que parecia durar para sempre, mas nenhum de nós dois se mexia. Eu tentei entender por que aquilo parecia tão diferente. Seu hálito cálido ondulava junto à minha orelha, e eu senti meu coração ficando acelerado, senti alguma coisa entre nós que não havia estado lá antes. Algo forte e selvagem e incerto...”

Dois universos completamente diferentes colidem. Desta colisão surge o Amor e é ele o fio condutor para esta história de lutas, dores e superações que obrigará Morrighan e Jafir a fazerem escolhas muitas vezes contraditórias em nome deste que é o mais sublime dos sentimentos.

“Ele sussurrava fundo nas minhas entranhas: Eu sou seu, Morrighan, para sempre seu... e, quando a última estrela do universo piscar em silêncio, eu ainda serei seu.”

Aqui está contada a história de Morrighan, ancestral de Lia, que viria a dar nome ao maior reino do continente. Ela guiará seu povo com força, inteligência e o Dom. Mas não sem sofrimento.

“Eu vivenciava o luto pela falta de gentileza da minha tribo, e às vezes eu achava que não conseguiria continuar, mas Ama estava certa. Era nas tristezas, no medo, na necessidade que o saber ganhava voo... Nos anos que passei com a tribo, eu havia achado que entendia o medo. Eu havia achado que eu conhecia a perda... O desespero ganhou dentes. Garras. Tornou-se um animal dentro de mim que não conhecia qualquer limite... Ele rasgava e abria os meus pensamentos mais sombrios, deixando que se desenrolassem como asas pretas.”

Provavelmente nasci na época errada, deveria ter nascido na Idade Média, com capas, espadas e um bom romance para me obrigar a cavalgar e enfrentar desafios. Estes livros me tiram do prumo. Ao final meu coração continuava a bater descompassado desejando mais histórias, testemunhos, aventuras.

Este livro saiu impresso apenas para fãs brasileiros, no resto do mundo saiu em ebook. Para quem ainda não iniciou a saga será um bom começo, mas para aquele que como eu já havia lido e se encantado com as Crônicas é um livro obrigatório! Se recomendo? Preciso dizer?

Clique na capa para ler as resenhas dos livros anteriores:




Rodolfo Luiz Euflauzino
Ciumento por natureza, descobri-me por amor aos livros, então os tenho em alta conta. Revelam aquilo que está soterrado em meu subconsciente e por isso o escorpiano em mim vive em constante penitência, sem jamais se dar por vencido. Culpa dos livros!
*Sua compra através dos links deste post geram comissão ao blog!

comentários pelo facebook:

42 comentários em "Crônicas de Morrighan: A origem do amor, Vol. 00.5 - Crônicas De Amor E Ódio [Mary E. Pearson]"

  1. Antes de tudo é preciso mais uma vez falar do trabalho admirável da DarkSide! Cada capa caprichada demais.
    Tenho namorado essa saga já tem um tempinho, mas ainda não pude ler nenhum dos livros.
    E adorei ler essa resenha acima, até por ser tipo uma pitadinha do começo, tanto que achei original demais o lance do 00.5!
    Vai para a lista de desejados com certeza.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. querida, a Darkside manda muuuuito. esta saga é no mínimo imperdíve, vá por mim. fiquei ligado nela em todos os livros. se você ainda não leu comece por este livro que é mais que um aperitivo. bjos

      Excluir
  2. Oi, Rodolfo.

    Como você mesmo disse, acho que para quem ainda não leu a trilogia, esse livro pode nos levar a saber como tudo começou, né?

    É uma boa introdução a esse universo criado pela Mary, para saber mesmo a origem de tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Daiane, digamos que ele explica um pouco das profecias tão importantes que se apresentam durante a série. a tradição oral é forte e pode influenciar o comportamento das personagens. leia e depois me diga o que achou. bjos

      Excluir
  3. Olá Rodolfo!
    Que capa linda, como sempre a Caveirinha arrasou em mais uma de suas edições...
    Confesso que penso como vc, nasci na época errada, totalmente, amo esse gênero e sempre que leio livros com os temas me vejo dentro das histórias, acho uma máximo!
    Esse livro vai com toda ctz para os meus desejados!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Aline, nem precisamos mais falar da Caveira, eles são show. que legal você também gostar do gênero capa e espada, corra adquiri-lo porque é um livro muito saboroso. bjos

      Excluir
  4. "As histórias lidas ou ouvidas nos tornam mais ricos, nos transformam em algo melhor." Eu não poderia concordar mais com essa frase! Sou professora e estou trabalhando O Hobbit com meus alunos da periferia e consigo ver as mudanças acontecendo neles, é incrível!

    Sobre a série, as capas sempre me chamaram a atenção - como tudo da DarkSide -, mas nunca senti tanta vontade de lê-la até agora! Só um escorpiano pra falar com tanta paixão sobre uma história onde o amor muda tudo! A foto está linda, aliás! Arrasou!
    Beijos mil <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Anny, que profissão mais nobre é a sua, abrir caminhos para que seus alunos possam pensar por si mesmos. bela a escolha de tolkien para aguçar o desejo da leitura. obrigado por suas palavras e por seu testemunho. bjos

      Excluir
  5. Ainda não tive a oportunidade de ler terceiro livro dessa trilogia mas quero sim concluir e achei bem legal a Darkside ter publicado esse 0.5 em formato físico, um verdadeiro presente para os fãs que amam ter essas edições da Darkside na estante. Pelo que vi na resenha, o livro é curto mas tem muita história pra contar e deve ser super interessante acompanhar a a trama que fala da ancestral de Lia. Resenha ótima Rodolfo, quero sim ler e ter na estante <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Lili, este livro é lindão, de leitura rápida e intensa, pra quem já é fã da saga não haveria livro melhor. é só embarcar no mundo que forjou o universo de Lia. bjos

      Excluir
  6. Oi Rodolfo,
    Eu li só o primeiro livro, e eu amei muito! Todo o mistério, a fantasia, acho que a autora acertou em cheio. Estou louca para ler os outros, só que tenho que comprar todos ainda. Super recomendo esses livros;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Theresa, realmente o preço ainda está um pouco salgado, mas fique de olho nas promoções porque esta saga é imperdível. bjos

      Excluir
  7. Eu estou louca para ler essa série, parece ser incrível!
    Sem contar que o trabalho da DarkSide é sempre impecável e demos muito sorte de lançarem este aqui.
    Que bom que que posso começar por esse, adorei a dica!

    beijinhos
    She is a Bookaholic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Nicole, é incrível sim, para românticos e fortes de plantão. todos os livros em capa dura e com um acabamento de cair o queixo. leia também. bjos

      Excluir
  8. Rodolfo, eu amo os livros da Darkside, e essa capa parece uma obra de arte de tão linda. Pelo que entendi, existe uma ligação enorme do livro "As Crônicas de Morrighan" com a trilogia "As Crônicas de Amor e Ódio". Já tinha tentado a algum tempo, ler "The Kiss Of Deception" em pdf, mas não deu certo, pela a forma que ele tinha sido traduzido, e acabou que eu tinha até esquecido do livro. Ao que parece, esse livro é uma historia de aventura e amor... Agora eu necessito ler toda a trilogia (só que agora eu vou comprar os livros, e não baixar em grupos de tradução kkk), para ler "As Crônicas de Morrighan", que me deixou curiosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Alice, você tem muuuuito bom gosto, os livros da Darkside são um colírio para leitores e viciados como nós. eu diria que é mais que uma ligação que une a trilogia a este livro. ele é o início de toda a lenda, mas não quero tirar o prazer de suas descobertas. sempre há promoções, fique de olho e compre tudo, irá devorar rapidamente. bjos

      Excluir
  9. Oi Rodolfo.
    Eu certamente também nasce na época errada. Faz bastante tempo que quero ler essa trilogia, no entanto, ainda não tive tempo, eu gosto dessa coisa toda de amor proibido e empoderamento feminino. Fiquei feliz quando vi o anúncio desse lançamento (DarkSide arrebentou) enfim, essa é uma leitura mais que esperada por mim.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Marlene, que loucura essa nossa né? vejo castelos, roupas pesadas, cotas, etc e já me sinto transportado para um mundo que só pode ser meu (ou melhor, nosso). esta saga verdadeiramente é a nossa cara, não deixe de ler. bjos

      Excluir
  10. Ah, fiquei como a garota, sentindo o coração sair pela boca pela proximidade do rapaz, que sensação maravilhosa! Adorei que em meio às aventuras e dificuldades enfrentadas, nasça ali o amor entre opostos, esse sentimento que não pede permissão e desconhece clãs ou qualquer ordem. O que me deixa tensa numa trama dessas é a insegurança provocada pela ameaça iminente do inimigo, a falta de lei, essa luta que o cla de Morrighan tem que travar para seguir adiante. E que responsabilidade ela tem de conduzir seu povo e saber tomar as decisões. Mas como tomar algumas decisões com o coraçao arrebatado assim? Posso antever dor e e sofrimento, renúncia e segredo nesse caminho. Tens razao ao se referir a uma narrativa de constatação da força feminina, gosto disso, precisamos contar essas histórias às meninas. E quem sabe vc não esteve lutando na idade média, enfrentando lanças e aventuras perigosas, e agora mata a saudade lendo uma saga? Adorei, me deu vontade de conhecer esta mulher, este amor e o desfecho. Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Manuh, o amor entre opostos é um convite para o sofrimento, mas a gente sempre se joga sem rede salva-vidas embaixo né? e se você fica com aquele peso no estômago sempre que o perigo se aproxima, prepare-se porque tensão é o que não falta. a lei aqui é a do mais forte, mas como sou darwinista torço para o mais apto e este nem sempre é o que carrega a espada. ao se defender os clamores do coração é preciso não dar muito ouvido à razão, é preciso coragem, determinação e uma dose de loucura, por que não? haverá equilíbrio possível entre apaixonados? ainda não achei uma resposta aceitável. bjos

      Excluir
  11. Eu sou um desses que ainda não iniciei a saga, na verdade nem a conhecia, mas só pelos detalhes já me apaixonei pelo enredo. Então esse livro que nos remete ao início de tudo seria perfeito pra mim. Se não bastasse tudo o que o livro nos apresenta de interessante, a edição da Dark realmente é de fazer babar os mais desavisados. Esse corte dourado deve ser a cara da riqueza.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico muito feliz que tenha se apaixonado pelo enredo, porque já fiquei apaixonado pela capa rsrsrs. a darkside sempre me coloca em apuros financeiros. rsrs

      Excluir
  12. Olá, gostaria de ter lido este prequel antes de iniciar o primeiro volume da trilogia, até porque é bem mais fácil assimilar as informações tendo uma base mais aprofundado do universo de As Crônicas de Amor e Ódio. A edição segue o mesmo padrão dos constituintes da trilogia, sendo além de um livro maravilhoso uma decoração para a estante, né? Enfim, acho que vou deixar essa leitura para depois que terminar o terceiro volume, só pra matar a saudade. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá Alisson, pode ter certeza que a qualidade é a mesma, aliás este padrão é característica da Darkside. se já iniciou a saga melhor deixá-lo para o final mesmo, será a cereja do bolo. bjos

      Excluir
  13. RODOLFO QUERIDO!
    Tenho As crônicas de Amor e ódio aqui, mas ainda não tive oportnidade de ler.
    Ver que nesse livro/conto poderão ser encontrados alguns nomes da trilogia anterior, pode ser um atrativo a mais para quem já leu.
    Na verdade o que mais gostei foi de saber que a protagonista Morrighan tem grande evolução durante a passagem dos anos no livro e que encontra um amor: Jafir e mesmo que aparentemente seja um amor improvável, torcemos para que dê certo.
    Lindo, né?
    Desejo um ótimo final de semana!
    “Um homem pode ser destruído, mas não derrotado.” (Ernest Hemingway)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MAIO – 4 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Rudynha, não acredito que ainda não iniciou a leitura da saga, como é que você consegue se segurar, criatura? rsrsrs. as personagens deste livro são apenas citadas durante a saga em testemunhos orais, porém são de fundamental importância. o surgimento do amor já é marcado pela impossibilidade né Rudynha, mas ainda assim resiste a tudo e a todos. bora ler também. bjos

      Excluir
  14. Ainda não li esse livro,mas é muito bem recomendado,vou tentar compra na próxima ida a livraria,achei muito bacana o livro físico ter sido publicado aqui no Brasil o que geralmente não acontece com frequência

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. caro Gilmar, apesar do ditado popular de que "santo recomendado não faz milagre", este livro foge à regra, aliás esta saga toda é de encher os olhos. leia também e se deixe levar pelas aventuras. abraços

      Excluir
  15. Eu não gosto do gênero fantasia,mas de tanto ver comentários positivos falando dessa saga vou acabar me rendendo e comprando pelo menos o primeiro para amar ou odiar de vez esse gênero...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Paola, esta saga é mais que fantasia, é sobre empoderamento feminino, obrigatório para aqueles que lutam pela igualdade de gênero. leia e depois me conte, rs. bjos

      Excluir
  16. Oi, Rodolfo
    Acredita que até hoje não li esta trilogia? Eu comprei o primeiro livro mas não curto fantasia então até hoje não li, porém ainda pretendo mudar isso. Não sabia que esse livro era meio que um adendo a trilogia, estou sabendo agora. Que bom que gostou da história!
    Beijos

    http://www.suddenlythings.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Miriã, não acredito que você acorda e olha pra sua estante e a saga todinha lá, lindona, esperando pela leitura, rs. se não curte fantasia, esqueça este detalhe e tenha olhos para o empoderamento feminino, você irá adorar. leia e depois me conte. bjos

      Excluir
  17. Olá! Realmente essa série é maravilhosa, as capas dos livros são lindas e adorei que a DarkSide decidiu lançar esse livro em formato físico, eu também li, após ter concluído a trilogia, e foi ótimo, deu aquela vontade de reler os livros e embarcar novamente nessa aventura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Elizete, que lindas suas palavras, dá vontade da gente retomar a saga de Lia, beber um pouco de seu Dom e de sua força. realmente inesquecível. bjos

      Excluir
  18. Oi Rodolfo,
    Uma pena eu ainda não ter tido oportunidade de ler a trilogia lançada pela DarkSide, e me diz, quem não gostaria de nascer na Idade Média? Apesar de achar a época um tanto machista, era mesmo chamativa.
    O interessante do livro é acompanhar o que aconteceu antes da luta de Lia, eu senti que o romance teve um maior destaque nesse, é algo que eu gosto.
    Claro que os livros estão na minha lista, pretendo ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Vitória, muita gente não compartilha desta nossa opinião, afinal de contas a Idade Média é um período de caça às bruxas (toda mulher que sabia preparar chás ou que se intrometesse na vida dos homens), período mais que negro. assim como na trilogia, este prequel tem um quê especial sobre as intempéries de romances impossíveis, mas mais que isso, é uma ode ao AMOR e à força da mulher, portanto imperdível. se estão em sua lista corra pra lê-los, além de livros recomendados têm uma edição caprichada da Darkside. bjos

      Excluir
  19. Oi, Rodolfo!
    Não curto livros intensos, sobre amores proibidos, disputas entre clãs, história de lutas, dores e superações... prefiro livros com enredos leves e simples, sem dramas, até arrisco de vez em quando sair da minha zona de conforto, mas é raro e só quando o livro realmente me deixa curiosa para conhecer, e confesso que isso não ocorre com a saga Crônicas de Amor e Ódio...
    Em relação a edição de Crônicas de Morrighan: A origem do amor, a Editora Darkside arrasou, hein?! Nem sou fã da série e estou babando por essa edição, imagine então os fãs dela?! rsrs
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Any, é uma pena, mas gosto não se discute né? quanto à Darkside nem precisamos dizer mais nada, ela é desconcertante de tão lindona. rs. bjos

      Excluir
  20. Olá!
    Eu gostei muito do livro, eu tenho muita vontade de ler a serie cronica do amor e ódio, apesar de ler varias resenhas sobre ele, sei que tem uma premissa ótima. Esse livro me deixou bem curiosa e apesar da capa ser bem maravilhosa e me chama bem atenção, quem não irá querer ele na estante, não é mesmo!!

    ResponderExcluir
  21. cara Lily, é uma saga saborosa de se ler, a escrita é agradável e a edição um luxo só. leia também, depois me diga o que achou!

    ResponderExcluir
  22. Oi, Rodolfo!!
    Gosto bastante da Trilogia Crônicas de Amor e Ódio e até o momento só li o primeiro livro dessa história, mas é claro que vou sim querer saber como tudo começou. E sem dúvida Crônicas de Morrighan: A origem do amor é um livro que vai matar a saudade de todos os leitores dessa trilogia.
    Bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cara Marta, a saga é maravilhosa, empoderamento feminino é tema atual e a discussão deve ser levada adiante. leia a saga toda e também este livro, você irá se apaixonar mais e mais por Lia e seus ancestrais. bjos

      Excluir

Qual sua opinião sobre o livro? Compartilhe!

Tecnologia do Blogger.
siga no instagram @lerparadivertir